Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

44 records were found.

O presente documento reúne os contributos de todos os autores que apresentaram as suas comunicações na III Conferência do Instituto Politécnico de Castelo Branco sobre o Livre Acesso ao Conhecimento Científico e que consentiram em partilhar as suas ideias e o seu conhecimento, disponibilizando-os em Livre Acesso.
Os dados constituem a base do estudo conducente à elaboração da dissertação de mestrado em Ciências da Informação e Documentação - Opção em Bibliotecas, apresentada em 2011 na Universidade de Évora, com o título "O perfil informacional do estudante à entrada do ensino superior - o caso do Instituto Politécnico de Castelo Branco".
Os dados constituem a base do estudo conducente à elaboração da dissertação de mestrado em Ciências da Informação e Documentação - Opção em Bibliotecas, apresentada em 2011 na Universidade de Évora, com o título "O perfil informacional do estudante à entrada do ensino superior - o caso do Instituto Politécnico de Castelo Branco".
Neste trabalho abordaremos, de forma breve, os aspectos considerados mais importantes para um bom desempenho dentro de uma biblioteca. A tónica vai incidir fundamentalmente no papel do bibliotecário no contexto actual da informação, no papel do utilizador que é, por assim dizer, a causa da sua inquietação, na biblioteca como local onde tudo acontece e onde tudo se pode encontrar. Faz-se também uma referência ao pessoal que faz funcionar a biblioteca.
O Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco, adiante designado por RCIPCB ou simplesmente por Repositório, resulta de uma candidatura apresentada, pelo Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) à Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN) em Setembro de 2009 e que mereceu parecer favorável, já que o IPCB reunia os requisitos necessários à sua constituição, em termos de produção científica. Não possuindo desde logo um repositório próprio, o RCIPCB integrou o Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais (SARI) que é um sistema utilizado pelas instituições do sistema científico e de ensino superior que permite às instituições que não possuem o seu próprio repositório, dispor de uma plataforma devidamente estruturada e que lhes incumbe alimentar através do depósito de documentos. A implementação do RCIPCB veio proporcionar maior visibilidade à produção científica do IPCB, facilitando o acesso ao respectivo conteúdo, uma vez que este se encontra em suporte digital. Está igualmente disponível através da b-on e pesquisável através da Web (Google, Google Scholar, etc.) de forma rápida e eficiente. O Repositório Científico do IPCB permite também o acesso directo à Plataforma DeGóis - plataforma de gestão de curricula científicos, possibilitando aos autores importar directamente a sua informação, sem necessidade de duplicar o esforço de preenchimento dos dados. Em Novembro de 2009, o RCIPCB integrou o Portal Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP), completando-se assim o ciclo da sua criação.
O presente trabalho, procura descrever o processo de integração do Serviço de Bibliotecas no Sistema de Gestão da Qualidade do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB).
Apresentam-se de forma resumida e ilustrada as atividades desenvolvidas na Biblioteca da Escola Superior Agrária/Escola Superior de Artes Aplicadas (ESACB/ESART) do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) de 2010 até ao presente.
Apresentaram-se as principais características que devem orientar a atividade de pesquisa bibliográfica do estudante do ensino superior, tendo em conta a elaboração do trabalho final de curso. A reflexão foi orientada a partir da matriz de competências em Literacia da Informação proposta pela ALA e pretende potenciar o recurso à Biblioteca como fonte principal de pesquisa. A abordagem reflete também a fiabilidade e o utilitarismo presente nos conteúdos e na organização da biblioteca. A questão da utilização ética da informação é também apresentada e desenvolvida a par com a estratégia e os recursos.
Os desafios que se colocam atualmente às bibliotecas do ensino superior são enormes e estas cada vez mais se preocupam em desenvolver nos seus utilizadores competências em literacia da informação que lhes permitam definir a natureza, tipo e extensão da informação de que necessitam e localizar, avaliar e utilizar essa informação de forma ética e eficaz. O estudo do perfil informacional do estudante decorreu no Instituto Politécnico de Castelo Branco e foi realizado mediante a aplicação de um inquérito por questionário distribuído aos estudantes que aí ingressaram no ano letivo 2010/2011. O perfil encontrado motivou o desenvolvimento de uma estratégia intensiva de comunicação com os utilizadores (user oriented) e a criação de um modelo de formação bipolar com orientação para o uso assertivo da biblioteca e para o uso competente de recursos documentais, exploração de bases de dados e plataformas eletrónicas.
O presente trabalho de revisão da literatura tem como objetivo mostrar a importância dos repositórios institucionais (RI) como ferramentas de gestão do conhecimento científico produzido nas instituições de ensino superior (IES). Os RI permitem armazenar, preservar e difundir o conhecimento científico produzido pelas IES. Aceitam documentos de diversos tipos e em vários formatos, tornando acessíveis os resultados da investigação e garantindo aos autores e às instituições o controlo do processo de publicitação. Contribuem assim, cabalmente, para a geração de novo conhecimento. Abstract The main aim of the present literature review is to demonstrate the importance of institutional repositories (RI) as a tool for knowledge management in the context of universities and polytechnic (IES). Through institutional repositories IES can archive, preserve and disseminate scientific knowledge produced by their teachers and researchers. Several types of documents and formats are accepted. Institutional repositories contribute to the generation of knew scientific knowledge.
A presente comunicação procura mostrar qual a forma que a Biblioteca encontrou para combater o absentismo ao espaço físico e aos respetivos conteúdos, de uma parte dos seus utilizadores. Foi construído um modelo de itinerância baseado numa permanência periódica regular, num ponto fulcral da Escola, de onde é possível a Biblioteca ver e ser vista pela maioria dos potenciais utilizadores. Apresentam-se igualmente algumas das realizações potenciadas pelo modelo.
Comunicação proferida no âmbito do Ciclo de Conferências do Conselho Técnico-Científico da Escola Superior Agrária-Instituto Politécnico de Castelo Branco.
O artigo resulta de uma comunicação oral apresentada no Encontro de Arquivos da Administração Pública que decorreu de 2 a 3 de julho de 2015, em Lisboa, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
Esta comunicação apresenta o projeto e-Bibliografias. A implementação deste projeto teve como objetivo disponibilizar, a partir do sítio de duas Bibliotecas do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), as bibliografias recomendadas aos estudantes dos cursos de licenciatura e de mestrado das Escolas Superior Agrária e Superior de Artes Aplicadas do IPCB. Este foi um trabalho desenvolvido em ambiente colaborativo entre os serviços académicos, o serviço de informática e a biblioteca e foi construído a partir das listagens de bibliografia recomendada que constam da Ficha das Unidades Curriculares dos cursos. A partir dessa informação foram construídas as ligações com o documento através da aposição as cotas, handle, DOI, ou outros elementos de localização. Após esta fase a informação produzida foi colocada na página segundo a estrutura: curso, ano curricular e unidade curricular. Será desejável que, no futuro, se efetue a ligação entre esta funcionalidade e o programa de e-learning de maneira a facilitar ainda mais o acesso à informação por parte dos destinatários preferenciais que são os estudantes.
O presente estudo teve como objetivos principais contribuir para traçar o perfil informacional do estudante à entrada no ensino superior, relativamente a necessidade de informação e competências de utilização de recursos e serviços e, concomitantemente, para melhorar os programas de formação de utilizadores visando dotá-los de competências de literacia de informação que lhes permitam definir a natureza, tipo e extensão da informação de que necessitam e localizar, avaliar e utilizar essa informação de forma ética e eficaz.
A construção do Espaço Europeu de Ensino Superior - Modelo de Bolonha e as Tecnologias da Informação e Comunicação acarretaram mudanças estruturais na gestão das instituições de ensino superior (IES) afetaram todos os serviços e contribuíram para o nascimento de um novo modelo de comunicação, o modelo de comunicação em rede no qual coexistem estudantes com níveis de literacia informacional distintos. Considerando a importância das redes sociais no modelo de comunicação atual realizou-se o presente estudo com objetivo analisar a utilização das redes sociais pelos estudantes para aferir do seu potencial enquanto instrumento de comunicação entre estes e a IES.
Apresenta um estudo sobre a aplicação de diversos indicadores de desempenho a um repositório institucional.
Com o presente trabalho pretende-se apresentar o Repositório de Trabalhos de Fim de Curso das Escolas Superior Agrária e Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco (RTFCESACB/ESART, respetivamente). Este repositório foi criado no ano de 2011 tendo por base a tecnologia DSpace e por modelo o utilizado pelo repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco. Os objetivos que presidiram à sua criação foram o desejo de disponibilizar num modelo partilhado os resumos dos trabalhos académicos de final de curso dos estudantes da ESACB-IPCB. Posteriormente este objetivo estendeu-se ao Trabalhos de Fim de Curso da Escola Superior de Artes Aplicadas. O repositório começou por possuir apenas uma Comunidade, a Comunidade ESACB e 5 coleções que correspondiam ao número de cursos de licenciatura em funcionamento na ESACB-IPCB no ano letivo 2010/2011. Posteriormente foi acrescentada a Comunidade ESART Atualmente o repositório regista um total de 2462 documentos distribuídos por 35 coleções.
O presente trabalho decorre de um estudo efectuado sobre o Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para o período de Dezembro de 2009 a Julho de 2011.
Scientific knowledge evolution is mainly based on an effective dissemination of research results. The concept of Open Access gives us the theoretical foundation of a model for accessing scientific knowledge, free from the constraints of traditional publishing and technologically supported by the Internet. Institutional Repositories are information systems that allow preserving, storing and disseminating scientific knowledge produced in higher education and scientific research institutions. They increase the visibility and the citation level of the documents. They also contribute to minimizing negative aspects like plagiarism of content because documents are exposed to peers in real time. As an alternative way to the traditional system of publishing scientific research content, repositories are developed in a cultural climate of great visibility leading to an immediate critical evaluation by peers. The Scientific Repository of the Polytechnic Institute of Castelo Branco – Portugal (RCIPCB) was created in 2009 but its official presentation took place in January 2010. Its main purposes are promoting Open Access (OA), and preserving and disseminating the scientific knowledge produced at the Polytechnic Institute of Castelo Branco (IPCB). Using DSpace as a technological platform, RCIPCB is an institutional project supported by the president of the IPCB. Therefore, the present study was developed with the aim of analyzing the performance of RCIPCB considering the evolution and growth in terms of users, archiving and self-archiving, the number of published documents (scientific) versus deposited documents in 2010 and the heterogeneity among communities/collections and its causes. Data were collected in RCIPCB, in the 2010 scientific publication list of the institute and through a questionnaire survey distributed among the members of the community with most documents deposited and those of the community with the fewest documents. For data collected in RCIPCB and in the publication list, average, standard deviation and counts were calculated. Data collected from questionnaires were analyzed with SPSS. The results show that RCIPCB indicates an asymmetric growing dynamics. Nevertheless, it reflects the institutional organization, in the sense that the communities related to the older schools possess more documents than the communities related to more recent schools. Communities having higher numbers of deposited documents seem to have also higher levels of searches and downloads. Therefore, it increases significantly the visibility of the institution and its researchers. Concerning the 2010 scientific production when compared with the deposit level of the corresponding community, the results show that the number of documents deposited is much lower than the number of published documents. Data obtained from the questionnaire answers from the communities The School of Agriculture (ESACB) and The School of Applied Arts (ESART) suggest that the strategy of communication used by RCIPCB is correct because everybody knows about the Repository. However, that is not related to the number of documents deposited. They also suggest that the strategy is not efficient and it needs some improvements in order to become effective. Considering the results it is clear that RCIPCB needs to have a mandatory depositing policy that might also be extended to user registration. Those factors would minimize both the heterogeneity and the asymmetric growth of communities and collections. Moreover, it would also decrease the difference between scientific production and the corresponding deposit in RCIPCB.
Os avanços tecnológicos ocorridos nas últimas décadas, nomeadamente o desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação, proporcionaram um crescimento, nunca antes visto, dos níveis de produção e disseminação da informação. É inquestionável que a transformação da sociedade agrária em sociedade industrial e desta em sociedade do conhecimento touxe uma nova situação em termos de produção de conhecimento. Tão grandes quantidades de conhecimento constituem-se, atualmente, como um valor acrescido classificado, por alguns autores, como um ativo intangível das diversas instituições/organizações que o produzem, valor esse que importa organizar, gerir e preservar de modo a torná-lo acessível às gerações vindouras. No contexto da Sociedade da Informação/Conhecimento, a par das tradicionais estruturas e plataformas de difusão do conhecimento, outros meios, menos formais e mais diretos e rápidos, foram surgindo, proporcionados e largamente potenciados pela Internet. Fruto da vulgarização do acesso à Internet, as instituições de ensino e investigação e os respetivos professores/investigadores passaram a dispor de meios adicionais de acesso ao conhecimento. Em paralelo, passaram também a dispor de meios adicionais de difusão do conhecimento. Nesse contexto, a informação e o conhecimento produzidos, necessitam de ser organizados e estruturados para que possam ser aproveitados pela comunidade científica. Surgem assim os repositórios institucionais como plataformas privilegiadas de preservação e acesso ao conhecimento científico já que promovem o acesso aberto (OA) aos documentos permitindo que os mesmos surjam de forma estruturada e organizada, associando dados, documentos e metadados em um só local de maneira a facilitar-lhes o acesso. Em Portugal, de 3 repositórios em 2007, passámos para 35 repositórios em 2011. A proliferação destes repositórios permite que as instituições disponham de um local próprio onde o conhecimento produzido é disponibilizado e organizado tendo em vista objetivos, em grande medida comuns, tais como proporcionar-lhe acesso livre mundial, contribuir para o progresso da ciência, mas também preservá-lo e armazená-lo, constituindo como que uma memória científica das organizações. A criação do repositório não é em si um fim. Deve ser entendida como um meio, um meio de proporcionar à comunidade científica massa crítica à qual de outra forma dificilmente ou nunca teria acesso. Nesse sentido é necessário avaliar o desempenho dos repositórios de modo a perceber que valor representam, como se posicionam na organização e verificar se são o melhor meio para divulgar o conhecimento produzido potenciando a criação de novo conhecimento. O presente estudo tem como objetivo verificar aplicabilidade do Balanced Scorecard (BSC) à avaliação do desempenho do Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco (RCIPCB). A seleção do método teve em consideração a literatura publicada que o refere como um método que procura traduzir a missão e a estratégia da organização num conjunto de indicadores de desempenho que permitem melhorar o desempenho e a comunicação dentro da organização. Dotado de grande flexibilidade, o BSC permite a sua aplicação à totalidade ou a partes da organização. Para a realização do presente estudo foi selecionada uma das seis comunidades do RCIPCB, a comunidade ESACB. Os resultados apresentados foram recolhidos, a partir do RCIPCB. O delineamento do trabalho ocorreu em quatro fases: 1.ª fase – Identificação de objetivos a partir dos documentos estratégicos do RCIPCB, o Regulamento de Funcionamento do RCIPCB e a Política de Depósito de Documentos no RCIPCB. Os objetivos foram, para efeito deste estudo, considerados como vetores estratégicos de desenvolvimento e são os seguintes: divulgar a produção científica do IPCB, neste caso da Comunidade ESACB; preservar em suporte digital a sua memória intelectual; partilhar o conhecimento técnico e científico alcançado, contribuindo para a geração de novos conhecimentos; aumentar o impacto da produção científica nos meios académico e de investigação; 2.ª fase – Alinhamento dos vetores estratégicos relativamente às perspetivas propostas pelo Balanced Scorecard, nomeadamente, Perspetiva de Utilizadores (todos); Perspetiva de Valor (conhecimento); Perspetiva de Processos (funcionamento); Perspetiva de Inovação/Aprendizagem (visibilidade); 3.ª fase – Seleção e alinhamento dos objetivos por perspetiva, identificando-os e alinhando-os na cadeia organizacional sem perder de vista os vetores estratégicos; 4.ª fase – Identificação de indicadores de desempenho por objetivo, seleção dos mais relevantes e criação do mapa estratégico com os impactos. Verifica-se que é possível integrar os diversos elementos que compõem a análise com base neste método, tornando a avaliação num processo harmonioso e holístico, já que ocorre de forma integrada para as diversas perspetivas. Devido à grande flexibilidade de que o BSC é dotado permite acrescentar indicadores de medida para as diversas perspetivas e permite, ainda, verificar os impactos numa lógica de transversalidade a toda a organização. Considerando o objeto específico deste estudo, a Comunidade ESACB do RCIPCB, apresentam-se os resultados para os diversos indicadores selecionados bem como uma análise global ao funcionamento e ao cumprimento dos objetivos gerais, aqui encarados como vetores estratégicos. Nesse sentido, este estudo permite demonstrar que o RCIPCB, através da Comunidade ESACB, promove a divulgação da produção científica, considerando o conhecimento produzido e registado como a memória intelectual da organização. Constata-se que não só esse desiderato é plenamente atingido como ainda acrescenta valor porque permite reunir dados, metadados e documentos num único local e com um identificador inequívoco. Permite a partilha de conhecimento formalmente, através dos documentos, e informalmente, através do estabelecimento de contactos entre investigadores potenciando a criação de mais conhecimento. O aumento do impacto da produção científica é um dos aspetos que importará analisar de forma mais consistente, no entanto tendo em conta as ferramentas tecnológicas disponíveis para pesquisa (o Google, o Google Scholar, alguns agregadores, tais como o Retrievo ou o portal Universia, por exemplo), bem como os dados obtidos no repositório, nomeadamente o número de downloads sobre documentos, coleções e comunidade, é possível concluir que algum impacto resulta desta exposição. No entanto importa trabalhar indicadores mais competentes para avaliar esta situação. Considerando a facilidade com que se aplicou o BSC à comunidade ESACB e verificando-se as mesmas condições para a totalidade do RCIPCB, conclui-se, que é possível aplicar o Balanced Scorecard à avaliação do desempenho do Repositório Científico do IPCB o que constituirá, certamente, objeto de estudo a realizar posteriormente.
As instituições de ensino superior desempenham um papel cada vez mais importante na comunicação dos resultados da investigação científica e da sua disponibilização em livre acesso, utilizando para tal, sobretudo os Repositórios Institucionais (RI). No entanto os RI debatem-se ainda com alguns problemas de afirmação no seio da comunidade científica, que entre outras razões, alega que nem todos os documentos aí contidos são sujeitos a revisão por pares e que os repositórios contêm muitos documentos de natureza não formal. No sentido de diminuírem a resistência por parte dos investigadores à colocação da sua literatura científica nos RI, estes necessitam de se credibilizar, demonstrando à evidências as suas potencialidades. Tal desiderato só pode ser alcançado por meio de uma avaliação baseada em métricas credíveis obtidas a partir de indicadores de desempenho fiáveis e facilmente verificáveis. Tendo como objetivo avaliar o desempenho do Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco (RCIPCB), numa perspetiva holística, considerando indicadores internos e externos, foi realizado o presente estudo, em que se construiu uma matriz de indicadores de desempenho, preenchida com dados recolhidos no RCIPCB, respeitantes ao período de março de 2010 a março de 2012. Para além deste objetivo procurou-se também compreender o efeito da Politica de Depósito de Documentos no RCIPCB sobre o auto-arquivo. Relativamente aos indicadores de desempenho, o estudo permitiu concluir que o RCIPCB tem denotado alguma constância, em termos de crescimento, mas as tendências assimétricas são evidentes. Quanto aos efeitos da Política de Depósito de Documentos, verificou-se no período em causa, não haver uma relação direta entre esta e o aumento do auto-arquivo.
Apresenta-se o resultado de um estudo sobre o RCIPCB tendo como base os dados recolhidos através de um inquérito por questionário distribuído aos docentes/investigadores do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Os repositórios institucionais devem ser entendidos como um dos instrumentos mais adequados à difusão, partilha, recuperação, reutilização e validação do conhecimento científico produzido. São de fácil utilização e não necessitam de intermediação. Em grande parte dos repositórios, estas caraterísticas não são integralmente aproveitadas pelos principais interessados, os investigadores. Os repositórios deparam-se com problemas difíceis de resolver. A falta de interesse dos investigadores para a participação no repositório e a concorrência da publicação “peer review” em meio científico são dois dos problemas mais evidentes. As políticas institucionais de depósito (mandatórias) de documentos podem ajudar a resolver estes problemas principalmente quando funcionam integradas com programas de avaliação dos docentes/investigadores. Com o objetivo de avaliar o efeito que a Política de Depósito de Documentos (PDD) produziu sobre a evolução do Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco (RCIPCB) foi realizado um estudo dividido em duas partes. A primeira parte diz respeito à posição dos docentes/investigadores relativamente à PDD e ao depósito efetivo no RCIPCB. A segunda parte diz respeito ao desempenho do RCIPCB de 1 de fevereiro de 2011 a 31 de janeiro de 2012 e de 1 de fevereiro de 2012 a 31 de janeiro de 2013, períodos antes e depois da PDD, respetivamente. A primeira parte do estudo consistiu na avaliação dos resultados de um inquérito por questionário online (Google docs) distribuído durante o mês de novembro de 2012 a todos os docente/investigadores do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) (N=505). Obtiveram-se um total de 94 respostas válidas, correspondendo a 19% do total do universo de inquiridos. Para a avaliação do desempenho do repositório foram recolhidos dados no RCIPCB. Os resultados obtidos foram tratados com o programa SPSS, v19. Relativamente à Política de Depósito de Documentos no RCIPCB, 66% dos respondentes informaram conhecê-la. Destes, 68% revelaram desconhecer a obrigatoriedade implícita em depositar os seus documentos no RCIPCB. Verificou-se, também, que 50% dos respondentes não depositou nenhum documento produzido em 2011, sendo as razões mais invocadas para o não depósito a falta de tempo (43,5%), os direitos autorais (21,7%) e o esquecimento (17,4%). Relativamente ao desempenho do RCIPCB nos períodos analisados, obtiveram-se os seguintes resultados: de 01-02-2011 a 31-01-2012 – 629 documentos depositados (150 por auto-arquivo e 479 por arquivo); de 01-02-2012 a 31-01-2013 – 564 documentos depositados (84 por auto-arquivo e 480 por arquivo). Os dados obtidos mostram que o número total de documentos depositados por arquivo diminuiu 10,3%. Após a entrada em vigor da PDD, também diminuiu o auto-arquivo em 44,0%. Quanto ao registo de utilizadores, passou de 86 para 157 docentes/investigadores registados, após uma ação de sensibilização através de contacto direto realizada em dezembro de 2012. Pelos resultados analisados, conclui-se que a PDD não produziu resultados ao nível do auto-arquivo e do depósito total, sendo necessário desenvolver novas aproximações, no sentido de fomentar, quer o auto-arquivo, quer a cedência dos documentos às bibliotecas para arquivo. Finalmente registou-se um aumento do interesse pelo RCIPCB a partir do momento em que foi introduzido o Sistema de Avaliação de Docentes na instituição (AVADOC).
Este estudo tem como primeiro objetivo apresentar uma perspetiva sobre a utilização sustentável dos documentos arquivados em Open Access num repositório, quando utilizados para estudo e investigação. Como segundo objetivo, pretende motivar os gestores dos repositórios para a criação de consciência ambiental junto dos utilizadores relativamente ao uso dos documentos, demonstrando os efeitos perniciosos da impressão sistemática.
Com o objetivo de compreender a relação entre os docentes/investigadores e o repositório científico, elaborou-se um estudo ba­seado num inquérito por questionário para docentes/investigadores de uma instituição de ensino superior. As questões incidiram sobre o Movimento de Acesso Livre ao Conhecimento Científico, o conhecimento do repositório institucional e da Política de Depósito de Documentos no repositório, a predisposição para a participação e a utilização do repositório na docência. Os resultados foram tratados com o programa SPSS. Foram obtidas 94 (19%) respostas válidas, onde verificou-se que os docentes/investigadores conhecem o repositório e atribuem-lhe muita importância. Os impactos institucionais identificados foram imagem, visibilidade e reputação. Os impactos individuais identificados foram reputação científica, reconhecimento pelos pares e aumento das citações. Obtiveram-se os seguintes resultados: 66% dos respondentes indicaram utilizar o repositório, sobretudo, para pesquisa científica; 80,9% dos docentes/investigadores recomendam aos estudantes o uso do repositório; 69,1% dos respondentes possuem documentos no repositório; o depósito mediado é o mais utilizado; 87,2% dos respondentes referiram continuar a depositar no repositório; e 66% conhecem a Política de Depósito de Documentos no repositório, mas 68% desconhecem a obrigatoriedade de depositar lá seus documentos. Os resultados denotam bom nível de aceitação e reconhecimento do repositório, mas devem continuar a ser desenvolvidas atividades de divulgação e formação.
São muitos e de natureza variada os desafios que se colocam, na atualidade, às instituições de ensino superior, em termos de organização, gestão e preservação do conhecimento científico. O contexto do presente estudo respeita ao processo de gestão organização e preservação do conhecimento do ponto de vista dos repositórios científicos. Ao longo dos últimos anos assistiu-se, em todo o mundo, à emergência do Movimento do Livre Acesso ao Conhecimento Científico. Este movimento advoga o acesso livre, imediato e gratuito à produção científica gerada nas instituições. O Livre Acesso concretiza-se através da Via Dourada, com publicação dos resultados da investigação em revistas exclusivamente de acesso livre e a Via Verde, com publicação dos resultados de investigação em repositórios científicos. Em Portugal, em 2004 existiam três repositórios. Em 2007 este número aumentou para 35. Atualmente estão registados 43 repositórios portugueses no portal do Repositório de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP). Os repositórios são sistemas de informação que permitem atenuar a dificuldade de acesso à produção científica das instituições e que, ao mesmo tempo, armazenam documentos em suporte digital, disponibilizando-os em texto integral e acesso livre. São sistemas inclusivos porque recebem documentos de muitos tipos, como artigos científicos (peer review), livros e capítulos de livros, documentos de conferência, dados científicos, teses, dissertações, lições. Ao longo dos anos as instituições foram produzindo quantidades substanciais de outputs científicos, concretizados em documentos publicados, documentos não publicados, literatura cinzenta, dados, sendo que, muitos deles dificilmente voltariam a ser visíveis ou consultados não fora o repositório. Por outro lado, as condições em que muitos documentos ficaram “guardados” podem ter contribuído para diminuir o seu potencial de usabilidade. Com o advento dos repositórios foi possível recuperar muitos destes documentos e transferi-los para suporte digital, compatibilizando-os assim com formatos e dispositivos de leitura atuais. Assim, parece perceber-se que os repositórios podem contribuir para a recuperação dos documentos e da sua usabilidade e para a preservação em suporte digital, assegurando que o conhecimento produzido chega às gerações futuras, em condições de ser lido, compreendido e, eventualmente, utilizado. O presente estudo intenta contribuir para a compreensão da importância da função preservação, no contexto dos repositórios portugueses, considerando que estes recebem todo o tipo de documentos, exclusivamente em suporte digital. O âmbito do trabalho alcançou todos os repositórios de instituições de ensino superior constantes do Portal RCAAP até 15 de maio de 2014 (31 repositórios). Analisaram-se nas páginas institucionais: a visibilidade da Política de Depósito de Documentos e se possuíam indicações sobre preservação dos conteúdos (forma, tempo). Para analisar a qualidade do suporte, descarregaram-se de 10 documentos/repositório formando dois grupos de 5 documentos: Grupo 1:Documentos publicados até 1999; grupo 2:Documentos publicados a partir de 2000. Verificou-se que a maioria dos repositórios refere, na página principal, a questão da preservação, todavia sem refletir explicitamente a preservação digital dos conteúdos, antes referindo “preservação da memória digital” ou “memória intelectual” das instituições. Apenas dois repositórios garantem, explicitamente, a preservação digital e o acesso permanente aos seus conteúdos. Em nenhum dos casos é referido um plano de ação em caso de catástrofe. Em quinze repositórios a Política de Depósito de Documentos está publicamente disponível. Quanto aos registos no repositório contêm dados, metadados, documentos e um identificador permanente, handle. A amostra utilizada para analisar o suporte parece indicar que alguns documentos publicados até 1999 resultam de digitalização revelando alguns defeitos na qualidade de visualização que podem estar relacionados com a idade e estado de conservação do original e com o software utilizado. Os documentos mais recentes apresentam melhor qualidade gráfica e visual o que parece indicar terem sido carregados a partir do suporte digital. Todavia pelas suas características e facilidade de operação/utilização, os repositórios parecem ser dotados de um enorme potencial de agregação de documentos, reunindo as condições que permitem concretizar a função preservação, facultando, igualmente, o acesso livre e gratuito aos seus conteúdos. Apesar dos problemas identificados os autores consideram que os repositórios podem cumprir com sucesso a função preservação orientada à produção científica em meio académico, já que permitem arquivar, sistematicamente, todos os documentos produzidos. Contudo esta tarefa é ainda um desfio e pode constituir uma linha de ação futura para os repositórios científicos.
Apresentam-se os resultados de um estudo sobre o efeito da aprovação e implantação da Política de Depósito de Documentos (PDD) no Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco - Portugal (RCIPCB). Método: O trabalho foi dividido em duas partes. A primeira parte diz respeito à posição dos docentes/investigadores sobre a PDD e sobre o arquivamento dos seus documentos científicos no Repositório; a segunda parte diz respeito ao desempenho do RCIPCB enquanto tal. O estudo foi realizado mediante a aplicação de um inquérito distribuído online aos docentes/investigadores do IPCB (n=505), sujeito a uma análise estatística descritiva. Resultados: 96,6% dos docentes/investigadores informaram conhecer o RCIPCB; 66,0% dos inquiridos respondeu conhecer a PDD; apenas 11,9% dos respondentes indicaram ter depositado de quatro a mais documentos da sua produção científica de 2011 no Repositório; e, 50,8% dos docentes/investigadores referiram não terem depositado qualquer documento relativo a 2011. As razões mais invocadas para este comportamento foram: a falta de tempo (43,5%); questões relacionadas com direitos de autor (21,7%); e o esquecimento (17,4%). Após a aprovação da PDD houve uma redução no número total de documentos depositados (10,3%) e do número de documentos autoarquivados (44,0%). Conclusões: Conclui-se que a PDD não produziu os resultados desejados nem ao nível do autoarquivo, nem ao nível do crescimento do Repositório pela via do arquivo mediado. Considera-se ser necessária a adoção de medidas complementares de fomento do arquivo e do autoarquivo no RCIPCB.
Com o presente trabalho pretende-se apresentar o Repositório de Trabalhos de Fim de Curso das Escolas Superior Agrária (ESA/IPCB) e Superior de Artes Aplicadas (ESART/IPCB) do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB). Este Repositório foi criado no ano de 2011 tendo por base a tecnologia DSpace. O Repositório está organizado em comunidades e coleções, correspondendo as comunidades às Escolas e as coleções aos cursos ministrados. Atualmente, o Repositório de Trabalhos de Fim de Curso possui 37 coleções que albergam 2.887 documentos.
O presente estudo pretende contribuir para a identificação das competências informacionais do estudante à entrada do ensino superior, no caso Ensino Superior Politécnico.
Comunicação oral apresentada ao 7.º Congresso Nacional de Bibliotecários,Arquivistas e Documentalistas, no âmbito de um painel, coordenado pela Comissão Permanente do Grupo de Trabalho das Bibliotecas do Ensino Superior da BAD.
Tendo como objetivo contribuir para o conhecimento do perfil informacional do estudante, à entrada no ensino superior, foi realizado o presente estudo. Este, um estudo de caso, efetuado no Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) foi realizado mediante a aplicação de um inquérito por questionário, distribuído aos estudantes que ingressaram, no ano letivo 2010/2011, nos cursos de formação inicial (licenciatura) do IPCB, independentemente da forma de acesso ao ensino superior. Os dados foram tratados estatisticamente com recursos ao programa SPSS.De entre os resultados obtidos destacam-se os seguintes: a maioria dos estudantes pertence ao sexo feminino, reconhece a biblioteca enquanto tal, frequentou ao longo do seu percurso escolar a biblioteca escolar e/ou municipal, de um modo geral possui computador portátil, é utilizador assíduo das redes sociais, sobretudo H5 e Facebook, utiliza a Internet para realização dos seus trabalhos escolares, realiza pesquisas recorrendo ao Google e à Wikipédia, acredita não ter necessidade de formação para utilizar bem a biblioteca e refere o acesso à Internet como o serviço mais apreciado. O conhecimento obtido poderá contribuir para melhorar as competências em literacia da informação dos estudantes, através da lecionação de formação adequada; permitirá melhorar a gestão em termos de política de aquisições, organização da informação e seleção de conteúdos; considerando os resultados relativamente à utilização das redes sociais, estas poderão funcionar como ferramenta de comunicação privilegiada entre estes utilizadores e a biblioteca. Em suma poderá contribuir para melhorar, de forma substancial, o nível de utilização da biblioteca por parte dos utilizadores.
Comunicação apresentada no 28th International Horticultural Congress, que decorreu em Lisboa de 22 a 27 de Agosto de 2010.
O presente relatório foi elaborado no âmbito do Curso de Formação de Dirigentes da Administração Pública-FORGEP, Edição Suplementar de Coimbra e apresenta, num plano puramente académico, uma proposta de aplicação do Balanced Scorecard à Coudelaria de Alter.
At present, access to information is almost as valuable as information itself. Over the years, the role of libraries has usually been considered to include collection development, cataloging and access, and user services namely the loan of books, magazines and journals. However, this falls short in the contemporary context. That is why in addition to these functions, libraries are now information access facilitators, i.e. they make all kinds of knowledge and information easily available to users. Higher education library users may show different degrees of proficiency in the way they access both information and documents available at the libraries of their higher education institutions. This may often be related to the way libraries are able to fulfil their role of sharing information about existing library resources and their use. Bearing in mind this context, the topic of this conference presentation is our library and the different library resources available for use. This includes: the characteristics of library resources; how these library resources work, namely the abstract and citation database of peer-reviewed literature SCOPUS, which is the latest resource available from the library; the b-on platform (i.e. Online library of knowledge); Open-Access resources and tutorials available on the library webpage.
Com a finalidade de testar a aplicação de indicadores com vista à avaliação do desempenho de repositórios institucionais, desenvolveu-se o presente estudo aplicado aos repositórios do Instituto Politécnico de Bragança (IPB), Instituto Politécnico de Castelo Branco e ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Os dados recolhidos foram tratados com recurso ao SPSS. Concluiu-se que é possível aplicar indicadores de desempenho para avaliar os repositórios nas dimensões crescimento e desenvolvimento das comunidades/coleções, grau de internacionalização dos conteúdos, coleções com maior importância em termos de dimensão e autores commaior influência. Os resultados obtidos poderão contribuir para melhorar o desempenho do repositório, nas dimensões assinaladas.
Artigo relativo a comunicação oral apresentada na 7.ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto que decorreu de 2 a 4 de novembro em Viseu.
O Movimento de Acesso Aberto ao Conhecimento provocou alterações no modelo de difusão e publicação de conhecimento científico, sendo os repositórios institucionais de acesso aberto os sistemas de informação que, ao nível das instituições de ensino superior, melhor concretizam este objetivo. O presente estudo pretende contribuir para o conhecimento do modo de funcionamento dos repositórios das instituições de ensino superior portuguesas presentes no Portal RCAAPi. O estudo foi realizado mediante aplicação de um inquérito por questionário aos gestores dos repositórios. Verificou-se que os bibliotecários desempenham um papel preponderante na organização e funcionamento dos Repositórios Institucionais. A maioria possui política de depósito de documentos e, destas, a maioria é mandatória. 80% dos repositórios não possuem controlo sobre o depósito. De um modo geral o incentivo ao depósito está relacionado com a avaliação dos docentes. 60% consideram fundamental ter política de depósito de documentos e 80 % consideraram que incrementaria o depósito. Apenas 25% dos Repositórios possuem plano de preservação digital publicado.
A obra é constituída pelos resumos das comunicações apresentadas pelos docentes da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco e são referentes aos projetos de investigação nos quais estão envolvidos.