Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for caracterização and 2,184 records were found.

Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Agrícola.
1º v. : Caracterização dos processos de desertificação e tipologia das zonas afectadas. -185 p. -2º v. : Os agentes locais e os processos de desenvolvimento nas zonas sujeitas a desertificação. -138 p.
1º v. : Caracterização dos processos de desertificação e tipologia das zonas afectadas. -185 p. -2º v. : Os agentes locais e os processos de desenvolvimento nas zonas sujeitas a desertificação. -138 p.
1º v. : Caracterização dos processos de desertificação e tipologia das zonas afectadas. -185 p. -2º v. : Os agentes locais e os processos de desenvolvimento nas zonas sujeitas a desertificação. -138 p.
Relatório de Estágio do curso de Produção Florestal, apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Poster apresentado no 7.º Congreso Ibérico sobre Recursos Genéticos Animales,que decorreu em Gijón (Espanha) de 16 a 18 de Setembro de 2010.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Nutrição Humana e Qualidade Alimentar apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Dissertação de mestrado apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Inovação e Qualidade na Produção Alimentar.
Dissertação de mestrado apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Inovação e Qualidade na Produção Alimentar.
Vol. I : Contributos para a identificação e caracterização da paisagem em Portugal Continental. - 115 p
Poster apresentado no 7.º Congreso Ibérico sobre Recursos Genéticos Animales, que decorreu em Gijón, de 16 a 18 de Setembro de 2010.
Vol. I : Contributos para a identificação e caracterização da paisagem em Portugal Continental. - 115 p
Vol. I : Contributos para a identificação e caracterização da paisagem em Portugal Continental. - 115 p
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
No âmbito do projecto POCI/AGR/59180/2004 procedeu-se a uma caracterização da composição das comunidades vegetais a uma escala pormenorizada, com especial incidência no estudo das espécies arbóreas e arbustivas, de modo a contribuir para a elaboração de uma metodologia de análise espacial para integração de diferentes variáveis com influência na quantidade e qualidade dos recursos hídricos.
Com o presente trabalho pretende-se aprofundar o conhecimento sobre o potencial papeleiro da madeira de Acacia melanoxylon e Acacia dealbata. Para efeitos de posicionamento relativo das matérias primas, utilizaram-se aparas industriais de Eucalyptus globulus. A transformação da madeira em pasta foi realizada através do processo ao sulfato. O comportamento global das três espécies nos processos de cozimento e branqueamento é semelhante. No entanto, face à amostra de Eucalyptus globulus usada, a Acacia melanoxylon exibe um rendimento em pasta ligeiramente superior, o que está de acordo com os teores de lenhina e extractivos das madeiras. Para avaliar o potencial das pastas branqueadas na produção de papel, estas foram submetidas ao processo de refinação, em PFI, tendo-se obtido suspensões de pastas com resistência à drenagem crescentes. Posteriormente, caracterizou-se a suspensão fibrosa e o potencial papeleiro. Para o mesmo nível de refinação, os papéis produzidos com fibras de acácia apresentam valores superiores de lisura, índice de tracção e índice de rebentamento. Por outro lado, as fibras da Eucalyptus globulus apresentam maior resistência intrínseca e têm potencial para produzir papeis mais resistentes, embora à custa de maior consumo de energia na refinação. Para um dado nível de resistência mecânica, as características ópticas dos papéis são semelhantes.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Engenharia Biológica e Alimentar.
Os pavimentos rodoviários, em Portugal, nomeadamente as suas camadas não ligadas continuam a ser construídos quase exclusivamente com agregados naturais, geralmente britados. Deste modo, boa parte da exploração de agregados que ocorre a nível nacional é para utilização neste tipo de estruturas. Por todo o País existem indústrias extractivas de rocha com produção elevada de escombreiras, as quais levantam sérios problemas ambientais e cujos materiais poderiam, eventualmente, ser utilizadas nas camadas não ligadas, incluindo a fundação, de pavimentos rodoviários. Um exemplo deste problema ocorre no denominado núcleo de Pedreiras do Poio, Vila Nova de Foz Côa, em pleno Parque Arqueológico do Vale do Côa, onde materiais xistosos, ardosíferos, são extraídos originando grande quantidade de escombreiras. Nesta comunicação apresentam-se os resultados da caracterização geotécnica daqueles materiais xistosos e avalia-se a possibilidade da sua aplicação na fundação de pavimentos rodoviários, à luz das especificações utilizadas em Portugal.
Relatório de Estágio do curso de Engenharia de Produção Animal, apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Agrícola.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Agrícola.
Os pavimentos rodoviários representam um importante e valioso património, a sua gestão e manutenção exige a implementação de estratégias mais exigentes e criteriosas. Uma patologia que contribui para a degradação dos pavimentos rodoviários é a formação de rodeiras devido à deformação permanente das camadas betuminosas. As causas de formação de rodeiras devido à deformação permanente em misturas betuminosas têm vindo a agravar-se, esperando-se que os insucessos relacionados com esta patologia venham a aumentar. A introdução de novos métodos de formulação e avaliação do desempenho de misturas betuminosas, nomeadamente à deformação permanente apresenta-se como um imperativo. As normas europeias já incluem ensaios laboratoriais com esse objectivo, como sejam, os ensaios de simulador de tráfego em laboratório (wheel tracking), o de compressão uniaxial cíclico e o triaxial cíclico. Neste trabalho, faz-se a comparação dos resultados obtidos utilizando os ensaios referidos e o ensaio de corte a altura constante. Foi utilizada uma mistura betuminosa de uso corrente em Portugal ensaiando-se provetes produzidos em laboratório e recolhidos em obra. São analisadas as condições e procedimentos de ensaio e determinados os diferentes parâmetros, que para cada ensaio, permitem caracterizar as misturas betuminosas à deformação permanente. Os resultados obtidos mostram que os ensaios utilizados apresentam potencial para a caracterização à deformação permanente. Foi possível caracterizar de forma eficaz os provetes de laboratório e de obra. Finalmente, decorreu duma análise comparativa que estes ensaios apresentam resultados de qualidade similar, evidenciando boa sensibilidade e potencial para serem usados em Portugal. Os resultados obtidos indicam ainda como vantajosa a utilização de ensaios de caracterização mais simples, como o de simulador de tráfego em laboratório (wheel tracking) e o de compressão uniaxial cíclico. Estes permitem obter, como sublinhado, resultados de qualidade análoga mas de forma menos onerosa.
O presente trabalho foi realizado com o objectivo de contribuir para a avaliação do sistema de produção de produção dos bovinos de raça Preta. Para o efeito, e com a colaboração da Associação de Criadores de Bovinos de Raça Preta (ACBRP), foram realizados, no período entre Setembro de Dezembro de 2001 e através de entrevista directa, inquéritos a 47% dos criadores inscritos na ACBRP. Foi apurada uma área média de exploração de 432.4 ha (± 279.6) sendo esta, na sua maioria, dedicada a culturas forrageiras. O número médio de fêmeas reprodutora de raça Preta por exploração é de 87.18 animais (± 37.3), com um encabeçamento por superfície forrageira de 0.38 CN/ha (± 0.15) com uma relação touro/vaca de 1/38. Para a caracterização dos parâmetros reprodutivos e produtivos da raça, verificamos que a idade ao primeiro parto é de 32.59 meses (± 3.14), a idade das vacas ao refugo é de 13.14 anos (± 1.42) e a idade ao refugo dos touros é de 8.27 anos (± 0.98). A taxa de fertilidade obtida foi de 81.28% (± 9.42), sendo a época de verão a época de partos mais representativa. A taxa de mortalidade dos adultos é de 1.97% (± 1.68) e a taxa de mortalidade total dos vitelos é de 4.61% (± 2.29). O desmame é feito aos 6.84 meses (± 0.62) de idade, a altura em que grande parte dos animais são vendidos. Só em 41% das explorações se faz a recria e o acabamento dos novilhos, para serem vendidos aos 18 meses.
Relatório do trabalho de fim de curso de Engenharia Biológica e Alimentar apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Engenharia Zootécnica apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, do qual só está disponível o resumo.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Engenharia do Ordenamento dos Recursos Naturais.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Agrícola.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Tecnologias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Construção Sustentável, realizada sob a orientação científica da Professora Doutora Ana Teresa Vaz Ferreira Ramos, Professora Adjunta do Instituto Politécnico de Castelo Branco e do Professor Doutor José António Raimundo Mendes da Silva, Professor Associado da Universidade de Coimbra
INTRODUÇÃO O Acidente Vascular Cerebral continua a ser a condição mais prevalente e com grande impacto na sociedade, sendo classificado como a doença crónica mais incapacitante, apesar dos inúmeros avanços ao nível da prevenção e intervenção perante o AVC. A mortalidade tem diminuído, contudo a taxa de incidência do AVC mantém-se, e o número de indivíduos com sequelas de AVC e a necessitar de reabilitação pode aumentar, considerando o aumento da esperança média de vida da população portuguesa. OBJECTIVOS Caracterizar os cuidados de fisioterapia prestados e avaliar os seus resultados na independência funcional e no estado de saúde de uma amostra de sujeitos após AVC. METODOLOGIA Estudo descritivo, longitudinal, não experimental, com uma amostra de 27 sujeitos organizados em quatro grupos consoante o processo de cuidados de fisioterapia recebidos, com quatro momentos de avaliação. Foi avaliada a independência funcional (Indice de Barthel) e a perceção do estado de saúde (MOS-SF-12).Para análise estatística utilizaram-se testes não-paramétricos (Wilcoxon-Mann-Whitney) na comparação entre grupos e medidas de tendência central e de dispersão para caracterização da amostra. RESULTADOS Os 27 participantes pertenciam a uma população de 51 indivíduos internados num Serviço de Medicina Interna, após AVC. Foram distribuídos em quatro grupos: grupo A, que não realizou tratamentos de fisioterapia (n=3; 72,00±2,646 anos; 66,7% masculino); grupo B que recebeu cuidados de fisioterapia no internamento (n=4; 80,00±8,124 anos; 75,0% masculino); grupo C que recebeu cuidados de fisioterapia no ambulatório (n=8; 71,50±6,481 anos; 62,5% masculino) e grupo D que recebeu cuidados em internamento e ambulatório (n=12; 71,25±9,275 anos; 33,3% masculino). Nas relações inter-grupos para a independência funcional e para o estado de saúde, encontraram-se diferenças significativas entre os grupos que receberam e os que não receberam cuidados de fisioterapia. Em relação à independência funcional, contudo foi na comparação entre os grupos C e D que o valor de p teve maior significância. Em relação ao estado de saúde, apenas se obteve significância estatística, bastante forte, para a relação entre os grupos C e D. CONCLUSÕES Foram encontradas diferenças na avaliação inicial entre os grupos, que poderão explicar o recurso à intervenção da fisioterapia. Nos grupos que receberam cuidados de fisioterapia estes mostraram resultados significativos com vantagem para o grupo que recebeu cuidados ao longo de todo o processo de recuperação funcional.
O setor apícola em Portugal, tal como no resto da União Europeia, é uma atividade tradicionalmente ligada à agricultura. É, normalmente, encarada como um complemento ao rendimento das explorações, existindo, contudo, uma pequena minoria de apicultores para os quais a apicultura é a base das receitas de exploração. Este trabalho teve como objetivo efetuar uma caracterização físico-química de amostras de mel, provenientes do distrito de Castelo Branco, concelhos de Castelo Branco, Vila Velha de Ródão e Idanha a Nova. O estudo foi realizado em vinte e seis amostras de mel, recolhidas nos anos 2010 e 2011. As análises efetuadas foram as seguintes: teor de água, condutividade elétrica, teor de cinzas, pH e acidez livre, índice diastásico, teor de matérias insolúveis em água, hidroximetilfurfural, composição em açúcares, cor, compostos fenólicos totais e atividade da água. Na base deste estudo esteve o interesse em averiguar se todas as amostras analisadas, se encontravam dentro dos limites impostos pela legislação portuguesa. Verificou-se que 10 amostras analisadas apresentaram valores acima do limite estabelecido na legislação, nomeadamente no que respeita ao hidroximetilfurfural (cinco) e ao teor de matérias insolúveis em água (seis). As restantes amostras cumpriram com os requisitos da legislação em vigor, permitindo nestas, inferir o cumprimento do código de boas práticas desde o apiário até ao embalamento/armazenamento do produto final. As amostras de mel do distrito de Castelo Branco analisadas neste estudo apresentaram teores mínimos de água de 16,4 %, 0,51 de atividade da água, 0,18 mS/cm de condutividade elétrica, 0,07 % de cinzas, 3,5 de pH, 16,94 meq/Kg de acidez livre, 58,40 g/100g de frutose + glucose, 0,2 g/100g de sacarose e 236,0 mg GAE/kg de compostos fenólicos totais.
Procedeu-se à inventariação de informação relativa aos solos e vegetação nas áreas de estudo, correspondentes às bacias hidrográficas do Caratão, Carvoeiro e Quebradas. De acordo com a informação recolhida procedeu-se a uma análise estatística e respectiva representação espacial das variáveis em estudo. A análise estatística multivariada, juntamente com os sistemas de informação geográfica, constituem uma poderosa combinação de instrumentos que permitem analisar padrões regionais de distribuição das comunidades florísticas. Na presente análise estas técnicas foram aplicadas com o intuito de: a. Compreender a importância das variáveis ambientais para as comunidades vegetais nas áreas em apreço; b. Quantificar as preferências de habitat por parte das mesmas espécies; c. Classificar os inventários realizados com base em critérios de dominância e de semelhança na composição florística. Para cada uma das bacias hidrográficas, e para efeitos de amostragem, foi definida uma grelha de pontos para as três primeiras bacias com uma equidistância de 160 m (Figura 1). Foram consideradas parcelas de amostragem com uma área de 200 m2 centradas nesses pontos. Esta rede de amostragem foi considerada a mais adequada para realizar uma análise ecológica das áreas em apreço. Procedeu-se igualmente à recolha material vegetal para incineração e determinação do teor de humidade, bem como à recolha de amostras de solo por inventário fitossociológico. O inventário das espécies arbóreas e arbustivas e respectiva caracterização dendrométrica permitiu estimar, através de modelos de previsão do crescimento das espécies, a biomassa disponível.
Dissertação do Mestrado em Engenharia Zootécnica ministrado pela Universidade dos Açores em colaboração com a Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Após alguns anos de acompanhamento e estudo das principais características físicas e químicas, que permitiram determinar os índices de maturação das principais variedades de cereja da Cova da Beira, pretende-se avaliar o efeito da cobertura do pomar sobre os referidos Índices. A grande variabilidade climática que tem caracterizado os últimos anos, com ocorrência de precipitação num elevado número de dias na Primavera, leva à crescente necessidade de salvaguardar a colheita da cereja, nomeadamente das variedades temporãs. Assim, a cobertura dos pomares com rede apresenta-se como uma alternativa viável, embora onerosa, que simultaneamente com a protecção da colheita, parece ainda promover alguma antecipação na maturação da cereja. Com o objectivo de avaliar o efeito da cobertura sobre a maturação e sua antecipação, foram realizadas amostragens durante quatro anos (2001-2004), e determinadas, laboratorialmente, as características físicas (cor, dureza, peso e classe de calibre) e químicas (índice refractométrico, acidez e pH) da cereja durante a evolução da maturação, em situação de sem e com cobertura do pomar com rede, para as cultivares Burlat, Brooks, Arcina. Sunburst c Early Van Compact, na Quinta de Lamaçais, em Caria (Cova da Beira). Os resultados apontam para uma grande influência da cobertura sobre estes índices, embora haja grande variação em função da época de maturação das cultivares. O maior efeito faz-se sentir a nível da dureza do fruto, principal parâmetro responsável pela qualidade pós-colheita da cereja, o que obrigará a uma readaptação do produtor face à decisão da data de colheita.
As condições pós-colheita influenciam a quantidade de frutos mas também a sua qualidade. A cereja, como fruto temporão, tem um período de crescimento muito curto desde a floração até à maturação, pelo que interessa estudar a influência da carga nos atributos qualitativos do fruto. Acompanhou-se um pomar de “Lapins”, cultivar autofértil, na zona Sul da Cova da Beira, a fim de obter informação relativa ao potencial de produção e qualidade intrínseca e extrínseca dos frutos, em três modalidades: não mondada (testemunha, R0), mondada a 50% (R1) e carga muito reduzida (R2). Dos parâmetros analisados, não houve diferenças significativas nem na cor, nem na dureza. O peso médio, o calibre e o teor em sólidos solúveis (TSS) diferiram estatisticamente, e registaram maior valor médio na modalidade com maior redução de carga (R2), decrescendo para a R0, enquanto a acidez apresentou comportamento inverso. Da avaliação do potencial produtivo em função do número de frutos, independentemente de ter sido efectuada monda ou não, podemos concluir que o aumento da carga, aumenta a produção unitária, mas afecta negativamente a qualidade, em especial o seu peso médio.
A indústria da construção é um grande consumidor de agregados naturais e simultaneamente um importante produtor de resíduos, designadamente em obras de construção, demolição e operações de manutenção e reabilitação. Por outro lado, sendo a construção rodoviária das que mais agregados naturais consomem, pensou-se ser oportuno avaliar a reutilização de RCD’s em misturas betuminosas. Nesta comunicação apresentam-se os resultados encontrados bem como a sua análise à luz do Caderno de Encargos Tipo de Obra de Estradas de Portugal, por comparação com as características exigidas ao agregado natural a utilizar em mistura betuminosa de camada de base AC20.
Os pavimentos rodoviários, em Portugal, nomeadamente as suas camadas não ligadas, incluindo a fundação, continuam a ser construídos quase exclusivamente com agregados naturais, geralmente britados. Deste modo, boa parte da exploração de agregados que ocorre a nível nacional, com as consequências económicas e impactes ambientais que daí advêm, é para utilização neste tipo de estruturas. Um pouco por todo o País, no entanto, existem indústrias extractivas de rocha, de diferentes litologias, com produção elevada de escombreiras, as quais levantam sérios problemas ambientais nas zonas respectivas e cujos materiais poderiam, eventualmente, ser utilizados nas camadas não ligadas bem como na fundação, de pavimentos rodoviários. Um exemplo deste problema ocorre no denominado núcleo de pedreiras do Poio, Vila Nova de Foz Côa, interior centro de Portugal, em pleno Parque Arqueológico do Vale do Côa, onde os materiais xistosos, ardosíferos, são, desde meados do século XIX, explorados para esteios e, mais recentemente, para aplicação diversa na construção civil e a cuja extracção está associada a produção de grande quantidade de escombreiras. Nesta comunicação apresentam-se os resultados da caracterização geotécnica daqueles materiais xistosos bem como as principais conclusões que se podem retirar dos mesmos no que respeita à sua aplicação na fundação de pavimentos rodoviários, à luz das especificações utilizadas em Portugal.
As causas de formação de rodeiras devido à deformação permanente em misturas betuminosas têm vindo a agravar-se, esperando-se que os insucessos relacionados com esta patologia venham a aumentar. A introdução de novos métodos de avaliação do desempenho de misturas betuminosas à deformação permanente apresenta-se como um imperativo. As normas europeias já incluem ensaios laboratoriais com esse objectivo, como sejam, o ensaio de wheel tracking e os ensaios de compressão uniaxial cíclico e triaxial cíclico. Neste trabalho, faz-se a comparação dos resultados obtidos nos ensaios laboratoriais referidos anteriormente com o ensaio de corte a altura constante. Os diferentes ensaios apresentam resultados similares, boa sensibilidade e potencial para uma utilização em Portugal. A utilização de ensaios mais simples é vantajosa, pois permite obter resultados de qualidade análoga utilizando ensaios mais acessíveis.
No desenvolvimento de aplicações sensíveis ao contexto é importante que existam aplicações/plataformas que sejam responsáveis pela descoberta e processamento das informações do contexto e que disponibilizem essa informação para ser usada por essas aplicações. Neste trabalho é apresentado um sistema autónomo para caracterização do contexto de um local, com informação sobre a sua localização, sobre as condições ambientais e sobre a natureza da instituição onde se encontra esse espaço, e que permite disponibilizar essa informação para que possa ser facilmente usada por outras aplicações. As avaliações preliminares mostram que o sistema permite obter informações de contexto relevantes relacionadas com o local e com as características e natureza da instituição onde este se insere. Esta framework pode ser útil para facilitar a obtenção de informação de contexto em espaços públicos e na sua disponibilização para ser usada por aplicações sensíveis ao contexto.