Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

46 records were found.

Os perfis microbiológico e químico da fermentação de azeitona da cultivar ‘Azeiteira’ ou ‘Azeitoneira’ tipo verde estilo sevilhano, preparada com frutos em dois estados de maturação distintos, demonstraram a aptidão desta cultivar para o referido processamento, potenciando a diversificação e valorização dos produtos do olival. Observaram-se uma maior e mais rápida acidificação da salmoura no processo de fermentação dos frutos colhidos no estado de maturação mais tardio e a consequente redução do período de sobrevivência das bactérias Gram-negativas, minimizando o risco de deterioração do produto na fase inicial do processo.
Artigo apresentado como comunicação no II Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu de 7 a 9 de Março de 2000 em Évora.
Laboratórios Unidades de Apoio Tecnológico : Tecnologia Alimentar, Análise Sensorial, Química e Bioquímica, Instrumentação Analítica.
Realizaram-se ensaios de modelação e otimização das condições operatórias de extração de azeite, utilizando a metodologia das superfícies de resposta, segundo uma matriz central compósita rotativa, em função da concentração adicionada de adjuvantes na termobatedura – preparação enzimática Endozym Olea AS (0,04-0,24%) e microtalco FC8 (0,12-0,68%) – a um lote de azeitona Cobrançosa com um índice de maturação de 3,05. Os ensaios de extração foram efetuados em equipamento Abencor, calculando o rendimento pelo índice de extratabilidade e o teor de gordura dos bagaços. Os resultados obtidos mostram que o rendimento da extração depende do teor de talco, mas é independente da concentração de enzima adicionada, nos valores testados. Nem os pigmentos clorofilinos nem os critérios de qualidade do azeite foram afetados pela presença de adjuvantes.
No azeite virgem, os ácidos gordos componentes e a fracção esterólica contribuem para o reconhecimento da qualidade, da autenticidade o das propriedades funcionais. Este estudo apresenta a composição em ácidos gordos, em esteróis e em alcoóis triterpénicos de azeites monovarietais das cultivares ‘Galega Vulgar’ e ‘Azeiteira’. Entre os ácidos gordos componentes, registaram-se, especialmente. diferenças na percentagem dos ácidos oleico, litioleico, linolénico palmítico e palmitoleico, em que o azeite ‘Galega’ revelou percentagens superiores dos ácidos palmítico, palmitoleico e linolénico. No que concerne à fracção esterólica, o β-sitosterol, o Δ-5-avenasterol e o estigmasterol revelaram especial capacidade para distinguir os azeites em estudo, registando-se percentagens superiores de Δ-¬5-avenasterol e de estigmasterol em ‘Azeiteira’. A fracção de alcoóis triterpénicos, eritrodiol e uvaol, apresentou valores inferiores ao limite vigente na legislação europeia.
Artigo apresentado como comunicação no II Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Évora, de 7 a 9 de Março de 2000.
Artigo apresentado como comunicação no II Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu de 7 a 9 de Março de 2000, em Évora.
O objectivo do presente trabalho foi estudar a influência de microtalco natural no rendimento e na qualidade do azeite virgem. Efectuaram-se ensaios em sistema laboratorial Abencor e em lagar industrial. Vários parâmetros foram estudados na azeitona e nos azeites virgens. A adição de microtalco, independentemente da dose utilizada, aumentou a quantidade de azeite extraído. Em sistema Abencor verificou-se maior extractabilidade quando se adicionou 1,5% de microtalco. Os azeites extraídos nos ensaios em lagar industrial com aplicação de microtalco apresentaram critérios de qualidade muito idênticos ao controlo. A adição de microtalco no início da termobatedura favoreceu o aumento de biofenóis totais.
Neste trabalho foram utilizadas 30 amostras de mel monofloral de diferentes proveniências botânicas, entre as quais se destacam, a urze, o rosmaninho, a laranjeira, o eucalipto, a alfarrobeira e o castanheiro. O teor em fenóis totais foi determinado utilizando o método de Folin-Ciocalteu, usando o ácido gálico como padrão.
No presente trabalho são determinados os biofenóis em azeites ‘Galega’ e ‘Azeiteira’ obtidos em duas épocas de colheita dos frutos e olivais em produção integrada. A separação da fracção fenólica foi feita por extracção líquido-líquido (ELL) e a análise dos compostos fenólicos obtida por cromatografia líquida de alta pressão (HPLC) com detecção por díodos (DAD). São também determinados: os tocoferóis por HPLC e fluorescência (FLD); os biofenóis totais por espectroscopia VIS; e a intensidade do sabor amargo (K225) por espectroscopia UV. Os azeites ‘Galega’ e ‘Azeiteira’ apresentam teores mais elevados de antioxidantes na colheita mais temporã indicando que – do ponto de vista nutricional, sensorial e da estabilidade deste alimento – não é benéfico retardar a época de colheita. O hidroxitirosol e a luteolina decrescem acentuadamente na segunda data de colheita para os azeites de cultivar ‘Azeiteira’. Os azeites ‘Galega’ apresentam teores mais elevados de α-tocoferol e ϒ-tocoferol.
Comunicação apresentada no III Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Castelo Branco, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 29 a 31 de Outubro de 2003.
Comunicação apresentada no III Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Castelo Branco, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 29 a 31 de Outubro de 2003.
Comunicação apresentada no III Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Castelo Branco, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 29 a 31 de Outubro de 2003.
Comunicação apresentada no III Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Castelo Branco, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 29 a 31 de Outubro de 2003.
Comunicação apresentada no III Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Castelo Branco, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 29 a 31 de Outubro de 2003.
Os olivais da Beira Baixa têm mostrado aptidão para evoluir para sistemas de agricultura sustentável, capazes de valorizar o ecossistema agrário, a sua biodiversidade, os seus produtos e o rendimento dos olivicultores, de que são exemplo os olivais em modo de produção biológico e em produção integrada. Neste trabalho efectuou-se o acompanhamento de olivais em modo de produção biológico e produção integrada, situados na Beira Baixa. A análise química das características dos azeites da cultivar Galega vulgar não revelou diferenças importantes entre os dois modos de produção, classificando-os na categoria “Azeite virgem extra”. Os resultados preliminares de um primeiro ano de ensaio revelaram que em ambos os sistemas de produção se obtiveram azeites com elevados padrões de qualidade.
Trabalho realizado no âmbito do Projeto AGRO 463 - Qualidade e Segurança Alimentar em Produtos do Olival
O presente trabalho analisa os resultados de alguns parâmetros físico-químicos de cinco azeites monovarietais (Olea europaea cv. "Cordovil de Castelo Branco", "Cobrançosa", "Conserva de Elvas", "Galega vulgar" e "Picual"). O material experimental reporta-se à campanha de 2000/01 e provém de olivais situados em três regiões portuguesas - Elvas, Castelo Branco e Santarém. Os azeites foram extraídos em equipamento experimental Oliomio e as análises aqui abordadas são: ácidos gordos, polifenóis totais, esteróis e estabilidade oxidativa. A análise dos componentes principais evidencia, para as cultivares "Cordovil de Castelo Branco" e "Conserva de Elvas" um comportamento homogéneo nas três regiões em estudo.
Trabalho financiado pelo Projecto Agro 824 - Caracterização Eletrónica do Aroma de Azeites DOP - Influência da Tecnologia da Maturação na Qualidade do Azeite.
Artigo apresentado como comunicação no II Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Évora de 7 a 9 de Março de 2000.
Neste trabalho avalia-se a eficácia e aplicabilidade de garrafas mosqueiras Olipe na captura em massa de mosca-da-azeitona (Bactrocera oleae) em olivais em agricultura biológica na Beira Interior. Em 2004, foi instalado um ensaio em dois olivais, com a duração de três anos (2004-2006). Em cada olival instalou-se uma parcela com uma armadilha Olipe por árvore e uma parcela sem armadilhas Olipe (testemunha). Em todas as parcelas foram instaladas armadilhas alimentares McPhail e armadilhas cromotrópicas amarelas com feromona, para monitorização da população da mosca-da-azeitona. Semanalmente foram contadas as capturas de B. oleae nos três tipos de armadilhas. Para a avaliação da incidência do ataque foram colhidas amostras de azeitonas em dois momentos, durante o período de maturação. Neste trabalho são apresentados resultados relativos aos 3 anos em que decorreu o ensaio (2004-2006) quanto à eficácia das garrafas mosqueiras Olipe, avaliada através da incidência dos ataques de mosca-da-azeitona e do número de moscas capturadas nas armadilhas.
O género Opuntia spp. pertence à família Cactaceae, sendo a espécie Opuntia ficus-indica (OFI) a que tem maior importância económica. Em frutos de vinte populações provenientes de quatro espécies do género Opuntia spp. (OFI, O. robusta, O. dillenii and O. elata), com origem em Portugal, foram estudadas as características cromáticas, a acidez, o pH, o teor em sólidos solúveis totais (SST) e ainda os teores em ácido ascórbico (AA), betalaínas e fenóis totais (FT). As cultivares Italianas de OFI ‘Bianca’, ‘Gialla’ e ‘Rossa’ foram incluídas como termo de comparação. Os valores mais elevados de acidez foram registados nos frutos de O. dillenii e O. elata e os menores em OFI. Os frutos de O. dillenii apresentaram os teores mais elevados de betalaínas e FT, ao passo que as concentrações mais elevadas de AA foram registadas nos frutos de O. elata. Os ecótipos de OFI mostraram variação na concentração de compostos bioativos. Em OFI, a cv. de polpa vermelha ‘Rossa’ é a que apresenta maior concentração de betalaínas, seguida pelos ecótipos de polpa laranja e, finalmente, os ecótipos de polpa branca. Os valores mais elevados de FT foram encontrados nos ecótipos de polpa branca. O género Opuntia spp. é uma fonte de compostos bioativos, pelo que o consumo dos seus frutos representa uma boa forma de ingestão de compostos de elevado valor nutricional.
The aim of this work is develop a tool based on neural networks to predict the botanical origin of honeys using physical and chemical parameters. The managed database consists of 49 honey samples of 2 different classes: monofloral (almond, holm oak, sweet chestnut, eucalyptus, orange, rosemary, lavender, strawberry trees, thyme, heather, sunflower) and multifloral. The moisture content, electrical conductivity, water activity, ashes content, pH, free acidity, colorimetric coordinates in CIELAB space (L(∗), a(∗), b(∗)) and total phenols content of the honey samples were evaluated. Those properties were considered as input variables of the predictive model. The neural network is optimised through several tests with different numbers of neurons in the hidden layer and also with different input variables. The reduced error rates (5%) allow us to conclude that the botanical origin of honey can be reliably and quickly known from the colorimetric information and the electrical conductivity of honey.
Beekeeping offers a great development potential, as a source of food, as a nutritional complement and also as raw material provider to several activities. Moreover, biodiversity improvement conservation, incentive for retention of natural habitats and an ideal activity for forest conservation programmes are important factors associated with this activity. Honey is a natural sweet product that is produced in almost all Portuguese Regions. Honeys from certain areas are preferred mainly because of their sensory characteristics, which are related to their floral origin. The pollen and nectar variability influences the honey flavour and determines its commercial quality. The aims of this work are: geographical identification of existing apiaries in the central region of Portugal; identification and quantification of floral sources; characterization of honey (sensory and physico-chemical); construction of thematic maps supporting the new hives installation, predicting the honey characteristics. This methodology has been applied in a Portuguese studied area (Vila Velha de Ródão). A first identification of the apiaries allowed the establishment of the potential zones to future beekeepers installation (Lidónio et al., 2009) (Figure 1). In order to complete the previous information, it is in progress the identification and quantification of species for apiculture interest as well as the honey physical and chemical characterization. Potential apiculture development characterization has been mapped using the following attributes: surrounding area for 200 vegetation units (Forestry zones, agricultural zones and bush zones); slopes warm temperate (warm and very hot); the surrounding area, about 200m, around the water lines and water points; surrounding feeding apiary area (50m diameter); urban admissible legal boundary (100 m diameter for each apiary). It was also considered, the shading maps because of its importance on hive production and bee behaviour. Shading values considered favourable are between 0 and 127. A methodological procedure was developed, aiming the potential beekeeping map construction. Identification of favourable areas, for future beekeepers apiaries installation, will be possible in result of this study. In many Portuguese regions some beekeepers transport their hives, according to the floral sources development in order to reach regions where the production of some species is higher, allowing the improvement of some crop pollinization, for a specific month. Vila Velha de Rodão area, about 10885ha, presents excellent conditions for proper development of beekeeping. It is well documented that the pollen quality and variability, influences the honey flavour and quality (Anjos et al., 2009). The studied region is limited by the major watercourses and their respective valleys and steep slopes. Predominantly those uncultivated land, presents high biodiversity with high beekeeping potential. Some of the most important species present in this region are, Lavandula pedunculata (Miller) Cav., Cistus ladanifer L., Rosmarinus officinalis L., Erica umbellata L., Erica 13th AGILE International Conference on Geographic Information Science 2010 Page 2 of 3 Guimarães, Portugal australis L., Erica lusitanica, Calluna vulgaris (L.) Hull, Retama sphaerocarpa (L.) Boiss., Echium plantagineum L., Genista triacanthos Brot., Quercus rotundifolia Lam, Quercus pyrenaica Willd., Cytisus multiflorus (L'Hér.) Sweet and Cytisus striatus (Hill) Rothm, Arbutus unedo L., Eucalyptus globulus Labill. and Juniperus oxycedrus L. (Almeida, 2004; Carvalhinho, 2004; Monteiro, 2003). In future works, iso-quality mapping, for beekeeping potential characterization, will be concluded, for central Portugal. This will allow the beekeepers installation optimization and support a honey production sustainable management.
No presente trabalho estudaram-se três métodos de avaliação do estado de Maturação da azeitona, baseados na coloração dos frutos das cultivares ‘Cobrançosa’ e ‘Galega Vulgar’ em estados precoces de maturação, bem como a sua relação com a acumulação de gordura. Os métodos estudados foram: IM – índice de maturação de Jaén (com 8 grupos de cor); IMS – índice de maturação simplificado com apenas três classes de cor; CI – índice de cor (Colour Index) utilizando o Sistema CIE de cor L*a*b*. Os resultados obtidos revelaram que os índices de maturação baseados na cor dos frutos são úteis para caracterizar a evolução do teor em gordura durante a maturação da azeitona. O método simplificado apresentou uma elevada correlação com o índice de Jaén, sendo bastante mais rápido e de mais fácil utilização pelo olivicultor.
In this study samples of the monofloral honeys more common in Castelo Branco region were tested: Eucalyptus ssp., Erica spp. and Lavandula spp. Evaluation of unifloral conformity was carried out by laboratorial pollen analysis.
In the present work four olive groves were selected: two in organic agriculture and two in integrated production. Olives were handpicked at two ripening stages and processed by a low-scale mill with a working capacity of 0.05 tons h-1. Differences between olive oils were evaluated through a sensory quantitative descriptive analysis (QDA) for positive attributes; moreover, some chemical parameters that could be related with bitterness, like phenol content and the specific absorbance at 225 nm (K225), were determined as well. Some analyses were also conducted with an Alpha MOS electronic nose system, FOX 2000.
Comunicação apresentada no III Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Castelo Branco, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 29 a 31 de Outubro de 2003.
Comunicação apresentada no III Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Castelo Branco na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 29 a 31 de Outubro de 2003.
Planners require solutions that address routine work needs and seems essential to improving efficiency and productivity. There are a great number of different factors related to beekeeper activity as well the quality and productivity of different bee products. The spatial analysis is a powerful tool for overlap and relates various levels of information on a map, and consequently a very useful for beekeeping activity planning. This work proposes and applies a methodology to potential beekeeping assessment in Montesinho Natural Park, a region in the northwest of Portugal. The beekeeping potential maps were developed with the following data sources: legal standards, vegetation, land use, topography, water resources, roads, electromagnetic fields, and some honey physico-chemical analysis. The design and implementation of spatial analysis model based on Geographic Information System (GIS) to beekeeping planning activities has already been described by Anjos et al (2014). Spatial analysis techniques allows to define the potential beekeeper map supporting the beekeeper management in this region. Anjos O, Silva G, Roque N, Fernandez P, 2014. GIS based analysis to support the beekeeping planning. Book of abstracts of the International Symposium on Bee Products 3rd edition – Annual meeting of the International Honey Commission (IHC), Faculty of medicine, University of Rijeka, p:61
O artigo foi apresentado como comunicação no IV Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Elvas de 22 a 24 de Setembro de 2006.
IOBC / WPRS Working group “Integrated Protection of Olive Crops” OILB / SROP Groupe de travail “Protection Intégrée des Olivaies ” Proceedings of the meeting Comptes rendus de la réunion at / à Bragança (Portugal) 10-12 October 2007
The main goal of this paper was to assess the greenhouse gas (GHG) intensity of olive oil production in Portugal. A life-cycle model and inventory were implemented for the entire production process, including a comprehensive analysis of olive cultivation, olive oil extraction, packaging, and distribution. Data originates from five differently-sized Portuguese olive growers and from a total of six olive oil mills, representing the three extraction processes in use: three-phase extraction, two-phase extraction, and traditional pressing. The results show that the GHG intensity lies in the range 1.8-8.2 kg CO2eq/liter and that the main contributors were fertilizers (production and field emissions). Efficient use of fertilizers thus seems to be a key factor for mitigating the GHG intensity of olive oil production.