Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for cuidados and 369 records were found.

Formação em cuidados paliativos: uma determinante no futuro dos cuidados de saúde
Relatório do trabalho de fim de curso de Enfermagem Veterinária apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-27212TFCEV.
Sensibilizar os Enfermeiros para a importância do respeito pelo pudor do doente idoso, perante os cuidados de higiene Relembrar aos Enfermeiros os princípios científicos e intervenções de enfermagem para promover a higiene, ou seja perante a necessidade humana básica de estar limpo, cuidado e proteger os tegumentos Apresentação dum filme sobre os cuidados de higiene e o respeito pela privacidade.
Introdução: Os Cuidados Paliativos assumem-se hoje como uma das fronteiras do desenvolvimento futuro. São, de acordo com a OMS (2002), “uma resposta às necessidades dos doentes que apresentam doença avançada, incurável e progressiva, com múltiplos sintomas em evolução, tendo como objetivo principal a garantia da melhor qualidade de vida ao doente e sua família” Os seus pilares básicos assentam no controlo de todos os sintomas físicos e psicológicos, na comunicação eficaz e terapêutica, no cuidado à família e no trabalho em equipa, em que todos se centram numa mesma missão e objetivos. A formação é unanimemente reconhecida por todas as associações e sociedades internacionais de cuidados paliativos como o pilar fundamental da garantia de cuidados de efetiva qualidade. Nesta perspetiva, devemos assumir a responsabilidade do desenvolvimento profissional mediante uma formação específica e especializada, para formar futuros profissionais bem preparados para responder às necessidades de saúde de uma população e, neste caso, A dos doentes em fase final das suas vidas e aos seus familiares. A Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias (ESALD) foi pioneira ao incluir, desde 1999, no plano curricular do curso de Licenciatura em Enfermagem (nível pré-graduado) formação básica sobre cuidados paliativos, e que, mais recentemente, no seu Plano de adequação a Bolonha do Curso de Licenciatura em Enfermagem, incluiu uma Unidade Curricular de frequência obrigatória de Cuidados Paliativos, no 3º ano do curso. Tendo em conta os sinais emergentes da sociedade portuguesa, as recomendações da Sociedade Europeia de Cuidados Paliativos, da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, da Sociedade Espanhola de Cuidados Paliativos, do Programa Nacional de Cuidados Paliativos, do Movimento dos Cidadãos Pró Cuidados Paliativos, e das implicações decorrentes da constituição da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) (Decreto-lei nº 101 de 6 de Junho de 2006), da Lei de Bases dos Cuidados Paliativos (Lei nº 52/2012 de 5 de setembro) e da sociedade em geral, é imprescindível e urgente avançar para um nível mais avançado de formação. Nesse sentido a ESALD criou o Curso de Mestrado em Cuidados Paliativos com o objetivo de capacitar o maior número de profissionais de saúde para esta área de atuação e cuidado, podendo deste modo contribuir para a mudança que se espera alcançar. O Mestrado foi Acreditado pela Agência de Acreditação e Avaliação do Ensino Superior (A3ES), em 2010. Objetivos: o Poster pretende apresentar a organização curricular do mestrado, o seu plano de estudos, objetivos de aprendizagem, as competências preconizadas e, sobretudo, descrever a experiência formativa e o modelo pedagógico implícito na sua operacionalização prática. Metodologia: Estudo e apresentação de um Caso. Na primeira parte será descrita toda a estrutura e organização curricular. Na segunda parte descrevemos o modelo pedagógico adotado, enumeramos as áreas temáticas das revisões sistemáticas da literatura, os projetos de intervenção implementados e o seu impacto na região. Resultados/Conclusões: O Mestrado em Cuidados Paliativos é um curso de formação avançada, com 90 ECTS, num total de 2430h (distribuídas por 840h teóricas e teórico-práticas; 800h de prática clínica e relatório). No momento atual, tem início a sua 3ª edição. Foi frequentado até 2013 por 67 profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, assistentes sociais e fisioterapeutas) provindos de várias regiões de Portugal. Considerando que cada mestrando deve realizar nas unidades curriculares de Investigação I e II uma revisão sistemática da literatura, no 2º ano do curso desenvolver prática clínica e a implementar um projeto de intervenção no seu local de trabalho, deste conjunto de atividades decorre a pertinência de elencar as áreas temáticas alvo de revisões sistemáticas da literatura, com particular ênfase para as publicadas; bem como descrever o conjunto de projetos de intervenção já implementados em cada hospital e/ou centro de saúde, e assim dar conta do seu alcance e impacto na região. Note-se que, não obstante o investimento pessoal, cerca de 80% dos profissionais (médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas e assistentes sociais) que concluíram o curso e que detêm formação avançada num nível de perito, não se encontram a trabalhar em equipas e/ou serviços de CP, por falta de estruturas e serviços de saúde no nosso país, na área dos cuidados paliativos. Apesar disso, é de realçar que muitos disseminam a boa prática de cuidados, mantendo obediência e respeito aos valores e princípios da filosofia paliativista, portanto revigora a finalidade do curso e, acima de tudo, significa uma mais-valia para a qualidade de vida de doentes e famílias. Além disso, acreditamos que se a formação é das primeiras premissas e exigências para formar equipas de qualidade, então parte do percurso a realizar no processo de implementação de novas equipas ou serviços está percorrido.
Numa sociedade em que se discute cada vez mais a autonomia do ser humano na decisão de viver ou morrer, vezes de mais nos confrontamos com a palavra eutanásia quando se fala de doentes com impossibilidade de cura. A eutanásia revela paradoxalmente o poder e a impotência perante a morte. O poder da morte perante a impotência de superar a dor, a solidão e a angústia. Um poder que procede da sua impotência e que revela uma profunda debilidade, incapacidade e contingência do ser humano. Um poder pobre e aniquilante. Perante o pedido de eutanásia devemos descobrir o que o motivou e acolher esse motivo com Cuidados Paliativos de qualidade.
Relatório de estágio apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-27426TFCEV.
Relatório do trabalho de fim de curso de Enfermagem Veterinária apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório do trabalho de fim de curso de Enfermagem Veterinária apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Abstract: Palliative care has become an option which derives from the growing need of improving health care assistance for terminal patients' progressive, incurable illnesses, as well as for the patients' relatives. Given the complex characteristics of the procedures undertaken and their joint actions, I have chosen to refer to the four key-areas of palliative care as my main guideline, throughout this report. Communication is considered by many as one of the most important components in approaching chronic patients, who are to be found in an irreversible health condition. Communication is the basis for a therapy which provides for the creation of a relationship based on empathy and help among patients, family and the health care professionals. One of the vital aspects to bear in mind in what concerns the approach to this patient, consists of acting accordingly in the control of the multiple symptoms which are shown and which will condition entirely his/her well-being and the family's. In the cases of a severe, incurable disease, it is the nurses' job to spend most of the time with the patients and their families, deciding on their own the need to plan complete and individual care for those who are dying and give attention and make time to be with one's relatives. This implies having had formation on the professionals' behalf to successfully fulfill this mission. Palliative care is a high-complexity set of tasks. For those to be correctly performed, they demand coordinated actions, not just from one professional but from a group of professionals working together, all making an effort to maintain the best quality of life allowed to the patient. Clinical trials happened at Unité Douleur Soins Palliatifs, a hospital in Roubaix, France. The experience comprised 200 hours of labour, whose result was a significant personal gain and a priceless contribution to my professional training. In fact, it has granted me a better preparation in providing complex treatment and comfort for palliative patients and families. The intervention project I have developed in the Intensive Care Unit of Hospital de Sousa Martins Unidade Local de Saúde (Local Health Unit) in Guarda comprising 100 hours had the goal of making people aware of palliative actions inside the ICU, along with the intent to promote a change of attitudes of nurses towards terminally ill patients and assistance to their families.Thus, a training session was taught during working hours entitled "Palliative Care in Intensive Care".I acknwledge there is a sensibility for dealing with the subject within teams of professionals, but to further sensitize them, I ended up creating a set of two protocols:"How to give bad news - the Buckman protocol" and "The Family Conference". I have included both in the ICU Good Practice Handbook - with an assessment from the Chief-Nurse - to be discussed in the next service meeting and put into practice.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Enfermagem Veterinária.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Pretendeu-se com este estudo dar a conhecer a realidade dos Cuidados de Longa Duração numa determinada área geográfica do país e alertar os responsáveis e decisores políticos para a necessidade de um novo olhar sobre os cuidados de saúde prestados nestes contextos. Estudaram-se seis estruturas residenciais para idosos e os rácios de cuidados de enfermagem e os discursos dos atores foram interpretados à luz dos indicadores de qualidade disponibilizados pelo European Centre for Social Welfare Policy and Research. O número de horas de cuidados de enfermagem apresenta um défice muito elevado. O melhor rácio, de 0,17 horas por dia e por utente, é um valor muito diferente do considerado como requisito de qualidade mínima, ou 50%, que é de 0.31 horas. Os discursos dos enfermeiros e dos idosos confirmam esta desadequação e os constrangimentos que dela decorrem
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessário à obtenção de grau de Mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Enfermagem Veterinária apresentado na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Problemática: O recurso aos serviços de urgência por parte dos doentes em final de vida é frequente sobretudo quando existem sintomas descontrolados. A abordagem paliativa necessária nesta fase colide com o contexto “urgência” e limita a intervenção do enfermeiro. Objetivo: Nesta revisão da literatura pretendemos identificar as dificuldades dos enfermeiros na prestação de cuidados aos doentes em fim de vida no serviço de urgência assim como caracterizar a natureza dos cuidados prestados neste contexto. Desenho: Revisão sistemática da literatura. Métodos: Foram incluídos 10 artigos de investigação entre os quais 2 revisões da literatura no período temporal de 2007-2012. Resultados: Na maioria dos artigos encontrados é dado ênfase aos obstaclos e dificuldades enfrentados pelos enfermeiros existindo pouca referencia a prestação de cuidados ao doente em fim de vida no serviço de urgência. As dificuldades são inúmeras desde da falta de formação em cuidados paliativos á própria filosofia destes serviços. Conclusões: As principais dificuldades citadas pelos enfermeiros prendem-se com o modelo organizacional e arquitetónico dos serviços de urgência que não favorecem a comunicação nem a relação de ajuda. Os enfermeiros preocupam-se não só em propocionar conforto através de controlo de sintomas, como também em dar apoio aos familiares do paciente em fim de vida.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Enfermagem Veterinária. Obteve a classificação de 17 valores.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
Relatório do trabalho de fim de curso de Enfermagem Veterinária apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizada sob a orientação científica da Diretora da ESALD Doutora Ana Paula Gonçalves Antunes Sapeta, do Instituto Politécnico de Castelo Branco, e orientação científica do Assistente Convidado pela Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Mestre Eduardo Manuel Neves Oliveira Carqueja.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
PROBLEMÁTICA: Segundo a OMS os cuidados paliativos não se destinam apenas a doentes oncológicos sem hipótese de cura e devem ser integrados numa fase inicial da trajectória da doença. Os doentes pós-AVC são um dos grupos que pode beneficiar de cuidados paliativos. No entanto existe pouca literatura e investigação sobre as necessidades em cuidados paliativos de doentes pós-AVC. OBJECTIVO: Identificar as necessidades dos doentes pós-AVC em cuidados paliativos. DESENHO: Estudo qualitativo, revisão sistemática da literatura, metassíntese. MÉTODOS: Após pesquisa em bases de dados e repositórios científicos foram seleccionados 12 estudos que abordavam a temática em estudo. RESULTADOS: Os profissionais de saúde têm dúvidas sobre quais os doentes pós-AVC que podem beneficiar de cuidados paliativos e quando referenciar. Deve ser usado um instrumento de avaliação de necessidades para se identificar doentes pós-AVC com necessidades em cuidados paliativos. As necessidades destes doentes passam por controlo sintomático; comunicação e informação; decisões de fim de vida e atender às necessidades dos cuidadores. Os sintomas com maior prevalência são a dor e dispneia. Decisões de fim de vida relacionadas com a alimentação e hidratação são as que causa maior ansiedade na família e conflito com os profissionais. CONCLUSÃO: Uma forma de identificar doentes pós-AVC com necessidades em cuidados paliativos pode passar, talvez, por aferir impacto do AVC na vida do doente e posteriormente avaliar as necessidades em cuidados paliativos com um instrumento próprio para o efeito. As necessidades identificadas não são exclusivas de cuidados paliativos, mas quando presentes os doentes podem beneficiar da intervenção da equipa de cuidados paliativos.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de estágio apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de estágio apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
A transição demográfica, que continua a ocorrer por todo o mundo ocidental, tem implícita a sobrevivência das pessoas com idade avançada por muitos anos, expondo-as de um modo acrescido ao risco de acidente vascular cerebral. É reconhecido, tanto pelos profissionais de saúde como pelo público, o esforço dos decisores políticos e de saúde no sentido de dotar as unidades de saúde de recursos que permitam o encaminhamento e atendimento mais rápido destes doentes, que associado à terapêutica trombolítica, tem permitido em muitos casos evitar sequelas graves e dependência de terceiros. Contudo, um número significativo de pessoas acometidas por este problema fica fora dos critérios destas abordagens, resultando da sua doença sequelas mais ou menos graves com graus de dependência muito variados. Nestes doentes, a diminuição do tempo médio de internamento é uma realidade tanto associada à optimização do desempenho das unidades de saúde, como a algum desinteresse suscitado pela evolução lenta do seu restabelecimento e pela reserva no prognóstico. Dos 9,6 dias de demora média em 1990, passou-se para uma meta de 6 dias de internamento como estabelecia o Plano Nacional de Saúde 2004-2010. O mesmo plano, refere a insuficiência nas respostas existentes, relativamente às pessoas que se encontram em situação de perda de funcionalidade ou com níveis de dependência que as fazem necessitar de apoio para a satisfação das suas necessidades mais básicas, tanto por número insuficiente de respostas como pela frágil articulação entre as mesmas, configurando-se a família como um recurso fundamental. As famílias em Portugal continuam a ser a principal fonte de cuidados e a responsabilidade de cuidar dos dependentes, continua a ser da família, que se vê de repente confrontada com as necessidades acrescidas e exposta a desequilíbrios diversos. Com o presente artigo de revisão pretende-se reflectir sobre alguns aspectos relacionados com continuidade de cuidados, após um episódio de doença aguda, o acidente vascular cerebral salientando a importância da família neste processo, e rever, elencando, um conjunto de intervenções relacionadas com os cuidados de enfermagem de reabilitação à família na transição para o seu novo papel. Duas ideias centrais nortearam a reflexão: a família e a gestão da dependência e os cuidados de enfermagem de reabilitação no planeamento da alta.
PROBLEMÁTICA: Com o aumento da população e comummente com o aumento de doenças crónicas, leva a um crescimento de doentes que necessitam de cuidados paliativos. A intervenção em cuidados paliativos visa o alívio do sofrimento e melhorar a qualidade de vida do doente e sua família, respeitando as suas preferências e desejos. Os profissionais de saúde necessitam de formação em Cuidados Paliativos, respeitando as expetativas dos doentes e permitir que a pessoa seja cuidada no seu local preferido de cuidados e não recorrer consecutivamente a urgências e internamentos de agudos. OBJETIVOS: Demonstrar a importância da identificação da preferência do local de cuidados dos doentes em fim-de-vida, compreender a importância do planeamento de cuidados e Diretivas antecipadas de vontade (DAV), relacionar a escolha do local de cuidados com o local de morte, identificar os fatores que influenciam e condicionam a escolha do local de cuidados dos doentes em fim-de-vida e por fim, perceber a organização e qualidade dos serviços. DESENHO: Revisão sistemática da literatura que inclui estudos de natureza qualitativa. METODOLOGIA: Foram incluídos oito estudos, publicados entre 1 de Janeiro de 2016 e 31 de Agosto 2016, pesquisados em bases de dados de referência e com acesso ao texto integral. RESULTADOS: Este estudo demonstra a importância das preferências dos doentes e serem registadas, a importância das Diretivas Antecipadas de Vontade, bem como o planeamento do cuidado de forma antecipada. É fundamental ter em conta os fatores que influenciam e condicionam a escolha do local de cuidados. CONCLUSÃO: Deve dar-se importância às preferências do local de cuidado dos doentes em fim-de-vida. Os doentes em fim-de-vida na sua globalidade preferem ser cuidados e morrerem em casa. As equipas multidisciplinares desenvolvem um papel preponderante no cuidado aos doentes em fim-de-vida. Quando os cuidados prestados são de alta qualidade, permite ao doente ser cuidado e morrer no seu local preferido.
Relatório de estágio apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de estágio apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Objetivo: Pretendeu-se com este trabalho obter um conhecimento profundo sobre o cuidar de enfermagem em contexto de cuidados de longa duração, na perspetiva de quem recebe cuidados. Considerados os parentes pobres dos cuidados de saúde, porque prestados fora dos hospitais, os cuidados de longa duração representam um grupo abrangente de assistências destinadas às pessoas que necessitam da ajuda de outros por grandes períodos de tempo, sobretudo idosos. Nos últimos anos, estes contextos têm requerido mais atenção reconhecendo-se que a sua especificidade exige conhecimentos e habilidades específicas que se configuram com o cuidar. Métodos: Este estudo, de desenho misto integrou 113 idosos provenientes de 10 contextos de cuidados de longa duração que incluíram lares de idosos e respostas integradas na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados distribuídos por 7 localidades do distrito de Castelo Branco. Resultados: A análise tipológica dos discursos dos idosos revelou que as perceções relacionadas com o resultado dos cuidados estão menos presentes nos discursos do que as expressões relacionadas com os cuidados desenvolvidos e o modo como os enfermeiros se comportam nestes contextos. Conclusões: Nos contextos analisados o cuidar de enfermagem é percebido como efetivo, é transversal ao modo de ser ou estar dos enfermeiros e ao seu modo de agir e tem expressão significativa nos resultados das suas intervenções.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Provas Públicas apresentadas à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para a obtenção da categoria de Professor Coordenador.
Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizada sob a orientação científica do Professora Doutora Ana Paula Gonçalves Antunes Sapeta, do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos.
Introdução: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma das principais causas de morbilidade e mortalidade em todo o mundo, tendo sido apontado pela Direcção Geral de Saúde como a principal causa de incapacidade para idosos em Portugal. A (in)capacidade funcional é um dos outcomes mais importantes após um AVC. A fisioterapia tem um papel fundamental no processo de reabilitação, sendo que a Fisioterapia domiciliária deve dar uma resposta útil perante o aumento significativo de solicitações por parte dos utentes, o aumento da esperança média de vida, o aumento de utentes com patologias crónicas e a necessidade de diminuição dos dias de internamento hospitalar. O objectivo desta investigação correspondeu à avaliação da capacidade funcional, dos utentes com diagnóstico de AVC submetidos a um programa de fisioterapia domiciliária através da sua integração em Equipas de Cuidados Continuados Integrados. Materiais e Métodos: A amostra foi constituída por 46 idosos a quem foi diagnosticado um AVC, que se encontravam integrados nas ECCIs da ULS Guarda. Cada utente foi submetido a dois momentos de avaliação, com intervalo de dois meses e meio, e correspondente a um total de 20 sessões de fisioterapia domiciliária, com periodicidade de 2 sessões por semana. Em cada momento de avaliação foi avaliada a capacidade funcional dos utentes através da aplicação do Índice de Barthel (IB) e da Motor Assessment Scale (MAS), e na primeira avaliação foi ainda aplicado um questionário de caracterização. Resultados: Dos 46 utentes incluídos no estudo 28 eram do sexo masculino e 18 do feminino, e 41,3% apresentavam idades entre 75-84anos. O tipo de AVC mais frequente foi o Isquémico (60,9%), sendo a lesão do hemisfério esquerdo a predominante (56,5%). Na maioria dos casos o cuidador é o cônjuge (60,9%) com idade média de 62,98. Relativamente à avaliação da capacidade funcional, os resultados apontam para um aumento de 10,17 pontos na média da MAS (média em t0 = 15,24 e em t1 = 25,41) e de 21,41 pontos na média do IB (média em t0 = 40,11 e em t1=61,52), sugerindo uma melhoria na funcionalidade, que se evidenciou significativa após a realização de 20 sessões de fisioterapia domiciliária (p=0,001 para a MAS e p=0,001 para a IB). Conclusão: A realização de um programa de 20 sessões de fisioterapia domiciliária evidenciou uma melhoria significativa na capacidade funcional em idosos vítimas de AVC, quando medida pelo Índice de Barthel (p=0,001) e pela Motor Assessment Scale (p=0,001).
PROBLEMÁTICA: A dispneia é um dos sintomas mais desestabilizadores e frequentes em pacientes com doença crónica, progressiva e incurável nos seus estádios mais avançados, aumentando de prevalência e intensidade ao longo das últimas semanas de vida do utente. As opções terapêuticas para este tipo de utentes devem focar o alívio ou eliminação da dispneia, restaurar a normalidade funcional, minimizar ou eliminar a hospitalização e tornar mais eficiente o uso dos recursos humanos e materiais disponíveis. OBJECTIVOS: Nesta revisão sistemática da literatura definimos como metas identificar e descrever os métodos farmacológicos e não-farmacológicos no alívio eficaz da dispneia num contexto de Cuidados Paliativos. DESENHO: Revisão Sistemática da Literatura MÉTODOS: Foram incluídos 11 artigos, 4 revisões sistemáticas da literatura e um trabalho de investigação académico, publicados entre 2007 e 2012 e pesquisados em bases de dados de referência e com acesso a texto integral. RESULTADOS: No controlo da dispneia em Cuidados Paliativos intervém sobretudo estratégias farmacológicas e não farmacológicas. Os opióides constituem a primeira linha farmacológica, quer usados isoladamente quer em conjunto com uma benzodiazepina. Tem sido estudada a ação da furosemida inalatória, embora a sua evidência seja ainda reduzida. O uso de oxigenoterapia é útil, mas apenas em casos de dispneia associada a hipoxia, caso contrário o uso de oxigénio medicinal ou de ar atmosférico tem um efeito semelhante. No que refere às estratégias não farmacológicas, o uso de ventiladores, de técnicas de relaxamento, o apoio psicossocial, o treino respiratório e as terapêuticas alternativas como acupunctura ou estimulação elétrica neuromuscular têm também sido abordadas na literatura de referência. CONCLUSÕES: Em doentes terminais, pese embora os diversos processos de doença em evolução, estão presentes um número comum de problemas que necessitam de uma resposta eficaz por parte dos profissionais. Ao nível do controlo da dispneia, foram identificadas uma série de respostas farmacológicas e não farmacológicas com reconhecida validade científica, que deverão ser utilizadas sempre com critério e atendendo às características particulares de cada indivíduo.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Dissertação de Mestrado em Cuidados Paliativos apresentada à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Dissertação de Mestrado em Cuidados Paliativos apresentada à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Dissertação de Mestrado em Cuidados Paliativos apresentada à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Dissertação de Mestrado em Cuidados Paliativos apresentada à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Trabalho de projeto apresentado à Escola Superior de Educação de Castelo Branco do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
DIssertação apresentada à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizada sob orientação científica da Mestre Ângela Sofia Lopes Simões, Professora Adjunta Convidada da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
A intervenção dos fisioterapeutas no âmbito da Saúde na Comunidade deve ter por objectivos a promoção da saúde, a prevenção da doença e a intervenção com indivíduos e grupos. Devem estar presentes princípios como proximidade, acessibilidade, multidisciplinaridade, parcerias e indivíduos e populações. Esta intervenção pode ser prestada ao nível dos Cuidados de Saúde Primários, sendo os Centros de Saúde/Unidades de Saúde Familiar um local de eleição para a prestação dos cuidados de fisioterapia. As escolas de fisioterapia têm a responsabilidade de formar profissionais com competências específicas para esta intervenção. Nesse sentido a ESALD tenta, no seu plano curricular, contribuir para a formação de novos fisioterapeutas capazes de responder a este desafio, quer em Unidades Curriculares teórico-práticas, quer em Unidades de estágio e de Investigação.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior Dr. Lopes Dias do Instituto politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessário à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Os cuidados paliativos pretendem ajudar os doentes terminais a viver tão activamente quanto possível até à sua morte, através de uma abordagem multidisciplinar, incluindo as componentes física, psicológica, social, espiritual, etc., sendo o grande objectivo promover a qualidade de vida e aliviar o sofrimento. Este objectivo estende-se à actuação do psicólogo, porém a intervenção psicológica neste contexto não está claramente definido. Assim, o objectivo deste estudo é averiguar as competências do psicólogo, em cuidados paliativos, na intervenção tanto com o doente, como com a família. Para responder à questão de partida, realizou-se uma revisão sistemática da literatura, com um horizonte temporal entre 2005 e 2014. Como forma de seleccionar a informação importante foram definidos critérios de inclusão e exclusão assim como, descritores de pesquisa, complementando-se com o método PICOD, para a selecção dos artigos. Como resultados apuraram-se os seguintes: na intervenção psicológica com os doentes e os familiares (gestão de sintomas; questões espirituais, de significado e sentido da vida; psicopatologias; no processo de luto/de perda; ajuste de expectativas; resolução de problemas/preocupações); claudicação familiar. Concluiu-se então que existe benefício na existência de, pelo menos um psicólogo, na equipa de cuidados paliativos, as intervenções deverão seguir maioritariamente uma abordagem cognitivo- comportamentais e a necessidade de um investimento na formação dos psicólogos em cuidados paliativos.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-26630TFCEV.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-26456TFCEV.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Enfermagem Veterinária. Só estão disponíveis as páginas iniciais do trabalho incluindo o Resumo e os Índices.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de prática clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Cuidados Paliativos.
Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr.º Lopes Dias, do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizado sob a orientação científica da Doutora Ana Paula Gonçalves Antunes Sapeta, do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Os cuidados de saúde primários têm ocupado um lugar de destaque no actual sistema de saúde português. As políticas de saúde orientaram-se para a criação de equipas multidisciplinares responsáveis por um grupo de utentes específico. Daí surgiu a necessidade de implementar estratégias organizacionais dentro dessas equipas que as torne eficientes e eficazes. Nestas circunstâncias, é essencial a existência de um gestor de cuidados nas equipas de saúde, cabendo-lhe a responsabilidade de articular o processo de cuidados. Este texto pretende problematizar o conceito de Gestor de Caso e a sua relação com a prática de enfermagem. No decorrer do mesmo, expõe-se a realidade vigente no Centro de Respostas Integradas – Equipa de Tratamento (CRI – ET) de Castelo Branco, até há pouco tempo designado por Centro de Atendimento a Toxicodependentes.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-27221TFCEV.
Introdução: A osteoartrose é a condição degenerativa mais frequente ao nível da articulação da anca, sendo uma importante causa de incapacidade. A artroplastia total da anca tem-se revelado como o procedimento cirúrgico mais efectivo no alívio da dor e no aumento do estado funcional nos indivíduos com esta condição. A intervenção da fisioterapia permite reduzir o tempo de hospitalização e maximiza a a capacidade dos indivíduos na execução das suas actividades da vida diária. Objectivos: Avaliar os resultados de dois processos de cuidados de fisioterapia em indivíduos sujeitos a artroplastia total da anca através da medição do equilíbrio, distribuição de carga corporal, estado funcional e estado geral de saúde; Identificar possíveis padrões de prática da fisioterapia utilizados no pós-operatório da artroplastia total em Portugal. Amostra: Os participantes no estudo são maioritariamente homens (n=21, 51,2%), com uma média de idades de 69,73 (± 4,83 anos) e um Índice de Massa Corporal de 28,98 (± 3,91). Os indivíduos foram organizados em 2 grupos, com o primeiro (n=29) a realizar tratamento convencional e o segundo (n=12) tratamento convencional, mais hidroterapia. Instrumentos: Utilizou-se o MOS SF-12, para avaliar o estado geral de saúde, o WOMAC para o estado funcional, 10 itens da Berg Balance Scale, para avaliação do equilíbrio e duas balanças digitais para avaliar a distribuição de carga. Os sujeitos foram avaliados no início da intervenção e três meses depois ou no momento da alta quando esta decorreu neste intervalo de tempo. Resultados: Não se encontraram diferenças significativas, nas variáveis estudadas, entre os dois grupos; verificaram-se melhoras significativas entre os dois momentos de avaliação; as modalidades terapêuticas utilizadas na prática da fisioterapia para esta condição, nos vários locais onde se recolheram dados, revelaram um modelo de prática consensual.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Enfermagem Veterinária. Só estão disponíveis as páginas iniciais, incluindo o resumo e os Índices.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Enfermagem Veterinária.