Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

39 records were found.

Só está disponível a sinopse do documento.
Dissertação apresentado à Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Infraestruturas de Construção Civil, realizada sob a orientação científica da Doutora Rosa Luzia, do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Dissertação apresentado à Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Infraestruturas de Construção Civil, realizada sob a orientação científica da Doutora Rosa Luzia, do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Tese de mestrado em Engenharia Civil, Universidade de Coimbra, 1998
Tese de doutoramento em Engenharia Civil, na especialidade de urbanísmo, ordenamento do território e transportes, Universidade de Coimbra, 2006
Tese de mestrado em Engenharia Civil, Universidade de Coimbra, 1998
Tese de doutoramento em Engenharia Civil, na especialidade de urbanísmo, ordenamento do território e transportes, Universidade de Coimbra, 2006
Os pavimentos rodoviários, em Portugal, nomeadamente as suas camadas não ligadas, incluindo a fundação, continuam a ser construídos quase exclusivamente com agregados naturais, geralmente britados. Deste modo, boa parte da exploração de agregados que ocorre a nível nacional, com as consequências económicas e impactes ambientais que daí advêm, é para utilização neste tipo de estruturas. Um pouco por todo o País, no entanto, existem indústrias extractivas de rocha, de diferentes litologias, com produção elevada de escombreiras, as quais levantam sérios problemas ambientais nas zonas respectivas e cujos materiais poderiam, eventualmente, ser utilizados nas camadas não ligadas bem como na fundação, de pavimentos rodoviários. Um exemplo deste problema ocorre no denominado núcleo de pedreiras do Poio, Vila Nova de Foz Côa, interior centro de Portugal, em pleno Parque Arqueológico do Vale do Côa, onde os materiais xistosos, ardosíferos, são, desde meados do século XIX, explorados para esteios e, mais recentemente, para aplicação diversa na construção civil e a cuja extracção está associada a produção de grande quantidade de escombreiras. Nesta comunicação apresentam-se os resultados da caracterização geotécnica daqueles materiais xistosos bem como as principais conclusões que se podem retirar dos mesmos no que respeita à sua aplicação na fundação de pavimentos rodoviários, à luz das especificações utilizadas em Portugal.
Os pavimentos rodoviários, em Portugal, nomeadamente as suas camadas não ligadas continuam a ser construídos quase exclusivamente com agregados naturais, geralmente britados. Deste modo, boa parte da produção nacional de agregados é para utilização neste tipo de estruturas. Um pouco por todo o País, no entanto, existem indústrias extrativas de rocha com produção de escombreiras, como é o caso do denominado núcleo de pedreiras do Poio, Vila Nova de Foz Côa, cujos materiais poderiam, eventualmente, ser utilizados quer na fundação quer nas camadas não ligadas de pavimentos rodoviários. Nesta comunicação apresentam-se os resultados da caracterização geotécnica dos materiais xistosos das escombreiras resultantes da exploração daquelas pedreiras e avalia-se a possibilidade de aplicação dos mesmos na fundação e nas camadas não ligadas de pavimentos rodoviários, à luz das especificações utilizadas em Portugal.
Os pavimentos rodoviários, em Portugal, nomeadamente as suas camadas não ligadas continuam a ser construídos quase exclusivamente com agregados naturais, geralmente britados. Deste modo, boa parte da exploração de agregados que ocorre a nível nacional é para utilização neste tipo de estruturas. Por todo o País existem indústrias extractivas de rocha com produção elevada de escombreiras, as quais levantam sérios problemas ambientais e cujos materiais poderiam, eventualmente, ser utilizadas nas camadas não ligadas, incluindo a fundação, de pavimentos rodoviários. Um exemplo deste problema ocorre no denominado núcleo de Pedreiras do Poio, Vila Nova de Foz Côa, em pleno Parque Arqueológico do Vale do Côa, onde materiais xistosos, ardosíferos, são extraídos originando grande quantidade de escombreiras. Nesta comunicação apresentam-se os resultados da caracterização geotécnica daqueles materiais xistosos e avalia-se a possibilidade da sua aplicação na fundação de pavimentos rodoviários, à luz das especificações utilizadas em Portugal.
Em Portugal, os pavimentos rodoviários, nomeadamente as suas camadas não ligadas, são construídos, maioritariamente, com agregados naturais, geralmente britados. Grande parte da exploração de agregados que ocorre a nível nacional, com consequências económicas e impactes ambientais daí resultantes, utiliza-se neste tipo de estruturas. Por todo o País, existem indústrias extrativas de rocha com produção elevada de escombreiras, as quais levantam sérios problemas ambientais e cujos materiais poderiam, eventualmente, ser utilizados nas camadas não ligadas bem como na fundação de pavimentos rodoviários. Um exemplo deste problema ocorre no denominado núcleo de pedreiras do Poio, Vila Nova de Foz Côa, em pleno Parque Arqueológico do Vale do Côa, onde os materiais xistosos são extraídos produzindo um grande volume de escombreiras. Nesta comunicação apresentam-se os resultados da caracterização geotécnica daqueles materiais bem como as principais conclusões com vista à sua utilização na fundação de pavimentos rodoviários, à luz das especificações utilizadas em Portugal.
Tese de mestrado em Engenharia Civil, Universidade de Coimbra, 1998
Tese de doutoramento em Engenharia Civil, na especialidade de urbanísmo, ordenamento do território e transportes, Universidade de Coimbra, 2006
Disponível apenas o resumo
O comportamento dos materiais britados de granulometria extensa em camadas de pavimentos, apesar de alguns estudos já realizados neste sentido, não se encontra ainda suficientemente caracterizado. Para contribuir para o melhor conhecimento desse comportamento está a desenvolver-se um trabalho cujo objectivo principal é a caracterização mecânica e a elaboração de modelos típicos de comportamento para materiais britados de diferentes litologias, passíveis de serem utilizados em camadas de sub-base ou base de pavimentos rodoviários. Esta comunicação descreve os resultados obtidos até ao momento num dos tipos de material em estudo, o calcário. Essencialmente, é possível avaliar qual a gama de variação do módulo resiliente obtido em ensaios triaxiais cíclicos para o material calcário de que também se fornece a caracterização geotécnica. Finalmente, resume-se o trabalho que ainda se espera desenvolver.
Os pavimentos rodoviários em Portugal continuam a ser construídos, quase exclusivamente, recorrendo a agregados naturais, de um modo geral britados. No entanto, o comportamento mecânico deste tipo de materiais, apesar de alguns estudos já realizados nesse sentido, deve ser melhor estabelecido já que disso depende em boa medida a capacidade de previsão do comportamento em serviço daqueles pavimentos. Para contribuir para o melhor conhecimento desse comportamento desenvolveu-se um trabalho cujo principal objectivo foi a caracterização mecânica e a elaboração de modelos típicos de comportamento para materiais britados de diferentes litologias, passíveis de serem utilizados em camadas de sub-base ou base de pavimentos rodoviários. Nesta comunicação apresentam-se alguns dos resultados encontrados, nomeadamente no que respeita à modelação dos resultados dos ensaios triaxiais cíclicos, incluindo o modelo que, segundo este trabalho, melhor traduz o comportamento mecânico daqueles materiais portugueses.
O comportamento dos materiais britados de granulometria extensa em camadas de pavimentos rodoviários, apesar de alguns estudos já realizados nesse sentido, deve ser melhor estabelecido já que disso depende em boa medida a capacidade de previsão do comportamento em serviço daqueles pavimentos. Para contribuir para o melhor conhecimento desse comportamento está a desenvolver-se um trabalho cujo principal objectivo é a caracterização mecânica e a elaboração de modelos típicos de comportamento para materiais britados de diferentes litologias, passíveis de serem utilizados em camadas de sub-base ou base de pavimentos rodoviários. Esta comunicação descreve os resultados obtidos para dois tipos de material: calcário e granito. Apresentam-se os valores do módulo resiliente obtido em ensaios triaxiais cíclicos, bem como uma primeira tentativa de modelação do comportamento mecânico dos dois tipos de material dos quais também se fornece a caracterização geotécnica.
Continuando os pavimentos rodoviários em Portugal a ser construídos, quase exclusivamente, recorrendo a agregados naturais, verifica-se que os materiais britados de granulometria extensa continuam a ter uma grande aplicação nas camadas granulares não ligadas, nomeadamente em sub-base e base granulares. O comportamento destes materiais naquele tipo de camadas, apesar de alguns estudos já realizados nesse sentido, não se encontra ainda suficientemente caracterizado, sobretudo por razões que se prendem com a heterogeneidade dos maciços donde são provenientes. Na tentativa de contribuir para o melhor conhecimento desse comportamento desenvolveu-se um trabalho cujo principal objectivo foi a caracterização mecânica e a elaboração de modelos típicos de comportamento para materiais britados provenientes de diferentes litologias, aflorantes nas regiões norte e centro de Portugal, passíveis de serem utilizados em sub-base e base não ligadas de pavimentos rodoviários, nomeadamente calcário e granito. Esta comunicação descreve alguns dos resultados encontrados, nomeadamente no que diz respeito ao comportamento mecânico e sua modelação. Apresentam-se, ainda, algumas conclusões relativas ao comportamento mecânico in situ deste tipo de materiais para diferentes estados hídricos bem como a sua importância no que diz respeito ao dimensionamento de pavimentos rodoviários.
Os agregados britados de granulometria extensa continuam a ser frequentemente utilizados nas camadas não ligadas de pavimentos rodoviários, nomeadamente em sub-base e base granulares. O comportamento destes materiais naquele tipo de camadas, apesar de alguns estudos já realizados nesse sentido, não se encontra ainda suficientemente caracterizado, sobretudo por razões que se prendem com a heterogeneidade dos maciços donde são provenientes. Na tentativa de contribuir para o melhor conhecimento desse comportamento desenvolveu-se um trabalho cujo principal objectivo foi a caracterização mecânica e a elaboração de modelos típicos de comportamento para materiais britados provenientes de diferentes litologias, aflorantes nas regiões norte e centro de Portugal, passíveis de serem utilizados em sub-base e base não ligadas de pavimentos rodoviários, nomeadamente calcário e granito. Esta comunicação descreve os principais resultados obtidos bem como as principais conclusões que se podem retirar dos mesmos, no que respeita ao comportamento global de um pavimento rodoviário.
The behaviour of unbound granular materials (UGM) on pavement granular layers, in spite of several studies already performed on this matter, is not enough characterized, especially under Portuguese conditions due to reasons connected to the heterogeneity of the rock masses from which they come from. In the attempt of contributing for a better knowledge of that behaviour, a research programme is currently underway with the main objective being the mechanical characterization and the establishment of behaviour models for two types of crushed materials i.e. granite and limestone, susceptible of being used as unbound base and sub-base of Portuguese road pavements. This paper describes the results found to date showing the differences and the meeting points with some previous studies on similar materials conducted with other approaches and pointing out the main directives that can be extracted in terms the global behaviour of pavements.
Neste estudo analisa-se a aplicabilidade dos materiais do “Complexo Xisto-Grauváquico” em fundação e nas camadas granulares de pavimentos rodoviários. Faz-se a caracterização geotécnica e a caracterização do comportamento mecânico de materiais deste complexo, recolhidos no troço Raiva – Catraia dos Poços do Itinerário Complementar 7 (IC7) da rede rodoviária nacional, bem como a análise dos resultados dessa caracterização com base num conjunto de especificações e recomendações Portuguesas, Francesas e Norte Americanas.
The crushed materials of extended grading are highly applicable in the unbounded granular layers of road pavements, namely in granular subbase and base. The behaviour of those materials in layers of pavements, in spite of some studies already developed on that matter, is not yet characterized enough, especially for reasons of heterogeneity of the rock masses from which they come. In the attempt to contribute to a better knowledge of that behaviour a work is being developed, which main objective is the mechanical characterization and the elaboration of typical models of behaviour for crushed materials of several lithologies, susceptible of being used on that kind of layers. This communication describes the results obtained until now, only for one of the types of studied material, the limestone. Essentially, the paper gives the geotechnical characterization of the material and makes it possible to evaluate which is the range of variation of the resilient modulus obtained in cyclic tri-axial tests. Finally, is displayed the summary of the work that is still expect to be develop.
The crushed materials of extensive granulometry (UGM) are often used as unbound granular layers of road pavements, namely as granular sub-base and base. The behaviour of these materials on pavement layers, in spite of several studies already performed on this matter, is not enough characterized, especially due to reasons connected to the heterogeneity of the rock masses from which they come from. This has special importance for Portuguese pavement technology. In the attempt of contributing for a better knowledge of that behaviour, a work was developed having the aim of obtain the mechanical characterization and the establishment of behaviour models for crushed materials coming from different lithologies, namely limestone and granite, susceptible of being used as UGM. This paper describes the principal results obtained from the work and pointing out the main directives that can be extracted from it, in terms of the global behaviour of a road pavement.
Coarse aggregate is widely used in the unbound granular layers (UGM) of roads, in particular as granular sub-base and base. However, although various studies have been conducted on these materials, their mechanical behaviour has not been yet properly characterized, in Portuguese conditions. This has special importance for Portuguese pavement technology. In the attempt of contributing for a better knowledge of that behaviour, an experimental work was undertaken to access the structural performance and to establish behaviour models for crushed materials coming from different lithologies, namely limestone and granite, susceptible of being used as UGM. This paper describes the principal results obtained from this work pointing out the main directions that can be extracted from it, in terms of the global behaviour of a road pavement.
Tese de Doutoramento em Engenharia Civil (Urbanismo, Ordenamento do Território e Transportes) apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, da qual só está disponível o resumo.
The crushed materials of extensive granulometry (UGM) are often used as unbound granular layers of road pavements, namely as granular sub-base and base. The behaviour of these materials on pavement layers is not sufficiently characterized, in spite of several studies already performed on this matter, due to reasons connected to the heterogeneity of the rock masses from which they come from. This has special importance for the Portuguese pavement technology. In the attempt of contributing for a better knowledge of that behaviour, a work was developed with the objective of obtaining the mechanical characterization and the establishment of behaviour models for crushed materials coming from different lithologies, namely limestone and granite, susceptible of being used as UGM. This paper describes the principal results obtained from this work and points out the main directives that can be extracted from it, in terms of the global behaviour of a road pavement.
Neste estudo faz-se a caracterização, geotécnica e do comportamento mecânico, de dois materiais xistosos, pertencentes ao "Complexo Xisto-Graváquico", recolhidos no troço Raiva-Catraia dos Poços do Itinerário Complementar 7 (IC7) da rede rodoviária nacional, tendo como finalidade analisar a sua aplicabilidade em fundação e nas camadas granulares de pavimentos rodoviários. Procede-se ainda à análise dos resultados daquela caracterização a partir de um conjunto de especificações e recomendações Portuguesas, Francesas e Norte Americanas.
Os pavimentos rodoviários em Portugal continuam a ser construídos, quase exclusivamente, recorrendo a agregados naturais, de um modo geral agregados britados tendo, assim, os materiais britados de granulometria extensa uma grande aplicação nas camadas granulares não ligadas, nomeadamente em sub-base e base granulares. O comportamento destes materiais naquele tipo de camadas não se encontra ainda suficientemente caracterizado, sobretudo por razões que se prendem com a heterogeneidade dos maciços donde são provenientes. Na tentativa de contribuir para o melhor conhecimento desse comportamento desenvolveu-se um trabalho cujo objectivo principal foi a caracterização mecânica e a elaboração de modelos típicos de comportamento para materiais britados de diferentes litologias, passíveis de serem utilizados em sub-base e base não ligadas de pavimentos rodoviários.
Atendendo às caraterísticas geológicas da Beira Baixa é comum o atravessamento de maciços graníticos por vias de comunicação. Observa-se nestes casos uma elevada diversidade de locais com potencial de risco de queda blocos. A utilização de métodos simples de avaliação de risco para a tomada de decisão sobre medidas de protecção apresenta-se, neste contexto, como um instrumento de grande utilidade no apoio à decisão. No presente trabalho estudou-se a aplicação do sistema de avaliação de risco em taludes rochosos “Rockfall Hazard Rating System” (RHRS) como forma expedita de avaliação da necessidade de intervenção. A análise foi realizada num troço da via EN353 na localidade de Idanha-a-Nova. Procurou adaptar-se a classificação RHRS para as condições particulares das normas portuguesas. Os resultados obtidos neste trabalho permitem indicar que a utilização de métodos simples, como o RHRS, pode ser muito útil como ferramenta de apoio à decisão. As alterações propostas introduzem conceitos menos subjetivos e mais próximos da realidade portuguesa.
As causas de formação de rodeiras devido à deformação permanente em misturas betuminosas têm vindo a agravar-se, esperando-se que os insucessos relacionados com esta patologia venham a aumentar. As normas europeias já incluem ensaios laboratoriais para caracterização à deformação permanente, como sejam, o ensaio de Wheel-Tracking e os de Compressão Uniaxial Cíclico e Triaxial Cíclico. Neste trabalho, faz-se a comparação dos resultados obtidos para uma mistura betuminosa corrente em Portugal utilizando os ensaios referidos e o ensaio de Corte a Altura Constante. Observa-se que os ensaios apresentam resultados similares, apresentando potencial para uma utilização em Portugal. Com base nos resultados a utilização de ensaios mais simples apresenta-se vantajosa, pois permite obter resultados de qualidade análoga utilizando ensaios mais acessíveis.
Comunicação realizada no XVII Congresso Ibero-Latino Americano del Asfalto que decorreu de 17 a 22 de novembro na Antigua Guatemala.
A indústria da construção é um grande consumidor de agregados naturais e simultaneamente um importante produtor de resíduos, designadamente em obras de construção, demolição e operações de manutenção e reabilitação. Por outro lado, sendo a construção rodoviária das que mais agregados naturais consomem, pensou-se ser oportuno avaliar a reutilização de RCD’s em misturas betuminosas. Nesta comunicação apresentam-se os resultados encontrados bem como a sua análise à luz do Caderno de Encargos Tipo de Obra de Estradas de Portugal, por comparação com as características exigidas ao agregado natural a utilizar em mistura betuminosa de camada de base AC20.
Coarse aggregate is widely used in the unbound granular layers (UGM) of roads, in particular as granular sub-base and base. However, although various studies have been conducted on these materials, their mechanical behaviour still has not been properly characterized, in Portuguese conditions, especially due to reasons connected to the heterogeneity of the rock masses from which they come from. This has special importance for Portuguese pavement technology. In the attempt of contributing for a better knowledge of that behaviour, a work was developed having the aim of obtain the mechanical characterization and the establishment of behaviour models for crushed materials coming from different lithologies, namely limestone and granite, susceptible of being used as UGM. This paper describes the principal results obtained from the work and pointing out the main directives that can be extracted from it, in terms of the global behaviour of a road pavement.
The crushed materials of extended grading are highly applicable in the unbounded granular layers of road pavements, namely in granular subbase and base. The behavior of those materials in layers of pavements, in spite of some studies already developed on that matter, is not yet characterized enough, especially for reasons of heterogeneity of the rock masses from which they come. In the attempt to contribute to a better knowledge of that behaviour a work is being developed, which main objective is the mechanical characterization and the elaboration of typical models of behaviour for crushed materials of several lithologies, susceptible of being used on that kind of layers. This communication describes the results obtained until now, for one of those materials, the limestone. Essentially, the paper gives the geotechnical characterization of the material and makes it possible to evaluate which is the range of variation of the resilient modulus obtained in cyclic tri-axial tests.
Disponível apenas o resumo
Os agregados britados de granulometria extensa continuam a ser frequentemente utilizados nas camadas não ligadas de pavimentos rodoviários Portugueses, nomeadamente em sub-base e base granulares. O comportamento destes materiais naquele tipo de camadas, apesar de alguns estudos já realizados nesse sentido, não se encontra ainda suficientemente caracterizado, sobretudo por razões que se prendem com a heterogeneidade dos maciços donde são provenientes. Sendo estes materiais de especial importância para a tecnologia de pavimentos Portuguesa e por forma a tentar contribuir para um mais aprofundado conhecimento dos mesmos foram desenvolvidas duas teses de Doutoramento, na Universidade de Coimbra e no Instituto Superior Técnico, que, utilizando diferentes metodologias de ensaio, tiveram como principal objectivo a caracterização mecânica e a elaboração de modelos típicos de comportamento para materiais britados não tratados. Basicamente, em ambos os trabalhos procedeu-se, para além da caracterização geotécnica, à caracterização do comportamento mecânico do material em laboratório, recorrendo a ensaios triaxiais cíclicos, realizados segundo dois procedimentos distintos. Nesta comunicação apresentam-se os resultados encontrados, nomeadamente no que respeita à modelação dos resultados dos ensaios triaxiais cíclicos, segundo as duas metodologias de ensaio, incluindo o modelo que, segundo os trabalhos, melhor traduz o comportamento mecânico daqueles materiais portugueses. Por fim, faz-se uma breve comparação entre as duas metodologias de ensaio e avalia-se a sua influência no módulo resiliente dos materiais.