Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for diagnóstico and 1,358 records were found.

Dissertação de mestrado em cuidados paliativos. Instuto Politécnico de Castelo Branco. Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, 2013
Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau de Mestre em Construção Sustentável, Instituto Politécnico, Escola Superior de Tecnologia, Castelo Branco, 2015
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, do qual só está disponível o resumo.
Contém referências bibliográficas
Dissertação de mestrado em cuidados paliativos. Instuto Politécnico de Castelo Branco. Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, 2013
Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau de Mestre em Construção Sustentável, Instituto Politécnico, Escola Superior de Tecnologia, Castelo Branco, 2015
A modelação e a padronização dos incêndios com recurso aos sistemas de informação geográfica, constituem uma ferramenta de apoio à decisão no planeamento e localização de acções de prevenção e supressão de incêndios. A metodologia utilizada assenta num estudo do histórico de incêndios, no diagnóstico de condicionantes na definição de soluções e identificação de oportunidades de supressão.
A Diabetes Mellitus Gestacional (DMG) é o distúrbio metabólico mais comum na gravidez, afectando 1 a 10% de todas as grávidas. Diversos estudos demonstram amplas diferenças na prevalência da doença devido a diferentes critérios de screening/diagnóstico aplicados e às características da população em estudo. Segundo a Sociedade Portuguesa de Diabetologia, os critérios actualmente adoptados em Portugal para diagnóstico da DMG são os da 4ª Conferência Internacional sobre Diabetes Gestacional, em tudo semelhantes aos da American Diabetes Association (ADA). Objectivos: Avaliar se uma Prova de Sullivan (PS) positiva (glicémia ≥ 140 mg/dl), implica sempre a positividade da Prova de Tolerância à Glucose Oral (PTGO) com 100g de glucose, em mulheres no 2ºTrimestre de gestação, seguidas no Hospital Infante D.Pedro (Aveiro, Portugal). Pretende-se ainda verificar se existe associação entre a idade materna avançada (≥ 30 anos), a Hipertensão (HTA), a gravidez gemelar e o risco de desenvolver DMG, nesta população. Material e métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo, no qual se seleccionaram dados no Sistema Informático do Laboratório (LIS), de mulheres no 2º Trimestre de gestação que já tivessem efectuado a PS e PTGO com 100g de glucose. Os dados incluíram os valores de glicémia no soro correspondentes a ambas as provas, idade materna e diagnóstico. Posteriormente, foram analisados estatisticamente (SPSS 7.0). Neste estudo utilizaram-se os critérios da American Diabetes Association (ADA). Resultados: 125 mulheres já tinham realizado PS e PTGO com 100g de glucose no 2ºTrimestre de gestação. Ao relacionar ambas as provas, foram identificados 4 falsos negativos para PS (3,2%), 84 falsos positivos (67,2%) e 14 (11,2%) verdadeiros positivos (com DMG); 18 grávidas apresentaram HTA, sendo que apenas 2 tinham em simultâneo HTA e DMG; Observou-se a presença de 10 mulheres com gravidez gemelar, sendo que nenhuma apresentava DMG. Conclusão: A positividade para PS não implica sempre positividade para PTGO, uma vez que foram detectados muitos falsos positivos (PS positiva e PTGO negativa), devido à prova de screening utilizada; Idade materna ≥ 30 anos, constitui um factor de risco para a DMG na população em estudo; Para determinar se a HTA e a gravidez gemelar constituem um factor de risco para desenvolver DMG nesta população, seria importante a obtenção de mais informações clínicas.
Contém referências bibliográficas
Ciência florestal
Contém referências bibliográficas
Bibliografia : p. 53
Economia e política de desenvolvimento