Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for design and 2,304 records were found.

Trabalho apresentado para conclusäo do curso de Estudos Superiores Especializados em Inspecçäo Escolar
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco para obtenção do grau de Mestre em Design de Vestuário e Têxtil
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para obtenção do grau de Mestre em Design de Vestuário e Têxtil
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para obtenção do grau de Mestre em Design de Vestuário e Têxtil
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para obtenção do grau de Mestre em Design Gráfico
Descriçäo baseada em: Ano 5, nº 24 (Jun. 2003)-
Descrição baseada em: Ano 5, nº 26 (Nov. 2003)-
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco e Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Design Gráfico
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco e Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Design Gráfico.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para obtenção do grau de Mestre em Design Gráfico
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para obtenção do grau de Mestre em Design Gráfico
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco e Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa, para obtenção do grau de Mestre em Design Gráfico
Design foto/tipo/gráfico é uma representação que surge da relação entre o design gráfico, a Fotografia e a Tipografia —deriva do conceito de Design Foto/Gráfico, criado por Allen Hurlburt em 1985 e do conceito de tipofoto, criado por Laszló Moholy-Nagy, em 1925. ‘Foto/gráfica no es un término nuevo, sino una nueva mirada a una expresión que ingresó en el lenguaje hace aproximadamente ciento cincuenta años’ (Hurlburt, 1985, p. 9). A expressão design foto/gráfico foi usada pela primeira vez por John Herschel (1792–1871) para descrever um processo inventado por William Henry Fox Talbot (1800–77). Esta expressão surgiu da combinação de duas palavras gregas: pothós, que significa ‘luz’, e grapho, que significa ‘desenho’ (Hurlburt, 1985). A invenção deste processo fotográfico deu origem a transformações profundas na comunicação gráfica e visual da época. Tipofoto é um conceito definido por Moholy-Nagy como ‘la información representada visualmente de la manera más precisa’, que surge da junção das palavras Tipografia e Fotografia -Tipografia é ‘una información traducida a caracteres de impresión’ e Fotografia é ‘la representación visual de lo ópticamente perceptible’ (1985). Existe uma relação muito próxima entre o conceito de design foto/gráfico e o conceito de tipofoto, uma vez que ambos exploram a relação texto-imagem. Tendo em conta o que é e para que serve o design, importa referir que o objectivo máximo é sempre a comunicação de uma determinada mensagem. As possibilidades de combinar, relacionar e enquadrar texto e imagem são infinitas. O design foto/tipo/gráfico surge como uma disciplina que, fazendo uso do conhecimento profundo de várias áreas distintas, procura encontrar uma relação de equilíbrio entre a necessidade permanente de comunicação de uma imagem e a descodificação de mensagens complexas, considerando sempre o aspecto gráfico e visual. O processo de design envolve vários passos e é uma resposta condicionada por muitos factores, que deve ter em conta considerações pictóricas, tipográficas, relação das imagens entre si, entre outros. No seguimento, importa perceber que, muitas vezes, mesmo o objecto gráfico e visual mais simples é resultado de uma investigação frutífera. O design moderno foi fortemente influenciado pelos dadaístas e designers construtivistas, que exploraram, de forma exaustiva e inovadora, a relação imagem-texto, desde o uso excessivo de imagens; a sobreposição destas; a relação texto-imagem e texto-texto; a escala, etc. Um dos principais elementos de combinação de fotografias é o contraste: de tamanho, de valor (escuro-claro), de escala, de cores, de forma (horizontal vertical, altura largura), impacto, significado, mensagem visual, etc. Na procura constante de harmonia entre as imagens, faz sentido encontrar pontos de relação comuns, desde geométricos (alinhamentos e linhas paralelas), a pontos mais visuais (cor, contraste, entre outros), que vão reforçar a relação entre as imagens e contribuir para alcançar a coesão e a unidade do objecto gráfico.
O acto de projectar para a média da população (padronização do Homem) é uma realidade que ainda hoje está incorrectamente enraizada na nossa sociedade «globalizante». Tanto o objecto criado, como o espaço concebido pelos projectistas, impõem restrições na utilização universal, inclusiva, a todos os cidadãos. Estamos perante uma sociedade e um design «exclusivo», por oposição à sociedade inclusiva e ao design inclusivo. Há que inverter esta situação e caminhar para a universalidade do design, no fundo, o Design Inclusivo. O design assume-se assim como um processo inter/multi/transdisciplinar de concepção de espaços/objectos para todos os utentes/utilizadores, e que deverá consubstanciar-se através de dados provindos do Design Centrado no Utilizador (target do estudo).
Relatório do projeto final de licenciatura em Design de Interiores e Equipamento
Relatório do projeto final de Licenciatura em Design de Comunicação e Produção Audiovisual.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco e Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, para obtenção do grau de Mestre em Design de Vestuário e Têxtil
Contém ref. bibliográficas
Contém ref. bibliográficas
Contém ref. bibliográficas
Este estudo reúne uma série de informações sobre design centrado no usuário e naturalismo. Através da compilação e análise de dados bibliográficos, breves conhecimentos sobre cada tema foram relacionados com o intuito de apresentar uma perspectiva naturalista do usuário de produtos de design. O método de pesquisa utilizado foi a investigação bibliográfica, que abrange as áreas de design, design centrado no usuário e naturalismo filosófico. Exemplificando as relações entre essas áreas, alguns conhecimentos obtidos pela neurociência fornecem uma perspectiva naturalista do usuário de design, de modo a mostrar como fatores biológicos podem influenciar sua interação com objetos de design.
Relatório do projeto final de licenciatura em Design de Interiores e Equipamento
Relatório do projeto final de licenciatura em Design de Interiores e Equipamento
Relatório do projeto final de licenciatura em Design de Moda e Têxtil
This paper aims to analyse the birth and evolution of design with concerns over sustainability, in the context of social and civilizational changes experienced since the industrial revolution, with particular focus since the post-war period and in the context of sustainable development. It will examine several factors that influenced this design approach and that drove its evolution through different stages of maturity and complexity. It will analyse the various forms of design with environmental concerns, as well as the inclusion of other criteria in the context of sustainability, namely social ones. The aim is to settle knowledge that can allow us to draw some lessons to meet the challenges we face today.
presente estudo visa contribuir para uma perspectivação do design thinking, que assume cada vez mais importância no mundo do design e em áreas externas ao design. Pretendemos acentuar a relevância da adopção do design thinking como forma de beneficiar e melhorar os processos criativos no seio das organizações. O artigo divide-se em quatro partes: a complexidade da experiência humana, o peso do valor acrescentado no pensamento do design, os cinco modos propostos pela Universidade de Stanford para o pensamento do design e, finalmente, a apologia do movimento colaborativo. Neste contexto, terá especial destaque, em vários níveis, a relevância da interdisciplinaridade na resolução de problemas.
Em Portugal, existem duas entidades públicas responsáveis pela regulação e estabelecimento da protecção da Propriedade Intelectual: a Inspecção Geral das Actividades Culturais (IGAC) referente ao Direito de Autor e o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), destinado à Propriedade Industrial. Por existir um verdadeiro desconhecimento por parte dos designers sobre o tema, o objectivo central do presente artigo, consiste na apresentação dos resultados obtidos com o Inquérito realizado em 2011, junto de designers activos em Portugal e de forma a identificar quais os reais problemas vivenciados pelos profissionais portugueses quanto à protecção de criações de design e de que forma a obra de design é definida e caracterizada do ponto de vista de quem a projecta e cria. Por se terem obtido respostas díspares no que concerne aos domínios de definição das suas criações e delineamento de fronteiras entre as outras áreas, os resultados proporcionam orientações para futuras pesquisas teóricas e práticas.
O presente trabalho foi desenvolvido a partir de um recorte temporal da história do design que compreende o período entre o pós-guerra e o pós-modernismo, com foco no design automotivo promovido pela Scuderia Ferrari, marca italiana de carros esportivos de luxo. Serão abordadas as mudanças sofridas pelo design ao longo do tempo, e de que maneira estas influenciaram em alguns dos projetos mais icônicos da marca na categoria Granturismo – também conhecido pela denominação GT.
ABSTRACT: Una nuova fondazione del progetto che, dopo la crisi della Modernità, non propone certezze, ma individua un ruolo cruciale per il design contemporaneo è uno dei più interessanti temi del pensiero di Andrea Branzi, sviluppato in questo articolo. Il design, considerato tradizionalmente “figlio di un dio minore” rispetto all’architettura, è sempre stato connesso alla dimensione della vita quotidiana; oggi in particolare esso dimostra una sua ulteriore capacità: quella di entrare in contatto con temi profondi ed epocali della cultura del proprio tempo, pur vivendo nel mondo della merce e del mercato. L’idea di ottimizzazione del prodotto nell’età post-industriale è stata superata da una concezione pluralistica del progetto e della società, da una idea non più monolitica dell’industria e del consumatore, nonché dalla coscienza della forza che deriva dalle differenze tra le culture locali. Il magico, l’irrazionale, il rituale sono quindi oggi visti come parametri intrinsechi e indispensabili nella relazione con gli oggetti, ma anche come temi che devono essere sviluppati nel design del prossimo futuro.
Em Portugal, a disciplina académica da arquitectura paisagista é impulsionada pelo Professor Caldeira Cabral. É a arte de organizar o espaço exterior em relação à necessidade e vontade do Homem, em equilíbrio e harmonia com a Natureza. Um espaço bem concebido confere bem-estar ao seu visitante. No que concerne ao design de espaços exteriores, existem algumas premissas a ter em conta, em termos de satisfação das necessidades, limitações, capacidades e motivações do sénior. Neste sentido, mencionam-se alguns estudos significativos na área.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco para obtenção do grau de Mestre em Design de Interiores e Mobiliário
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco para obtenção do grau de Mestre em Design Gráfico
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para obtenção do grau de Mestre em Design Gráfico
O Design de Comunicação tem vindo a alargar o seu campo de intervenção, sendo na actualidade reconhecida a mais valia que a prática projectual do design tem no âmbito da mediação cultural. O Património Intangível configura um espaço aberto à intervenção do design. Este conceito alicerça-se na constactação de que uma comunicação adequada é determinante para a preservação deste património, por forma a que se mantenha vivo e em diálogo com os cidadãos e comunidades às quais pertence. O presente artigo, decorre de uma investigação que está a ser realizada no âmbito de um doutoramento em Design e na qual se defende a importância do Design na inteligibilidade e fruição do Património Intangível.
O presente texto assinala os 75 anos da formação da Polaroid e celebra a memória da popularização da fotografia instantânea e do inventor Edwin Herbert Land, fundador da Polaroid Corporation, sendo um exemplo do espírito empreendedor norte-americano que conseguia tornar as invenções em produtos de acesso fácil, chegando aos utilizadores através da sua produção massificada. A constituição da empresa é também contemporânea do nascimento do design industrial nos EUA. Os primeiros exemplares foram concebidos pelos mais notáveis pioneiros do design industrial norte-americano, nomeadamente Walter Dorwin Teague, Henry Dreyfuss e Albrecht Goertz, bem como os últimos modelos são também representativos do design de produto contemporâneo deste país, com projectos liderados pelo inovador gabinete IDEO.
História do design
Design de equipamentos
Sustenta-se nesta comunicação que o Design participa no complexo cultural da nossa época através da “cultura do Saber”, da “cultura do Fazer” e da “cultura do Sentir”, o que implica também que o ensino (tomado como uma acção educativa e formativa no seu sentido mais rico) deva ser adequado ao “modo” cultural que procura atingir. Estas três “culturas” indicadas, são três abordagens à realidade e às dinâmicas sociais e históricas e às solicitações do exercício complexo e heurístico do Design – e que não podem, nem devem, ser reduzidos a uma qualquer forma ou atitude única da disciplina e do exercício do Design.
Contém ref. bibliográficas
Vol. 1 : Prehistoric times to world war I. - XVII, 591 p
Contém ref. bibliográficas
A criatividade, uma qualidade que vem sendo revalorizada, principalmente no âmbito da formação de equipes de trabalho trabalho, mostra-se ainda como um ponto de tensão no campo do design. Ao mesmo tempo em que é entendida como elemento fundamental para os processos de design, a criatividade ainda é mistificada pela maior parte dos designers como algo indecifrável e inatingível. Assim, este artigo faz uma aproximação entre a concepção jungiana sobre criatividade, advinda da área da psicologia, e os processos de design. Somando-se a isso, são destacadas algumas ferramentas e técnicas sobre criatividade, as quais podem contribuir com a atividade do designer.
O contexto no qual se insere o presente artigo deriva de uma investigação para doutoramento em design (FAUL) nas áreas da História e Critica de design sobre a companhia aérea TAP Portugal, desde a sua génese (1945) até ao ano em que alterou a designação para Air Portugal (1979). O espaço interior de um avião de uma companhia de bandeira foi sempre uma extensão territorial “encenada” para consumo interno e externo, o que justificou, no caso dos TAP, um compromisso entre a ideologia e o gosto oficial do Estado Novo e os clichés da indústria de turismo à escala internacional. “Portugal no ar”, metonímia de avião TAP, procurou transmitir a imagem de um país moderno (apenas existente “nas nuvens”). Apesar da crescente importância da tecnologia, em linha com os êxitos da engenharia aeronáutica, cada avião TAP conseguiu ser a “casa portuguesa”, onde nacionais e estrangeiros puderam antecipar a chegada a Portugal, ou guardar a última recordação do país.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Design de Comunicação e Produção Audiovisual apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.