Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

4 records were found.

Apresenta-se uma matriz de um Modelo de Escola de Pais para Pais, decorrente da execução e avaliação do projeto de intervenção social designado Agir em Responsabilidade Partilhada (ARESP). Foi dirigido a pais de crianças e jovens do concelho de Odivelas, com o objetivo de desenvolvimento de competências parentais na componente específica da prevenção da toxicodependência. Apresenta-se como um projeto de intervenção coletiva/comunitária, o ARESP-Odivelas foi concretizado mediante estratégias relacionais de proximidade com os pais formandos e demais parceiros formais e informais do concelho de Odivelas.
Artigo que decorre da comunicação da autora apresentada no II Congresso Internacional de Serviço Social realizado nos dias 24 e 25 de Novembro de 2011 sobre o tema da dissertação de Mestrado em Serviço Social no ISSSL: “O Relatório Social no Processo Tutelar Educativo”. Reflete-se sobre os desafios da instrumentalidade para o Serviço Social materializado na produção de Relatório dos Assistentes Sociais, materializada num instrumento de trabalho - o Relatório Social. É explorada a competência dos Assistentes Sociais num processo definido como perícia social e que integra três fases: estudo social, parecer social e redacção do relatório social.
Apresenta-se a metodologia de intervenção promovida no Centro de Acolhimento Casa do lnfantado, enquanto resposta social dirigida a crianças vítimas de maus tratos, abandono e outras situações de risco e desproteção sócio-familiar. Enfatiza-se o estatuto da criança como sujeito de direitos e na qualidade de cidadã, e das responsabilidades parentais, no contexto da legislação internacional e nacional.
Apresenta-se como um artigo de construção teórica, no qual se explora teoricamente o conceito de violência institucional na relação com os limites da responsabilidade profissional por omissão ou por incorrecto procedimento profissional. A reflexão é realizada tendo por base a análise do funcionamento do sistema de justiça na articulação com o sistema de protecção na resposta ao crime de abuso sexual intra-familiar de crianças na comarca de Lisboa. Apresenta-se um conjunto sistematizado de factores de atrito, identificados como principais elementos promotores de violência institucional no quadro da intervenção profissional realizada no contexto das entidades sociais de intervenção nos abusos sexuais de crianças, organizados segundo as categorias de dispositivos e procedimentos.