Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

113 records were found.

Geochronology from the Castelo Branco pluton (Portugal) : isotopic methodologies.
As actividades mineiras constituem um perigo para o ambiente envolvente face à forte possibilidade de contaminação de águas, solos, sedimentos e vegetação através de dispersão e acumulação de metais. Neste trabalho apresentam-se alguns aspectos relativos à caracterização geoquímica na envolvente de explorações mineiras, actualmente abandonadas, na região de segura e suas implicações ambientais.
Na região de Segura, filões pegmatíticos com lepidolite e cassiterite, filões hidrotermais de quartzo com cassiterite e volframite e com barite, galena e blenda intruíram o Complexo Xisto-Metagrauváquico e granitos de idade Hercínica. A cassiterite dos filões pegmatíticos apresenta alternância de zonas escuras com zonas claras e possui exsoluções de manganocolumbite e mangano-ferrocolumbite. A cassiterite dos filões de quartzo com cassiterite e volframite não é zonada e não possui produtos de exsolução. (...)
A região estudada corresponde a uma faixa do território nacional, distribuída por freguesias dos concelhos de Castelo Branco e Idanha-a-Nova, localizados próximo dos troços internacionais do rio Erges e Ponsul com o rio Tejo no seu troço comum a Portugal e Espanha, bem como, todo o espaço planáltico relativamente acidentado que lhes é intermédio.
As actividades mineiras têm provocado impactes ambientais em todo o seu ambiente envolvente, devido à forte possibilidade de contaminação de águas, solos, sedimentos e vegetação através da dispersão e acumulação de elementos químicos tóxicos nesses materiais e biótopos. Na área envolvente de minas abandonadas é frequente a existência de anomalias geoquímicas de metais pesados relacionados com as paragéneses onde se inserem (Santos Oliveira, 1997).
A Serra da Gardunha apresenta uma hipsometria variada, reflectindo um conjunto de condições geomorfológicas diversas, que estiveram na origem das diversas formas actualmente observáveis. A região é fortemente marcada por uma depressão localizada entre a vertente norte da Serra da Gardunha e a vertente sul da Serra da Estrela, constituindo a Cova da Beira: ponto enigmático da geomorfologia de Portugal.
Filões aplítico-pegmatíticos cortam o plutão granítico hercínico de Segura e o Complexo Xisto-Metagrauváquico. Filões de quartzo com cassiterite e volframite atravessam apenas este Complexo, posteriormente cortado por filões de quartzo-barite-galena-blenda, como o granito. A área foi explorada para Sn, W, Ba e Pb. As águas recolhidas junto das várias mineralizações são as mais contaminadas em Mn, Cl, NO3 e PO2, devido a fertilizantes agrícolas e contaminação antrópica.
As actividades mineiras desenvolvem-se em áreas relativamente pequenas mas podem modificar o meio ambiente ao longo de vastas extensões. Em Portugal, após várias décadas de exercício da actividade mineira verifica-se que esta gerou um passivo ambiental bastante significativo, agravado pelos riscos potenciais associados à falta de um adequado processo de recuperação ambiental, tanto para as populações como para os ecossistemas envolventes. Nas regiões mineiras é frequente a adição, ao ambiente natural, de elementos metálicos associados aos diversos tipos de mineralizações polimetálicas existentes.
Variabilidade espacial de Arsénio em solos da bacia hidrográfica do Rio Águeda (Portugal-Espanha)
A extracção de rochas tem um importante papel na economia portuguesa, particularmente a nível do sector produtivo. No Concelho de Cantanhede existem diversas explorações de rochas calcárias distribuídas pela região, tanto em actividade como abandonadas. Na selecção de uma pedreira para implementação de uma proposta de recuperação paisagística procedeu-se à inventariação e caracterização das diversas pedreiras existentes no concelho e avaliadas as possíveis vantagens/inconvenientes e impactes associados. A individualização desta pedreira deve ter por base a sua área e localização geográfica, bem como, as características da área envolvente. Para a pedreira seleccionada são definidos diversos patamares de acção contemplando a vertente cultural e educativa, através da criação de um espaço de lazer e de actividades desportivas, pedagógico-científicas e culturais. Com esta proposta pretende-se criar um espaço atractivo e de interesse para a comunidade, proporcionando um reconhecimento das potencialidades geológicas do local e a sua divulgação.
Na região da mina de Fonte Santa, ocorrem filões de quartzo mineralizados em W, com scheelite, que cortam os quartzitos do Ordovícico Inferior e um granito moscovítico, que se relaciona com a zona de cisalhamento esquerda de Moncorvo-Bemposta. Alguns filões com scheelite têm quartzo recristalizado e brechificado e sulfuretos, tendo sido explorados para W entre 1942 e 1982. As escombreiras associadas às explorações mineiras ocorrem dispersas pela área sem cobertura vegetal significativa, ficando expostas aos diversos agentes atmosféricos. Após o seu encerramento foram realizados trabalhos de reconversão ambiental na região, em finais de 2007, na sequência do desabamento de terras na barragem de finos da mina, que ocorreu em finais de 2006.
A sociedade actual é altamente consumista procurando a todo o momento o seu conforto e bem-estar muitas vezes através de uma utilização e exploração excessiva da natureza. A extracção de rochas tem um importante papel na economia portuguesa, particularmente a nível do sector produtivo. Contudo, esta extracção não pode ser apenas direccionada para critérios económicos, devendo proceder-se de forma adequada e em harmonia com o meio ambiente, de modo a utilizar e explorar os recursos naturais e a reutilizar estes locais após cessada a exploração. O Concelho de Cantanhede é reconhecido como património geológico com diversas explorações distribuídas pela região, tanto em actividade como abandonadas. Neste trabalho procedeu-se à inventariação, com identificação, reconhecimento e caracterização das pedreiras existentes no concelho de Cantanhede, tendo sido estudadas cerca de 40 pedreiras, das quais 28 estão desactivadas. Estas últimas foram divididas em quatro grupos distintos consoante se encontram aterradas na totalidade, semi-aterradas, recuperadas ou abandonadas. Nas pedreiras aterradas e semi-aterradas persiste um forte impacte visual, face à extensa área de solo desprovido de vegetação com incremento da erosão dos solos. Para as pedreiras abandonadas, por sua vez, a degradação ambiental é elevada e associa-se ao seu abandono sem a adopção de um processo de recuperação ou reabilitação. Na implementação de uma proposta de recuperação paisagística deve ser considerada a sua localização geográfica e acessibilidade, área total ocupada, bem como, a existência de escarpas em bom estado de conservação, relativamente estáveis e de altitude suficiente para a prática de desportos radicais. Por outro lado, as características da área envolvente, como sejam a presença de vegetação arbustiva e arbórea, existência de elementos de interesse histórico-cultural e necessidade aparente de menor intervenção constituem elementos a considerar. Cada um destes pontos deve ser avaliado e as possíveis vantagens/inconvenientes e impactes associados às diferentes pedreiras abandonadas existentes.
A certificação ambiental é actualmente uma ferramenta de gestão para qualquer empresa. A International Organisation for Standardization, através das Normas da série 14000, definiu as bases para a implementação de Sistemas de Gestão Ambiental para posterior obtenção da certificação. A Norma NP EN ISO 14001:2004 tem por objectivo ajudar as organizações a implementarem Sistemas de Gestão Ambiental especificando os requisitos do mesmo. Em Portugal, a organização responsável pela atribuição da certificação ambiental é a Associação Portuguesa de Certificação – APCER. O trabalho realizado tem por objecto de estudo o Sistema de Gestão Ambiental da empresa Santos Barosa – Vidros SA, certificada desde Maio de 2001. Sendo a maior fábrica produtora de vidro de embalagem a nível nacional, o Sistema de Gestão Ambiental assume particular importância, tanto pela sua dimensão como pelo prestígio que advém do mesmo. Neste sentido deve proceder-se à verificação do modo como cada requisito da Norma NP EN ISO 14001:2004 é aplicado e gerido na empresa em verificação. Para cada requisito avaliado são identificadas as possíveis não conformidades e o modo como estas poderão ser corrigidas. Após a identificação das conformidades e não conformidades na aplicação da Norma NP EN ISO 14001:2004 na empresa vidreira em verificação deverão serão tecidas algumas considerações apontando os pontos positivos e negativos do Sistema de Gestão Ambiental verificado. A empresa Santos Barosa - Vidros SA dando cumprimento aos princípios da sua política ambiental tem, desde a altura em que obteve a Certificação Ambiental, aplicado novas tecnologias/metodologias para eliminar ou reduzir os impactes resultantes da sua actividade. As tecnologias aplicadas vão desde a área dos resíduos sólidos, passando pela gestão energética, águas e gases.
O granito de Coentral forma um pequeno plutonito, aflorante no bordo oeste da Zona Centro Ibérica, próximo do limite com a Zona de Ossa Morena, que intruiu metassedimentos do Grupo das Beiras. Trabalhos anteriores de datação radiométrica K-Ar de moscovites e biotites sugeriram a sua implantação no Neoproterozóico superior a Câmbrico inferior e posterior deformação e metamorfismo hercínicos. Novos dados isotópicos U-Pb ID-TIMS de zircão indicam uma idade de implantação para o granito de Coentral no intervalo 586-582 Ma, estando relacionado com o magmatismo associado à Orogenia Cadomiana. Estes novos dados permitiram também identificar um episódio térmico ou tectono/térmico hercínico com 300±20 Ma.
A região de Segura é uma área mineira abandonada com os seus rejeitados expostos ao longo dos últimos 50 anos. Na avaliação do risco de contaminação em arsénio nas águas, utilizou-se uma metodologia geoestatística não paramétrica – krigagem da indicatriz – selecionando dois valores de corte. O primeiro correspondendo ao 3.º quartil da distribuição (Kl1=0,05mg/L-valor de referência) representa a vulnerabilidade específica. Para o segundo valor de corte foi considerado o teor de fundo coincidente com o 1.º quartil da distribuição e representando a vulnerabilidade intrínseca (Kl1=valor de fundo). Os mapas de iso-probabilidades mostram fortes anomalias associadas às atividades mineiras. Junto da povoação de Segura, a probabilidade do teor em As exceder o valor de referência, é elevada embora menor do que a probabilidade em ultrapassar o valor de fundo. As anomalias de As revelam uma elevada probabilidade das águas se encontrarem contaminadas não devendo ser utilizadas para consumo humano.
Mining and mineral-processing activities canmodify the environment in a variety of ways. Sulfide mineralization is notorious for producing waters with high metal contents. Arsenic is commonly associated with sulfide mineralization and is considered to be toxic in the environment at low levels. The studied abandoned mining area is located in central Portugal and the resulting tailings and rejected materials were deposited and exposed to the air and water for the last 50 years. Sixteen water sample-points were collected. One of these was collected outside the mining influence, with the aim of obtaining a reference background. The risk assessment, concerning the proximity to abandoned mineralized deposits, needs the evaluation of intrinsic and specific vulnerabilities aiming the quantification of the anthropogenic activities. In this study, two indicator variables were constructed. The first one (I1), a specific vulnerability, considers the arsenic water supply standard value (0.05 mg/L), and the probability of it being exceeded is dependent on the geologic and hydrological characteristics of the studied area and also on the anthropogenic activities. The second one (I2), an intrinsic vulnerability, considers arsenic background limit as cut-off value, and depends only on the geologic and hydro-geological characteristics of the studied area. At Segura, the arsenic water content found during December 2006 (1.190 mg/L) was higher than the arsenic water content detected in October 2006 (0.636 mg/L) which could be associated to the arsenic released from Fe oxy-hydroxide. At Segura abandoned mining area, the iso-probability maps of October 2006 and December 2006, show strong anomalies associated with the water drainage from abandoned mining activities. Near the village, the probability of exceeding the arsenic background value is high but lower than the probability of exceeding the arsenic water supply value. The arsenic anomalies indicate a high probability for water arsenic contamination and those waters should not be used for human consumption.
Delimitação de perímetros de protecção para as captações das Eirinhas (Casal da Serra, concelho de Castelo Branco)
No presente trabalho é apresentado um estudo comparativo entre duas antigas explorações mineiras de urânio, atualmente abandonadas, localizadas na região uranífera das Beiras. A mina de Canto Lagar está situada no planalto beirão, próximo de Gouveia (distrito da Guarda), enquanto a mina de Mondego Sul se localiza mais a oeste, junto da povoação de Ázere (distrito de Coimbra). A exploração destas duas áreas mineiras decorreu entre 1987 e 1991, a céu aberto, tendo sido extraídas cerca de 90 toneladas de materiais, cujos rejeitados se encontram depositados em escombreiras, sem qualquer plano de intervenção ambiental. O principal objetivo deste trabalho consiste na identificação e comparação das principais vulnerabilidades e riscos ambientais associados às atividades mineiras de urânio nas duas áreas em estudo, particularmente a nível dos solos nas suas zonas envolventes. Os resultados foram obtidos a partir de amostras de solo colhidas na área de influência das minas e a montante das mesmas. De acordo com os resultados obtidos os solos colhidos encontram-se contaminados não devendo ser utilizados para qualquer fim pois apresentam teores superiores aos limites definidos para espaços públicos e residenciais, comerciais e industriais. A área mineira de Mondego Sul será mais problemática relativamente à mina de Canto Lagar devido à sua localização geográfica com o rio Mondego.
The Castelo Branco pluton is exposed over an area of 390 Km2 and consists of five late- to post-tectonic Hercynian granitic rocks, which intruded the Cambrian schist-metagraywacke complex. They are concentrically arranged. A medium- to fine-grained muscovite>biotite granite (G1) crops out in the pluton’s core and is surrounded by a medium- to fine-grained, slightly porphyritic biotite>muscovite granodiorite (G2), encircled by a medium- to coarse-grained porphyritic biotite>muscovite granodiorite (G3), grading into a medium- to coarse-grained porphyritic biotite = muscovite granite (G4). A coarse-grained muscovite>biotite granite (G5) forms only external parts of the pluton in the N and NE.
No plutão de Oledo-Idanha-a-Nova, as relações estruturais, dados geoquímicos de três granitóides e seus minerais e os dados isotópicos obtido para o granodiorito biotípico, granodiorito de duas micas e granito moscovítico-biotítico sugerem que provêm de fontes magmáticas distintas. Os resultados obtidos por U-Pb em zircões e monazites e por U-Th-Pb em monazites revelam concordância e indicam uma idade de instalação entre 479-480 Ma, sugerindo que se trata de maciços graníticos com sincronismo de instalação.
Li-bearing granitic aplite-pegmatite veins containing muscovite, montebrasite, natromontebrasite, lepidolite, topaz,cassiterite and manganocolumbite crop out in Segura area. Primary lepidolite contains more F, Rb and less Al than primary muscovite. Primary natromontebrasite has more Na, F and less Li and OH than montebrasite. Cassiterite is zoned showing sequences of alternating parallel darker and lighter zones. The darker zones are strongly pleochroic, oscillatory zoned, show exsolved Manganocolumbite and have more Nb and Ta than the lighter zones. Manganocolumbite is oscillatory zoned.
At Segura there are different minerals containing phosphorus in their compositions. K-feldspar of granitic rocks has higher P2O5 than coexisting plagioclase. K-feldspar and ablite of Li-bearing granitic pegmatite veins have higher P2O5 content than those of respective feldspar fro two-mica granite, probably due to fractional crystallization of the granite magma. Feldspars from muscovite granite and aplite veins have the highest P2O5 content and these rocks are related. Hydroxiapatite occurs in granitic rocks and quartz veins. Fluorapatite also occurs in two-mica granite and muscovite granite. Coexisting montebrasite and natromontebrasite were found in Li-bearing pegamtite veins. Gormanite occurs in the muscovite granite. Mimetite with unusual As/P ratio of 1.04 and kintoreite are alteration products of galena in quartz veins.
Na região de Segura, a geoquímica da biotite mostrou que os filões de pórfiro granodiorítico e o granito de duas micas não estão relacionados. A geoquímica da moscovite sugere que o granito de duas micas, o dominante na região, e o granito moscovítico correspondem a dois magmas distintos, mas os filões aplíticos estarão relacionados com o granito moscovítico, enquanto o pegmatito granítico estanífero-litinífero derivará do granito de duas micas por diferenciação. A lepidolite do pegmatito terá substituído a moscovite magmática. A moscovite hidrotermal tem composição distinta da moscovite magmática. A moscovite hidrotermal dos filões de quartzo com barite, galena e blenda distingue-se quimicamente da moscovite hidrotermal dos filões de quartzo com cassiterite e volframite.
At Segura, tin-bearing Hercynian two-mica granite, muscovite granite and aplite and granitic pegmatite veins and also granodiorite porphyry veins intruded the Cambrian schist-metagraywacke complex but aplite and pegmatite also intruded the granites. Variation diagramas of most major and trace elements of the rocks and muscovites show fractionation trends from muscovite granite to aplite and that the two granites are not related. They probably have origin in two distinct granite magmas derived from the muscovite granite by fractional crystallization of K-feldspar, quartz and ilmenite. Feldspars from this granite and aplite are the richest in P2O5 but K-feldpars retains the highest value. Variation diagramas of rocks and biotites and compositions of plagioclases show that granodiorite porphyry veins are not related. Variation diagrams of muscovites show fractionation trends from two-mica granite to pegmatite containing lepidolite, which replaces muscovite.
No plutão de Castelo Branco, distinguem-se cinco granitóides, G1 a G5, dispostos concentricamente do núcleo para o bordo do plutão. Os diagramas de variação, seus perfis de terras raras, dados isotópicos Rb/Sr e as composições das plagioclases indicam que: a) o granito de grão médio a fino moscovítico-biotítico (G1), o granodiorito de grão médio a fino, levemente porfiróide, biotítico-moscovítico (G2) e o granito de grão grosseiro moscovítico-biotítico (G5) correspondem a três pulsações magmáticas distintas resultantes da fusão parcial de materiais metassedimentares; b) aquele granodiorito G2, o granodiorito de grão médio a grosseiro, porfiróide, biotítico-moscovítico (G3) e o granito de grão médio a grosseiro, porfiróide, de duas micas (G4) definem uma sequência de diferenciação magmática. Além disso, G2, G3 e G4 permitem estabelecer uma isócrona Rb-Sr de rocha total de idade 300±16Ma e 87Sr/86Sr inicial de 0.7113±0.0033. G3 e G4 derivam do magma granodiorítico G2 por cristalização fraccionada do quartzo, plagioclase e biotite. G1,G2 e G5 têm a idade de 310±Ma obtida por U-Pb em cristais isolados de zircão e monazite. 87Sr/86Sr inicial é de 0.07090±0.0011, 0.7108±0.0024 e 0.7120±0.0003 para G1,G2 e G5, respectivamente, para esta idade. Foram obtidas idades de 297±Ma a 303±3Ma em monazites dos cinco granitóides por U-Pb-Th, utilizando uma microssonda electrónica.
At Segura two-mica granite, muscovite granite and granodiorite veins intruded the schist-metagraywacke complex. Aplite and stanniferous pegmatite veins cut granites and country rock. Subhorizontal Sn-W quarz veins and Ba-Pb-Zn quarz veins intruded the country rock and granites. The abandoned mining area was exploited for Sn, W, Ba and Pb until 1953. In soils and stream sediments, the are anomalies of Sn,W, Ba, As and Cu related to Sn-W quarz veins, whereas Ba, Pb and Zn anomalies are associated with the Ba-Pb-Zn quarz veins. Soils are contaminated in As, Sn, B and Ba, and should not be used for agriculture and residences. The highest As contamination is associated with Sn-W quarz veins. The soils contaminated in As mus not be used for commerce and industry. The spring and stream waters are contaminated in As, Fe and Mn. The waters are not drinkable and they may not be used for agriculture.
A região de Segura é uma área mineira actualmente abandonada, tendo sido explorada para Sn, W, Ba, PB e Zn entre 1942 e 1953. Os jazigos minerais são filões de pegmatito granítico estanífero-litinífero, filões de quartzo com cassiterite e volframite e filões de quartzo com barite, galena e blenda. Os pegmatitos graníticos e os filões de quartzo mineralizados intruíram dominantemente o Complexo Xisto-Metagrauváquico, de idade Câmbrica, embora alguns atravessem também os granitos hercínicos. A cassiterite dos pegmatitos estanífero-litiníferos é zonada e possui exsoluções de mangano-columbite e de magano-ferrocolumbite, particularmente nas zonas escuras. A cassiterite dos filões de quartzo com cassiterite e volframite não é zonada e não apresenta exsoluções. A cassiterite destes filões de quartzo é mais rica em Ti e mais pobre em Nb e Nb+Ta do que a cassiterite dos pegmatitos. A volframite ocorre apenas nos filões de quartzo com cassietrite e volframite e é enriquecida na componente ferberite. Nestes filões de quartzo, foram, ainda, encontrados moscovite, pirrotite, arsenopirite, pirite, blenda, calcopirite, estanite, matildite e schapbachite. Nos filões de quartzo com barite, galena e blenda, ocorrem conjuntamente cristais de apatite, moscovite, clorite, cobaltite, pirite e calcopirite. A barite tem composição homogénea.
As águas subterrâneas constituem importantes fontes de origem de água, efectivas ou potenciais, a nível regional e local, que importa preservar. Porém, a qualidade das águas subterrâneas é susceptível de ser afectada pelas actividades sócio-económicas, designadamente pelo uso e ocupação do solo, em particular pelas áreas urbanas, infraestruturas e equipamentos, agricultura e zonas verdes. A contaminação das águas subterrâneas é, na generalidade das situações, persistente, pelo que a recuperação da qualidade destas águas é, em regra, muito lenta e difícil. A protecção das águas subterrâneas constitui, assim, um objectivo estratégico da maior importância, no quadro de um desenvolvimento equilibrado e duradouro. Neste trabalho são apresentadas duas soluções distintas, para a definição dos perímetros de protecção, para as captações das Eirinhas (Casal da Serra, São Vicente da Beira). O método do Raio Fixo e método de Wyssling. A delimitação destes perímetros de protecção permitirá o desenvolvimento sustentado dos processos naturais de diluição e de autodepuração das águas subterrâneas, possibilitando a prevenção, redução e controle de futuras descargas acidentais de poluentes. Desta forma, poder-se-à desenvolver um sistema de aviso para a protecção do sistema de abastecimento de água com origem nestas captações, em situações de poluição acidental das águas.
O plutão de Castelo Branco é constituído por cinco granitóides peraluminosos (GI a GV), que se dispõem concentricamente do núcleo para o bordo, com uma idade de implantação de 310±1 Ma, obtida por U-Pb em cristais isolados de zircão e monazite. As suas características estruturais, mineralógicas, geoquímica das rochas e dos minerais, perfis de terras raras e composição isotópica sugerem que o granito de grão médio a fino moscovíticobiotítico (GI, no centro do plutão), o granodiorito de grão médio a fino, levemente porfiróide, biotítico-moscovítico (GII) e o granito de grão grosseiro moscovítico-biotítico (GV, no bordo do plutão) correspondem a três pulsações magmáticas distintas. Estas rochas granitóides resultaram da fusão parcial dos materiais metassedimentares da rocha encaixante. O magma do granodiorito de grão médio a fino, levemente porfiróide, biotítico-moscovítico (GII), originou o granodiorito de grão médio a grosseiro, porfiróide, biotítico-moscovítico (GIII) e o granito de grão médio a grosseiro, porfiróide, de duas micas com quantidades idênticas de biotite e moscovite (GIV) por cristalização fraccionada de plagioclase, quarzto, biotite e ilmenite, dispostos desde o núcleo para o bordo do plutão. Este plutão apresenta um raro zonamento inverso.
At Segura, granitic pegmatite veins with cassiterite and lepidolite, hydrothermal Sn–W quartz veins and Ba–Pb–Zn quartz veins intruded the Cambrian schist–metagraywacke complex and Hercynian granites. Cassiterite from Sn–W quartz veins is richer in Ti and poorer in Nb and Nb + Ta than cassiterite from granitic pegmatite. Wolframite from Sn–W quartz veins is enriched in ferberite component. The Sn–W quartz veins contain pyrrhotite, arsenopyrite, sphalerite, chalcopyrite, stannite, matildite and schapbachite and the Ba–Pb–Zn quartz veins have cobaltite, pyrite, sphalerite, chalcopyrite, galena and barite, which were analyzed by electron microprobe. The presently abandoned mining area was exploited for Sn, W, Ba and Pb until 1953. Stream sediments and soils have higher concentrations of metals than parent granites and schists. Sn, W, B, As and Cu anomalies found in stream sediments and soils are associated with Sn–W quartz veins, while Ba, Pb and Zn anomalies in stream sediments and soils are related to Ba–Pb–Zn quartz veins. Sn, W, B, As, Cu, Ba, Pb and Zn anomalies in stream sediments and soils are also related to the respective old mining activities, which increased the mobility of trace metals from mineralized veins to soils, stream sediments and waters. Stream sediments and soils are sinks of trace elements, which depend on their contents in mineralized veins and weathering processes, but Sn, Wand B depend mainly on a mechanic process. Soils must not be used for agriculture and human residence due to their Sn, B, As and Ba contents. Waters associated with mineralized veins were analyzed by flame atomic absorption spectroscopy (FAAS) and ICP-AES have high As, Fe and Mn and should not be used for human consumption and agriculture activities. The highest As values in waters were all related to Sn–W quartz veins and the highest Fe and Mn values were associated with the Ba–Pb–Zn quartz veins. No significant acid drainage was found associated with the old mine workings.
Águeda watershed is a sub-catchement of the Douro river (northern Portugal) and it is distributed on both Spanish and Portuguese territories. The main core of this work is the achievement of a methodological tool able to be used for vulnerability assessment in ttransboudary watersheds. Groundwaters’ vulnerability mapping was carried out by two different methodological approches: DRASTIC and DRASTIC Pesticide [1]. DRASTIC is a numerical index derived from ratings and weights assigned to seven parameters – Deep to water, net Recharge, Aquifer media, Soil media, Topography, Impact of the vadose zone and hidraulic Conductivity. The obtained values raises between 23 (not vulnerable) to 230 (highly vulnerable). Drastic Pesticide uses the same parameters with the reassignment of attributes’ weights to stress the importance of agricultural activities. DRASTIC’s map for Águeda watershed shows three spatially distributed vulnerability classes: low (102 - 119), moderate (120 - 139) and moderate to high (140 - 154). The low vulnerable zones occupy almost 78% of the all area while the moderate vulnerable zones correspond to 21% of the remaining area. The moderate to high vulnerable zones represents less than 1% of the total area and it is localized in the central part of the Águeda watershed overlapping the tertiary sedimentary aquifer and the mostly populated area. DRASTIC Pesticide map shows four spatially distributed vulnerability classes: low (120 - 139), low to moderate (140 - 159), moderate to high (160 - 179) and high (180 - 195). The high proportion increases considerably in the central zone of the Águeda watershed representing more than 20% of the land parceling. Although similar hydrogeological intrinsic characteristics are observed in the central watershed’s area obvious differences can be stressed when anthropogenic activities are taken into consideration. Feasibility studies and the development of specific monitoring activities must be addressed in future work.
As termas da Fadagosa de Nisa, localizadas no nordeste Alentejano, possuem uma relevante importância na economia desta região. Estão inseridas numa região hidrogeológica de fraca aptidão aquífera, onde predominam granitos fracturados, com fendas preenchidas por material argiloso. A circulação da água é característica de meios fissurados, sendo abastecidas por um único furo, com uma produtividade de 2 l/s. Estão localizadas numa região em que predomina a agricultura, o que lhe confere uma vulnerabilidade para a contaminação. A avaliação da vulnerabilidade de águas subterrâneas é fundamental nos processos de tomada de decisão, visando o ordenamento do território e preservação dos recursos da região. O objectivo deste trabalho consiste na avaliação espacial da vulnerabilidade da água subterrânea na envolvência da captação da Fadagosa de Nisa. Para tal foi utilizado o índice de vulnerabilidade Drastic, recorrendo-se ao software ArcGIS para o tratamento da informação e elaboração de cartografia de vulnerabilidade. Os valores obtidos na aplicação do índice Drastic sugerem uma vulnerabilidade baixa a elevada (V = 67-153). Contudo, a maioria da área apresenta vulnerabilidade baixa (V = 67-119), enquanto as áreas de vulnerabilidade moderada (V = 119-149) correspondem a manchas de pequenas dimensões, dispersas pela zona de estudo. A zona envolvente da captação da Fadagosa de Nisa apresenta vulnerabilidade baixa, pois ocorre em formações graníticas com um denso sistema de falhas associado e a profundidade do nível freático (65 m), possivelmente dificultam a infiltração de potenciais elementos poluentes. The thermal catchment of Fadagosa-Nisa is located at Alentejo and have a relevant importance in the economy of this region. Geologically it is predominantly composed of fractured granites, with fractures often filled with clay materials. The occurrence and movement of groundwater is mainly controlled by these fractures and other discontinuities. The study catchment is characterized by low immediate yields (2 l/s) and located in a regionwhere agriculture is the main economic activity. Agriculture is the main economic activity and a potential contamination risk. Groundwater vulnerability assessment is crucial in decision-making processes, aiming resource conservation planning. The core objective of this study is to assess the spatial vulnerability related to the groundwater catchment of Fadagosa Nisa thermal area. The vulnerability was estimated using Drastic index and computed using appropriate ArcGIS software’s tools for information processing and preparation of vulnerability maps. The Drastic index indicates a low to high (V = 67-153) vulnerability. However, most of the area presents a low vulnerability (V = 67-119). Moderate vulnerability (V = 119-149) correspond to small areas dispersed across the study area. The Fadagosa-Nisa thermal area occurring in granitic formations with a dense system of faults, associated with the water deep (65 m), has a low vulnerability to the potential contaminants infiltration.
Resumo alargado da comunicação oral apresentada na 6th International Conference on Environmental Science and Development.
Hydrotherapy and bottling mineral water exploitation requires a detailed placement of the catchment and the aquifer’s vulnerability assessment for protection perimeter design. The DRASTIC methodology was the starting point used for the herein introduced “specific DRASTIC”. It is possible to say that the hydrogeology of the area suggests a predominant low vulnerability. However, hydrogeological and structural characteristics (e.g., granitic fracturation), indicate an extremely high vulnerability to the Termas de Fonte Santa catchment. The "specific DRASTIC” index is held by local parameters in order to downscale the properties for local vulnerability mapping and potential contamination of the aquifer. The Termas de Fonte Santa is classified as very high to extremely high vulnerable and in need of protection and conservation.
A bacia hidrográfica do rio Águeda é uma bacia transfronteiriça, entre Portugal e Espanha, com potenciais fontes de contaminação, destacando-se as mineiras e agrícolas. Para o estudo em análise, foram recolhidas 75 amostras de águas georreferenciadas, em maio de 2012, dentro de uma malha previamente estabelecida. determinaram-se parâmetros físico-químicos e teores de sulfato e cálcio, uma vez que são estes os predominantemente associados à contaminação agrícola. Neste trabalho apresentam-se mapas de distribuição geoquímica para o sulfato e o cálcio, utilizando a krigagem gaussiana com transformação inversa, para a identificação espacial das zonas de maior potencial de contaminação agrícola. A avaliação da vulnerabilidade intrínseca foi obtida através do índice DRASTIC Pesticida, apresentando zonas de vulnerabilidade moderada a elevada. A sobreposição dos mapas de distribuição e de vulnerabilidade permitirá a identificação de áreas de maior risco para a contaminação.
Five granitic rocks, concentrically disposed from core to rim, were distinguished in the Castelo Branco pluton. U-Pb-Th electron microprobe monazite ages from granitic rocks are similar and ranging between 297-303 Ma. The granitic rocks from Castelo Branco pluton are 310 ± 1 Ma old, obtained by U-Pb (ID-TIMS) in separated zircon and monazite crystals, indicating a similar emplacement age for all granitic rocks of the pluton. Initial 87Sr/86Sr isotopic ratios and εNd310 and δ18O values suggest three distinct pulses of granitic magma and that they are derived from partial melting of heterogeneous metasedimentary materials. The other granitic rocks are related by magmatic differentiation and show small variations in (87Sr/86Sr)310, εNd310 and δ18O. The granitic pluton of Castelo Branco shows a rare reverse zoning.
The Vila Nova pluton is a small, Pre-Variscan granitic body that intruded rocks of the Central Iberian Zone near the contact with the Ossa Morena Zone and is affected by several shear zones and faults. Its contact metamorphic aureole is constituted by micaschist with porphyroblasts in the outer zone and hornfels in the inner zone. Small metasedimentar xenoliths are dispersed all over the body. The pluton has a great mineralogical heterogeneity with pronounced variations in muscovite/biotite and plagioclase/ microcline contents and is classified as granite, granodiorite or tonalite. It is a leucogranite, highly peraluminous (A/CNK = 1.31 – 1.64), magnesian and calc-alkaline to alkaline-calcic. The variation diagrams show curvilinear trends with silica. Eu/Eu* = 0.47 – 0.77 and there is a slight enrichment in LREE relative to HREE. The normalized diagrams indicated dominantly crustal granite, related to subduction. U-Pb isotopic data of zircon and monazite gives 540-542 Ma age.
At Segura, aplite-pegmatite veins with casserite and lepidolite, Sn-W, and Ba-Pb-Zn quartz veins were exploited; mine tailings were left exposed. Sn, W, B, As, and Cu anomalies in stream sediments and soils are related to the Sn-W quartz veins, while Ba, Pb and Zn anomalies are associated with the Ba-Pb-Zn veins. Soils are contaminated in Sn, B, As, and Ba and must not be used for agriculture and human residences or industry. The waters are contaminated in As, Fe and Mn and should not be used for human and agricultural activities. Sn, B, Cu, and Pb were not detected in waters.
A maioria das regiões da Brasil é marcada por épocas distintas de chuva e de estiagem e, dessa forma o objetivo do trabalho foi determinar as influências da precipitação na qualidade da água tratada nas Estações de Tratamento de Águas (ETAS). A hipótese principal é que a precipitação pode influenciar a qualidade da água tratada e para visualizar este fato foram comparados os dados obtidos na estação chuvosa em oposição à seca. Uma Análise em Componentes Principais utilizando o coeficiente de Spearman (ACPs), foi realizada com o Software LXSTAT, considerando todos os parâmetros e amostras. A partir dos resultados foram observadas algumas relações estatisticamente significativas entre os diferentes parâmetros analisados.
Na região da mina de Fonte Santa ocorrem filões de quartzo mineralizados em W, com scheelite, que cortam os quartzitos do Ordovícico Inferior e estão relacionados com a zona de cisalhamento de Moncorvo-Bemposta. Alguns filões com scheelite têm quartzo recristalizado e brechificado e sulfuretos, tendo sido explorados para W entre 1942 e 1982. As águas relacionadas com a mina da Fonte Santa são pouco mineralizadas, com condutividade eléctrica < 965 μ S/cm, e classificadas como de tipo misto. A maioria dos valores de pH (pH = 5.0 - 8.5) indicam que não há drenagem ácida significativa associada às actividades mineiras e os valores mais ácidos (pH = 3.4) foram obtidos numa lagoa da mina. Nas águas associadas com os filões mineralizados e antigas explorações foram encontradas concentrações elevadas de Fe e Mn que proíbem o seu consumo humano e utilização na agricultura.
Several types of peraluminous Hercynian granites containing generally more primary muscovite than Fe2+-biotite + chlorite, have mainly A/CNK values greater than 1.15, but ranging between 1.01 and 1.41 and δ18O values of 10.34-13.52% and are interpreted of S-type. A Mg-biotite granidorite of I-type having A/CNK of 0.99-1.10 and δ18O of 8.84% also occurs in the Gouveia area. Variation diagrams of major and trace elements for the oldest four granites and granodiorite show five independent fractionation trends, suggesting that they correspond to five distinct granitic magmas. The granites are probably originated by partial fusion of heterogeneous metasedimentary materials, while granodiorite may result from partial of igneous material or has a mantelic origin.
Phosphate minerals are common in northern and central Portuguese granitic rocks. Childrenite, eosphorite and intermediate compositions in this solid-solution séries occur in muscovite granites at Paredes da Beira and Penamacor-Monsanto, muscovite-biotite granites at Penamacor-Monsanto and in aplite veins at Vidago. The composition of childrenite and eosphorite are similar in each of these localities. Germanite occurs in a muscovite granite at Segura.
Algumas rochas graníticas do norte e centro de Portugal possuem fosfatos. A triflite altera-se para vivianite maganífera, ludlamite azul, fosfoferrite e mitriadite nos filões aplíticos de Vidago, que também possuem brushite, ludlamite e perlofite verde. A triflite do granito moscovítico de Paredes da Beira altera-se para estrengite. Childrenite e eosforite ocorrem nos granitos de Paredes da Beira e Penamacor-Monsanto e aplito de Vidago. Gormanite foi encontrada no granito moscovítico de Segura. os filões aplito-pegamtíticos litiníferos de Gonçalo e Segura possuem montebrasite e natromontebrasite. Nos filões de quartzo de Segura, há mimetite e quintoreíte que resultaram da alteração da galena.
Os filões de quartzo com scheelite da mina da Fonte Santa atravessam a formação do Quartzito Armoricano, do Ordovícico Inferior. A mineralização é de tipo “stockwork”, ocorre associada ao leucogranito sin-F3, da Fonte Santa, que aflora a 250 m a Sul do jazigo e relaciona-se com a zona de cisalhamento Moncorvo-Bemposta (Silva e Pereira, 2001). O leucogranito é de grão médio a fino, moscovítico, com foliação N80ºW, subvertical. Possui quartzo, microclina, albite, moscovite, turmalina, silimanite, zircão, apatite, e ilmenite. As amostras alteradas com microclinização e moscovitização intensa contêm clorite, columbite-tantalite, volframite, ixiolite rica em W e óxidos de ferro. É um granito peraluminoso, do tipo S, muito evoluído e estanífero com Sn > 44ppm (Silva, 2000). Alguns filões têm quartzo parcialmente recristalizado, por vezes brechóide, impregnado de sulfuretos preenchendo microfissuras e fracturas. A paragénese dos filões é constituída por quartzo, moscovite, clorite, turmalina, scheelite, pirrotite, pirite, esfalerite, calcopirite, galena, óxidos de ferro, sulfatos de Fe e fosfatos de Pb, Fe e Al. A mina da Fonte Santa foi explorada para W entre 1942 e 1982 (Triede, 2002). As águas associadas à mina da Fonte Santa, são pouco mineralizadas, com condutividade específica < 150 μS/cm, de tipo misto, bicarbonatadas ou sulfatadas. A maioria dos valores de pH (5.0 e 9.2) indicam que não há uma drenagem ácida significativa na região, tal como encontrado noutros locais (e.g., Antunes et al., 2002). Os valores mais ácidos (pH: 3.4-3.5) foram encontrados na lagoa da mina.
A deformação Varisca está na origem da maioria das rochas granitóides da zona Centro Ibérica (ZCI). O magmatismo Ordovícico é raro na ZCI, tendo sido encontrados novos dados geocronológicospara rochas granitóides atribuindo-lhes uma implantação no Ordovício Inferior. Na área de Oledo-Castelo Branco ocorrem dois plutões, contactando lateralmente de idades e características geoquímicas distintas.
O conhecimento dos recursos existentes numa determinada região permite definir objectivos e implementar estratégias com vista à melhoria da qualidade de vida das respectivas populações. A valorização desses recursos possibilitará a dinamização da economia e o desenvolvimento sustentável dos mesmos. Este é um tema que tem merecido, nos últimos anos, a atenção das comunidades locais e regionais de algumas regiões do país. Reveste-se pois de extrema importância a definição e a operacionalização de políticas de desenvolvimento rural que contribuam, de forma eficaz, para uma inversão da tendência de diminuição demográfica que se tem vindo a observar nessas regiões. Contudo, existe um conjunto de aspectos espaciais e sociais que caracterizam o meio rural e lhe conferem uma identidade própria, específica e diferenciada, distinta da realidade urbana. É urgente valorizar os recursos locais, promovendo o desenvolvimento e a comunidade rural (Thirion e Cavaco, 2003). Desde os tempos mais remotos que se tem assistido a uma forte relação do homem com as abelhas. A agricultura desempenhou, através dos tempos, uma importância crucial para o nosso país. Contudo, actualmente, é uma actividade em contínuo declínio, resultado em grande parte das políticas agrícolas implementadas e do êxodo das populações rurais para meios urbanos. Actualmente, ao contrário do que se assistiu noutros tempos, a terra e a agricultura assumem, muitas vezes, uma função de complementaridade de outras actividades numa perspectiva de pluriactividade. Esta situação, além de contribuir directa e/ou indirectamente para a economia familiar, reveste-se também de uma função de previdência, pois constitui um recurso “seguro” contra a aleatoriedade dos ciclos/vínculos profissionais, cada vez mais precários e incertos. A prática apícola constitui uma das múltiplas actividades que podem originar outras fontes de rendimento complementar ou alternativo. O Município de Vila Velha de Ródão, região sobre a qual o estudo incidiu, apresenta boas condições edafo-climáticas para a prática apícola, apresentando uma floração sucessiva e diversificada, promovendo uma riqueza da flora melífera na região. Por outro lado, a actividade apícola apresenta inúmeros benefícios indirectos associados à produção agrícola. Será impensável equacionar a competitividade da nossa agricultura sem a presença de uma actividade apícola que a suporte (GPP, 2007). Todavia, o maior valor que as abelhas acrescentam no ambiente consiste no inquestionável auxílio à polinização, na manutenção dos ecossistemas terrestres, no equilíbrio ecológico da flora e na preservação da biodiversidade (GPP, 2007; Murilhas, 2008). O ordenamento do espaço físico constitui um instrumento necessário para que várias entidades, particularmente as municipais, o utilizem correctamente contribuindo com orientações compatíveis e congruentes ao nível da gestão territorial, para um aproveitamento integrado e economicamente sustentável do espaço rural (Carvalho et al., 2006; GPP, 2007). No decurso deste trabalho foi efectuado um levantamento da flora apícola mais importante no concelho de Vila Velha de Ródão e elaboradas fichas técnicas para servir de ferramenta de apoio aos apicultores e à comunidade em geral. Procedeu-se, ainda, à identificação e referenciação geográfica dos apiários existentes no concelho de Vila Velha de Ródão, geograficamente inserido na zona controlada e sob gestão da Associação de Apicultores do Parque Natural do Tejo Internacional. Com este trabalho é promovida a possibilidade de cruzamento de informações e a melhoria na cartografia, utilizando os dados recolhidos através das análises de mel produzido e/ou de possíveis patologias que possam ocorrer nos apiários. Em síntese, pretende-se identificar as potencialidades deste território nacional ao nível da prática apícola, a fim de dinamizar o sector e fomentar um aproveitamento integrado do espaço rural.
Na região mineira de Murçós, a exploração de scheelite e cassiterite em filões hidrotermais de quartzo com W>Sn ocorreu em quatro cortas a céu aberto e em galerais subterrâneas, entre 1948 e 1976. Como resultado da exploração mineira formaram-se três lagoas confinadas e permanentes, nas quais foram aplicadas técnicas de fitoremediação com macrófitas, entre 2005 e 2007. Os filões W>Sn de Murçós contêm essencialmente quartzo, moscovite, turmalina, scheelite, cassiterite, volframite, pirrotite, arsenopirite, pirite, esfalerite, calcopirite, galena, bismuto nativo, rara pirrotite e estanite, para além de minerais tardios como bismutinite, joseite, matildite, anglesite, zavaritskite, escorodite e roosveltite. A área mineira abandonada localiza-se próximo de zonas rurais, sendo as águas utilizadas na agricultura e algumas para consumo humano. As águas das lagoas de mina são ácidas, com elevados valores de condutividade eléctrica e de SO42-, Ca, Mg, Mn, Al, Zn, Sr, Ni e Co. Contudo, a maioria das águas da área apresentam baixos teores de metais, sendo classificadas como cálcio-sulfatadas e de tipo misto. Estas águas não devem ser usadas para consumo humano nem para a agricultura devido aos teores elevados de As, Fe, Mn, Al, Cd, Ni e SO42-.
The quartz veins containing scheelite from Fonte Santa mine area were exploited for W between 1942 and 1982. At the end of November 2006, a flood event damaged the dam land of Fonte Santa mine and metal content of water increased. Fonte Santa mine area cuts the quartzites close to the Fonte Santa muscovite granite. The granite contains quartz, microcline, albite, muscovite, chlorite, columbite-tantalite, volframite, W-ixiolite and ilmenite. The quartz veins contain muscovite, chlorite, tourmaline, scheelite, pyrrhotite, pyrite, sphalerite, chalcopyrite, galena, arsenopyrite, magnetite, jarosite, phosphates of Pb, Fe and Al. The waters related to the Fonte Santa mine are poorly mineralized, with electrical conductivity < 965 μS / cm, of mixed type or HCO3 - and SO4 2- types. These waters have Fe and Mn contents that forbid to use that for human consumption and agriculture. Sodium, Mg and K water contents are associated with the alteration of albite, chlorite and muscovite of country rock, while Ca is related to the W-bearing quartz veins.
Caracterización ambiental y análisis de riesgos en cuencas transfronterizas: proyecto piloto en el río Águeda. AGUEDA Custo total: 668.820,00 €
Caracterización ambiental y análisis de riesgos en cuencas transfronterizas: proyecto piloto en el río Águeda. Custo Total 668.820,00 €
The Early Ordovician Oledo pluton consists of four distinct granodioritic to granitic phase (G1–G4), which intruded a Cambrian schist-metagraywacke complex, but were themselves intruded by a Late Carboniferous pluton. ID-TIMS U–Pb ages for zircon and monazite from these granitic rocks indicate emplacements within a short period of time at 479–480 Ma. Granodiorite G1 is the most deformed rock with shear zones and deformation at the border. G1 and G3 contain fine-grained biotite tonalite and biotite granodiorite microgranular enclaves, which are darker and richer in mafic minerals than the host granodiorites. The geological, mineralogical, geochemical and Sr, Nd and O isotopic data show that tonalitic and granodioritic enclaves and host G1 are of I-type and were related predominantly by a fractional crystallization process. Least-square analysis of major elements and modelling of trace elements indicate that granodioritic enclaves and host G1 could be derived from the tonalitic enclave magma by fractional crystallization of plagioclase, grunerite, biotite and ilmenite. Granodiorite G2 is of hybrid origin. Most variation diagrams for granodioritic enclaves and host G3 granodiorite and their biotites show linear trends. Modelling of major and trace elements of granodioritic enclaves indicate that they result from mixing of relatively primitive granodiorite magma with magma derived from crustal melting. Tonalitic enclaves correspond to globules of a more mafic relatively primitive magma. Granite G4 has the most pronounced crustal signature and is of S-type.
The zoned pluton from Castelo Branco consists of Variscan peraluminous S-type granitic rocks. A muscoviteNbiotite granite in the pluton's core is surrounded successively by biotiteNmuscovite granodiorite, porphyritic biotiteNmuscovite granodiorite grading to biotite=muscovite granite, and finally by muscoviteNbiotite granite. ID-TIMS U–Pb ages for zircon and monazite indicate that all phases of the pluton formed at 310±1 Ma. Whole-rock analyses show slight variation in 87Sr/86Sr310 Ma between 0.708 and 0.712, ɛNd310 Ma values between −1 and −4 and δ18O values between 12.2 and 13.6. These geological, mineralogical, geochemical and isotopic data indicate a crustal origin of the suite, probably from partial melting of heterogeneous Early Paleozoic pelitic country rock. In detail there is evidence for derivation from different sources, but also fractional crystallization linking some of internal plutonic phases. Least-squares analysis of major elements and modelling of trace elements indicate that the porphyritic granodiorite and biotite=muscovite granite were derived from the granodiorite magma by fractional crystallization of plagioclase, quartz, biotite and ilmenite. By contrast variation diagrams of major and trace elements in biotite and muscovite, the behaviours of Ba in microcline and whole-rock δ18O, the REE patterns of rocks and isotopic data indicate that both muscovite-dominant granites were probably originated by two distinct pulses of granite magma.
The quartz veins containing scheelite from Fonte Santa mine cut the Lower Ordovician quartzites. A muscovite–biotite granite (G1) and a muscovite granite (G2), both S-type, crop out close to the Fonte Santa mine and are related to the Moncorvo–Bemposta shear zone. The most altered samples of G2 show intense muscovitization and microclinization and contain chlorite, columbite–tantalite, wolframite, W-ixiolite and Fe-oxides. The tin-bearing granites contain 18 ppm (G1) and 73 ppm (G2) Sn. The most altered samples of G2 correspond to a tungsten granite. The quartz veins contain muscovite, chlorite, tourmaline, scheelite, pyrrhotite, pyrite, sphalerite, chalcopyrite, galena, arsenopyrite, iron oxides, Fe sulfates, phosphates of Pb, Fe and Al. The Fonte Santa mine area was exploited for W between 1942 and 1982. At the end of November 2006, a flood event damaged the tailings dam of Fonte Santa mine, releasing contaminated material and increasing contaminant levels in water within the area of influence of the mine. The waters related to the Fonte Santa mine are poorly mineralized, with electrical conductivity of b965 μS/cm, and of a mixed type or HCO3 − and SO4 2− types. Most pH values (5.0−8.5) indicate that there is no significant acidic drainage in the region, as found in other areas. More acidic values (pH=3.4) were found in the mine's lagoon. Waters associated with mineralized veins and old mine activities have Fe and Mn concentrations that forbid their use for human consumption and agriculture. Natural Na, Mg and K water contents are associated with the alteration of albite, chlorite and muscovite of country rock, while Ca with the W-bearing quartz veins. Weathering agents are carbonic and sulphuric acids and the latter has a strong influence in areas draining fine-grained mine tailings.
Tailings deposited over the Castanheira, a stream which flows through the old Ag–Pb–Zn Terramonte mine area, showed a great potential environmental risk due to sulphide weathering, facilitated by the tailings–water interaction. The high concentrations of Al, Fe, Pb and Zn in the tailings are associated with the exchangeable, reducible and sulphide fractions and suggest sphalerite and pyrite occurrences. Oxidation of pyrite is responsible for the low pH values (3.38–4.89) of the tailings. The water from the Castanheira stream is not suitable for human consumption due to high concentrations of SO4 2−, Mn, Al, Cd, Ni, and Pb. The lowest concentrations of metals and metalloids were detected in downstream stretches of the Castanheira. However, As, Fe and Zn in deeper sediments tend to increase downstream. Significant concentrations of trivalent forms of arsenic were detected in water samples. In downstream stretches of the Castanheira, some free ions (Fe2+, Mn2+ and Zn2+) also predominate and the water is saturated with ferrihydrite, goethite, hematite, lepidocrosite and magnetite.
Documento originalmente apresentado em International workshop “Uranium, Environment and Public Health”, UrEnv 2013.
Este artigo deriva de uma comunicação apresentada em International workshop “Uranium, Environment and Public Health”, UrEnv 2013.
At Segura area, two-mica granite, muscovite granite, granitic aplite veins and Libearing granitic aplite-pegmatite veins from Cabeco Queimado intruded the Cambrian schist-metagraywacke complex. Aplite veins also intruded both granites. Variation diagrams of major and trace elements of the granitic rocks show fractionation trends for: a) two-mica granite and Li-bearing aplite-pegmatite veins; b) muscovite granite and aplite veins. Least square analysis for major elements and modelling of trace elements indicate that: a) the Li-bearing aplite-pegmatite veins were derived from the two-mica granite by factional crystallization of quartz, plagioclase, potash feldspar and biotite; b) the aplite veins were derived from muscovite granite by fractional crystallization of quartz, plagioclase, potash feldspar and ilmenite, which is supported by the similar δ18O values. The increase of δ18O values from two-mica granite to aplite-pegmatite veins suggests that fractional crystallization was accompanied by assimilation of metasedimentary material (AFC process). The pegmatite veins are REL-Li pegmatites and belong to the LCT family. The occurrence of amblygonite-montebrasite, lepidolite, cassiterite, ferrocolumbite, manganocolumbite and microlite suggest that Li-bearing granitic aplite-pegmatite veins are highly differentiated.
O estudo de caracterização do impacte ambiental, provocado pelas descargas das ETARs, foi direccionado aos afluentes: Ribeira da Líria, ribeira da Freixada e rio Ramalhoso.
Industrial and agricultural activities heavily constrain soil quality. Potentially Toxic Elements (PTEs) are a threat to public health and the environment alike. In this regard, the identification of areas that require remediation is crucial. In the herein research a geochemical dataset (230 samples) comprising 14 elements (Cu, Pb, Zn, Ag, Ni, Mn, Fe, As, Cd, V, Cr, Ti, Al and S) was gathered throughout eight different zones distinguished by their main activity, namely, recreational, agriculture/livestock and heavy industry in the Avilés Estuary (North of Spain). Then a stratified systematic sampling method was used at short, medium, and long distances from each zone to obtain a representative picture of the total variability of the selected attributes. The information was then combined in four risk classes (Low, Moderate, High, Remediation) following reference values from several sediment quality guidelines (SQGs). A Bayesian analysis, inferred for each zone, allowed the characterization of PTEs correlations, the unsupervised learning network technique proving to be the best fit. Based on the Bayesian network structure obtained, Pb, As and Mn were selected as key contamination parameters. For these 3 elements, the conditional probability obtained was allocated to each observed point, and a simple, direct index (Bayesian Risk Index-BRI) was constructed as a linear rating of the pre-defined risk classes weighted by the previously obtained probability. Finally, the BRI underwent geostatistical modeling. One hundred Sequential Gaussian Simulations (SGS) were computed. The Mean Image and the Standard Deviation maps were obtained, allowing the definition of High/Low risk clusters (Local G clustering) and the computation of spatial uncertainty. High-risk clusters are mainly distributed within the area with the highest altitude (agriculture/livestock) showing an associated low spatial uncertainty, clearly indicating the need for remediation. Atmospheric emissions, mainly derived from the metallurgical industry, contribute to soil contamination by PTEs.
O impacte de descargas de ETAR, na qualidade da água, deve ser monitorizado e controlado. Este trabalho centra-se no rio Ocreza, apresentando um exemplo do impacte devido às descargas de uma ETAR num dos seus afluentes. As amostras foram colhidas entre a descarga da ETAR e a sua confluência com o rio Ocreza. As amostras, aproximadamente equidistantes, foram localizadas e georreferenciadas a jusante de contribuições secundárias. Três campanhas foram realizadas durante o ano hidrológico de 2010: inverno chuvoso (janeiro), condições intermediárias (março) e verão seco (junho). Para todas as campanhas e os pontos amostrados, foi estimado o caudal e analisados os parâmetros químicos seguintes: carência bioquímica de oxigénio aos cinco dias (CBO5), oxigénio dissolvido (OD), resíduo seco, Ptotal, Ntotal, pH, temperatura e parâmetros microbiológicos. Um modelo de dispersão hidrodinâmico foi usado para simular a poluição no rio Ocreza, devido à descarga de efluentes. O software QUAL2kw (Pelletier et al, 2006) foi usado para construir um modelo de qualidade da água. Os resultados das simulações são consistentes com as observações de campo e demonstram que o modelo foi calibrado corretamente, permitindo, deste modo, estudos de viabilidade de diferentes esquemas de tratamento e desenvolvimento de actividades de monitorização específicas.
Beekeeping offers a great development potential, as a source of food, as a nutritional complement and also as raw material provider to several activities. Moreover, biodiversity improvement conservation, incentive for retention of natural habitats and an ideal activity for forest conservation programmes are important factors associated with this activity. Honey is a natural sweet product that is produced in almost all Portuguese Regions. Honeys from certain areas are preferred mainly because of their sensory characteristics, which are related to their floral origin. The pollen and nectar variability influences the honey flavour and determines its commercial quality. The aims of this work are: geographical identification of existing apiaries in the central region of Portugal; identification and quantification of floral sources; characterization of honey (sensory and physico-chemical); construction of thematic maps supporting the new hives installation, predicting the honey characteristics. This methodology has been applied in a Portuguese studied area (Vila Velha de Ródão). A first identification of the apiaries allowed the establishment of the potential zones to future beekeepers installation (Lidónio et al., 2009) (Figure 1). In order to complete the previous information, it is in progress the identification and quantification of species for apiculture interest as well as the honey physical and chemical characterization. Potential apiculture development characterization has been mapped using the following attributes: surrounding area for 200 vegetation units (Forestry zones, agricultural zones and bush zones); slopes warm temperate (warm and very hot); the surrounding area, about 200m, around the water lines and water points; surrounding feeding apiary area (50m diameter); urban admissible legal boundary (100 m diameter for each apiary). It was also considered, the shading maps because of its importance on hive production and bee behaviour. Shading values considered favourable are between 0 and 127. A methodological procedure was developed, aiming the potential beekeeping map construction. Identification of favourable areas, for future beekeepers apiaries installation, will be possible in result of this study. In many Portuguese regions some beekeepers transport their hives, according to the floral sources development in order to reach regions where the production of some species is higher, allowing the improvement of some crop pollinization, for a specific month. Vila Velha de Rodão area, about 10885ha, presents excellent conditions for proper development of beekeeping. It is well documented that the pollen quality and variability, influences the honey flavour and quality (Anjos et al., 2009). The studied region is limited by the major watercourses and their respective valleys and steep slopes. Predominantly those uncultivated land, presents high biodiversity with high beekeeping potential. Some of the most important species present in this region are, Lavandula pedunculata (Miller) Cav., Cistus ladanifer L., Rosmarinus officinalis L., Erica umbellata L., Erica 13th AGILE International Conference on Geographic Information Science 2010 Page 2 of 3 Guimarães, Portugal australis L., Erica lusitanica, Calluna vulgaris (L.) Hull, Retama sphaerocarpa (L.) Boiss., Echium plantagineum L., Genista triacanthos Brot., Quercus rotundifolia Lam, Quercus pyrenaica Willd., Cytisus multiflorus (L'Hér.) Sweet and Cytisus striatus (Hill) Rothm, Arbutus unedo L., Eucalyptus globulus Labill. and Juniperus oxycedrus L. (Almeida, 2004; Carvalhinho, 2004; Monteiro, 2003). In future works, iso-quality mapping, for beekeeping potential characterization, will be concluded, for central Portugal. This will allow the beekeepers installation optimization and support a honey production sustainable management.
A biotite granodiorite and seven Sn-bearing two-mica granites crop out in the Gouveia area, central Portugal. A SHRIMP U–Th–Pb zircon age from the granodiorite, and monazite ages from four of the two-mica granites, show that they are of Early Ordovician (~480 Ma) and Permo-Carboniferous, i.e. Variscan (~305 and 290 Ma) age respectively. The Variscan two-mica granites are late- and post-D3. Major and trace element variation in the granitic rocks and their biotite and muscovite indicate mainly individual fractionation trends. The granitic rocks are mostly depleted in HREE relative to LREE. The biotite granodiorite is probably derived from igneous lower crust, as evidenced by low initial 87Sr/86Sr (0.7036), high εNdT (+2.5) and moderate δ18O (8.8‰). The two-mica granites are probably derived by partial melting of heterogeneous mid-crustal metasediments, mainly metapelite and some metagraywacke, as evidenced by their high initial 87Sr/86Sr (0.7076–0.7174), δ18O (10.7–13.4‰) and major element compositions. However, variation diagrams for major and trace elements from two of the muscoviteNbiotite granites and their micas define fractionation trends. Rb–Sr whole-rock analyses from the two granites are perfectly fitted to a single isochron and the rocks have subparallel REE patterns; the younger granite is derived from the older by fractional crystallization of quartz, plagioclase, biotite and ilmenite (tested by modelling major and trace elements). Most of the Sn-bearing granites are derived from distinct magma batches. They result from partial melting of a heterogeneous midcrustal metasediment. They do not represent a crustal anomaly in tin. Fractional crystallization is responsible for the increase in the Sn contents of the granites and their micas. Muscovite has a higher Sn content than coexisting biotite and is the principal host mineral for Sn in these rocks.