Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

145 records were found.

Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
O artigo pretende apresentar uma contextualização relativa à dinâmica do processo de envelhecimento com uma reflexão acerca das suas diferentes valências. Tendo em consideração o aumento da esperança de vida, torna-se importante promover uma aprendizagem ao longo da vida ‘para’ e ‘com’ os cidadãos mais idosos. Neste âmbito, é realizada uma abordagem multidisciplinar onde se destaca a importância da gerontologia e da gerontagogia, num contexto de formação que se pretende ser mais ajustada às necessidades dos cidadãos mais idosos. Neste particular, de formação ao longo da vida, é dado um particular realce às Universidades da Terceira Idade a funcionar em Portugal, relativamente ao seu contributo educativo e, ao mesmo tempo, o seu contributo social. Atendendo ao facto de cada vez mais a presente sociedade do século XXI assentar em serviços e plataformas digitais, o artigo visa ainda promover uma reflexão crítica relativamente aos designados ‘nativos digitais’ e aos ‘imigrantes digitais’, no que respeita às respetivas competências digitais que lhes permitem exercer os seus direitos e os seus deveres como cidadãos. Neste novo contexto digital, torna-se importante incluir os cidadãos mais idosos no sentido de os capacitar para estes novos desafios proporcionando-lhes condições para que possam usufruir de um melhor e mais adequado envelhecimento.
O artigo pretende apresentar uma contextualização relativa à dinâmica do processo de envelhecimento com uma reflexão acerca das suas diferentes valências. Tendo em consideração o aumento da esperança de vida, torna-se importante promover uma aprendizagem ao longo da vida ‘para’ e ‘com’ os cidadãos mais idosos. Neste âmbito, é realizada uma abordagem multidisciplinar onde se destaca a importância da gerontologia e da gerontagogia, num contexto de formação que se pretende ser mais ajustada às necessidades dos cidadãos mais idosos. Neste particular, de formação ao longo da vida, é dado um particular realce às Universidades da Terceira Idade a funcionar em Portugal, relativamente ao seu contributo educativo e, ao mesmo tempo, o seu contributo social. Atendendo ao facto de cada vez mais a presente sociedade do século XXI assentar em serviços e plataformas digitais, o artigo visa ainda promover uma reflexão crítica relativamente aos designados ‘nativos digitais’ e aos ‘imigrantes digitais’, no que respeita às respetivas competências digitais que lhes permitem exercer os seus direitos e os seus deveres como cidadãos. Neste novo contexto digital, torna-se importante incluir os cidadãos mais idosos no sentido de os capacitar para estes novos desafios proporcionando-lhes condições para que possam usufruir de um melhor e mais adequado envelhecimento.
A presente comunicação tem como objectivos apresentar as principais vantagens e potencialidades para o processo de ensino–aprendizagem. Também constituem objectivos a apresentação das estratégias de navegação no ciberespaço e de formas de realizar pesquisas na internet.
Os meios informáticos conquistaram a sociedade dadas as suas potencialidades serem reconhecidas por todos, cujo valor atingiu o seu máximo expoente através do bem conhecido ‘bug do ano 2000’. No entanto, em contexto educativo a utilização dos meios informáticos ainda não atingiu a qualidade de ‘imprescindível’ no processo de ensino e de aprendizagem. Por outro lado, existe uma quase total unanimidade em estabelecer uma relação directa e ‘natural’ entre o ensino das ciências e o ensino experimental. Contudo, apesar de todo este clima favorável, a utilização de actividades experimentais não tem sido tão amplamente implementada como seria desejável. Se por um lado, os professores de ciências referem que as actividades experimentais ‘gastam’ demasiado tempo e como tal não propiciam a sua concretização, por outro lado, para tentar optimizar o tempo disponível, a grande maioria das actividades experimentais servem para ilustrar e/ou demonstrar a teoria, facto que não se torna muito atractivo tanto para professores como para alunos. Neste sentido, a presente comunicação visa apresentar uma sugestão (para discussão) de forma a que se promova a utilização de meios informáticos (sensores) através de uma metodologia pela resolução de problemas.
No presente momento a Internet tem vindo a conquistar, de forma gradual e rápida, uma enorme faixa de implantação tanto a nível mundial como também no seio da sociedade portuguesa Apesar do aparecimento da Internet, em ambiente «doméstico», ser ainda muito recente a simples referência do termo sugere inúmeras questões e curiosidade por quem ainda não teve um contacto mais próximo. Em termos educativos já estão a ser dados os primeiros espaços no cyberespaço… o EuMedea é um curso on-line para formação contínua de professores, no âmbito do «T3 Project (Telematics for Teacher Training)», cujo funcionamento se desenrolou entre Março e Junho de 1998, sobre o tema: «Environmental Education». Neste curso foram participantes 11 grupos de professores de 5 países europeus (Portugal, Reino Unido, Itália, Finlândia, Holanda). Os principais objectivos foram: realizar um design de um projecto educativo acerca do meio ambiente; utilizar a Internet para procurar informação, partilhar conhecimentos e trabalhar cooperativamente no design de projectos relacionados com o meio ambiente; usar um ambiente de trabalho baseado numa Comunicação Mediada por Computador (CMC) de forma a trabalhar cooperativamente com outros professores. Na presente comunicação serão apresentados os resultados e as reflexões resultantes da participação de um grupo de dez estagiários do Curso/Variante de Matemática/Ciências da Natureza da Escola Superior de Educação de Castelo Branco. No seu conjunto, esta poderá ser uma oportunidade que propicia o levantamento de pistas para se desenvolverem estruturas de forma a que se criem condições para que se possam implementar projectos desta natureza no domínio da formação de professores.
No presente momento a Internet tem vindo a conquistar, de forma gradual e rápida, uma enorme faixa de implantação tanto a nível mundial como também no seio da sociedade portuguesa. Apesar do aparecimento da Internet, em ambiente «doméstico», ser ainda muito recente a simples referência do termo sugere inúmeras questões e curiosidades por quem ainda não teve um contacto mais próximo. Em termos educativos já estão a ser dados os primeiros espaços no cyberespaço… o EuMedea é um curso on-line para formação contínua de professores, no âmbito do «T3 Project (Telematics for Teacher Training)», cujo funcionamento se desenrolou entre Março e Junho de 1998, sobre o tema: «Environmental Education». Neste curso foram participantes 11b grupos de professores de 5 países europeus (Portugal, Reino Unido, Itália, Finlândia, Holanda). Os principais objectivos são: realizar um design de um projecto educativo acerca do meio ambiente, utilizar a Internet para procurar informação, partilhar conhecimentos e trabalhar cooperativamente no design de projectos relacionados com o meio ambiente; usar um ambiente de trabalho baseado numa Comunicação Mediada por Computador (CMC) de forma a trabalhar cooperativamente com outros professores. Na presente comunicação serão apresentados os resultados e as reflexões resultantes da participação de um grupo de dez estagiários do Curso/Variante de Matemática/Ciências da Natureza da Escola Superior de Educação de Castelo Branco. Do mesmo modo, serão ainda apresentadas as conclusões por parte de uma equipa internacional que vai avaliar o referido projecto. No seu conjunto, esta poderá ser uma oportunidade que propicia o levantamento de pistas para se desenvolverem estruturas de forma a que se criem condições para que se possam implementar projectos desta natureza no domínio da formação de professores.
A saúde constitui uma área onde a informação disponível na internet tem incrementado e tem despertado muita procura junto dos cidadãos, tendo vindo a ser instalados comportamentos mais saudáveis. Neste particular, pretende-se abordar a importância da e-saúde no sentido de tornar os pacientes ‘mais’ informados. Os cidadãos mais idosos apresentam-se como um caso particular que necessita de uma maior atenção pelo facto da sua grande maioria se encontrar no grupo dos info-excluídos. Este artigo pretende destacar esta realidade para que se possam começar a tomar medidas para que a e-saúde possa constituir uma mais valia para ‘todos’ os cidadãos.
Portugal tem vindo a incrementar os seus índices de envelhecimento, tal como tem acontecido na maioria dos restantes países da EU, EUA e Japão. Estes adultos idosos não tiveram, na sua grande maioria, uma exposição às TIC quer durante a sua formação académica quer durante a sua vida ativa. Como consequência destes factos, os relatórios nacionais e internacionais têm vindo a demonstrar que estes cidadãos se encontram no grupo de info-excluídos. Dado que a atual sociedade de ‘move’ num ambiente digital faz com que quem não domine ou não possua uma literacia digital se veja socialmente excluído. Neste sentido, é premente a necessidade de se promoverem iniciativas que venham contribuir para a criação de ambientes ‘personalizados’, adequados às necessidades e aos perfis de formação que são requeridos pelos adultos idosos. A aprendizagem ao longo da vida em combinação com as abordagens propostas pela andragogia podem ser ampliadas e mais bem sucedidas através de um contexto digital com as TIC.
It is a fact that the world is aging and the developed countries are the most affected by this reality. In consequence, the majority of the population comprehends elderly people. The present knowledge society is characterized by technologies, digital devices and by the so called ICT (Information and Communication Technologies) and most present-day activities uses those devices. Recently, several expressions and services have introduced the ‘e’ and it is common to talk about e-commerce, e-learning, e-banking, e-government, e-Health… it means that citizens must be digitally literate to deal with and use those services as a routine of their everyday life. However there are a large number of people who have not the necessary digital skills and consequently they become info-excluded. The group of the info-excluded is represented by women, people with a low level of literacy, the unemployed, and the elderly. Being sure that the elderly will constitute in the future (and in the present) the greater percentage of the citizens it is urgent to promote initiatives in order to train those citizens in ICT. The European Union already felt that need and therefore several action plans were launched (e.g. The Riga Declaration; i2010 e-Inclusion Initiative). Is it consensual that ICT will promote a better quality of life so the elderly will benefit from it in order to promote an adequate active aging. It is the aim of this article to discuss the main initiatives carried on and present the main obstacles, advantages, and some clues for the near future for the use of ICT by elderly people.
A maioria das investigações têm vindo a demonstrar que a população 65+ anos apresenta valores de literacia digital e, consequente, uma utilização das TIC muito reduzida, comparativamente com os cidadãos mais jovens. Foi realizada uma investigação de pós-doutoramento no concelho de Castelo Branco com o objetivo de investigar qual o impacto das TIC, e-Saúde e e-Governo Local nas rotinas dos cidadãos idosos e no seu processo de envelhecimento. Veio comprovar-se que estes cidadãos podem ser considerados info-excluídos, havendo apenas 10.3% que utilizam o computador e 9.75% que utilizam a internet. No que respeita ao e-Governo Local e à e-saúde não se vislumbraram atitudes ou medidas especificas e objetivas para os idosos. A investigação veio demonstrar que, apesar dos serviços da administração pública cada vez mais tenham vindo a impor a utilização de plataformas digitais, há ainda cidadãos que são incapazes de realizarem um exercício pleno da sua cidadania: inclusão social.
Apesar da utilização generalizada dos meios informáticos em praticamente todos os sectores da nossa sociedade, a instituição escolar não tem apresentado taxas de utilização dos mesmos que possam ser consideradas satisfatórias. No caso particular da disciplina de Ciências da Natureza não constitui, infelizmente, uma excepção. Neste sentido, promoveu-se um estudo que incidiu apenas na Formação Inicial de Professores da Variante de Matemática e de Ciências da Natureza realizada ao nível das Escolas Superiores de Educação. No presente estudo foram objecto de investigação os seguintes aspectos: i) identificação das ESEs que possuem no seu plano de estudos uma ou mais disciplinas no âmbito da informática: ii) referência ao aspecto temporal da(s) referida(s)disciplina(s); iii) identificação do carácter «informático puro» e /ou do carácter «informático-educativo» da(s)disciplina(s); iv) verificação (tentativa) se a presença da(s) disciplina(s) de informática é(são) consequência de uma política global da ESE em questão, ou se tem como objectivo a satisfação de um curso/variante em particular; v) análise dos programas das disciplinas no âmbito da informática no sentido de poder vir a verificar ou não uma adequação às especialidades da disciplina de Ciências da Natureza.
Após o ‘banho de informática’ que o Ministério da Ciência e a Tecnologia tem vindo a efectuar em todas as escolas do ensino não superior com a instalação de um equipamento multimédia e com uma ligação à Internet, o desafio seguinte e também o mais delicado, tem a ver com a efectiva introdução do computador no processo de ensino e de aprendizagem. No presente momento, tendo em consideração a maior mobilidade física e virtual, a Escola tem que ser encarada como uma entidade envolvida numa outra dimensão: a ciberescola. Neste contexto, deverão ser desenvolvidas capacidades e competências para enfrentar a autonomia, a adaptação e a mobilidade à aprendizagem: ‘A Escola em qualquer lugar a qualquer hora...’Por outro lugar , a Escola não deve alhear da linguagem universal das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) trabalhando-se cada vez menos com ‘átomos’ e cada vez mais com ‘bits’.
Neste artigo é realizada uma caracterização dos sistemas informáticos de aquisição e tratamento de dados no laboratório de ciências. A apresentação das opiniões e reflexões de diferentes autores têm como objectivo evidenciar as potencialidades e as limitações destes equipamentos, com vista à sua utilização no processo de ensino e de aprendizagem.
Apesar de ser cada vez maior a acessibilidade às TIC e de haver cada vez mais um maior número de dispositivos digitais a sua utilização tem estado confinada, principalmente, aos mais jovens e aos cidadãos que apresentam níveis superiores de literacia. Quer isto dizer, que na presente sociedade da informação, há uma «fractura digital» que engloba ainda um número significativo de cidadãos: mulheres, desempregados, cidadãos com baixos índices de literacia e os idosos. Estamos conscientes que o mundo se encontra num processo de envelhecimento e, como consequência, esta faixa de cidadãos será cada vez mais numerosa tornam os idosos como um grupo prioritário no sentido de se promoverem acções que permitam a sua info-inclusão. A presente comunicação tem como objectivo alertar para a necessidade de se tomarem iniciativas que visem a formação dos idosos em TIC para que esta sociedade da informação seja, realmente, info-inclusiva.
Nos últimos tempos tem-se vindo a assistir a uma grande pressão para que a educação adira em massa ao formato de e-Learning. A adesão a esta modalidade tem que significar algo mais do que simplesmente a utilização de meios tecnológico-digitais. São por demais evidenciadas as vantagens que esta possibilidade pode oferecer no processo de ensino e de aprendizagem. No entanto, tal como tudo na vida, há também algumas desvantagens… mas a grande vantagem prende-se com o facto de se criarem outras formas de abordagens curriculares através da possibilidade em se criarem espaços para a educação não formal para que se possa responder aos desafios da nossa sociedade. Mas será através da «transacção de conhecimento» que se gera nas comunidades virtuais que se conseguirá estar mais apto? Ou será mais uma utopia que a sociedade tecnológico-digital vem proporcionar à comunidade educativa? São estes os aspectos que a presente comunicação pretende abordar de uma forma crítica e reflexiva em que se sente uma «adopção natural» sem questionar e sem reflectir acerca dos reais benefícios da utilização do e-Learning.
This paper aims to discuss and reflect about the importance of blended learning. Today blended learning became very popular but it is important find the best ways and the best types to deliver and ”consume ”it. It is common recognize blended learning as a mix of media and delivery. However there is very important to find out the “right mix” because it is known that different problems need different solutions. When we talk about higher education we deal with adults and we assume that students want and need to learn just enough to become more effective at their future jobs. The so called science of how to teach through the internet is still being development and in this paper is discussed the”evolution” of e-learning towards blended learning… But we assumed that every successful e-learning will become a blended learning course… The problem is to know and if we choose the «right mix«. This ”mix” should promote at least three different dimensions: thinking less about delivering instruction and more about producing learning, reaching out to students through distance education technologies, and promoting a strong sense of community among learners. In this paper some models were reflected by taking in account the main reason of their choice as well as the way to put them in practice.
Cada vez mais se tem vindo a sentir uma grande pressão para que o e‐learning seja utilizado em contexto educativo. Para além de se estar a utilizar um recurso digital, pretende‐se que esta utilização ultrapasse o domínio digital e se torne numa ferramenta educacional. As potencialidades e as vantagens associadas à utilização do e‐learning têm vindo a ser evidenciadas para que a adesão do sistema educativo se venha a efectivar. Contudo, a utilização do e‐learning, tal como tudo, tem associadas algumas desvantagens. O que não se pode negar é o facto do e‐learning poderá vir a criar diferentes abordagens curriculares pela criação de espaços para a educação não formal e desta forma proporcionar respostas aos desafios da nossa sociedade. Será, no entanto, eficaz a «transacção de conhecimento» que se gera nas comunidades virtuais que irá permitir uma melhor e maior aptidão do cidadão do século XXI? Ou será mais uma utopia que a sociedade tecnológico‐digital vem proporcionar à comunidade educativa? Estas são as principais questões e «inquietações» que a presente comunicação pretende abordar de uma forma crítica e reflexiva em que se sente existir uma «adopção natural» sem uma reflexão crítica acerca dos reais benefícios da utilização do e‐learning.
Muitas iniciativas nacionais e internacionais já têm sido levadas a efeito no domínio do ensino a distância baseadas em plataformas electrónicas. O e-learning passou a constituir uma prioridade pelo que muitos esforços têm sido realizados para que esta nova forma de ensinar e de aprender se generalize. Adquirida alguma experiência na sua utilização, o e- learning começa a «sofrer» algumas adaptações e a utilização «mista» que consiste na utilização da plataforma de e-learning, através de um ensino a distância, alternada com sessões presenciais parece ter começado a ganhar adeptos na concepção que se passou a designar por b-learning (blended-learning). Esta comunicação pretende motivar a discussão e reflectir acerca das suas potencialidades educacionais através de algumas propostas de design e de estratégias para cursos baseados em b-learning.
This paper aims to discuss the challenge of the transition from on-line delivery to on-line teaching and learning. At the present e-learning constitutes the main digital support to promote an effective distance education. However it is necessary understand “what can I do with e-learning and that I can not do with e-learning”. Due to the fact that the discussions around e-learning are almost focused on technology its pedagogical importance may be considered as a secondary problem. This paper reflects the importance of the use of e-learning in the process of teaching and learning (institution, teachers and students). The main obstacles and difficulties are considered as a catalyst for reflection in order to find ways, strategies and innovative process for the implementation of e-learning. Recommendations and future trends (e.g. m-learning) are also discussed in order to find new ways to promote an ubiquitous education.
Every technical novelty brought new hopes for education. Nowadays we are witnessing and we also feel a huge pressure to use e-Learning platforms. It is consensual that e-learning can introduce different ways to teach and learn because new approaches can be introduced within the educational context. But e-learning can only be just a new and different technological device… Virtual communities are important in this new educational environment because it is very easy to exchange information and data. However, its growth and maintenance will require from teachers and students new ways of working. It is possible to argue that e-learning may promote real «knowledge transaction» among the members of the virtual communities? This paper aims to reflect and discuss the main advantages, difficulties and limitations of e-learning in order to promote and adequate an efficient use under a strong pedagogical approach.
Estamos a viver uma época em que a pressão para a utilização de plataformas digitais para o Ensino a Distância (EAD) são uma realidade. Novos dispositivos têm surgido podendo dar a impressão que um novo formato designado por «m-learning» poderá vir substituir a novidade «e-Learning». A presente comunicação pretende apresentar as características desta nova possibilidade digital para o processo de ensino e de aprendizagem numa perspectiva crítica e reflexiva. Começa-se por abordar a questão relacionada com a definição desta terminologias, sua caracterização, assim como, possibilidades e potenciais propostas para a inclusão do m-learning em contexto educativo. O objectivo é encetar, desde já, uma discussão no seio da comunidade educativa para que se possam vir a tomar decisões acerca da utilidade e pertinência de novas ofertas digitais.
A crescente oferta de dispositivos tecnológico-digitais acompanhada por novas e diferentes possibilidades de processos de comunicação e uma realidade inquestionável. Neste domínio, as plataformas de e-Learning tem vindo a conquistar algum espaço no domínio da formação e no processo de ensino e de aprendizagem. No entanto, a sua utilização generalizada ainda esta algo distante apesar de se sentir que podem ser encontradas diversas vantagens ainda que acompanhadas de algumas desvantagens. A possibilidade de se poder vir a utilizar uma nova e diferente proposta, designada por m-Learning pode vir a criar condições para um ensino e uma aprendizagem mais contextualizada que se poderá enquadrar numa proposta de inovação ≪ecológico-digital≫.
Decorrente do Programa Internet nas Escolas para o 1º Ciclo do Ensino Básico foi desenvolvida uma investigação no âmbito do distrito de Castelo Branco (CienTIC*) com o objectivo de avaliar as páginas web das escolas no que diz respeito à sua utilização em contexto educativo. Para se proceder à avaliação das referidas páginas web foi realizada uma revisão bibliográfica relacionada com a problemática que encerra esta avaliação relacionada com os critérios que devem ser utilizados para uma maior objectividade por parte de quem avalia. A presente comunicação vem realçar essas dificuldades e propor alguns possíveis procedimentos que promovam uma avaliação de páginas web com coerência e com objectividade para se poder operar à sua possível adequação e reformulação para que estas se possam tornar efectivos recursos para o processo de ensino e de aprendizagem.
A presente comunicação tem como principais objectivos promover a discussão acerca das potencialidades educativas dos documentos em formato «hipermédia. Neste contesto é também discutido o problema relacionado com a subcarga cognitiva na navegação digital. È também propósito nesta comunicação apresentarem-se propostas acerca da grelhas de avaliação páginas Web.
Com esta comunicação ao pretende-se dar uma caracterização geral da internet em relação a sua origem, evolução e potencialidades é também preocupação apresentarem-se dados relativos a Portugal e ao presentar-se propostas para utilização da internet em contexto educativo.
Hoje em dia com incremento das tecnologias de ensino a distância verifica-se que as plataformas constituíam uma alternativa para o processo e aprendizagem. Na presente comunicação são sugeridas propostas para utilização de plataformas para o ensino a distância, assim como os novos papéis dos professores e também os principais vantagens, desvantagens e limitações.
Nos ultimos anos tem-se vindo a assistir a uma conjugação, cada vez mais estreita, entre a Tecnologia e as diferentes áreas e serviços da presente sociedade do conhecimento. Para o efeito, podem-se dar vários exemplos que já se encontram perfeitamente integrados no nosso quotidiano, tais como: e-Government; e-Learning; e-Banking; e-Commerce ... e e-Saúde. A importância do prefixo 'e' vem tornar clara a intervenção de determinado serviço realizado a partir de uma plataforma e/ou a partir de um dispositivo digital. Contudo, pretende-se que estes novos serviços apoiados numa estrutura digital sejam mais que um simples 'acrescento'. Neste sentido, a presente comunicação tem como objetivos apresentar a importância e as principais potencialidades da e-Saúde para o cidadão comum. No entanto, considerando que Portugal e a União Europeia se encontram a atravessar um período de progressivo envelhecimento pretende-se, ainda nesta comunicação, focalizar a atenção para um grupo de cidadãos onde esta nova possibilidade pode vir a trazer uma real mais valia: os cidadãos mais idosos. E feita uma reflexão crítica acerca das principais barreiras a ultrapassar e as principais vantagens que os idosos poderão usufruir através de um sistema de saúde que privilegie a vertente de e-Saúde. No caso dos mais idosos, a possibilidade de poderem vir a usufruir das valências da e-Saúde vem implicar que este grupo de cidadãos, normalmente associado ao grupo dos info-excluídos, tenha que adquirir um conjunto de competências e de literacia digital que lhes venham a permitir a utilização e a manipulação destes dispositivos tecnológico-digitais transformando-os numa outra individualidade, a de «paciente informado».
Existe um consenso generalizado para uma utilização sistemática e regular das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) em contexto educativo. Apesar da existência de várias medidas, de investigações e de relatórios que apontam para a necessidade de uma utilização ‘rotineira’ das TIC, ainda não se pode afirmar que estas práticas já se encontram instituídas nas escolas portuguesas. Mais recentemente, tem-se assistido a uma proliferação de suportes digitais portáteis associados a cada vez mais espaços wireless que têm tornado as tecnologias digitais verdadeiramente ubíquas (ex: smartphones e tablets). Associado a este facto estamos na presença de cada vez um maior número de nativos digitais o que vem criar condições cada vez mais facilitadoras para a inclusão das TIC nas práticas educativas. Neste particular, no âmbito dos estágios profissionalizantes, veio criar-se uma ‘janela’ para que a formação inicial de professores, no âmbito da «Prática de Ensino Supervisionada», possa incluir projetos de intervenção através da utilização das TIC. Neste sentido, pretende-se com esta com este artigo realçar a oportunidade que neste momento é criada para que as TIC possam ganhar uma consistência e uma mais ampla utilização em contexto educativo ao estarem incluídas nos Relatórios de Estágio. Para o efeito, serão apresentados alguns exemplos práticos que podem comprovar o aparecimento de «um novo espaço» e de «uma nova oportunidade» para as TIC nas escolas portuguesas.
Relatório de Investigação de Pós-Doutoramento em Ciências Sociais na especialidade de Políticas Sociais.
O artigo pretende apresentar a evolução da web e as suas potencialidades para o contexto educativo. Tendo em conta a controvérsia relacionada com a possibilidade das novas ferramentas digitais da web social poderem, ao mesmo tempo, incrementar as relações interpessoais podem fomentar a diminuição dessas relações presenciais. Neste contexto, faz-se uma abordagem onde se equaciona a pouca utilização em contexto educativo, numa realidade em que imperam os nativos digitais.
O progressivo envelhecimento das sociedades mais desenvolvidas á uma realidade com a qual os diferentes se têm vindo a confrontar Ao mesmo tempo, a sociedade tem vindo a consolidar, cada vez mais, uma maior tendência para incluir, em todos os domínios sociais, as plataformas digitais numa sociedade que se intitula como «Sociedade da informação e do Conhecimento». Como consequência, todos os cidadãos vêm adotando condutas e comportamentos que os «obrigam» a utilizar ferramentas digitais (ex: portais, plataformas, emails...) no seu dia-a-dia como, por exemplo, para atividades associadas ao e-governo ou para atividades relacionadas com o processo educativo (ex: c-Lcaming). Para que estes novos comportamentos se possam efetivar é condição necessária e fundamental que todos os cidadãos dominem estas ferramentas digitais, ou seja, tenham níveis aceitáveis de literacia digital que lhes permitam ser considerados como cidadãos infoincluidos. Contudo, na presente sociedade, existem ainda grupos que ainda são info-excluídos e, como tal, encontram-se marginalizados do ponto de vista digital. Diversos estudos e relatórios nacionais e internacionais têm vindo a demonstrar que o grupo dos cidadãos info-excluídos é constituído, maioritariamente, pelas mulheres, pelos desempregados, por ‘indivíduos com níveis baixos de escolaridade e...pelos adultos idosos. Atendendo ao Facto que o número de cidadãos mais idosos terem vindo a aumentar nas últimas décadas, é importante e fundamental que se promovam medidas e condições para que se inverta a presente situação. Quer isto dizer que é urgente promover a infoinclusão dos adultos mais idosos através de uma formação que lhes permita aceder e utilizar as TIC. Não se trata apenas de uma infoinclusão mas, sobretudo, de uma inclusão social de modo a que os cidadãos mais idosos se sintam verdadeiramente integrados na presente sociedade cada vez mais digital. Neste sentido, pretende-se abordar e avaliar de uma forma crítica e reflexiva quais as estratégias mais adequadas e quais as condições para que se possam promover ações educativas de formação para os adultos mais idosos no âmbito das TIC.
O artigo pretende fazer uma análise relativamente à forma como uma inclusão digital pode potenciar a inclusão social das pessoas mais idosas. De acordo com os dados recolhidos em diferentes países, as pessoas mais idosas têm um conhecimento muito básico ou inexistente no que diz respeito ao acesso e à utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC). A falta de familiarização e utilização das TIC em anteriores atividades profissionais ou em espaços de lazer, fazem com que as pessoas não as sintam fundamentais ou necessárias no seio das suas rotinas diárias. pelo facto de serem cidadãos infoexcluídos são, consequentemente, também cidadãos socialmente excluídos. Por isso, é pertinente e prioritário que se implementem medidas que visem a sua infoinclusão para que sejam socialmente incluídas de forma a que possam exercer, de pleno direito, a sua cidadania.
Cada vez mais se tem verificado que as instituições de ensino/formação têm aderido às plataformas de e-learning como forma de proporcionarem novas formas de ensino e de aprendizagem para os seus alunos. Mais recentemente, o e-learning tem sofrido algumas reformulações, tirando partido essencialmente das suas vantagens e potencialidades, para uma «variante» designada por blended-learning (b-learning). Tendo em consideração alguns resultados de investigação e a partir de opiniões fundamentadas de especialistas nesta área, o b-learning parece conseguir incrementar as funcionalidades de um ensino a distância suportado pelas tecnologias digitais dado que torna possível uma «abordagem ecológica» e, como tal, mais rica, mais flexível, mais adaptada e mais adequada ao processo de ensino e de aprendizagem. Neste sentido, pretende-se proceder a uma caracterização e definição de b-learning e apresentarem-se algumas possibilidades para a sua integração e utilização em contexto educativo.
A maioria das investigações tem vindo a demonstrar que a população 65+ anos apresenta valores de literacia digital e consequente utilização das TIC muito reduzidos comparativamente com os cidadãos mais jovens. Tendo em conta que a atual sociedade cada vez mais se socorre de plataformas e de serviços digitais, um cidadão que não esteja digitalmente incluído muito dificilmente poderá vir a estar socialmente incluído. Neste sentido, foi realizada uma investigação de pós-doutoramento no concelho de Castelo Branco (uma das regiões mais envelhecidas de Portugal) com o objetivo de investigar qual o impacto das TIC, da e-Saúde e do e-Governo Local nas rotinas dos cidadãos idosos e no seu processo de envelhecimento. Foram envolvidos 400 idosos 65+ anos através de uma entrevista por questionário envolvendo todas as freguesias do concelho de Castelo Branco. Foram também envolvidos 15 presidentes de juntas de freguesias a fim de poder avaliar quais as medidas e as valências do e-Governo Local. Por último, foram igualmente entrevistados 6 diretores de centros de saúde da região de Castelo Branco com o intuito de se averiguarem as potencialidades da e-Saúde. Veio a comprovar-se que estes cidadãos podem ser considerados infoexcluídos, havendo 10.3% que utilizam o computador e 9.75% utilizam a internet. No que respeita ao e-Governo Local e à e-Saúde não se vislumbraram atitudes ou medidas específicas para os idosos. Neste sentido, a investigação vem alertar para a necessidade de se concretizarem medidas que visem a inclusão digital dos idosos para que se torne uma perfeita e adequada inclusão social.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Trabalho de projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Especial – Domínio Cognitivo e Motor.
Tese apresentada à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré – Escolar e Ensino do 1 º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré- Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré- Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
O presente relatório de estágio foi realizado para o cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau mestre em Educação Pré-Escola e Ensino do 1.ºCiclo do Ensino Básico. O estudo foi concretizado numa turma do 1.º ano de escolaridade do 1.º CEB, constituída por 27 alunos, na Escola EB1 Quinta da Granja, onde se realizou a Prática de Ensino Supervisionada (PES). O objetivo da investigação pretende averiguar quais os potenciais contributos que a utilização complementar de um recurso em formato digital, com a utilização de um recurso em formato papel, pode contribuir para melhorar a motivação e o envolvimento dos alunos no sentido de promover mais e melhores aprendizagens. A questão de investigação que norteou a intervenção prática foi a seguinte: «Em que medida a utilização dos RED - Recursos Educativos Digitais – poderá melhorar o processo de ensino e aprendizagem?». Partindo desta questão, os objetivos formulados foram: 1. Promover a utilização das TIC em contexto educativo; 2. Enquadrar a utilização dos RED – Recursos Educativos Digitais - no processo de ensino e de aprendizagem; 3. Investigar quais as potencialidades do RED na promoção de aprendizagens mais significativas; 4. Implementar a diversificação de recursos educativos em contexto de sala de aula: formato papel (manual escolar) e formato digital (RED). Relativamente ao tipo de investigação, optou-se por uma metodologia de natureza qualitativa que recaiu numa investigação-ação. Como técnicas de recolha de dados foram utilizadas as notas de campo, a observação participante, a entrevista semiestruturada, o inquérito por questionário e os registos fotográficos. Nesta recolha de dados houve a participação direta dos alunos da turma, da Orientadora Cooperante, do «Par Pedagógico» e dos professores titulares de turma da Escola EB1 Quinta da Granja. Os resultados obtidos após a análise e tratamento dos dados permitiram concluir que ao utilizar este RED os alunos demonstraram terem adquirido aprendizagens mais significativas, pelo facto de se terem potenciado níveis de maior interesse, empenho, motivação, envolvimento e espírito de iniciativa no decorrer das atividades propostas.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco no âmbito do ciclo de estudos conducentes ao grau de mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação de Castelo Branco do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-escolar e Ensino do 1º ciclo do Ensino Básico.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Especial – Domínio Cognitivo e Motor.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
O aumento de páginas na Internet (especialmente páginas de escolas) é considerado como um indicador positivo no contexto do sistema educativo português. No entanto, muitas destas páginas (na sua grande maioria) foram criadas de uma forma mais ou menos caótica. Ou seja, não existe um padrão ou um sistema de critérios/categorias que possam conferir um maior rigor. Devido a esta situação, apesar da crescente quantidade não se tem vislumbrado um concomitante aumento na sua qualidade. Como resultado final verifica-se uma certa frustração nos utilizadores da Internet (Internautas) porque na maioria das vezes as suas pesquisas ficam muito aquém dos seus objectivos. A presente comunicação pretende discutir e reflectir a possibilidade da Internet/Páginas Web poderem servir como suporte para a formação de professores. Neste sentido, serão apresentados alguns resultados e propostas de investigações recentes relacionados com os principais critérios/categorias que deverão ser tidas em consideração para que se possa criar uma página Web com um certo padrão de qualidade.
Quando surge uma evolução tecnológica e a sua posterior generalização (ex: vídeo) a procura da sua utilização em contexto educativo costuma constituir uma preocupação entre os professores. Surge, assim, uma esperança em resolver problemas e obstáculos que levem não somente ao sucesso dos alunos mas, fundamentalmente, à possibilidade em se promoverem aprendizagens de maior qualidade e mais ajustadas às necessidades da sociedade. A Internet não constitui uma excepção a esta regra mas sente-se algum grau de ansiedade entre os professores no sentido de porem em prática as vantagens que esta possui e que têm sido tão amplamente publicitadas. Mas, tal como o vídeo, parece não se vislumbrar, pelo menos no imediato, uma utilização e rentabilização deste tão poderoso recurso. Vários constrangimentos podem ser associados, tais como, a facilidade de acesso, uma formação técnico-pedagógica adequada, o contacto e a disseminação de experiências… Resumindo, nesta teia mundial de informação, à qual muitas das vezes surge designada como a «Rede das Redes», há quem se mova sem qualquer tipo de dificuldade enquanto que há outros que se ‘deixam apanhar na rede’… são estas as ‘aranhas’ e as ‘moscas’ que vão constituir o tema de reflexão da comunicação.
The paper aims to present some definitions related to distance learning, ways of implementation, advantages, disadvantages and new roles of teachers. In this context, I also present the main Portuguese initiatives in the use of distance learning platforms in the process of teaching and learning.
The paper aims to present the data collected on the Portuguese participation in a European project (Comenius) related to distance learning. In particular, we present the main advantages of using e-learning platforms in the educational context.
A presente comunicação pretende tornar visível as potencialidades de um programa de simulação – IML: Interactive Microscope Laboratory. Para o efeito são realçadas as principais características dos programas de simulação (no geral) e a aplicação deste software no processo de ensino e de aprendizagem. Por último, são apresentadas algumas reflexões acerca do papel do professor na utilização de software educativo.
Existe um consenso generalizado acerca da importância que o ensino experimental tem no processo de ensino aprendizagem nas disciplinas de Ciências (Biologia, Geologia, Química e Física). Do mesmo modo, todas as investigações relacionadas com as Tecnologias de Informação são unânimes em relação aos aspectos positivos da sua utilização em contexto educativo. A apresentação do IML (Interactive Microsope Laboratory), um protótipo em CD-ROM desenvolvido pela School of Education – University of Exeter (UK), constitui um exemplo de uma simulação informática de um microscópio com vista à sua posterior utilização no ensino das Ciências da Natureza/Biologia. A simulação não pretende ser uma alternativa nem uma imitação mas sim uma forma própria de promover uma representação do conhecimento. Serão apresentadas as principais vantagens e desvantagens das simulações assim como serão discutidas as suas abordagens pedagógicas.
As the twentieth century draws to a close there appears to be a consensus that teacher training can be delivered virtually using the Internet. Three EC funded international projects (T3, REM and TRENDS) have demonstrated that this is practical and there are other examples around the world. However, such-modes of teacher training are challenging and appear to require considerable re-engineering of educational processes as well as information and communication technologies. This paper discusses these challenges by focussing on the experience of a group of Portuguese student teachers and their tutor within the multinational EUMedea course. The EUMedea Project was a teacher training on-line course of the T3 Project Telematics for Teacher Training about ‘Environmental Education’. It involved 11 groups of teachers/student teachers from five European countries: United Kingdom, Portugal, Italy, Finland and Holland. The aims of the course were: to designing environmental education project; use Internet to find information, share knowledge and co-operate in designing environmental education projects; use a Computer Mediated Communication (CMC) environment to work with other teachers co-operatively. This paper will present the results, discussions and reflections of the group of Castelo Branco (Portugal). The results of this experimental course will be an opportunity to reflect and propose several insights and clues for the future use of Internet on teacher training.
O presente artigo faz uma apreciação crítica em relação ao ensino experimental e pretende propor uma mudança de paradigma através de utilização do computador e de software específico para aquisição e tratamento de dados: «first sense».
A comunicação faz uma alusão ao ensino experimental, no âmbito do ensino das ciências com utilização dos meios informáticos- SATD (sistema de aquisição e tratamento de dados: first sense) para o efeito faz-se a apresentação de uma experiencia relacionada com a ventilação pulmonar ao nível do ensino básico das ciências da natureza.
Information and Communication Technologies (ICTs) are being use worldwide in every sector of society, however schools have not been permeated with them satisfactory. In Portugal, as in the rest in the world, several Projects have tried to introduce ICTs in schools in general and in classroom in particular. Teacher Training is therefore an important component. The research we have done focused in the Initial Teacher Training Institutions (Schools of Education – ESE) in Portugal that offers ICT in their curriculum as integrant part of teacher training. We gave an overview of the aims, contents, methodologies and evaluation of ICT subject in each School of Education.
O envelhecimento da população é atualmente uma realidade inquestionável, é necessário que os idosos tenham uma aprendizagem ao longo da vida, resultando numa melhoria dos conhecimentos, aptidões e competências. As Universidades Seniores são um lugar privilegiado na educação não formal deste grupo etário. Assim sendo, este artigo tem como principal objetivo identificar o potencial educativo das redes sociais como ferramentas da Web 2.0 no processo de aprendizagem ao longo da vida. Baseia-se numa investigação realizada na Universidade sénior Albicastrense (USALBI) em que se recorreu a uma observação não participante de 13 alunos numa turma de informática no ano letivo 2010/2011, tendo em conta a sua vivência na aprendizagem do Facebook. Os resultados alcançados, permitiram constatar que as potencialidades das TIC e os recursos disponíveis na Web 2.0, nomeadamente o Facebook, contribuem como um complemento útil na aprendizagem ao longo da vida e favorecem a infoinclusão destes cidadãos idosos.
A presente comunicação insere-se no âmbito de um estudo de caso de natureza qualitativa, realizado numa turma de informática da Universidade Sénior Albicastrense (USALBI) durante o ano letivo 2010/2011, com o objetivo de compreender o contributo do Facebook na promoção do envelhecimento ativo. Genericamente, este estudo consistiu na observação não participante dos idosos da turma de informática, na realização de entrevistas semiestruturadas aos idosos e á professora de informática e também na aplicação de uma grelha de exploração cronológica baseada nas funcionalidades do Facebook. Os resultados deste estudo permitiram constatar que o Facebook é uma rede social digital extensível a todas as idades, é uma ferramenta digital que promove a socialização, combate o isolamento, contribuindo igualmente para uma aprendizagem ao longo da vida, permitindo criar condições para que os idosos possam ter um mais adequado envelhecimento ativo.
A presente comunicação insere-se no âmbito de um estudo de caso de natureza qualitativa, realizado numa turma de informática da Universidade Sénior Albicastrense (USALBI), durante o ano letivo 2010/2011, com o objetivo de compreender a importância das TIC em geral, e do Facebook, em particular, na promoção do envelhecimento ativo e na qualidade de vida dos idosos. Tendo em conta a realidade atual em que os idosos se encontram inseridos, no grupo de cidadãos info-excluídos, surgiu o interesse em realizar este estudo, de modo a refletir acerca das políticas sociais para a promoção da infoinclusão destes cidadãos idosos. Atualmente as redes sociais digitais são uma ferramenta de comunicação utilizada por muitas pessoas pelo que os idosos não podem nem devem ficar excluídos. Neste âmbito, o Facebook é a maior rede social digital em todo o mundo, sendo importante investir na formação dos idosos de modo a poderem usufruir das potencialidades desta plataforma. Globalmente, esta investigação consistiu na observação não participante dos idosos da turma de informática, na realização de entrevistas semiestruturadas aos idosos e à professora de informática e também na aplicação de uma grelha de exploração cronológica baseada nas funcionalidades do Facebook. Os resultados deste estudo permitiram constatar que as TIC permitem um acesso rápido à informação, são um instrumento de atualização de conhecimentos e uma ferramenta utilizada por estes idosos para comunicar. Quanto ao Facebook, concluiu-se que é uma rede social digital extensível a todas as idades, promove a socialização, combate o isolamento, contribuindo para uma aprendizagem ao longo da vida, permitindo ainda dar resposta social positiva, para que os idosos possam ter um mais adequado envelhecimento ativo e uma melhoria significativa na sua qualidade de vida.
O presente artigo tem como objetivo apresentar os resultados de uma investigação junto de uma jovem portadora de necessidades educativas especiais (NEE), institucionalizada numa escola de educação especial do Alto Alentejo, com diagnóstico de síndrome de Rett (SR). Da caracterização da jovem e dos contextos, partimos para uma intervenção estruturada, numa dinâmica de planificação, ação, avaliação e reflexão, geradora de práticas educativas diferenciadas e impulsionadoras do uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC), através da utilização do software Magickeyboard, para incremento do processo comunicativo da jovem, em particular. Pretendemos com a intervenção criar uma dinâmica de trabalho assente na inovação tecnológica, onde se potencie a comunicação como um elemento essencial na melhoria da qualidade de vida da jovem. Os resultados alcançados indicam-nos que a jovem, ao longo das sessões de trabalho, foi ampliando o seu nível comunicativo, pelo que o software Magickeyboard se revelou um meio ampliador e promotor da comunicação desta jovem em diferentes aspetos da sua rotina diária.
A leitura é uma atividade de elevada importância para o nosso dia-a-dia. Todos os dias e, em todas as áreas do saber, necessitamos da leitura. Cada vez mais tem vindo a apostar-se na formação de leitores competentes e na implementação de novas formas de leitura. Ao mesmo tempo, tem vindo a assistir-se a uma grande expansão da Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) nas escolas Portuguesas, dada a importância que têm para a vida em sociedade. Neste sentido, a presente investigação pretende compreender em que medida a realização de tarefas de leitura, com recurso a livros em suporte informático, contribuem para uma maior motivação dos alunos para a leitura. Para sustentar a investigação utilizou-se uma metodologia de natureza qualitativa (investigação-ação), baseada na implementação de tarefas de aprendizagem. Como principais fontes de recolha de dados desta investigação optou-se pelo inquérito por questionário, pela observação/avaliação da leitura e pelas notas de campo. A presente investigação foi desenvolvida no âmbito do estágio de Prática Supervisionada realizado numa escola do 1º Ciclo do Ensino Básico do concelho de Castelo Branco com um grupo de vinte e cinco alunos que frequentavam o segundo ano de escolaridade, no ano lectivo de 2011/2012. A análise dos dados permitiu verificar que os alunos possuem competências digitais no uso do computador e que o utilizam muitas vezes sozinhos em atividade de complemento das suas aprendizagens e atividades lúdicas. A comparação entre a avaliação inicial da leitura e a avaliação que foi realizada após a implementação das tarefas com a utilização de recursos digitais (livros digitais com utilização de software de apresentação eletrónica) permitiram concluir que houve uma evolução significativa do desempenho dos alunos ao nível da leitura, nomeadamente, em alguns alunos cuja avaliação da leitura inicialmente era negativa.
O envelhecimento da população é considerado um dos maiores desafios das sociedades contemporâneas, nomeadamente da Sociedade Digital. Numa conjuntura sensível de iliteracia digital dos cidadãos idosos, a ideia de promover o envelhecimento ativo e a infoinclusão, tem vindo a ser desenvolvida. As políticas sociais para o envelhecimento ativo adotadas no panorama europeu e em Portugal visam a integração das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) na vida dos idosos, para que através das competências digitais adquiridas, estas possam reforçar os laços intergeracionais. A Universidade Sénior Albicastrense (USALBI) está integrada na Rede de Universidades da Terceira Idade (RUTIS) e foi o local escolhido para realizar este estudo de caso de natureza qualitativa numa turma de informática, durante o ano lectivo 2010/2011, com o objectivo de compreender a importância dasTIC em geral e do Facebook em particular, na promoção do envelhecimento ativo e na solidariedade intergeracional. O Facebook é a rede social mais utilizada em todo o mundo, com mais frequência pelos grupos etários mais novos, pelo que os idosos não podem nem devem ficar excluídos. É importante investir na formação dos idosos de modo a usufruírem das potencialidades desta plataforma. Genericamente, esta investigação consistiu na observação não participante dos idosos de uma turma de informática, na realização de entrevistas semiestruturadas aos idosos e á professora de informática e também na aplicação de uma grelha de exploração cronológica baseada nas funcionalidades do facebook. Os resultados desde estudo, permitiram constatar que as TIC permitem um acesso rápido à informação, é que o Facebook é uma ferramenta digital extensível a todas as idades, oferece condições favoráveis para a convivência intergeracional, aproxima gerações diferentes, promove o reforço dos laços familiares, proporciona a partilha de experiências entre gerações e combate o isolamento social dos idosos.
Atualmente Portugal, é um dos países mais envelhecidos da Europa representando as pessoas idosas 19% do total da população. Existe um vasto campo de investigação e reflexão sobre as políticas públicas para este setor, tendo em vista não só a resolução de problemas, mas também o desenvolvimento de políticas públicas de envelhecimento ativo num contexto de maior respeito da população idosa e segundo um novo paradigma de intervenção com maiores oportunidades de educação, participação social e bem-estar. Neste contexto, surge este projeto de investigação de doutoramento em Política Social, que pretende identificar os fatores socioculturais que influenciam a escolha na aprendizagem das Tecnologias de Informação e comunicação (TIC), no âmbito em que se inscreve a formação ao longo da vida. O envelhecimento é consequência da nossa base filogenética, da nossa hereditariedade, do meio físico, social, cultural, político, económico e tecnológico de uma sociedade. Porém, observa-se uma grande heterogeneidade entre as pessoas, ao nível do seu processo de envelhecimento, e a própria dimensão do envelhecimento da população mundial desencadeia uma consciência inquietante da necessidade de se intervir junto da população, colocando o envelhecimento como macrotendência e como problema social que a sociedade e o Estado têm de enfrentar nos próximos anos. A Sociedade da Informação e do Conhecimento, definiu novas possibilidades e limites para as pessoas idosas, com a introdução das TIC mudou de acesso à produção de conhecimento. A utilização do computador e da Internet tornou-se, não só num imperativo dos sistemas ensino-aprendizagem, como condição de inclusão de todos os cidadãos. A formação ao longo da vida ou aprendizagem ao longo da vida (ALV) em combinação com as abordagens propostas pelas políticas de educação de adultos podem ser ampliadas e mais bem-sucedidas através de um contexto digital com as TIC. Todos estes desafios não podem ser enfrentados apenas pelo Estado Social, exigindo uma ressocialização das sociedades civis, sendo necessário investir em políticas públicas de educação mais ativas no campo da qualificação do capital humano, e promover ações de empowerment, que intensifiquem a capacitação resiliente da população idosa.
Neste artigo reflectimos sobre o impacto das TIC no processo de ensino e de aprendizagem, focando as novas formas de aprendizagem geradas pelo seu aparecimento e os desafios impostos à docência pela geração digital, nomeadamente a necessidade de estratégias. Além disso, as novas tecnologias surgem como um meio aliciante para os nossos alunos, que cada vez mais nascem e crescem numa era digital sendo estes dispositivos uma constante do seu dia-a-dia. Os objectivos da investigação realizada no âmbito da prática supervisionada pretenderam recolher dados acerca dos conhecimentos dos alunos e dos professores relativamente à utilização das TIC em contexto educativo. Uma outra preocupação desta investigação foi a de investigar em que medida as opiniões dos órgãos diretivos (diretor e coordenador de departamento) podem ou não influenciar a implementação de «rotinas» que visem a utilização das TIC no processo de ensino e de aprendizagem. Dos dados recolhidos foi possível averiguar-se que a formação dos professores em TIC se mostrou ser «aleatória», sem uma orientação prévia e/ou adequação ao nível de docência, assim como, se perspectivou uma ausência de um quadro concetual teórico que pudesse promover uma adequada utilização das TIC, apesar dos alunos já terem um domínio e um conhecimento aceitáveis de acordo com a respectiva fixa etária. Neste sentido, é importante que os órgãos directivos possuam conhecimentos e uma literacia digital que possa influenciar os professores e que consiga criar condições para uma efectiva utilização das TIC, uma vez que nesta investigação foi possível verificar uma certa falta de orientação estratégica que pode por em causa uma utilização sistemática e extensiva das TIC.
O objectivo deste artigo é a apresentação dos resultados de uma utilização do software educativo e seu contributo para uma melhoria no processo de ensino-aprendizagem no 1º Ciclo do Ensino Básico, ao nível da matemática, no 1º ano de escolaridade. Esta investigação foi implementada num Agrupamento de Escolas da Cidade de Castelo Branco com uma turma de 16 alunos no âmbito da Prática de Ensino Supervisionada do Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1ª Ciclo do Ensino Básico. Os resultados obtidos permitiram concluir que a utilização do software educativo «GCompris» possibilitou um incremento das aprendizagens dos alunos pelo facto destes se sentirem mais motivados e de poderem praticar os seus conhecimentos num contexto digital que se mostrou ser mais atractivo. Contudo, talvez pelo facto de serem alunos com uma média de idades de 6-7 anos manifestaram que o acompanhamento e a presença da professora se mostra fundamental. Quer isto dizer que deve haver uma complementaridade que possa conciliar o fator humano (professora) e o fator digital (software educativo) que se possa traduzir numa rentabilização dos recursos pedagógicos conducentes a um processo de ensino-aprendizagem mais ricos e com melhores níveis qualitativos.
O impulso à crescente integração das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na educação conheceu um significativo recrudescimento por ocasião da emergência e popularização da noção da Sociedade da Informação e do Conhecimento. Atendendo às novas realidades sociais, resultantes do envelhecimento da população é estimulante o debate e a subsequente ação política para definição de políticas públicas destinadas à rápida adequação multidimensional desta problemática e à nova forma de organização social. Atualmente a resolução de problemas num contexto de maior respeito pelos direitos da população sénior é fundamental, tendo em conta um novo paradigma de intervenção com maiores oportunidades de formação ao longo da vida, participação social e melhor qualidade de vida para estes cidadãos. Neste contexto, surge este estudo, que se insere num projeto de investigação., que tem como objetivo geral identificar os fatores socioculturais que influenciam e condicionam a escolha na aprendizagem das TIC, em populações 50+ e conhecer os impactos no bem-estar destas populações ao longo do processo de envelhecimento. Os resultados obtidos poderão sensibilizar a sociedade civil para a importância da aprendizagem ao longo da vida em geral e para a aprendizagem das TIC em particular.
Abstract - The presented article presents the results of an investigation centered on a young bearer of special educational needs (SEN), which is institutionalized in a Portuguese institution with the diagnosis of Rett syndrome (RS). After characterization of the young and their respective contexts, we set off for an intervention based on a dynamic planning, action, evaluation and reflection, driving educational practices and differentiated inciters the use of Information and Communication Technologies (ICT) through the use of software Magickeyboard. With this action we intend to create a dynamic work based on technological innovation, which potentiates communication as an essential element in improving the quality of life of the young. The results achieved are indicators that the young along the workshops was expanding its communication level, so the software Magickeyboard proved a means of communication enlarger and promoter of this young woman in your daily routine.
Na escola, as TIC passam a ser um elemento constituinte do processo de ensino c de aprendizagem e os professores devem proporcionar, a todos os alunos, as mesmas oportunidades e condições a nível de literacia digital, nomeadamente através de novas e diferentes abordagens dos conteúdos. Neste sentido, esta investigação teve corno objetivo principal averiguar se a Internet é segura para as crianças do r 0 ciclo c quais os procedimentos preventivos mais adequados para melhorar essa segurança.
O presente artigo insere-se no âmbito do «estado da arte» que está a ser realizada numa investigação de Doutoramento relacionada com os fatores socioculturais que influenciam a aprendizagem das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC), nomeadamente o computador e a Internet cm populações com 50 ou mais anos de idade e os impactos no bem-estar ao longo do processo de envelhecimento. Neste sentido, torna-se importante que se promovam estratégias que contribuam para o envelhecimento ativo c para o bem-estar dos seniores no contexto de aprendizagem das TIC. O problema da infoexclusão tem constituído uma preocupação que envolve todos os cidadãos. Urge refletir e alertar para a necessidade de se desenvolverem medidas práticas para que os seniores passem a ter mais oportunidades educacionais que facilitem a sua infoinclusão de modo a adquirirem competências digitais que lhes permitem utilizar as TIC no sentido de poderem incrementar o seu bem-estar.
O estudo foi realizado numa turma do 1.º ano de escolaridade do 1.º CEB, envolvendo 27 alunos, onde se realizou a Prática de Ensino Supervisionada. O objetivo da investigação pretendeu averiguar quais os potenciais contributos que a utilização complementar de um recurso em formato digital, com a utilização de um recurso em formato papel, pode contribuir para melhorar a motivação e o envolvimento dos alunos no sentido de promover mais e melhores aprendizagens. Optou-se por uma metodologia de natureza qualitativa que recaiu numa investigação-ação. Na recolha de dados houve a participação direta dos alunos da turma, da Orientadora Cooperante, do «Par Pedagógico” e dos professores titulares de turma. Os resultados obtidos permitiram concluir que ao utilizar este RED os alunos demonstraram terem adquirido aprendizagens mais significativas, pelo facto de se terem potenciado níveis de maior interesse, empenho, motivação, envolvimento e espírito de iniciativa no decorrer das atividades propostas.
A presente investigação foi realizada no âmbito do Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. O estudo foi concretizado numa turma do 1.o ano de escolaridade do 1º CEB (27 alunos), na Escola EB1 Quinta da Granja, onde se realizou a Pratica de Ensino Supervisionada. O objetivo da investigação pretendeu averiguar quais os potenciais contributos da utilização complementar de um recurso em formato digital, com a utilização de um recurso em formato papel, para melhorar a motivação e o envolvimento dos alunos na promoção de mais e melhores aprendizagens. A questão de investigação o que norteou a intervenção pratica foi a seguinte: ≪Em que medida a utilização dos RED - Recursos Educativos Digitais – poderá melhorar o processo de ensino e aprendizagem?≫. Partindo desta questão, os objetivos formulados foram: promover a utilização das TIC em contexto educativo; enquadrar a utilização dos RED no processo de ensino e de aprendizagem; investigar quais as potencialidades do RED na promoção de aprendizagens mais significativas; implementar a diversificação de recursos educativos em contexto de sala de aula: formato papel (manual escolar) e formato digital (RED). Relativamente ao tipo de investigação, optou-se por uma metodologia de natureza qualitativa que recaiu numa investigação-ação. Como técnicas de recolha de dados foram utilizadas as notas de campo, a observação participante, a entrevista semiestruturada, o inquérito por questionário e os registos fotográficos. Os resultados obtidos, apos a analise e tratamento dos dados, permitiram concluir que ao utilizar este RED os alunos demonstraram ter adquirido aprendizagens mais significativas, pelo facto de se terem potenciado níveis de maior interesse, empenho, motivação, envolvimento e espirito de iniciativa, no decorrer das atividades propostas.
As TIC podem ser consideradas como impulsionadoras de novas estratégias no que concerne ao processo de ensino/aprendizagem. O Portal Educativo, entendido como um recurso digital concebido para ser utilizado em contexto educativo, apresenta um conjunto de caraterísticas que tem como principal objetivo, promover e facilitar a aquisição e compreensão de novos conhecimentos. Através da integração de diferentes formas de representação de vários conteúdos, pela introdução de ajudas visuais e sonoras, vem criar a possibilidade dos alunos poderem vir a ter índices mais elevados de motivação e interesse na realização de atividades. A investigação pretendeu verificar se a utilização do Portal Educativo ≪Escolovar≫ poderia contribuir na melhoria do processo de ensino/aprendizagem no 1o CEB, ao nível da matemática, numa turma de 4º ano com 18 alunos, em contexto da Pratica de Ensino Supervisionado. A investigação foi de carater qualitativo, tendo sido realizadas observações participantes, notas de campo e aplicação de questionários aos alunos. Foram também realizadas entrevistas semiestruturadas aos professores do 1o CEB do Agrupamento com a finalidade de se realizar uma triangulação de dados a fim de se procurarem comparar as opiniões entre os alunos e os professores. Com a analise dos dados, foi possível verificar que os alunos já possuíam algumas competências digitais que lhes permitiram utilizar o computador e que a utilização do Portal Educativo e um importante recurso didático no processo de ensino/aprendizagem, dado que os resultados vieram comprovar um maior envolvimento dos alunos nas atividades propostas e uma maior facilidade na aquisição de conhecimentos, em particular, na medição de ângulos. Por outro lado, a presença de um contexto multimédia associado a um contexto lúdico, foram determinantes para que os objetivos de aprendizagem fossem mais facilmente atingidos, devido a uma maior motivação e envolvimento dos alunos.
Nas últimas décadas, as sociedades têm suportado um grande desafio: o envelhecimento da população. As principais razões podem estar relacionadas com a diminuição da taxa de fecundidade, aumento da esperança média de vida, melhoria nos cuidados de saúde e pela incorporação de hábitos de vida mais saudáveis. Presentemente, a sociedade digital implica que todos os cidadãos sejam dotados de competências digitais. Neste caso, em particular, e dado que a população idosa é referenciada como uma população infoexcluída, é urgente criar condições para que se promova a sua inclusão digital que lhes permitirá uma verdadeira inclusão social, proporcionando assim um melhor envelhecimento ativo. Atendendo à degeneração fisiológica e cognitiva associada ao envelhecimento, é importante que se promovam iniciativas que previnam situações que possam aumentar as demências junto dos idosos. Este artigo apresenta os resultados de uma investigação que pretendeu averiguar se a utilização das aplicações digitais (APPs) Peak &Neuronation podem contribuir para o envelhecimento ativo dos idosos, no que diz respeito ao treino cognitivo que as mesmas proporcionam. Foram envolvidos 18 idosos da USALBI (Universidade Sénior Albicastrense), onde se efetuou uma observação não-participante em 12 sessões práticas. Foi também envolvido um especialista em Gerontologia Social e um especialista na área das TIC, através de entrevistas semiestruturadas a fim de averiguar as suas opiniões referentes às aplicações digitais envolvidas no estudo. Após a triangulação dos dados é possível afirmar-se que as opiniões recolhidas foram consensuais relativamente à mais valia das APPs Peak & Neuronation no treino cognitivo, onde se envolveram as valências de memória; linguagem; agilidade mental; raciocínio; velocidade; flexibilidade; coordenação; atenção; foco; concentração; perceção; resolução de problemas; cálculos mentais; emoção e força de vontade. Decorrente da análise dos dados, constatou-se que as APPs podem ser referenciadas como ferramentas digitais no âmbito do treino cognitivo dos idosos
O presente artigo expõe os resultados de uma investigação centrada na validação de «Jogos Educativos Digitais», recorrendo ao programa PowerPoint da Microsoft, os quais visam o desenvolvimento da consciência fonológica, em crianças em idade pré-escolar com necessidades educativas especiais. A investigação é de caráter qualitativo exploratório, constituindo um estudo de casos múltiplos, numa perspetiva de investigação-ação. Durante o processo investigativo realizaram-se sessões práticas de implementação dos «Jogos Educativos Digitais» com duas crianças, efetuando-se a recolha de dados através de duas grelhas de observação. Paralelamente entrevistaram-se dois especialistas em Tecnologias de Informação e Comunicação e um especialista em Educação Especial, que analisaram e avaliaram os jogos. Na recolha, tratamento e análise dos dados aferiu-se que as crianças obtiveram bons resultados na aquisição das competências de consciência fonológica, registando se uma acentuada melhoria ao nível da aprendizagem, participação, envolvimento, interesse, colaboração e persistência, o que conduziu a uma melhoria gradual no seu desempenho. Os resultados obtidos foram ao encontro das expectativas dos especialistas, tal como se tornou evidente na análise de conteúdo das respetivas entrevistas, tendo estes apreciado positivamente a construção global dos jogos, considerando-os uma mais-valia no processo de ensino/aprendizagem
O presente artigo expõe os resultados de uma investigação centrada na validação de «Jogos Educativos Digitais», recorrendo ao programa PowerPoint da Microsoft, os quais visam o desenvolvimento da consciência fonológica, em crianças em idade pré-escolar com necessidades educativas especiais. A investigação é de caráter qualitativo e exploratório, constituindo um estudo de casos múltiplos, numa perspetiva de investigação-ação. Durante o processo investigativo realizaram-se sessões práticas de implementação dos «Jogos Educativos Digitais» com duas crianças, efetuando-se a recolha de dados através de duas grelhas de observação. Paralelamente entrevistaram-se dois especialistas em Tecnologias de Informação e Comunicação e um especialista em Educação Especial, que analisaram e avaliaram os jogos. Na recolha, tratamento e análise dos dados aferiu-se que as crianças obtiveram bons resultados na aquisição das competências de consciência fonológica, registando-se uma acentuada melhoria ao nível da aprendizagem, participação, envolvimento, interesse, colaboração e persistência, o que conduziu a uma melhoria gradual no seu desempenho. Os resultados obtidos foram ao encontro das expectativas dos especialistas, tal como se tornou evidente na análise de conteúdo das respetivas entrevistas, tendo estes apreciado positiva-mente a construção global dos jogos, considerando-os uma mais-valia no processo de ensino/aprendizagem
O presente artigo visa abordar uma investigação de doutoramento realizada nas universidades seniores do distrito de Castelo Branco no ano letivo 2013/2014, que teve como principal objetivo identificar os fatores socioculturais que influenciam e condicionam a opção pela aprendizagem das TIC e conhecer os impactos desta aprendizagem no Bem-estar (mental e social) ao longo do processo de envelhecimento. Os dados foram recolhidos em 5 universidades seniores deste distrito através de um inquérito por questionário que envolveu 374 cidadãos (50 + anos) e de entrevistas a 5 Diretores, 5 Professores de TIC e 10 Participantes que já frequentaram uma formação em TIC nas respetivas universidades seniores. Os resultados permitiram verificar que a necessidade de comunicação, o combate ao isolamento são os principais fatores socioculturais que influenciaram a aprendizagem das TIC nestes participantes. O exercício da memória e das aptidões intelectuais, a participação e inclusão na sociedade digital e a diminuição da solidão foram os impactos no «Bem-estar mental» e no «Bem-estar social» mais evidenciados
A presente comunicação pretende evidenciar a necessidade de se criar um «Currículo Digital de 3ª Geração» para que inclua os idosos na sociedade da Informação e do Conhecimento. Para o efeito, serão apresentadas as principais iniciativas da União Europeia e de Portugal, em particular, relacionadas com a promoção da utilização das TIC pelos cidadãos mais idosos. Tendo em consideração o incremento do envelhecimento no seio da União Europeia e também a realidade de Portugal, torna-se urgente discutir e reflectir acerca de quais as medidas que se devem implementar para que os idosos deixem de ser um grupo de cidadãos info-excluídos. Neste sentido, a criação de condições para o envolvimento dos idosos na utilização de meios tecnológico/digitais deverão construir uma prioridade como forma de proporcionar um adequado envelhecimento activo.
This paper aims to promote a reflection and a discussion about the use of ICT (Information and Communication Technologies) by the elderly people because this group of citizens has the serious risk of being «e-Excluded». Some initiatives of the European Union and of Portugal are presented and explained to make clear the efforts that were done and some that are still being done to promote and allow the participation of elderly people in order in the use of ICT in their daily activities: «e-Inclusion». Because elderly people constitutes and heterogeneous group this paper tries to put in evidence some of the main barriers and constraints when elderly people use ICT. However the paper also aims to present some trends for the future that may overcome the present difficulties to promote an active ageing with the help and support of technologies/ICT.
A presente comunicação insere-se no âmbito de uma revisão de literatura que está a ser realizada numa investigação de Pós-Doutoramento relacionada com a importância das TIC para os cidadãos idosos com 65 e mais anos de idade. Neste momento, pretende-se despoletar uma discussão para que se encontrem pistas e propostas para que este grupo de cidadãos possam vir a ser, de facto, «info-incluidos». Para o efeito, apresenta-se uma contextualização da problemática que relaciona as TIC e os idosos passando-se, posteriormente, para uma reflexão crítica com propostas e sugestões que permitam que seja efectuada uma formação adequada para este grupo específico de cidadãos com 65 e mais anos de idade.
This paper discusses the importance of the info-exclusion/info-inclusion of elderly people. Recently several initiatives taken from the EU encourage the info-inclusion of all the European citizens in special women, unemployed, and the elderly people. A problem related to the participation of older people in learning activities is that learning is traditionally often designed for younger people’s learning needs and skills. As our societies become older, a shift needs to be made towards older audiences in older to integrate them with younger generations. But the problem is that educational solutions rarely address the interests and specific needs of older people. Our conviction is that ICT can help elderly people to improve quality of life, stay healthier and live independently for longer. Portugal also launched several initiatives regarding the info-inclusion but as like the other countries some obstacles must be overcome and some proposals for the future will be presented.
This paper aims to collect and discuss data about the role of ICT (Information and Communication Technologies) for the old people and active ageing. Because there is not known any kind of this research in Portugal about active ageing and ICT it is important to start with a literature review, present and reflect on the good examples and the recommendations gathered and published worldwide. The paper also aims to provoke within the Portuguese society a deep discussion towards the assumption of political decisions in order to include old people as a part of the «Knowledge Society». The Portuguese society is getting older so there is an obligation to provide conditions and policies for active ageing for the old people by the inclusion of ICT and/or Assistive Technologies.
This paper aims to reflect and discuss the main problems concerning the use of ICT (Information and Communication) and AT (Assistive Technologies) by old people. Some obstacles and constraints were identified as well as some proposals to overcome those difficulties the old people faced when they tried to use ICT/AT. Taking in account that Portugal is a country with a high rate of old people this paper also aims to become a reference for the implementation of policies towards the increased use of ICT/AT by the Portuguese old citizens. This paper it is only a part of the literature review of a post-doc project that will include old citizens (+65) from Lisbon and from Castelo Branco (a rural and middle town of Portugal) in order to research the literacy, the use, the obstacles and the positive opinions of this population.
O problema da infoexclusão tem que constituir uma preocupação que envolva t odos os cidadãos sem exceção. A presente comunicação tem como principal objetivo alertar para a necessidade de se desenvolverem medidas práticas para que os cidadãos mais idosos com 65 e mais anos de idade passem a constituir o grupo dos infoincluídos uma vez que os dados estatísticos os enquadram no grupo dos infoexcluídos. Para o efeito, serão apresentadas as principais iniciativas da União Europeia, assim como, as principais iniciativas nacionais para que este grupo de cidadãos possa desenvolver a litera cia e as competências digitais que lhes permitam utilizarem as Tecnologias/TIC no sentido de poderem incrementar a sua qualidade de vida.
Every technical novelty brought new hopes for education. Nowadays we assist and we also felt a huge pressure for the use of e-Learning platforms. It is consensual that e-learning can introduce different ways to teach and learn because new approaches can be introduced within the educational context. But e-learning can only be such a new and different technological device… The virtual communities are important in this new educational because its very easy exchange information and data but their growth and maintenance will require from teachers and students new ways of working. Is it possible to argue that e-learning may promotes real «knowledge transaction» among the members of the virtual communities? This paper aims to reflect and discuss the main advantages and difficulties and limitations of e-learning in order to promote and adequate and efficient use under a strong pedagogical approach.
The increase of Web pages (school Web pages mainly) is considered as a positive factor in the Portuguese educational system. However many of these pages were developed chaotically, i. e. there were no criteria. Due to this situation, in spite of the increase of the number of sites the quality did not improve and a result is frustration among the users because their Web searches do not match their expectations. The present paper tries to show some results of recent research related to criteria that must be kept in mind when designing a Web page with quality.
A presente comunicação pretende divulgar os dados recolhidos no âmbito do projecto CienTIC. Para o efeito foram distribuídos questionários a professores do 1º Ciclo e a alunos da formação inicial do curso de professores do Ensino Básico a fim de averiguar quais as principais vantagens e desvantagens na utilização da internet em contexto educativo. Precedeu-se ainda a uma avaliação mais focalizada nos conteúdos das ciências da natureza ao nível das páginas web.
The CienTIC Project aims to enhance the work and activities as a consequence of the Internet National Programme for Primary Schools that were created by the Portuguese Ministry of Education on the schooling year of 2002/03 till June 2004. Within this programme the main aim was the creation of a website in each Portuguese primary school besides the improvement and use of Internet by pupils and teachers. The focus of the CienTIC project is to promote an effective use of the school’s website and the use of Internet as a resource that promotes different ways to teach and learning science. The involvement of student teachers is considered important in order to ensure that future use of the Internet resources has more probability to be used in educational context mainly in a country with a lack of systematic use of digital resources.
Pretende-se com a presente comunicação apresentar de forma resumida as actividades desenvolvidas no âmbito do programa internet nas escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico no distrito de Castelo Branco. O principal objectivo foi o de avaliar o conteúdo das diferentes páginas web de escolas do 1º Ciclo com a utilização de grelhas de avaliação a fim de se averiguar, com maior rigor, as suas potencialidades no processo de ensino aprendizagem.