Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

72 records were found.

Laboratório de SIG e CAD, Unidade Técnico Científica - Recursos Naturais e Desenvolvimento Sustentável.
É consensual que a escolha dos usos mais adequados às aptidões edafoclimáticas, complementada com critérios socioeconómicos, promove uma utilização sustentável dos espaços rurais. Existem, no entanto, diferentes metodologias utilizadas para a definição da capacidade e potencialidade do solo para a implementação de usos agroflorestais ou para a manutenção de ecossistemas naturais e seminaturais, nomeadamente culturas agrícolas, povoamentos florestais, territórios agro-silvo-pastoris e áreas prioritárias para a conservação da natureza. Muitas dessas metodologias recorrem a sistemas de apoio à decisão, baseados na análise espacial multicritério. Neste estudo pretendeu-se determinar os diferentes níveis de aptidão para a utilização de culturas agrícolas, povoamentos florestais e sistemas agrosilvopastoris no território da Beira Baixa. Para o efeito recorreu-se a um conjunto de variáveis climáticas, edáficas e topográficas, tendo como base um modelo digital do terreno, cartografia de solos e cartografia fitossociológica e biogeográfica. A avaliação da aptidão foi efetuada com recurso ao método de análise espacial multicritério Analytic Hierarchy Process (AHP) em ambiente SIG.
É consensual que a escolha dos usos mais adequados às aptidões edafo-climáticas, complementada com critérios socioeconómicos, promove uma utilização sustentável dos espaços rurais. Existem, no entanto, diferentes metodologias utilizadas para a definição da capacidade e potencialidade do solo para a implementação de usos agro-florestais ou manutenção de ecossistemas naturais e seminaturais, nomeadamente culturas agrícolas, povoamentos florestais, territórios agro-silvo-pastoris, áreas prioritárias para a conservação da natureza. Muitas dessas metodologias recorrem a sistemas de apoio à decisão, baseados na análise espacial multicritério. Neste estudo pretendeu-se determinar os diferentes níveis de aptidão para a utilização agro-florestal do município de Idanha-a-Nova, para o efeito recorreu-se a um conjunto de variáveis edáficas e topográficas. Foram igualmente incorporadas as condicionantes legais e a ocupação do solo. A avaliação da aptidão foi efetuada com recurso ao método de análise espacial multicritério Analytic Hierarchy Process (AHP). O resultado obtido com esta metodologia, confrontado com a matriz de uso existente, permite identificar as áreas onde a ocupação e gestão está de acordo com a aptidão do espaço, bem como as áreas onde o uso deverá ser alvo de uma reconversão ou apenas a uma alteração de modo de gestão.
It is generally agreed that the choice of the most suitable uses based in soil and climatic factors, complemented with socio-economic criteria, promotes sustainable use of rural land. There are, however, different methodologies for defining the soil suitability to agroforestal systems or natural and seminatural ecosystems, including agricultural uses, forest plantations, agro-forestry areas and priority areas for nature conservation. Many of these methods rely on decision support systems based on multicriteria spatial analysis. In this study we intended to determine the different levels of suitability for agro-forestry use in a subregion located in the center of Portugal, near the border with Spain. To the effect we used a set of soil and topographic variables. The legal constraints and land cover were also included. The suitability evaluation was performed using the Analytic Hierarchy Process (AHP). A spatial analysis was also performed in order to confront the land use matrix with the soil potentiality. This analysis allows to identify areas where the use and management it is in accordance with their suitability, as well as areas where the use must be subject to a conversion or at least to a change of management mode.
A seleção dos usos dos solo mais adequados às aptidões edafoclimáticas, é complementada com critérios socioeconómicos, que promovem uma utilização sustentável dos espaços rurais. Para a definição da capacidade e potencialidade do solo, existem diferentes metodologias, com o propósito de se adequar aos usos agroflorestais ou ainda para a manutenção de ecossistemas naturais e seminaturais, nomeadamente no que concerne as culturas agrícolas, povoamentos florestais, territórios agro-silvo-pastoris e áreas prioritárias para a conservação da natureza. A maioria dessas metodologias recorrem a sistemas de apoio à decisão, baseados na análise espacial multicritério. Neste estudo pretendeu-se determinar os diferentes níveis de aptidão para a utilização de culturas agrícolas, povoamentos florestais e sistemas agro-silvo-pastoris no território da Beira Baixa. Para o efeito recorreu-se a um conjunto de variáveis topográficas, edáficas e climáticas, tendo como base um modelo digital do terreno, cartografia de solos e cartografia fitossociológica e biogeográfica. A avaliação da aptidão foi efetuada com recurso ao método de análise espacial multicritério Analytic Hierarchy Process (AHP) em ambiente SIG.
It is generally agreed that the choice of the most suitable uses based in soil and climatic factors, complemented with socio-economic criteria, promotes sustainable use of rural land. There are, however, different methodologies for defining the soil suitability to agroforestal systems or natural and seminatural ecosystems, including agricultural uses, forest plantations, agro-forestry areas and priority areas for nature conservation. Many of these methods rely on decision support systems based on multicriteria spatial analysis. In this study we intended to determine the different levels of suitability for agro-forestry use in a subregion located in the center of Portugal, near the border with Spain. To the effect we used a set of soil and topographic variables. The legal constraints and land cover were also included. The suitability evaluation was performed using the Analytic Hierarchy Process (AHP). A spatial analysis was also performed in order to confront the land use matrix with the soil potentiality. This analysis allows to identify areas where the use and management it is in accordance with their suitability, as well as areas where the use must be subject to a conversion or at least to a change of management mode.
Modelação espacial do potencial de produção apícola utilizando software open source.
É consensual que a escolha dos usos mais adequados às aptidões edafo-climáticas, complementada com critérios socioeconómicos, promove uma utilização sustentável dos espaços rurais. Existem diferentes metodologias que permitem determinar a aptidão do solo para usos agroflorestais ou para a manutenção de ecossistemas seminaturais, nomeadamente culturas agrícolas, povoamentos florestais, territórios agro-silvo-pastoris e áreas críticas em termos de riscos de erosão hídrica ou outro risco natural. Neste estudo pretendeu-se determinar os diferentes níveis de aptidão de uso agroflorestal para uma região do Centro Interior de Portugal. Para o efeito recorreu-se a um conjunto de variáveis edáficas e topográficas, tendo como base um modelo digital do terreno, cartografia de solos e cartografia biogeográfica. A avaliação da aptidão foi efetuada com recurso ao método de análise multicritério Analytical Hierachy Process (AHP).
O presente documento constitui a primeira fase do processo de Avaliação Ambiental Estratégica (AAE), o Relatório de Factores Críticos para a Decisão (FCD) da AAE da proposta de Revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Oleiros. Segundo a alínea a) do n.º 1 do art. 3ª do D.L. n.º 232/2007 de 15 de Junho, que transpôs para a ordem jurídica interna as Directivas nºs 2001/42/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de Junho, e 2003/35/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 26 de Maio, estão sujeitos a avaliação ambiental “os planos e programas para os sectores da agricultura, floresta, pescas, energia, indústria, transportes, gestão de resíduos, gestão das águas, telecomunicações, turismo, ordenamento urbano e rural ou utilização dos solos...”, onde se incluem os Planos Municipais de Ordenamento do Território (PMOTs) e respectivas revisões. É neste âmbito que se realiza a presente AAE. Para a sua elaboração foram seguidas as orientações do “Guia de Boas Práticas para a Avaliação Ambiental Estratégica – Orientações Metodológicas” da Agência Portuguesa do Ambiente (2007). De acordo com o referido Guia, no Relatório Ambiental serão identificadas as potencialidades do PMOT que possam contribuir para uma melhoria das condições ambientais e de sustentabilidade e pela identificação e prevenção de acções que possam causar impactes negativos. Esta primeira fase corresponde ao estabelecimento dos Factores Críticos para a Decisão e definição do contexto para Avaliação Ambiental Estratégica. O Relatório de Factores Críticos para a Decisão destina-se a estabelecer o alcance e o nível de pormenorização da informação a incluir no relatório final. Não é objectivo deste relatório realizar qualquer avaliação ambiental, mas sim identificar os factores críticos para a decisão, que permitirão avaliar, numa segunda fase, a sustentabilidade da proposta de Revisão do PDM de Oleiros.
Este documento constitui a primeira fase do processo de Avaliação Ambiental Estratégica (AAE), o Relatório de Factores Críticos para a Decisão (FCD) da AAE da proposta de Alteração do Plano de Pormenor (PP) da Zona Industrial de Açude Pinto. Segundo a alínea a) do n.º 1 do art. 3ª do D.L. n.º 232/2007 de 15 de Junho, que transpôs para a ordem jurídica interna as Directivas nºs 2001/42/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de Junho, e 2003/35/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 26 de Maio, estão sujeitos a avaliação ambiental “os planos e programas para os sectores da agricultura, floresta, pescas, energia, indústria, transportes, gestão de resíduos, gestão das águas, telecomunicações, turismo, ordenamento urbano e rural ou utilização dos solos...”, onde se incluem os Planos Municipais de Ordenamento do Território (PMOTs) e respectivas revisões. É neste âmbito que se realiza a presente AAE. Para a sua elaboração foram seguidas as orientações do “Guia de Boas Práticas para a Avaliação Ambiental Estratégica – Orientações Metodológicas” da Agência Portuguesa do Ambiente (2007). De acordo com o referido Guia, no Relatório Ambiental serão identificadas as potencialidades do PMOT que possam contribuir para uma melhoria das condições ambientais e de sustentabilidade e pela identificação e prevenção de acções que possam causar impactes negativos. Esta primeira fase corresponde ao estabelecimento dos Factores Críticos para a Decisão e definição do contexto para Avaliação Ambiental Estratégica. O Relatório de Factores Críticos para a Decisão destina-se a estabelecer o alcance e o nível de pormenorização da informação a incluir no relatório final. Não é objectivo deste relatório realizar qualquer avaliação ambiental, mas sim identificar os factores críticos para a decisão, que permitirão avaliar, numa segunda fase, a sustentabilidade da proposta de Alteração do PP da Zona Industrial de Açude Pinto.
Este documento constitui a primeira fase do processo de Avaliação Ambiental Estratégica (AAE), o Relatório de Factores Críticos para a Decisão (FCD) da AAE da proposta de Revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Vila de Rei. Segundo a alínea a) do n.º 1 do art.º 3.ª do D.L. n.º 232/2007 de 15 de Junho, que transpôs para a ordem jurídica interna as Directivas n.º 2001/42/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de Junho, e n.º 2003/35/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 26 de Maio, estão sujeitos a avaliação ambiental “os planos e programas para os sectores da agricultura, floresta, pescas, energia, indústria, transportes, gestão de resíduos, gestão das águas, telecomunicações, turismo, ordenamento urbano e rural ou utilização dos solos...”, onde se incluem os Planos Municipais de Ordenamento do Território (PMOT) e respectivas revisões. É neste âmbito que se realiza a presente AAE. Para a sua elaboração foram seguidas as orientações do “Guia de Boas Práticas para a Avaliação Ambiental Estratégica – Orientações Metodológicas” da Agência Portuguesa do Ambiente (2007). De acordo com o referido Guia, no Relatório Ambiental serão identificadas as potencialidades do PMOT que possam contribuir para uma melhoria das condições ambientais e de sustentabilidade e pela identificação e prevenção de acções que possam causar impactes negativos. Esta primeira fase corresponde ao estabelecimento dos Factores Críticos para a Decisão e definição do contexto para Avaliação Ambiental Estratégica. O Relatório de Factores Críticos para a Decisão destina-se a estabelecer o alcance e o nível de pormenorização da informação a incluir no relatório final. Não é objectivo deste relatório realizar qualquer avaliação ambiental, mas sim identificar os factores críticos para a decisão, que permitirão avaliar, numa segunda fase, a sustentabilidade da proposta de Revisão do PDM de Vila de Rei.
Utilização de SIG “open souce” no ordenamento apícola. Caso de estudo: área controlada de Castelo Branco.
Neste trabalho foi desenvolvida uma aplicação na área dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) para apoio à exploração e gestão do Aproveitamento Hidroagrícola de Idanha-a-Nova (GestRegaSIG), baseada em conjuntos e serviços de dados geográficos. Esta aplicação permite o acesso, fácil e personalizado, a toda a informação gráfica e alfanumérica relativa ao aproveitamento, nas componentes de visualização, consulta, edição e produção de mapas e relatórios.
Comunicação oral apresentada à IX Conferência Iberoamericana de SIG, VII Congreso Nacional de la AESIG e II Reunion del GMCSIGT, que decorreu em Cáceres de 24 a 26 de Setembro de 2003 sobre o tema "De lo local a lo global: nuevas tecnologias de la información geográfica para el desarrollo".
Asphodelus bento-rainhae P. Silva is a plant species belonging to the order of Liliales. This endemic plant occurs in central Portugal in an area of only 700 hectare on the northern slopes of the Serra da Gardunha (Fundão, Portugal). It is mainly present in north to northeast facing slopes and found in deep soils and open areas, where it is found at higher densities. It occurs along the edges of oak (Quercus robur and Quercus pyrenaica) and chestnut (Castanea sativa) forests, often reaching the herbaceous edges of these woods. Sometimes, it survives in pine forests of Pinus pinaster, mixed woods and slopes or roadsides and in lower abundances in scrubby vegetation. This species survival is threatened by forest fires and the conversion of woodland into cherry orchards, and the fruit growers’ extensive use of herbicides. The tree plantations, as well as urban sprawl, have decreased the extent and quality of its habitat. It is also confronted with invasive plants, such as Acacia dealbata. The mapping of the A. bento-rainhae habitat suitability index results on the integration of a set of biophysical factors using the ArcGIS 10.3 software, based on the Sectorial Plan for Natura 2000 Network and other literature concerning the species ecology. The data used included bioclimatic, soil and topographic variables, based on a digital terrain model (DTM). All the geographic themes (criteria) were classified into three suitability levels: unfavorable, less favorable and favorable. Based on the resulting reclassified themes, the Habitat Suitability Index (HSI) for A. bento-rainhae P. Silva was calculated using the Analytic Hierarchy Process (AHP). The fundamental concept of AHP lies in proceeding from a pairwise comparison of criteria to evaluate the weights that assign relative importance to these criteria. In the end, a map algebra was performed in order to obtain the final theme representing the habitat suitability for A. bento-rainhae. The results regarding the actual species distribution, obtained in the aim of fied work performed in the LIFE-Nature project “Asphodelus bento-rainhae - Measures to manage and preserve it" show a high correlation with the suitability values.
O presente documento constitui o Relatório Ambiental da proposta de Revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) de Oleiros e foi elaborado de acordo com o disposto no Decreto-Lei n.º 316/2007, de 19 de Setembro e no Decreto-Lei n.º 232/2007, de 15 de Junho. Segundo a alínea a) do n.º 1 do art. 3.ª do D.L. n.º 232/2007 de 15 de Junho, que transpôs para a ordem jurídica interna as Directivas n.os 2001/42/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de Junho, e 2003/35/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 26 de Maio, estão sujeitos a avaliação ambiental “os planos e programas para os sectores da agricultura, floresta, pescas, energia, indústria, transportes, gestão de resíduos, gestão das águas, telecomunicações, turismo, ordenamento urbano e rural ou utilização dos solos...”, onde se incluem os Planos Municipais de Ordenamento do Território (PMOT) e respetivas revisões. É neste âmbito que se realiza a presente Avaliação Ambiental Estratégica. Para a sua elaboração foram seguidas as orientações do “Guia de Boas Práticas para a Avaliação Ambiental Estratégica – Orientações Metodológicas” da Agência Portuguesa do Ambiente (2007). De acordo com o referido Guia, no Relatório Ambiental serão identificadas as potencialidades do PMOT que possam contribuir para uma melhoria das condições ambientais e de sustentabilidade e pela identificação e prevenção de ações que possam causar impactes negativos.
Asphodelus bento-rainhae P. Silva is a plant species belonging to the order of Liliales. This endemic plant occurs in central Portugal in an area of only 700 hectare on the northern slopes of the Serra da Gardunha (Fundão, Portugal). It is mainly present in north to northeast facing slopes and found in deep soils and open areas, where it is found at higher densities. It occurs along the edges of oak (Quercus robur and Quercus pyrenaica) and chestnut (Castanea sativa) forests, often reaching the herbaceous edges of these woods. Sometimes, it survives in pine forests of Pinus pinaster, mixed woods and slopes or roadsides and in lower abundances in scrubby vegetation. This species survival is threatened by forest fires and the conversion of woodland into cherry orchards, and the fruit growers’ extensive use of herbicides. The tree plantations, as well as urban sprawl, have decreased the extent and quality of its habitat. It is also confronted with invasive plants, such as Acacia dealbata. The mapping of the A. bento-rainhae habitat suitability index results on the integration of a set of biophysical factors using the ArcGIS 10.3 software, based on the Sectorial Plan for Natura 2000 Network and other literature concerning the species ecology. The data used included bioclimatic, soil and topographic variables, based on a digital terrain model (DTM). All the geographic themes (criteria) were classified into three suitability levels: unfavorable, less favorable and favorable. Based on the resulting reclassified themes, the habitat suitability index (HSI) for A. bento-rainhae P. Silva was calculated using the Analytic Hierarchy Process (AHP). The fundamental concept of AHP lies in proceeding from a pairwise comparison of criteria to evaluate the weights that assign relative importance to these criteria. In the end, a map algebra was performed in order to obtain the final theme representing the habitat suitability for A. bento-rainhae. The results regarding the actual species distribution, obtained in the aim of fied work performed in the LIFE-Nature project “Asphodelus bento-rainhae - Measures to manage and preserve it" show a high correlation with the values of HSI.
Em Portugal a distribuição das instituições de ensino superior decalca grandemente a rede urbana nacional. Neste estudo é argumentado que a distribuição territorial das Instituições de Ensino Superior Público (IESP) em Portugal é determinante para melhorar a desigualdade de oportunidades de acesso ao ensino superior público, principalmente das regiões rurais do interior do país. Para o efeito, realizou-se uma análise espacial através de metodologias de análise de redes num Sistema de Informação Geográfica onde se determinaram as áreas de abrangência de cada IESP com critérios de distância (15 e 30 km) e de tempo (15, 30 e 40 minutos). Encontrou-se pelo menos uma IESP em cada distrito de Portugal Continental embora em 75% do espaço territorial o acesso a uma IESP se encontre a distâncias de deslocação superiores a 30 km. Em 55% do espaço territorial o acesso encontra-se a tempos de deslocação superiores a 40 minutos. Confirmou-se a notória assimetria da rede entre litoral e interior do país. A maioria das IESP que se encontram distanciadas entre si a 30 ou menos km, estão situadas no litoral (98%), das quais 72% nos distritos de Lisboa e Setúbal. Defende-se a necessidade da definição de regras de acesso ao ensino superior que deem primazia por um lado, ao acesso às instituições de ensino superior público, e por outro, que estimulem o acesso ao ensino superior nas regiões do país mais desfavorecidas.
The Multicriteria decision analysis is a tool to support decision-making in the identification of areas with the utmost beekeeping potential. This paper design a GIS multicriteria approach to assess the beekeeping potential. The development of a conceptual model structure requires the participation of stakeholders and experts in that process. The spatial Multicriteria Decision Analysis (MCDA) allowed defining the potential beekeeping map. The resulting maps can be used by the beekeepers associations to easily select the more suitable areas for the apiaries location or relocation and avoid prohibited areas by legal requirements.
Com a constituição da Euroregião EUROACE, houve a necessidade de ampliar o âmbito territorial do Observatório Territorial Alentejo-Extremadura (OTALEX), de forma a incluir a região Centro. Assim, surgiu o Observatório Territorial Alentejo-Extremadura-Centro (OTALEX C), possibilitando a integração da informação produzida pelas diversas instituições que desenvolvem as suas competências nestas três regiões. Nesse sentido a Infraestrutura de Dados Espaciais IDE-OTALEX passou a abranger todo o território da Euroregião EUROACE, com o IPCB a constituir-se como nó local, tendo como objetivo a monitorização e análise de alterações decorrentes de fenómenos naturais e da atividade humana sobre o território, bem como a disponibilização de dados e Indicadores aos agentes que atuam nesse território. O Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) juntou-se, desta modo, ao grupo de trabalho consolidado em projetos anteriores (GEOALEX, OTALEX e OTALEX II), contribuindo com o conhecimento e os dados do seu território, necessários para esta ampliação de âmbito geográfico. De modo a completar os Dados e Indicadores (territoriais, ambientais, socioeconómicos e de sustentabilidade), especialmente os correspondentes à região Centro mas também os correspondentes a toda a área de atuação da EUROACE, foram desenvolvidos trabalhos de pesquisa e de tratamento de informação. De entre os trabalhos realizados no processo de compatibilização e atualização de informação, destacam-se: a recolha, análise e tratamento de dados alfanuméricos, no âmbito do grupo de trabalho “Dados e indicadores”; e a elaboração de cartografia para a região Centro e para a área OTALEX C, adstrita ao grupo de trabalho de “WebGIS”. A informação conjunta disponível na IDE-OTALEX, obtida para as três regiões, passou ainda por processos de harmonização, tanto a nível gráfico como alfanumérico, de modo a permitir a criação de bases cartográficas contínuas para a totalidade da área.
The strawberry tree (Arbutus unedo L.) is a native species, water stress and low fertility soils tolerant, actively resistant to wild fires and widely distributed in Portugal. In this study we intend to identify the most suitable habitat to the species in the Center region of Portugal based on the integration of a set of biogeophysical factors.For that purpose we estimated descriptors based in topography, soil, fire history,and the current and potential vegetation cover. Climatological data were collected to calculate bioclimatic indexes, using geostatistical tools. The different layers were classified in to three suitability levels for Arbutus: unfavorable, indifferent and favorable.Based on the layers resulting from the reclassification in suitability levels, we calculated the habitat suitability index (HSI) for strawberry tree.The suitability evaluation was performed using the Analytic Hierarchy Process (AHP). According to AHP methodology, weights and priorities to be given to criteria results from an evaluation made by a set of experts, along pair comparison matrix being developed using a scale of nine levels.
Com a constituição da Euroregião EUROACE, houve a necessidade de ampliar o âmbito territorial do Observatório Territorial Alentejo-Extremadura (OTALEX), de forma a incluir a região Centro. Assim, surgiu o Observatório Territorial Alentejo-Extremadura-Centro (OTALEX C), possibilitando a integração da informação produzida pelas diversas instituições que desenvolvem as suas competências nestas três regiões. Nesse sentido a Infraestrutura de Dados Espaciais IDE-OTALEX passou a abranger todo o território da Euroregião EUROACE, com o IPCB a constituir-se como nó local, tendo como objetivo a monitorização e análise de alterações decorrentes de fenómenos naturais e da atividade humana sobre o território, bem como a disponibilização de dados e Indicadores aos agentes que atuam nesse território. O Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) juntou-se, desta modo, ao grupo de trabalho consolidado em projetos anteriores (GEOALEX, OTALEX e OTALEX II), contribuindo com o conhecimento e os dados do seu território, necessários para esta ampliação de âmbito geográfico. De modo a completar os Dados e Indicadores (territoriais, ambientais, socioeconómicos e de sustentabilidade), especialmente os correspondentes à região Centro mas também os correspondentes a toda a área de atuação da EUROACE, foram desenvolvidos trabalhos de pesquisa e de tratamento de informação. De entre os trabalhos realizados no processo de compatibilização e atualização de informação, destacam-se: a recolha, análise e tratamento de dados alfanuméricos, no âmbito do grupo de trabalho “Dados e indicadores”; e a elaboração de cartografia para a região Centro e para a área OTALEX C, adstrita ao grupo de trabalho de “WebGIS”. A informação conjunta disponível na IDE-OTALEX, obtida para as três regiões, passou ainda por processos de harmonização, tanto a nível gráfico como alfanumérico, de modo a permitir a criação de bases cartográficas contínuas para a totalidade da área.
The strawberry tree (Arbutus unedo L.) is a native species, water stress and low fertility soils tolerant, actively resistant to wild fires and widely distributed in Portugal. In this study we intend to identify the most suitable habitat to the species in the Center region of Portugal based on the integration of a set of biogeophysical factors.For that purpose we estimated descriptors based in topography, soil, fire history,and the current and potential vegetation cover. Climatological data were collected to calculate bioclimatic indexes, using geostatistical tools. The different layers were classified in to three suitability levels for Arbutus: unfavorable, indifferent and favorable.Based on the layers resulting from the reclassification in suitability levels, we calculated the habitat suitability index (HSI) for strawberry tree.The suitability evaluation was performed using the Analytic Hierarchy Process (AHP). According to AHP methodology, weights and priorities to be given to criteria results from an evaluation made by a set of experts, along pair comparison matrix being developed using a scale of nine levels.
É consensual que a escolha dos usos mais adequados às aptidões edafo-climáticas, complementada com critérios socioeconómicos, promove uma utilização sustentável dos espaços rurais. Existem diferentes metodologias que permitem determinar a aptidão do solo para usos agroflorestais ou para a manutenção de ecossistemas seminaturais, nomeadamente culturas agrícolas, povoamentos florestais, territórios agro-silvo-pastoris e áreas críticas em termos de riscos de erosão hídrica ou outro risco natural. Neste estudo pretendeu-se determinar os diferentes níveis de aptidão para o cultivo do Pistácio (Pistacia vera L.), no território da Beira Baixa, delimitando as áreas que apresentam aptidão com base na análise dos fatores limitantes, nomeadamente: tipo de solo, precipitação, geadas na primavera (temperaturas mínimas nos meses de março, abril e maio), horas de frio, humidade relativa nos meses de verão e horas de calor. Para o efeito procedeu-se à identificação dos parâmetros biofísicos determinantes para o cultivo de Pistácio, bem como das condicionantes recorrendo à integração de um conjunto de fatores com recurso a um Sistema de Informação Geográfica. A avaliação da aptidão foi efetuada com recurso ao método de análise multicritério Analytical Hierachy Process (AHP). A metodologia utilizada divide o problema em níveis hierárquicos de tomada de decisão. Após a hierarquização do problema, em cada nível, os critérios que condicionam a tomada de decisão são comparados dois a dois (pairwise comparation) numa matriz de decisão quadrada, baseada numa escala de importância de nove valores numéricos. Para esta análise foi utilizada a extensão AHP. O processo AHP é concluído pela determinação da importância relativa de cada critério/subcritério e pela validação da consistência destas operações. A AHP mostrou-se adequada na avaliação da aptidão da área de estudo, por permitir a integração dos vários critérios estudados, sendo uma ferramenta interativa muito útil na análise do território, que possibilita a tomada de decisão e a resolução de problemas.
O conhecimento dos recursos existentes numa determinada região permite definir objectivos e implementar estratégias com vista à melhoria da qualidade de vida das respectivas populações. A valorização desses recursos possibilitará a dinamização da economia e o desenvolvimento sustentável dos mesmos. Este é um tema que tem merecido, nos últimos anos, a atenção das comunidades locais e regionais de algumas regiões do país. Reveste-se pois de extrema importância a definição e a operacionalização de políticas de desenvolvimento rural que contribuam, de forma eficaz, para uma inversão da tendência de diminuição demográfica que se tem vindo a observar nessas regiões. Contudo, existe um conjunto de aspectos espaciais e sociais que caracterizam o meio rural e lhe conferem uma identidade própria, específica e diferenciada, distinta da realidade urbana. É urgente valorizar os recursos locais, promovendo o desenvolvimento e a comunidade rural (Thirion e Cavaco, 2003). Desde os tempos mais remotos que se tem assistido a uma forte relação do homem com as abelhas. A agricultura desempenhou, através dos tempos, uma importância crucial para o nosso país. Contudo, actualmente, é uma actividade em contínuo declínio, resultado em grande parte das políticas agrícolas implementadas e do êxodo das populações rurais para meios urbanos. Actualmente, ao contrário do que se assistiu noutros tempos, a terra e a agricultura assumem, muitas vezes, uma função de complementaridade de outras actividades numa perspectiva de pluriactividade. Esta situação, além de contribuir directa e/ou indirectamente para a economia familiar, reveste-se também de uma função de previdência, pois constitui um recurso “seguro” contra a aleatoriedade dos ciclos/vínculos profissionais, cada vez mais precários e incertos. A prática apícola constitui uma das múltiplas actividades que podem originar outras fontes de rendimento complementar ou alternativo. O Município de Vila Velha de Ródão, região sobre a qual o estudo incidiu, apresenta boas condições edafo-climáticas para a prática apícola, apresentando uma floração sucessiva e diversificada, promovendo uma riqueza da flora melífera na região. Por outro lado, a actividade apícola apresenta inúmeros benefícios indirectos associados à produção agrícola. Será impensável equacionar a competitividade da nossa agricultura sem a presença de uma actividade apícola que a suporte (GPP, 2007). Todavia, o maior valor que as abelhas acrescentam no ambiente consiste no inquestionável auxílio à polinização, na manutenção dos ecossistemas terrestres, no equilíbrio ecológico da flora e na preservação da biodiversidade (GPP, 2007; Murilhas, 2008). O ordenamento do espaço físico constitui um instrumento necessário para que várias entidades, particularmente as municipais, o utilizem correctamente contribuindo com orientações compatíveis e congruentes ao nível da gestão territorial, para um aproveitamento integrado e economicamente sustentável do espaço rural (Carvalho et al., 2006; GPP, 2007). No decurso deste trabalho foi efectuado um levantamento da flora apícola mais importante no concelho de Vila Velha de Ródão e elaboradas fichas técnicas para servir de ferramenta de apoio aos apicultores e à comunidade em geral. Procedeu-se, ainda, à identificação e referenciação geográfica dos apiários existentes no concelho de Vila Velha de Ródão, geograficamente inserido na zona controlada e sob gestão da Associação de Apicultores do Parque Natural do Tejo Internacional. Com este trabalho é promovida a possibilidade de cruzamento de informações e a melhoria na cartografia, utilizando os dados recolhidos através das análises de mel produzido e/ou de possíveis patologias que possam ocorrer nos apiários. Em síntese, pretende-se identificar as potencialidades deste território nacional ao nível da prática apícola, a fim de dinamizar o sector e fomentar um aproveitamento integrado do espaço rural.
Caracterización ambiental y análisis de riesgos en cuencas transfronterizas: proyecto piloto en el río Águeda. AGUEDA Custo total: 668.820,00 €
Caracterización ambiental y análisis de riesgos en cuencas transfronterizas: proyecto piloto en el río Águeda. Custo Total 668.820,00 €
Strawberry tree (Arbutus unedo L.) displays potential to be successfully businesslike cultured in several regions of Portugal and southern Europe, where it is well adapted to climate and soils. In Portugal, this species has been used by local populations for fruit consumption and spirit production, but remains largely a neglected crop. It has different possible commercial uses, since processed and fresh fruit production to ornamental, pharmaceutical and chemical applications, due to the phenolic acids and terpenoid compounds with strong antioxidant activity, vitamin C and tannin content. In addition, due to its pioneer status, it is valuable for land recovery and desertification avoidance, besides being fire resistant. Currently, the demand for improved plants has strongly increased. Under the project ARBUTUS (PTDC/AGR-FOR/3746/2012, Arbutus unedo plants and products quality improvement for the agro-forestry sector) 30 trees were selected, in 15 natural populations distributed throughout the country. The stands were ecologically characterized locally, using bioclimatology, lithology, topography, soil type, vegetation and wildfires records, as biophysical units. The data processed was the digital elevation model (DEM), the soil maps, the annual burnt areas since 1975, and the phytosociological and biogeographical maps. In parallel, the climatological data were collected (1981-2010) from various weather stations and bioclimatological indices maps, constructed by Monteiro-Henriques (2010), in order to calculate bioclimatic indices, using geostatistical tools. An exploratory multivariate statistical approach was performed with the collected information: principal component analysis (PCA) and hierarchical cluster analysis (HCA). The obtained information will be used for the provenance regions design in order to select plus trees and for tree species genetic improvement purposes, besides forest tree conservation programs design.
When compared with intensive indoor production, outdoor pig production is considered by consumers as the production system that causes the least negative environmental effects and contributes to animal welfare. Nevertheless, the continuous input of nutrients in food or pig excretions, increases soil nutrients levels, as is the case with phosphorus (P). This continuous soil P input may exceed soil retention capacity for phosphate and could lead to loss/transfer of P from soil to drainage or runoff waters, contributing to non point source pollution of superficial waters. The main objective of this work was to evaluate the impact of outdoor pig production on soil P levels, its spatial and temporal distribution and also P loss from this area to drainage waters. Experimental outdoor pig production area has 2.8 ha, slope between 5 and 30%, with an animal charge of 9 adults/ ha. An increase in soil P, evaluated by the Olsen procedure (P-Ol), and in P inorganic (Pi) and organic (Po) can be observed. In winter there are important P losses by rainfall but it was observed also a global increase in soil P levels with time. P lost in drainage waters is correlated with soil P-Olsen or Pi. Levels of soil P-Olsen above 20 mg kg-1 exceed soil P adsorbing capacity causing a significant increase in P transfer to drainage waters. Better management practices and a better choice of an area with less erosion risk are important, in order to prevent eutrophication of water bodies.
Com a constituição da Euroregião EUROACE, houve a necessidade de ampliar o âmbito territorial do Observatório Territorial Alentejo-Extremadura (OTALEX), de forma a incluir a região Centro. Assim, surgiu o Observatório Territorial Alentejo-Extremadura-Centro (OTALEX C), possibilitando a integração da informação produzida pelas diversas instituições que desenvolvem as suas competências nestas três regiões. Neste sentido, a Infraestrutura de Dados Espaciais (IDE-OTALEX) passou a abranger todo o território da Euroregião EUROACE, com o IPCB a constituir-se como nó local, tendo como objetivo a monitorização e análise de alterações decorrentes de fenómenos naturais e da atividade humana sobre o território, bem como a disponibilização de dados e indicadores aos agentes que atuam neste território. O Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) juntou-se, deste modo, ao grupo de trabalho consolidado em projetos anteriores (GEOALEX, OTALEX e OTALEX II), contribuindo com o conhecimento e os dados do seu território, necessários para esta ampliação de âmbito geográfico. A informação conjunta que integra o Sistema de Indicadores (SI-OTALEX) e que está disponível na IDE-OTALEX, obtida para as três regiões, passou ainda por processos de harmonização, tanto a nível gráfico como alfanumérico, de modo a permitir a criação de bases cartográficas contínuas para a totalidade da área.
O medronheiro é abundante de norte a sul de Portugal e tem um grande potencial económico e ambiental é, no entanto, uma espécie ainda pouco conhecida do ponto de vista ecológico, genético e cultural. É um arbusto ou árvore pequena, autóctone, tolerante ao stresse hídrico, a solos de baixa fertilidade e com uma resistência ativa a incêndios florestais. O medronho é utilizado na produção de aguardente, a principal fonte de rendimento, e o seu consumo em fresco, com potencial antioxidante, representa uma nova oportunidade. A planta pode ainda ser utilizada na indústria farmacêutica, pois apresenta propriedades antissépticas e diuréticas. Esta espécie surge, habitualmente, sob a forma de matagais em vertentes e barrancos, originando os chamados medronhais. No entanto, ocorre também associado a azinhais e sobreirais e, mais raramente, a pinhais. É pouco exigente em termos de solos, por isso, aparece espontaneamente em diversos tipos de solos, incluindo áreas rochosas.A Escola Superior Agrária de Castelo Branco (ESACB) participa no Projeto ARBUTUS (PTDC/AGR-FOR/3746/2012: Melhoramento das plantas e da qualidade dos produtos de Arbutus unedo L. para o sector agroflorestal) com outras instituições, a Universidade de Coimbra, a Escola Superior Agrária de Coimbra e o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, no âmbito do qual se iniciaram estudos que têm como objetivo final fornecer aos produtores plantas de qualidade para serem exploradas em termos agrícolas, industriais e mesmo medicinais. O projeto teve início com seleção e caracterização de plantas boas produtoras de fruto, junto dos proprietários, com a colaboração da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro e associações de produtores florestais. Em simultâneo, foram recolhidas amostras de plantas em quinze medronhais representativos da espécie no país, para avaliar a diversidade genética da espécie no território nacional. Como não existem muitos estudos que relacionam os fatores ecológicos com os padrões de diversidade genética desta espécie, a equipa da ESACB efetuou uma caracterização biofísica e ecológica dos medronhais estudados. Foram criados núcleos agregando as árvores amostradas em cada povoamento, com recurso a um Sistema de Informação Geográfica. Caracterizaram-se, para os 15 núcleos, vários parâmetros, designadamente o relevo, o solo, o histórico de incêndios, a vegetação atual e potencial associada aos povoamentos. Paralelamente foi realizada uma caracterização bioclimática. A análise destes fatores edafoclimáticos com recurso a ferramentas estatísticas permitiu perceber melhor o potencial ecológico desta espécie, sabendo quais os fatores ambientais que a influenciam em Portugal e, em particular, na região do Pinhal Interior. É importante referir, ainda, que a utilização do medronheiro tem ainda um forte impacto positivo na proteção e reabilitação dos solos, por se tratar de uma planta tolerante à falta de água e ao frio e com uma forte capacidade de regeneração, assumindo, por isso, um papel muito importante nas regiões assoladas frequentemente por incêndios, tal como sucede na região do Pinhal Interior.
O medronheiro (Arbutus unedo L.) é uma espécie autóctone em Portugal, com distribuição ubíqua, tolerante à secura estival, a solos de baixa fertilidade e com uma resistência ativa a incêndios florestais. Neste estudo pretendeu-se identificar o habitat mais favorável para a espécie na região Centro com base na integração de um conjunto de fatores biogeofísicos. Foram, para esse efeito estimados descritores baseados no relevo, no solo, no histórico de incêndios, no coberto vegetal atual e potencial, tendo como base o modelo digital do terreno, a cartografia de solos, os perímetros de áreas ardidas e a cartografia fitossociológica e biogeográfica. Foram recolhidos dados climatológicos a partir de várias estações meteorológicas e mapas bioclimatológicos para calcular os índices bioclimáticos, usando ferramentas geoestatísticas. Os diferentes temas foram classificados em três níveis de aptidão para a espécie: desfavorável, pouco favorável e favorável. Com base nos temas resultantes da reclassificação em níveis de aptidão, calculou-se o índice de adequabilidade de habitat (HSI) para o medronheiro. Esta avaliação da aptidão para o medronheiro foi efetuada com recurso ao método de análise espacial multicritério (AHP). Segundo o AHP, os pesos e prioridades a atribuir aos critérios resultam de um conjunto de julgamentos subjetivos realizados por participantes envolvidos no processo, sendo desenvolvidas matrizes de comparação par a par, utilizando uma escala de nove níveis.
Com a constituição da Euroregião EUROACE, houve a necessidade de ampliar o âmbito territorial do Observatório Territorial Alentejo-Extremadura (OTALEX), de forma a incluir a região Centro. Assim, surgiu o Observatório Territorial Alentejo-Extremadura-Centro (OTALEX C), possibilitando a integração da informação produzida pelas diversas instituições que desenvolvem as suas competências nestas três regiões. Nesse sentido a Infraestrutura de Dados Espaciais IDE-OTALEX passou a abranger todo o território da Euroregião EUROACE, com o IPCB a constituir-se como nó local, tendo como objetivo a monitorização e análise de alterações decorrentes de fenómenos naturais e da atividade humana sobre o território, bem como a disponibilização de dados e Indicadores aos agentes que atuam nesse território. O Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) juntou-se, deste modo, ao grupo de trabalho consolidado em projetos anteriores (GEOALEX, OTALEX e OTALEX II), contribuindo com o conhecimento e os dados do seu território, necessários para esta ampliação de âmbito geográfico. De modo a completar os Dados e Indicadores (territoriais, ambientais, socioeconómicos e de sustentabilidade), especialmente os correspondentes à região Centro mas também os correspondentes a toda a área de atuação da EUROACE, foram desenvolvidos trabalhos de pesquisa e de tratamento de informação. De entre os trabalhos realizados no processo de compatibilização e atualização de informação, destacam-se: a recolha, análise e tratamento de dados alfanuméricos e geográficos, no âmbito do grupo de trabalho “Dados e indicadores”; e a elaboração de cartografia para a região Centro e para a área OTALEX C, adstrita ao grupo de trabalho de “WebGIS”. A informação conjunta disponível na IDE-OTALEX, obtida para as três regiões, passou ainda por processos de harmonização, tanto a nível gráfico como alfanumérico, de modo a permitir a criação de bases cartográficas contínuas para a totalidade da área. Foram ainda desenvolvidos um conjunto de estudos parcelares para o território da região Centro, designadamente a definição de áreas homogéneas de desenvolvimento com recurso a ferramentas de estatística espacial e a categorização de unidades de paisagem com base na agregação de um conjunto de métricas representativas da configuração geométrica do uso.
É consensual que a escolha de usos mais adequados às aptidões edafo-climáticas, complementada com critérios socioeconómicos, promove uma utilização sustentável dos espaços rurais. Existem, no entanto, diferentes metodologias utilizadas para a definição da aptidão do solo para a implementação de usos agroflorestais ou para a manutenção de ecossistemas seminaturais, nomeadamente culturas agrícolas, povoamentos florestais, territórios agro-silvo-pastoris e áreas prioritárias para a conservação da natureza. Muitas dessas metodologias recorrem a sistemas de apoio à decisão, baseados na análise espacial multicritério. Neste estudo pretendeu-se determinar os diferentes níveis de aptidão para usos agrícolas, florestais e sistemas de uso múltiplo para a região Centro de Portugal. Para o efeito recorreu-se a um conjunto de variáreis edáficas e topográficas, tendo como base um modelo digital do terreno, cartografia de solos e cartografia fitossociológica e biogeográfica. A avaliação da aptidão foi efetuada com recurso ao método de análise espacial multicritério Analytical Hierachy Process (AHP).
A constituição da Eurorregião EUROACE tornou necessário ampliar o âmbito territorial do Observatório Territorial Alentejo-Extremadura (OTALEX), de forma a incluir a região Centro. Assim, surgiu o Observatório Territorial Alentejo-Extremadura-Centro (OTALEX C), possibilitando a integração da informação produzida pelas diversas instituições que desenvolvem as suas competências nestas três regiões. A Infraestrutura de Dados Espaciais IDE-OTALEX passou a abranger todo o território da Eurorregião EUROACE, com o Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) a constituir-se como nó local do Centro, tendo como objetivo a monitorização e análise de alterações decorrentes de fenómenos naturais e da atividade humana sobre o território, bem como a disponibilização de dados e indicadores aos agentes que atuam nesse território. O IPCB contribuiu com a recolha, o tratamento, a organização, e a análise de dados espaciais da região Centro, necessários para esta ampliação de âmbito geográfico. Deste modo foram produzidos dados e indicadores territoriais, ambientais, socioeconómicos e de sustentabilidade. Estes dados espaciais foram integrados no nó local da região Centro através da tecnologia ArcGIS Server permitindo a publicação de serviços e a sua gestão em serviços OGC - Open Geospatial Consortium, que correspondem aos formatos standard utilizados no SIO WFS (Web Feature Service) e WMS (Web Map Service). Foram ainda desenvolvidos um conjunto de estudos parcelares no território da região Centro, nos domínios da análise da paisagem, da avaliação do território, e da monitorização e avaliação do risco de inundação.
Este artigo deriva de uma comunicação apresentada em International workshop “Uranium, Environment and Public Health”, UrEnv 2013.
It is generally agreed that the choice of the most suitable uses based in soil and climatic factors, complemented with socio-economic criteria, promotes sustainable use of rural land. There are, however, different methodologies for defining soil suitability to agroforestal systems or natural and seminatural ecosystems, including agricultural uses, forest plantations, agroforestry areas and priority areas for conservation. Many of these methods rely on decision support systems based on multicriteria spatial analysis. In this study it was intended to determine the different levels of suitability for the most representative forest species in the central region of Portugal. For that purpose a set of climatic, soil and topographic variables based in a geographic information system, soil and biogeographic mapping were used. A stochastic approach was undertaken in order to estimate several bioclimatic indices and the associated spatial uncertainty. Results were duly discussed and addressed in this framework. In the end, forest species suitability evaluation was performed using the Analytic Hierarchy Process (AHP), methodology that allows the exploitation of natural fitness of the territory, contributing to a reflection on the adequacy of current and future occupations face the carrying capacity of the environment. The use of this methodology will be important as a supporting tool to public administration agents that work in forestry planning and management.
O medronheiro (Arbutus unedo L.) tem potencial para ser uma cultura de sucesso comercial em várias regiões de Portugal, onde está bem-adaptado ao clima e solos. A espécie tem sido usada pelas populações locais para consumo do fruto em fresco ou processado, sobretudo como aguardente, no entanto continua a ser uma espécie largamente negligenciada, ainda que tenha muitos usos comerciais possíveis, desde a produção do fruto em fresco ou processado, a uso ornamental, farmacêutico, ou aplicações dos produtos bioativos. Além disso, devido ao seu estatuto pioneiro, é útil na recuperação dos solos, evitando a desertificação e tem, também, resistência ao fogo. A construção de um modelo ecológico para o medronho, foi obtida através de uma abordagem Baiesiana. Na investigação em curso, foi utilizada uma grelha de 1 Km2 ao longo de todo o território português (90425 parcelas), para o conjunto dos 10 atributos utilizados: sete variáveis bioclimáticas para a representação de uma "distância climática" - Bio1; Bio2; Bio5; Bio 9; Bio 15; Temperatura Máxima e Temperatura Mínima (WorldClim 1.4, 2017) e três variáveis geográficas - Altitude; Declive e Uso do Solo - para capturar uma "distância geográfica". Finalmente, a presença/ausência da espécie foi a variável objetivo. Foram usados quatro cenários: 1. Série de controle (1960-1990), visando a modelação das condições atuais; 2. Três diferentes cenários de efeito de estufa: Holocénico Médio (há 6000 anos); 2050 e 2070, utilizando o cenário de concentração de CO2 mais pessimista (RCP 8,5). As redes Baiesianas são Grafos Acíclicos Direcionados (GAD) onde os nós e os arcos tipificam as relações de causa e efeito entre variáveis em estudo. A estrutura topológica de um modelo Baiesiano reflete a dependência das variáveis e descreve a distribuição de probabilidade de certos acontecimentos, ocorrendo a condições específicas. As informações obtidas neste estudo serão utilizadas para a elaboração de regiões de proveniência, para melhoramento genético e conservação da espécie.
Beekeeping offers a great development potential, as a source of food, as a nutritional complement and also as raw material provider to several activities. Moreover, biodiversity improvement conservation, incentive for retention of natural habitats and an ideal activity for forest conservation programmes are important factors associated with this activity. Honey is a natural sweet product that is produced in almost all Portuguese Regions. Honeys from certain areas are preferred mainly because of their sensory characteristics, which are related to their floral origin. The pollen and nectar variability influences the honey flavour and determines its commercial quality. The aims of this work are: geographical identification of existing apiaries in the central region of Portugal; identification and quantification of floral sources; characterization of honey (sensory and physico-chemical); construction of thematic maps supporting the new hives installation, predicting the honey characteristics. This methodology has been applied in a Portuguese studied area (Vila Velha de Ródão). A first identification of the apiaries allowed the establishment of the potential zones to future beekeepers installation (Lidónio et al., 2009) (Figure 1). In order to complete the previous information, it is in progress the identification and quantification of species for apiculture interest as well as the honey physical and chemical characterization. Potential apiculture development characterization has been mapped using the following attributes: surrounding area for 200 vegetation units (Forestry zones, agricultural zones and bush zones); slopes warm temperate (warm and very hot); the surrounding area, about 200m, around the water lines and water points; surrounding feeding apiary area (50m diameter); urban admissible legal boundary (100 m diameter for each apiary). It was also considered, the shading maps because of its importance on hive production and bee behaviour. Shading values considered favourable are between 0 and 127. A methodological procedure was developed, aiming the potential beekeeping map construction. Identification of favourable areas, for future beekeepers apiaries installation, will be possible in result of this study. In many Portuguese regions some beekeepers transport their hives, according to the floral sources development in order to reach regions where the production of some species is higher, allowing the improvement of some crop pollinization, for a specific month. Vila Velha de Rodão area, about 10885ha, presents excellent conditions for proper development of beekeeping. It is well documented that the pollen quality and variability, influences the honey flavour and quality (Anjos et al., 2009). The studied region is limited by the major watercourses and their respective valleys and steep slopes. Predominantly those uncultivated land, presents high biodiversity with high beekeeping potential. Some of the most important species present in this region are, Lavandula pedunculata (Miller) Cav., Cistus ladanifer L., Rosmarinus officinalis L., Erica umbellata L., Erica 13th AGILE International Conference on Geographic Information Science 2010 Page 2 of 3 Guimarães, Portugal australis L., Erica lusitanica, Calluna vulgaris (L.) Hull, Retama sphaerocarpa (L.) Boiss., Echium plantagineum L., Genista triacanthos Brot., Quercus rotundifolia Lam, Quercus pyrenaica Willd., Cytisus multiflorus (L'Hér.) Sweet and Cytisus striatus (Hill) Rothm, Arbutus unedo L., Eucalyptus globulus Labill. and Juniperus oxycedrus L. (Almeida, 2004; Carvalhinho, 2004; Monteiro, 2003). In future works, iso-quality mapping, for beekeeping potential characterization, will be concluded, for central Portugal. This will allow the beekeepers installation optimization and support a honey production sustainable management.
O Plano de Desenvolvimento Integrado do Município de Idanha-a-Nova foi elaborado com o intuito de servir de suporte ao planeamento de acções de intervenção no território, conforme as indicações da Portaria n.º 1037/2009 de 11 de Setembro. Em territórios com as características biofísicas e socioeconómicas como as do Concelho em apreço, as orientações aceites para desenvolvimento e promoção da competitividade, passam por uma actuação conducente ao reforço da capacidade de competição do sector agrícola. Neste contexto, as infra-estruturas disponíveis assumem um papel crucial. Como tal, e com base no diagnóstico efectuado, as acessibilidades emergiram como área crítica a que urge atender no sentido de corrigir a situação. Por isso a proposta de intervenção que apresentamos é essencialmente focada na melhoria das acessibilidades às explorações agrícolas, ampliação da rede eléctrica, construção de saneamento básico e de pontões. Com esta infra-estruturação pretende-se potenciar a pequena e média empresarialidade agroindustrial, que constitui um sector preponderante na economia local, promovendo a sua modernização, diversificação e viabilização das actividades produtivas, com vista à melhoria do seu rendimento e prestação ambiental.
The strawberry tree (Arbutus unedo L.) is a native species, water stress and low fertility soils tolerant, actively resistant to wildfires and widely distributed in Portugal. The fruit is used in the spirit production, the main source of income. Red fruits, with antioxidant potential, represent, also, a new market opportunity. The geographical isolation and extinction-recolonization dynamics are two factors causing strong genetic structure in metapopulations. We investigated how history, geography, and geoclimatic factors have affected population genetic structure, local adaptation, and, ultimately, its phylogeography. We examined patterns and levels of genetic diversity with nuclear microsatellites and cpDNA haplotypes in populations from across the species range. Under the project ARBUTUS (PTDC/AGR-FOR/3746/2012, Arbutus unedo plants and products quality improvement for the agro-forestry sector) 30 trees were selected, georeferenced, and leaves sampled, in 15 natural populations distributed throughout the country. With GIS tools, the stands were ecologically characterized, at a local scale, using lithology, topography, soil type, vegetation and wildfires records. This data was further used to distinguish Local Landscape Units (LLU) associated with each population. The populations were further clustered using large scale biogeographic and vegetation successions information and, this a priori hierarchy, together with the genetic structure information, was used to explain the species phytogeography. We aimed at finding the historical population demographic scenarios to explain the current patterns of genetic structure and diversity unfold for the species. The obtained information will be used in the species improvement, management and design of conservation programs.
O medronheiro (Arbutus unedo L.) é uma espécie autóctone, com distribuição ubíqua em Portugal, tolerante ao stress hídrico, a solos de baixa fertilidade e com uma resistência ativa a incêndios florestais. O fruto é utilizado na produção de aguardente, a principal fonte de rendimento, e o seu consumo em fresco (medronho), com potencial antioxidante, representa uma nova oportunidade. Verifica-se, atualmente, um forte incremento na procura de plantas melhoradas. No âmbito do Projecto ARBUTUS (PTDC/AGR-FOR/3746/2012: Melhoramento das plantas e da qualidade dos produtos de Arbutus unedo L. para o sector agro-florestal) foram seleccionadas 30 árvores em 15 populações naturais distribuídas pelo País para avaliar a estrutura genética da espécie. As árvores foram georreferenciadas e genotipadas com marcadores moleculares nucleares e do cloroplasto. Como não existem estudos que relacionam os factores ecológicos com os padrões de diversidade genética desta espécie, fizemos a caracterização biofísica e ecológica dos povoamentos em estudo. Foram criados núcleos agregando as árvores selecionadas em cada povoamento, com recurso a ArcGIS 10.2 e usando ferramentas de geoprocessamento. Estimaram-se para os 15 núcleos descritores biogeofísicos baseados no relevo, solo, histórico de incêndios, coberto vegetal actual e potencial, tendo como informação de base o modelo digital do terreno, cartografia de solos, perímetros de áreas ardidas e a cartografia fitossociológica e biogeográfica. Paralelamente foram recolhidos dados das normais climatológicas (1981-2010) de várias estações climatológicas, para o cálculo dos índices bioclimáticos. Foram utilizadas ferramentas de geostatística para interpolar com maior precisão os valores dos índices bioclimáticos para os núcleos em estudo. Efetuou-se uma abordagem estatística multivariada exploratória com a informação recolhida: uma análise de componentes principais e de agrupamentos hierárquica. Os agrupamentos de povoamentos baseados nas características biogeofísicas serão utilizados para verificar se existe uma hierarquia a nível da estrutura genética da espécie, utilizando estimativas de diversidade molecular. Esta análise permitirá explicar a estrutura genética da espécie e lançar as bases para a compreensão dos padrões genéticos em relação aos processos ecológicos e evolutivos desta espécie. Poderemos, então, elaborar uma carta de distribuição da variabilidade genética e do fluxo genético entre povoamentos nos agrupamentos e dentro dos povoamentos. Esta informação irá ser fundamental para o planeamento e gestão de programas de melhoramento e de conservação da espécie.
É consensual que a escolha dos usos mais adequados às aptidões edafo-climáticas, complementada com critérios socioeconómicos, promove uma utilização sustentável dos espaços rurais. Existem, no entanto, diferentes metodologias utilizadas para a definição da capacidade e potencialidade do solo para a implementação de usos agroflorestais ou para a manutenção de ecossistemas naturais e seminaturais, nomeadamente culturas agrícolas, povoamentos florestais, territórios agro-silvo-pastoris e áreas prioritárias para a conservação da natureza. Muitas dessas metodologias recorrem a sistemas de apoio à decisão, baseados na análise espacial multicritério. Neste estudo pretendeu-se determinar os diferentes níveis de aptidão para as espécies florestais mais representativas da região centro de Portugal. Para o efeito recorreu-se a um conjunto de variáveis climáticas, edáficas e topográficas, tendo como base um modelo digital do terreno, cartografia de solos e cartografia fitossociológica e biogeográfica. Paralelamente, foram recolhidos dados das normais climatológicas de várias estações meteorológicas para o cálculo de índices bioclimáticos. Foi, ainda, utilizada uma abordagem estocástica, na estimativa dos valores dos índices bioclimáticos ensaiados, e discutidos os resultados no contexto da incerteza espacial associada. Por fim, a avaliação da aptidão das espécies florestais consideradas foi efetuada com recurso ao método de análise espacial multicritério Analytic Hierarchy Process (AHP) metodologia que permite a exploração da aptidão natural do território, contribuindo para uma reflexão sobre a adequação das ocupações atuais e futuras face à capacidade de carga do meio. Do ponto de vista instrumental, a exploração da metodologia pode assumir um interesse como auxiliar para os agentes da administração pública com funções na área do planeamento e gestão do território.
In 2006, among the cross border project Territorial and Environmental Observatory of Alentejo and Extremadura (OTALEX), Alentejo (Portugal) and Extremadura (Spain) regions decided to use SDI as the geographical information platform to exchange cartography and socioeconomic, environmental and territorial harmonized data between the two regions. Such decision was possible due to previous and successful collaboration between these regions and also with Centro Region of Portugal who join the team in 2011, adding 18 years of common work. During many years we assisted to many problems of data harmonization due to the different data sources and collecting and representing methodologies. In 2007, INSPIRE Directive permitted the simplification of methodologies by introducing a common reference system, data and web services standards that allowed interoperability, interchange and data analysis in a more systematic way. Actually SDI OTALEX C is a modular platform with: (1) Private WEB Portal ­ where partners can manage their own data, services and metadata, defining print templates and geoprocessing models (2) Public WEB Portal (www.ideotalex.eu) with Information about the different cross border cooperation projects, partners and publications INSPIRE standard services view and discover OTALEX C service OTALEX C Indicator System (SIO) ­ with environmental, economic, social territorial and sustainability indicators and OTALEXC ID OTALEX C linked data.
O presente trabalho tem como objetivo identificar a relação existente entre as comunidades de passeriformes que nidificam na região Centro de Portugal e a composição e estrutura da paisagem desse território. Procurou-se, igualmente, verificar a importância da rugosidade do terreno na distribuição destas comunidades. Identificaram-se um conjunto de indicadores espaciais (métricas da paisagem e variáveis morfométricas) que, no seu conjunto, caracterizam a estrutura da paisagem, bem como as tipologias fisionómicas de habitat passíveis de determinar a distribuição das comunidades de passeriformes nidificantes. A informação referente ao uso e ocupação do solo foi processada no programa QGIS, com recurso ao plug-in LecoS. Os dados produzidos, juntamente com a informação referente à presença/ausência das espécies de aves, foram posteriormente submetidos a uma análise estatística multivariada com o intuito de correlacionar a ocorrência das espécies com a estrutura da paisagem e topografia. O desenvolvimento deste trabalho permitiu verificar que, embora seja possível obter resultados para as métricas da paisagem por classes de uso, existem no entanto limitações na obtenção de valores referentes às métricas para a matriz de uso na sua totalidade.
É consensual que a escolha dos usos mais adequados às aptidões edafo-climáticas, complementada com critérios socioeconómicos, promove uma utilização sustentável dos espaços rurais. Existem, no entanto, diferentes metodologias utilizadas para a definição da capacidade e potencialidade do solo para a implementação de usos agroflorestais ou manutenção de ecossistemas naturais e seminaturais, nomeadamente culturas agrícolas, povoamentos florestais, territórios agro-silvo-pastoris e áreas prioritárias para a conservação da natureza. Muitas dessas metodologias recorrem a sistemas de apoio à decisão, baseados na análise espacial multicritério. Neste estudo pretendeu-se determinar os diferentes níveis de aptidão para a utilização agroflorestal no território transfronteiriço que abrange o Alentejo, Extremadura e o Centro (Euro-região EUROACE). Para o efeito recorreu-se a um conjunto de variáveis edáficas e topográficas. Foram igualmente incorporadas as condicionantes legais e a ocupação do solo. A avaliação da aptidão foi efetuada com recurso ao método de análise espacial multicritério Analytic Hierarchy Process (AHP). O resultado obtido com esta metodologia, confrontado com a matriz de uso existente, permite identificar as áreas onde a ocupação e gestão está de acordo com a aptidão do espaço, bem como as áreas onde o uso deverá ser alvo de uma reconversão ou apenas a uma alteração de modo de gestão.
É consensual que a escolha dos usos mais adequados às aptidões edafo-climáticas, complementada com critérios socioeconómicos, promove uma utilização sustentável dos espaços rurais. Existem, no entanto, diferentes metodologias utilizadas para a definição da capacidade e potencialidade do solo para a implementação de usos agroflorestais ou manutenção de ecossistemas naturais e seminaturais, nomeadamente culturas agrícolas, povoamentos florestais, territórios agro-silvo-pastoris, áreas prioritárias para a conservação da natureza. Muitas dessas metodologias recorrem a sistemas de apoio à decisão, baseados na análise espacial multicritério. Neste estudo pretendeu-se determinar os diferentes níveis de aptidão para a utilização agroflorestal no território transfronteiriço OTALEX C (Alentejo-Extremadura-Centro), para o efeito recorreu-se a um conjunto de variáveis edáficas e topográficas. Foram igualmente incorporadas as condicionantes legais e a ocupação do solo. A avaliação da aptidão foi efetuada com recurso ao método de análise espacial multicritério Analytic Hierarchy Process (AHP). O resultado obtido com esta metodologia, confrontado com a matriz de uso existente, permite identificar as áreas onde a ocupação e gestão está de acordo com a aptidão do espaço, bem como as áreas onde o uso deverá ser alvo de uma reconversão ou apenas a uma alteração de modo de gestão.
Encuadrado dentro del ámbito de los proyectos INTERREG España-Portugal, y financiado con fondos FEDER del programa POCTEP, el proyecto OTALEX C (Observatorio Territorial y Ambiental Alentejo Extremadura Centro) aborda del estudio de diversos indicadores territoriales, socioeconómicos y ambientales. Siendo el objetivo fundamental, de dicho proyecto, desarrollar un geoportal accesible, a través de internet, para cualquier persona de forma que la información contenida en él sea útil en la toma de decisiones relacionadas con los usos del suelo y, por tanto, con el desarrollo sostenible del medio. Bajo este marco general a lo largo de los últimos quince años se han vendido desarrollando distintos proyectos que han ido abordando desde la estandarización de datos entre Portugal y España, pasando por diseños de sistemas SIG, continuando con desarrollo de modelos territoriales y sistemas de indicadores, para culminar en lo que hoy es la Infraestructura de Datos Espaciales IDE-OTALEXC. Palabras clave: SIG, teledetección, IDE, indicadores territoriales, indicadores socioeconómicos, indicadores ambientales, cooperación transfronteriza.
Planners require solutions that address routine work needs and seems essential to improving efficiency and productivity. There are a great number of different factors related to beekeeper activity as well the quality and productivity of different bee products. The spatial analysis is a powerful tool for overlap and relates various levels of information on a map, and consequently a very useful for beekeeping activity planning. This work proposes and applies a methodology to potential beekeeping assessment in Montesinho Natural Park, a region in the northwest of Portugal. The beekeeping potential maps were developed with the following data sources: legal standards, vegetation, land use, topography, water resources, roads, electromagnetic fields, and some honey physico-chemical analysis. The design and implementation of spatial analysis model based on Geographic Information System (GIS) to beekeeping planning activities has already been described by Anjos et al (2014). Spatial analysis techniques allows to define the potential beekeeper map supporting the beekeeper management in this region. Anjos O, Silva G, Roque N, Fernandez P, 2014. GIS based analysis to support the beekeeping planning. Book of abstracts of the International Symposium on Bee Products 3rd edition – Annual meeting of the International Honey Commission (IHC), Faculty of medicine, University of Rijeka, p:61
The strawberry tree (Arbutus unedo L.) displays potential to be successfully businesslike-cultured in several areas of Portugal and southern Europe, but remains largely a neglected crop. This region is also particularly vulnerable to global warming, reduction of precipitations and a long-term negative effect on vegetation. To investigate interactions between the species’ distribution and ecological factors we used 319 plots (1km grid level), where the species are present in Portugal, characterized with 8 ecological attributes: ombrothermic Index (OI), thermicity Index (TI) and continentality Index (CI), pH, organic matter (OM), sand, topographic position index (TPI), number of fires (NF) and burned area (BA). The obtained matrix was firstly analyzed through PCA to reduce the space of analysis by a construction of synthesis variables (Spearman’s rank correlation matrix) and thus to detect patterns within the data set and possible collinear covariates. Finally, the vulnerability of strawberry tree to the effects of global climate change was examined. For that purpose, two ‘representative concentration pathways’ (RCPs) scenarios were predicted (RCP 2.6 and RCP 6.0) using climatic data, extracted from WorldClim, for distribution changes characterization in two periods (2050 and 2070). The MaxEnt allowed spatial Interpolation using the 319 1K plots. The PCA showed that the climatic attributes (OI, and TI) displayed the highest components’ correlation values. The strawberry tree prefers areas with higher TI and lower acidity values within the mesomediterranean and termomediterranean belts. Additionally, with lower correlation values, the presence of the species is explained by lower OI values, OM, BA and NF. The prediction results revealed reduction of the potential area of the species, providing a key tool to support conservation management decisions, to design regions of provenance, and to manage genetic improvement programs.
Rurality index is one of the most used indicators to territorial characterization in the world. The most common formulation of this index is based in the total population of a region (EUROSTAT). However the application to local and regional development doesn’t fits the 115 needs of detail information. So as result of an extensive work held by a group of experts of the crossborder regions of Alentejo and Centro (Portugal) and Extremadura (Spain), that have been for more than 16 years of cooperation in Territory and GIS applications. From this cooperation it was built the first crossborder Spatial Data Infrastructure (SDI) (www.ideotalex.eu), and the SIO (Indicator system of OTALEX C). One of the indicators developed to fits the needs of the regions was the rurality index. This index is formulated including not only the total population, but also, population density, level of education, population by activity sectors, level of health, and services. As results it’s presented the comparative analysis of the rurality index maps derived from the different methodologies.
Desde o ano de 2004, que começou o projeto Transfronteiriço GEOALEX, que se tem trabalhado num sistema de indicadores comuns entre regiões que formam o projeto OTALEX. O Resultado destes trabalhos incorpora-se à IDE OTALEX em forma de mapas temáticos desde o seu início, no ano 2006. Com o Sistemas de Indicadores OTALEX pretende-se dar um valor adicionado a estes indicadores dotando-os das ferramentas necessárias para a sua gestão e exploração.
No Ano de 2006 o OTALEX, projeto transfronteiriço Espanha-Portugal, decide iniciar os trabalhos para o desenvolvimento de uma infraestrutura de Dados Espaciais onde se mostre as peculiaridades do território Alentejo-Extremadura. Para nos situarmos no tempo, esta decisão foi tomada um ano antes que a normativa europeia “INSPIRE” viesse à luz, e anterior ao início de muitos portais IDE que existem atualmente em Espanha e em Portugal. O resultado foi e é singular; a primeira Infraestrutura de dados Espaciais, não piloto, transfronteiriça e comparticipação dos três níveis de administração: nacional, regional e local. Depois de 6 anos, a IDE OTALEX continua na rede, cresceu como projeto e enriqueceu-se com dados e serviços: desenvolvimento constituído de funcionalidades, atualização de dados, ampliação no âmbito do trabalho com a incorporação da Região Centro de Portugal. A IDE OTALEX é um exemplo de evolução e inovação.
São apresentados indicadores desenvolvidos no âmbito do projeto OTALEX C, relativos à Sustentabilidade Territorial, mais concretamente com a acessibilidade espacial, designadamente indicadores de acesso em tempos mínimos a serviços básicos sanitários (centros de saúde, hospitais, residências de idosos e centros de dia) e educativos (escolas, estabelecimentos de ensino secundário e superior), bem como a núcleos de população de hierarquia superior (cidades com mais de 20000, 50000 e 200000 habitantes). Estes indicadores serão incorporados à bateria de indicadores de sustentabilidade do projeto OTALEX C.
Mapa Base da Euroregião Alentejo-Centro_Extremadura (EUROACE). Escala 1:500.000. Sistema geodésico de referência ETRS-89. Sistema cartográfico de representação: Projeção UTM, fuso 29.
Em zonas transfronteiriças a informação disponível, sobre indicadores de desenvolvimento, embora exista e até se encontre acessível não é, muitas vezes comparável e compatível, verificando-se assim um hiato nas áreas raianas que urge corrigir. Neste sentido, é imprescindível desenvolver o processo de harmonização onde é fundamental a recolha sistematizada de informação oficial fidedigna, a harmonização semântica, de conceitos e mesmo de metodologias de cálculo, a harmonização geométrica, cartográfica e de escalas espacial e temporal. Esta apresentação pretende destacar o trabalho de harmonização de dados desenvolvido, pelo Grupo de Trabalho dos Indicadores constituído no âmbito dos projetos de cooperação transfronteiriça na EUROACE, ao longo dos últimos 18 anos, do qual resulta a informação publicada nos ATLAS Alentejo e Extremadura (2011) e ATLAS Alentejo Extremadura Centro (2013) e do SIOTALEX (www.ideotalex.eu).
Em 2007 criou-se a primeira Infraestrutura de Dados Espaciais transfronteiriça entre Portugal e Espanha (IDE-OTALEX - www.ideotalex.eu), que constituiu o Observatório Territorial e Ambiental Alentejo e Extremadura, ao qual se incorporou, em 2011, a região Centro de Portugal, que no total abrange uma superfície de 92.500 km2. Assim, surgiu o Observatório Territorial Alentejo-Extremadura-Centro (OTALEX C), possibilitando a integração da informação produzida pelas diversas instituições que desenvolvem as suas competências de planeamento e gestão territorial, nestas três regiões. Tem como objetivo a monitorização e análise de alterações decorrentes de fenómenos naturais e da atividade humana sobre o território, bem como a disponibilização de dados e indicadores aos agentes que atuam neste território, foi desenvolvido um sistema de indicadores comuns, distribuídos por cinco vetores (territorial, ambiental, social, económico e de sustentabilidade). Os dados sofreram trabalhos de homogeneização e estandardização antes de serem integrados tendo em vista facilitar a visualização de mapas, consulta de topónimos e de catálogo, no âmbito da diretiva INSPIRE. A IDE-OTALEX C é o resultado do esforço, do compromisso e da colaboração entre instituições da fronteira, com implicação aos três níveis administrativos: Nacional, Regional e Local. Concede uma visão sobre a situação real do território, ao mesmo tempo que faculta instrumentos adequados para as políticas de ação, que contribuem para apoiar o planeamento e ordenamento do território, a fim de alcançar um desenvolvimento sustentável.
Em 2007 criou ‑se a primeira Infraestrutura de Dados Espaciais transfronteiriça entre Portugal e Espanha (IDE ‑OTALEX – www.ideotalex.eu), que constituiu o Observatório Territorial e Ambiental Alentejo e Extremadura, ao qual se incorporou, em 2011, a região Centro de Portugal, que no total abrange uma superfície de 92.500 km2. Assim, surgiu o Observatório Territorial Alentejo ‑Extremadura ‑Centro (OTALEX C), possibilitando a integração da informação produzida pelas diversas instituições que desenvolvem as suas competências de planeamento e gestão territorial, nestas três regiões. Tendo como objetivo a monitorização e análise de alterações decorrentes de fenómenos naturais e da atividade humana sobre o território, bem como a disponibilização de dados e indicadores aos agentes que atuam neste território, foi desenvolvido um sistema de indicadores comuns, distribuídos por cinco vetores (territorial, ambiental, social, económico e de sustentabilidade). Os dados sofreram trabalhos de homogeneização e estandardização antes de serem integrados tendo em vista facilitar a visualização de mapas, consulta de topónimos e de catálogo, no âmbito da Diretiva INSPIRE. A IDE ‑OTALEX C é o resultado do esforço, do compromisso e da colaboração entre instituições da fronteira, com implicação aos três níveis administrativos: Nacional, Regional e Local. Concede uma visão sobre a situação real do território, ao mesmo tempo que faculta instrumentos adequados para as políticas de ação, que contribuem para apoiar o planeamento e ordenamento do território, a fim de alcançar um desenvolvimento sustentável.
O presente trabalho corresponde ao relatório final do Projecto POCI/AGR/59180/2004 “Avaliação do Impacte de Fogos Florestais nos Recursos Hídricos Subterrâneos” e nele se avalia o impacto dos fogos no meio hídrico superficial e subterrâneo, considerando as alterações quantitativas no meio hídrico – escoamento superficial, recarga, evapotranspiração – e de qualidade. Na avaliação da alteração da qualidade das águas consideraram-se como fontes de contaminação os solos ardidos e as cinzas da matéria vegetal ardida, cuja caracterização foi realizada em ensaios de queima e de lixiviação. Os poluentes avaliados foram os elementos inorgânicos, os metais pesados e os hidrocarbonetos. Os trabalhos de campo visaram a caracterização das unidades florísticas das áreas ardidas, recolha de amostras para os ensaios de queima e lixiviação assim como a amostragem das águas superficiais e subterrâneas para a avaliação das alterações na sua qualidade e a evolução da poluição ao longo do tempo.
Extremadura, in Spain, and Alentejo and Centro, in Portugal, are tree regions belonging to different countries but with several common interests. They are continuous border areas that share similar ecological, socioeconomic and environmental characteristics. The cooperation between these territories which promotes the collaboration and exchange of information between both sides of the Spanish-Portuguese frontier, has important references in several crossborder projects, such as: COORDSIG “Coordination of Geographical Information Systems and Instruments of Territorial Observation in Low Density Rural Areas”, co-financed by EFRD, program Interreg II C, developed between 1997 and 2001; PLANEXAL “Territorial Recognition for the approach of common urban-territorial management and planning strategies in Extremadura and Alentejo”, co-financed by Interreg III A Spain Portugal Program, between 2003 and 2005; GEOALEX “Geographical model for environmental and territorial management of rural low density areas”, co-financed by Interreg III A (Sub-program Alentejo-Extremadura) from 2004 to 2006; OTALEX “Territorial Observatory Alentejo Extremadura”, co-financed by Interreg III A Spain-Portugal Program, developed from 2006 to 2009; and OTALEX II “Territorial and Environmental Observatory Alentejo Extremadura”, co-financed also by Interreg III A Spain-Portugal Program and developed between 2008 and 2011. Starting in 2009 as the ongoing project of OTALEX II, OTALEX C “Territorial and Environmental Observatory Alentejo Extremadura Centro”, co-financed by the Cross Border Cooperation Operational Program of Spain-Portugal 2007-2013 (POCTEP), has as main purpose the creation of a management and environmental monitoring system thought the SDI – IDE OTALEX (Spatial data infrastructure of the Territorial and Environmental Observatory Alentejo-Extremadura-Centro - www.ideotalex.eu) as an information and institutional sharing platform between Alentejo-Extremadura-Centro administrations. The project is integrated by different spanish and portuguese entities that belong to three levels of administration. At national level the spanish Nacional Centro of Geographical Information / Nacional Geographical Institute (CNIG-IGN) and portuguese General Territory Direction (DGT); at the regional level, the General Direction for Transports, Territorial Management and Urbanism (Consejería of Fomento, Vivienda, Territorial Management and Tourism – Government of Extremadura) and Coordination and Regional Development Commission of Alentejo (CCDR-A); at local level, Intermunicipal Community of Central Alentejo (CIMAC), Intermunicipal Community of Alto Alentejo (CIMAA), O. A. Equality and Local Development Area (Diputación of Badajoz) and Diputación of Cáceres; in the high education, the University of Extremadura, the University of Évora and the Polytechnic Institute of Castelo Branco; and as public enterprise, the Enterprise of Development and Infra-structures of Alqueva Dam, S.A. (EDIA). The publication of this crossborder atlas of Alentejo-Extremadura-Centro regions, the ATLAS OTALEX C, integrates the results of an extensive series of crossborder projects overcoming the fruitful cohesion of territories in the defence of their common interests. The present publication collects and synthetizes the harmonization effort made in bringing in common the information of the distinct partners of OTALEX C project, and aims to contribute in an effective way to the sustainable development of these crossborder regions through the definition of common strategies and of the implementation of crossborder of territorial and environmental observation instruments.