Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for estruturas and 1,135 records were found.

O presente trabalho, em termos genéricos, parte de uma reflexão sobre a estrutura mais adequada para organizar um Erasmus Intensive Language Course (EILC ou CILE, Cursos Intensivos de Línguas Erasmus), para um público constituído por alunos do ensino superior – de várias nacionalidades, em mobilidade institucional e nacional ao abrigo do Programa Erasmus – e que necessita de aprender a comunicar na língua do país de acolhimento. Mais especificamente, este estudo parte de uma reflexão sobre a estrutura mais adequada para organizar EILCs (ou CILESs) – promovidos e financiados pelas Agências Nacionais para a Gestão do Programa Aprendizagem ao Longo da Vida (em Portugal a AN PROALV) – para a aprendizagem da língua portuguesa, para alunos que pretendam frequentar um nível elementar/limiar, isto é, um EILC de nível II. Aceitamos e concordamos com uma organização modular tripartida destes cursos, que é a forma como todas as instituições de ensino superior que os ministram em Portugal os estruturam. A novidade que o nosso estudo apresenta é a proposta de que um dos módulos destes cursos seja um módulo misto de aprendizagem, de blended learning, distribuído através de uma plataforma de gestão da aprendizagem (Learning Management System – LMS). Assim, toda a nossa pesquisa tem como objectivos propor uma estrutura de EILC, fundamentar teoricamente a proposta de um módulo de blended learning nestes cursos, organizar e implementar esse módulo e avaliar junto de uma turma de alunos de um EILC (CILE), junto do monitor e junto da docente – os quais funcionarão como amostra – a pertinência e a utilidade deste módulo nos cursos referidos.
O desenvolvimento sustentável de uma espécie depende da diversidade genética presente nas populações. A conservação dos recursos genéticos, devido à maior resiliência da espécie quando a sua variabilidade genética é maior, promoverá a salvaguarda da existência das espécies e evolução, o aumento da sustentabilidade dos ecossistemas, a manutenção da capacidade produtiva das florestas, a futura utilização de genes (resistência a doenças, entre outras) e a proteção das espécies negligenciadas e das sobre exploradas. As atuais ameaças à diversidade genética incluem a influência antropogénica (alteração do habitat, desflorestação, fragmentação e domesticação), a globalização (agentes patogénicos, insetos, espécies exóticas e movimentação de material genético) e a alteração climática global. Nesta apresentação discutimos os resultados que revelam a diversidade genética do pinheiro bravo e do medronheiro em Portugal e realçamos o impacto humano na estrutura genética do pinheiro bravo. A evitar, noutras espécies, o uso de sementes desconhecidas, respeitar os recursos genéticos existentes e definir, com urgência, regras para florestação baseadas em regiões de proveniência e dentro das zonas geneticamente homogéneas. A estrutura genética do pinheiro bravo em Portugal indicou que a diferenciação entre populações é baixa e que a diversidade existe principalmente dentro das populações. Não se observou nenhum padrão geográfico, o que pode ser explicado pela influência antropogénica associada a um fluxo genético extensivo. Pode ter existido em Portugal um refúgio, a espécie pode ter sobrevivido à última glaciação em zonas abrigadas e de baixa altitude junto ao Oceano Atlântico, evidência fundamentada por pólen e carvão fóssil, mas a influência antropogénica apagou a pegada genética. Os recursos genéticos do pinheiro bravo estão misturados devido à intensiva florestação, sobretudo no século XX, com semente de origem desconhecida. Num estudo recente com marcadores moleculares foi estudada a estrutura genética do medronheiro. Foram identificadas três regiões genéticas homogéneas (Norte, Centro e Sul), mas diferentes entre si. Os resultados suportam a hipótese da existência de dois refúgios independentes em Portugal durante a última glaciação, na região Sul e no Centro. Para se constituírem novos povoamentos a semente deve ser recolhida dentro das regiões homogéneas e não devem ser usadas sementes de origem desconhecida. O uso de clones deverá ser feito, também, dentro dessas regiões. Os indivíduos para serem incluídos na população de melhoramento, deverão ser selecionados nos medronhais com maior diversidade genética. As populações mais diferenciadas e diversas, do ponto de vista genético, deverão ser consideradas para conservação, prevendo o impacto do aquecimento global, o aumento de fogos florestais, a fragmentação do coberto vegetal e o processo de domesticação em curso.
Na primeira parte do trabalho efectuámos uma revisão bibliográfica abordando algumas particularidades da alimentação dos ruminantes, animais que desempenham um papel determinante na manutenção dos sistemas de agricultura sustentada (Capítulo 2). No Capítulo 3 demos ênfase à caracterização da estrutura da parede celular e aos factores que afectam a sua digestibilidade. Desenvolvemos depois (Capítulo 4) aspectos relacionados com os processos de degradação da parede celular. Os microrganismos presentes no rúmen, produzem uma multiplicidade de enzimas que conferem ao ecossistema ruminal particularidades específicas que permitem ao ruminante utilizar alimentos fibrosos. No Capítulo 5, abordámos o metabolismo azotado da população microbiana do rúmen, referindo aspectos relacionados com a síntese dos seus constituintes azotados, com a degradação do azoto proteico e não proteico e com a eficiência microbiana e crescimento. Na parte experimental do nosso trabalho analisámos os efeitos que diferentes níveis de suplementação de dois alimentos forrageiros, com uma fonte azotada (ureia) e uma fonte energética (polpa de citrinos desidratada), tiveram na cinética de fermentação in vitro e na digestibilidade in vitro daqueles alimentos fibrosos. Para o efeito usámos um feno de prado natural e uma palha de trigo que foram estudados individualmente ou em mistura com a polpa de citrinos desidratada e/ou ureia. A cinética de fermentação foi determinada utilizando o método da produção de gás, com as amostras a serem incubadas durante 96 horas com licor de rúmen mais uma solução nutritiva tampão. O modelo logístico de duas fases foi utilizado para descrever a cinética de fermentação in vitro. Numa primeira fase (Capítulo 6), verificámos que a adição de ureia, entre valores que variaram de 1,43% a 3,91% da MS, provocou o aumento do tempo de latência e uma progressiva diminuição dos valores obtidos para o volume de gás produzido e para a taxa máxima de produção de gás das primeira e segunda fases de fermentação, e para o volume total de gás produzido durante as 96 horas de incubação. A adição de polpa de citrinos melhorou significativamente a produção de gás e a taxa máxima de produção de gás da primeira fase de fermentação e o volume total de gás produzido durante o período de incubação, reflectindo maior actividade microbiana no início da incubação do susbtrato. A ureia, como única fonte azotada suplementar de fenos e palhas, só deverá ser adicionada se também for usado umsuplemento energético. Com excepção dos substratos em que só foi utilizada polpa de citrinos+ureia, a produção de gás na segunda fase de fermentação foi significativamente maior do que na primeira fase. No Capítulo 7, verificámos que os resultados médios obtidos para as digestibilidades in vitro da MS e do NDF, determinadas após 48 horas e 96 horas de incubação, foram idênticos. Analisando caso a caso, encontrámos diferenças significativas em 58,3% dos substratos. Verificámos que, os coeficientes de correlação e de determinação calculados entre a digestibilidade in vitro da MS e do NDF ao fim de 48 horas de incubação e os parâmetros que definem a cinética de fermentação e o conteúdo das amostras em NDF, ADF, hemicelulose e celulose, foram mais elevados do que quando se considerou digestibilidade in vitro após 96 horas de incubação. Concluímos que, enquanto não estiverem disponíveis maior número de resultados, a digestibilidade da MS e do NDF deve ser sempre calculada após 48 horas de incubação. Os coeficientes de determinação muito elevados entre a digestibilidade in vitro da matéria seca após 48 horas de incubação e o volume de gás produzido na primeira fase de fermentação, a taxa máxima de produção de gás na primeira fase e o volume total de gás durante o período de incubação permitiram calcular equações de regressão (0,969<r2>0,852), que poderão ser utilizadas para estimar, com rigor, a digestibilidade in vitro da matéria seca dos alimentos a partir de alguns valores que definem a cinética de fermentação in vitro. A partir dos coeficientes de correlação negativos elevados, determinados entre a fracção ADL das amostras e a digestibilidade in vitro da MS (r=-0,901) e do NDF (r=-0,622), concluímos que a lenhina influenciou negativamente a digestibilidade dos substratos. O modelo logístico de duas fases permitiu estimar com precisão os parâmetros que definem a cinética da fermentação in vitro mesmo utilizando substratos com uma composição química muito diferente. Os coeficientes de determinação (r2) calculados foram muito elevados variando entre 0,998 e 0,989. Determinámos coeficientes de correlação elevados (0,797<r>0,614) entre o tempo de latência e a quantidade de NDF, ADF, ADL, hemicelulose e celulose presente na amostra. Verificámos que a quantidade de substrato efectivamente degradado necessária para a produção de 1 ml de gás, diminuiu com o aumento da digestibilidade in vitro dos alimentos e determinámos uma correlação elevada entre a quantidade de substrato efectivamente degradado, e os volumes de gás produzidos na primeira fase de fermentação e durante todo o período de incubação.
Este estudo foi desenhado para avaliar os estilos de aprendizagem e a inteligência emocional dos alunos das seis escolas de ensino superior do Instituto Politécnico de Castelo Branco. Pretende-se, também, evidenciar o papel dos métodos fatoriais multivariantes na análise de dados, com particular destaque para os métodos Biplot que nunca foram utilizados neste contexto. Os métodos Biplot (Gaiindo, 1986; Galindo, 1987) são técnicas de inspeção de dados multivariados que permitem detetar de uma forma intuitiva a estrutura interna de uma tabela de dados. Para recolher a informação foram utilizados o questionário TMMS (Trait Meta-Mood Scale na sua versão TMMS-24 de Fernández-Berrocal et ai., 2004, validado para a população portuguesa por Queirós et ai, 2005) e o questionário CHAEA (Questionário Honey-Alonso de Estilos de Aprendizagem criado porAlonso e Honey em 1995 e validado para a população portuguesa por Miranda, 2008).
Neste artigo apresenta-se um codificador de vídeo baseado na transformada de ôndulas, com interface do tipo Windows®, desenvolvido em Borland C++ Builder v5.0. O codificador tira partido das características da estrutura hierárquica 3D de coeficientes da DWT, resultante da sua aplicação no domínio do tempo e do espaço. O utilizador escolhe a sequência a codificar (armazenada em ficheiro), o número de tramas, o nível de decisão, e a ôndula a considerar na DWT no espaço, podendo obter resultados do desempenho do codificador, e guardar esses valores em ficheiros compatíveis com Microsoft® Excel. Pode, também, visualizar alguns resultados intermédios do processo de codificação, nomeadamente a decomposição por aplicação da DWT no tempo e no espaço, conferindo a este trabalho, também, um cariz didáctico.
A evolução da Agricultura Portuguesa está indissociavelmente relacionada com a Política Agrícola Comum e com as regras referentes à sua aplicação no espaço nacional. A partir de indicadores relevantes (indicadores de estrutura fundiária, demográficos e sociais, de produção e económicos) e com base nos dados oficiais publicados pelo Instituto Nacional de Estatística, analisou-se a evolução da agricultura portuguesa e o impacto que a PAC tem vindo a exercer nesta actividade económica. O estudo abrangeu o período 1989 - 2010, período este que foi marcado por profundas alterações, quer ao nível dos pressupostos básicos da PAC quer dos seus instrumentos de aplicação prática. Os dados mostraram uma evolução negativa na maioria dos indicadores seleccionados o que indicia que os instrumentos disponíveis para o apoio ao sector agrícola não se adaptaram às necessidades da realidade portuguesa; resulta, igualmente, evidente a situação de fragilidade em que se encontra a agricultura portuguesa e o sua incapacidade actual de contribuir para o desenvolvimento sustentado das zonas rurais.
As empresas procuram, cada vez mais, maximizar a sua actividade em termos de rentabilidade económica, em face da pressão a que são sujeitas pelos seus accionistas, pelos mercados de capitais e pela concorrência fortemente especializada. Uma das estratégias para atingir aquela maximização do conteúdo é o controlo da sua estrutura de custos, para o que concorre, particularmente, a discussão sobre a sua localização. Não são poucas as vezes em que se deparam com a necessidade de relocalização (ou deslocalização, se interpretada do ponto de vista do território) de forma a conseguir uma relação custos/proveitos mais eficiente. O presente artigo aborda o investimento e a deslocalização, na forma da sua relevância e impacto sobre o território, recorrendo aos instrumentos teóricos sobre o investimento e à tipificação da deslocalização, com referência ao desinvestimento. No final, são apresentadas algumas conclusões bem como se deixam algumas pistas que permitam corporizar futuras investigações sobre o tema.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Design de Interiores e Equipamento apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Documento disponível na Biblioteca da ESART na cota : 747 - 5104
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Produção Agrícola.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Design de Moda e Têxtil apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Este estudo descritivo insere-se no Programa de Inteligência Emocional (PIE) aplicado a alunos do 3.º e 4.º ano do ensino básico na região de Castelo Branco, pretende analisar as relações de amizade (aceitação, rejeição) e os níveis de autoconhecimento das emoções (habilidades emocionais), antes e depois de aplicado o programa em alunos de turmas de educação básica (n=91), no ano letivo 2011-12. Sabemos que a turma é um grupo social, um campo de forças diferente da soma dos sistemas de tensão que o constituem, com o seu próprio clima dinâmica e estrutura de inter-relações (afetivas, sociais) O Teste Sociométrico (5 níveis resposta) aplicado aos 4 Grupos/turmas (3.ºA, 3ºB, 4.ºA, 4º B) ofereceu-nos (Pré e Pós) o posicionamento, as relações de afinidade, a estrutura da turma. Ao nível da inteligência emocional aplicamos aos Grupos/turma de ‘Controlo’ (3ºB, 4.ºB) e Grupos ‘Experimental (3.ºA, 4.ºA) um ‘Questionário de Habilidades Emocionais’, de 45 itens (escala de 3 níveis), validado, com intuito de conhecer as habilidades de autoestima, controlo e reconhecimento das emoções, habilidades interpessoais, empatia, organização, resolução de conflitos e sensibilidade social. Todos os alunos pontuaram no ‘nível alto’ (46 a 79) tendo o ‘questionário’ uma boa consistência interna global (Alfa de Cronbach=0,932). O Grupo/turma 3.ºA (experimental) registou as médias mais elevadas em todos os 6 fatores categoriais do questionário, assim como nas relações interpessoais. Destacamos o 3.º A, após o PIE, possui melhores habilidades sociais e emocionais e, uma coesão em termos de relações de afetividade. Em relação, ao Teste sociométrico analisámos turma por turma a ‘aceitação/rejeição’ dos alunos nas relações e por género (diferenças significativas), demonstrando-se que as turmas de 3.º ano obtiveram melhores pontuações (relações sociais) que as de 4.º ano, verificando-se que em todas elas há um aluno/a que recebe a maior pontuação dos pares (aceitação) e alguns que são rejeitados.
Resumo do poster: Introdução: O torcicolo muscular congénito (TMC) é definido como uma contractura unilateral do músculo esternocleidomastoideu (ECM) que se manifesta geralmente no período neonatal ou em lactentes (1). É a terceira patologia congénita musculo-esquelética mais comum (3-5) e apresenta uma incidência de 1 em 250 recém-nascidos (1, 6, 7). Objectivos: Caracterizar a prática clínica dos fisioterapeutas em crianças com TMC e chegar a um consenso relativamente às intervenções utilizadas e resultados esperados no tratamento da criança com TMC pelos fisioterapeutas. Metodologia: A recolha de dados foi feita através do painel de Delphi modificado. Foram formulados três questionários, os quais foram distribuídos aos fisioterapeutas do HDE em três momentos distintos. Resultados/ Conclusão: Através do painel de Delphi modificado, obteve-se um consenso para as seguintes intervenções: alongamento manual passivo e activo do ECM, massagem/outras técnicas de mobilização dos tecidos moles (ao nível da estrutura), fortalecimento do ECM contra-lateral, facilitação do desenvolvimento neuro-sensório-motor (ao nível da função), técnicas de manuseio/posicionamento da cabeça do bebé, promoção da interacção entre a criança e família, promoção da inserção da criança no seu ambiente escolar (ao nível da actividade/participação), adaptações habitacionais e ensino aos cuidadores (ao nível dos factores ambientais). Relativamente aos resultados esperados, obteve-se um consenso para os seguintes: simetria das amplitudes de movimento passivas/activas do pescoço, desaparecimento do nódulo fibrótico (ao nível da estrutura), aquisição de simetria nas competências do desenvolvimento neuro-sensório-motor, ganho de simetria em todas as posições funcionais (ao nível da função), manutenção da cabeça na linha média, inserção da criança no seu ambiente escolar (ao nível da actividade/participação) e adequação do domicílio à situação da criança (ao nível dos factores ambientais).
A competitividade regional refere-se à capacidade de uma região para implementar e manter um ambiente económico que permita, de modo sustentado, criar valor para as empresas e proporcionar um elevado nível de vida para a população; depende, não só da competitividade das empresas locais mas, fundamentalmente, do ambiente empresarial que a região propicia. Os modelos de inovação territorial permitem materializar a relação entre o território/região e a sua capacidade de criação de conhecimento, aproveitamento das oportunidades de inovação e sua consequente difusão. Nesta comunicação pretendeu-se analisar o desempenho inovador da região NUT III Beira Interior Sul, através da aplicação do modelo da Tripla Hélice. Assim, mediante uma metodologia qualitativa, com recurso á entrevista e a dados secundários, foi possível identificar e caracterizar os actores regionais que constituem o modelo bem como as instituições de interface que resultaram do estabelecimento de redes organizacionais entre os actores individuais. As actividades já desenvolvidas e os projectos que estão a ser concluídos permitem inferir sobre o impacto positivo da Tripla Hélice na competitividade regional e considerá-la como o embrião de um futuro sistema regional de inovação.
"Os Sistemas de Informação Geográfica (SIG), podem ser considerados, sob o ponto de vista da sua funcionalidade, como um conjunto de ferramentas, para a recolha, armazenamento, organização e selecção, transformação e representação da informação de natureza espacial do 'mundo real', para um determinado conjunto de circunstâncias" (Burrough, 1986). A informação geográfica é fundamentalmente produzida e utilizada em ambiente desktop fechado, ou seja, confinado a apenas alguns utilizadores. No entanto, existem vantagens em tornar estes sistemas mais abertos, ou seja, para evitar a repetição de tarefas já efectuadas, é possível publicar “on-line” cartografia para que outros a possam utilizar como base para outros estudos. A disponibilização de informação geográfica nem sempre é pacífica porque a sua produção envolveu custos e também têm direitos de propriedade. A Internet surge como um importante meio, para que dados geográficos possam ser visualizados em qualquer computador, desde que este tenha ligação àWEB. Desta forma, surge o termo WebSIG. Os WebSIG (ou Web-Mapping) não são simples modos de representar cartografia temática na Internet. Estes permitem, também, a disponibilização de ferramentas de consulta, edição e análise da informação geográfica. O estudo desenvolvido tem os seguintes objectivos: • Indicar os procedimentos para instalação e utilização do software ArcIMS; • Criar serviços de visualização, extracção de informação e edição on-line; • Planeamento e criação de um WEB site (Regadio da Cova da Beira – Bloco C42) para disponibilização dos serviços criados; • Planeamento e criação de um WEB site (Faixa de combustíveis – Idanha-a-Nova).
Dissertação apresentada à escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Inovação e Qualidade na Produção Alimentar.
Dissertação apresentada à escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Inovação e Qualidade na Produção Alimentar.
Este trabalho foi desenvolvido no âmbido do Projecto Final do Mestrado em SIG. Consistiu no estudo da evolução da paisagem a partir de cartas de coberto/uso do solo obtidas por detecção remota, num período de 17 anos (1990-2007), na região Interior Centro do país (Beira Interior Sul e Pinhal Interior Sul), bem como a influência da dinâmica das unidades de paisagem sobre as aves nidificantes dessa região, utilizando softwares específicos. Constituíu-se como objectivo deste trabalho, analisar a dinâmica temporal da paisagem na referida área e verificar a sua correlação com a dinâmica populacional da avifauna nidificante, pressupondo-se que tenha ocorrido alteração nessa mesma região. Propõe-se com este estudo verificar a hipótese de haver correlação entre a composição e estrutura da paisagem com a riqueza de espécies nidificantes. Na metodologia, foram usadas métricas de paisagem para quantificar a paisagem da área de estudo em duas datas distintas (1990 e 2006) a partir de informação do CORINE Land Cover 1990 e CORINE Land Cover 2006, bem como dos Atlas das Aves Nidificantes de 1989 e 2005, de modo a extrair a informação relativa à presença/ausência das espécies de avifauna nidificante. Paralelamente, foi feita uma harmonização das classes de ocupação de solo com os habitats caracterizantes dos grupos de espécies de aves. Finalmente, foi feita uma análise temporal da variação das unidades de paisagem e paralelamente a análise da variação do número de espécies para posterior verificação da correlação entre estas duas variáveis. Os resultados revelaram que houve fragmentação da paisagem, principalmente a nível dos sistemas florestais, ao longo dos 16 anos. Em termos de recolha de informação, a escala revelou ser um elemento fulcral na análise e comparação dos dados, visto a informação presente nos dois Atlas ter sido recolhida a diferentes escalas. Por fim, existe correlação entre a estrutura e composição que define a paisagem com a riqueza de espécies presentes, com excepção das classes relativas a florestas e tecido urbano. Em suma, os resultados demonstraram que os SIGs são muito úteis para estes processos de verificação e validação de fenómenos, como também para uma visão prospectiva dos mesmos.
Trabalho de projeto apresentado Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Desenvolvimento de Software e Sistemas Interativos.
Trabalho de projeto apresentado Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em Desenvolvimento de Software e Sistemas Interativos.
Artigo apresentado como comunicação no II Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu de 7 a 9 de Março de 2000, em Évora.
A animação sociocultural (ASC) significa o processo contínuo e global de ação e intervenção numa comunidade territorial, pretendendo promover compromissos de consciencialização e participação ativa nos indivíduos (cidadania, civismo), contribuindo para a sua formação pessoal e social. A comunidade converte-se em protagonista dinâmica do próprio desenvolvimento dos individuos contribuindo para a sua satisfação e qualidade de vida. Numa perspetiva ampla a ASC enquadra áreas de atividades e realidades diversas, que integram formas variadas de: ocupação dos tempos livres e de ócio; ações de alfabetização (funcional, digital); recreação, ludicidade e de expressões; atividades físico-desportivas; recuperação do património natural, cultural e artistico; consciencialização ecológico-ambiental; recuperação de práticas de arte popular; atividades gastronómicas, etc. O autor, numa análise hemistica à ASC, estrutura o artigo em quatro pontos: aproximação conceptual à problemática da ASC; os âmbitos e componentes da intervenção sociocultural; modelos de animador e a ASC no território de desenvolvimento de atividades. Por último, propõe-se um projeto de intervenção sociocultural num centro de tempos livros (associativismo).
A globalização económica e a evolução tecnológica estão na origem das reestruturações profundas do tecido empresarial, afetando o sistema de emprego, de educação-formação e os territórios. Portugal beneficiou, durante várias décadas, de uma expressão empresarial e empregadora com um significado importante na estrutura produtiva e económica, sobretudo no que respeita a indústrias com relevo na matriz de especialização. Ao longo dos últimos anos, muitas destas empresas foram, e continua a ser, alvo de processo de reestruturação e de reconversão produtiva, o que levanta algumas questões que remetem, nomeadamente, para: (i) o tipo de fatores produtivos em presença; (ii) a recomposição profissional da população; (iii) os efeitos sobre o emprego; (iv) as consequências ao nível do desenvolvimento regional, (v) as políticas de emprego e formação a conceber e a implementar; e (vi) os dispositivos de acompanhamento das medidas de política.
Este artigo relata o estudo de investigação – realizado numa amostra de 122 Pequenas e Médias Empresas portuguesas, utilizando a metodologia estatística de modelação através de equações estruturais, analisando uma visão holística – padrões de inter-relações entre diversas dimensões organizacionais e ambientais: factor humano, ambiente, recursos e capacidades organizacionais, actuação estratégica, causas do declínio e acções estratégicas de recuperação, com o intuito de melhor compreender a sua influência no nível de desempenho, percebendo as razões (contextuais) do seu declínio e (o contexto e conteúdo) da sua recuperação. Os resultados obtidos evidenciam uma associação directa, positiva e significativa, entre, a menor competência dos recursos humanos e o reduzido acesso a informação interna e externa de gestão, e os baixos níveis de desempenho. A percepção dos gestores de que a causa do declínio foi devida a um ambiente competitivo, leva-os a implementar um conjunto de acções visando a reestruturação operacional, melhorando a sua competitividade por via da redução da estrutura de custos e do número de efectivos. Esta actuação estratégica de recuperação revelou-se determinante na melhoria do desempenho.
Comunicação apresentada na Sessão 15 - Política Agrícola e Bens Públicos, do 17.º Congresso da APDR.
A obra é constituída pelos resumos das comunicações apresentadas pelos docentes da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco e são referentes aos projetos de investigação nos quais estão envolvidos.
Neste trabalho foi desenvolvido um codificador/descodificador (CoDec) de vídeo de ritmo binário variável, baseado na decomposição 3D por transformada de ôndulas, sendo o cálculo das transformadas de ôndulas, e das transformadas inversas, realizado através do esquema progressivo (lifting scheme). Analisa-se a aplicação à codificação de vídeo da decomposição de sinais 1D e 2D por bancos de filtros de ôndulas, a sua relação com a análise multiresolução, e as relações de dependência hierárquica dos coeficientes da estrutura resultante da decomposição. Apresenta-se, também, a associação do esquema progressivo aos bancos de filtros e a obtenção dos algoritmos das transformadas pela factorização segundo o esquema progressivo. Implementaram-se as transformadas (pelo esquema progressivo), para a ôndula Daubechies 2 e para as ôndulas biortogonais (4,4), para explorar a redundância espacial e temporal, aplicando- as à codificação de vídeo. Apresentam-se resultados experimentais obtidos com o codificador desenvolvido, com base em sequências de vídeo de teste, nomeadamente o factor de compressção, a relação sinal/ruído entre as imagens recuperadas e as imagens originais e a qualidade subjectiva das imagens recuperadas. Discutem-se os resultados obtidos e o tempo necessário para processar as sequências. Propõem-se soluções para melhorar a eficiência do codificador, no que diz respeito ao tempo de processamento e ao factor de compressão. Implementaram-se, também, as transformadas de ôndula num processador digital de sinal com arquitectura VLIW, analisando- se a aceleração de processamento obtida, tendo em vista a codificação de vídeo em tempo real.
Comunicação apresentada no Congresso Ibérico de Fogos Florestais que decorreu de 17 a 19 de Dezembro de 2000, em Castelo Branco, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do Grau de Mestre em Ensino de Música - Instrumento e Música de Conjunto.
Esta comunicação apresenta o projeto e-Bibliografias. A implementação deste projeto teve como objetivo disponibilizar, a partir do sítio de duas Bibliotecas do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), as bibliografias recomendadas aos estudantes dos cursos de licenciatura e de mestrado das Escolas Superior Agrária e Superior de Artes Aplicadas do IPCB. Este foi um trabalho desenvolvido em ambiente colaborativo entre os serviços académicos, o serviço de informática e a biblioteca e foi construído a partir das listagens de bibliografia recomendada que constam da Ficha das Unidades Curriculares dos cursos. A partir dessa informação foram construídas as ligações com o documento através da aposição as cotas, handle, DOI, ou outros elementos de localização. Após esta fase a informação produzida foi colocada na página segundo a estrutura: curso, ano curricular e unidade curricular. Será desejável que, no futuro, se efetue a ligação entre esta funcionalidade e o programa de e-learning de maneira a facilitar ainda mais o acesso à informação por parte dos destinatários preferenciais que são os estudantes.
Tese de Doutoramento apresentada ao Departamento de Filología Moderna, Facultad de Filología, Universidad de Salamanca
No presente artigo procurar-se-á, depois de uma breve abordagem sobre a concretização do Processo de Bolonha, nos países da união europeia, compreender em que fase se encontra a adequação dos cursos de Artes Visuais e em que medida têm sido acolhidas as orientações emanadas das diferentes conferências de ministros que tutelam o ensino superior, quanto à estrutura de graus, à duração dos ciclos, à implementação do sistema de garantia da qualidade, entre outros aspectos. Advirta-se, contudo, que para efeitos da presente caracterização apenas se consideraram as instituições de ensino superior com sítios disponíveis na internet, tendo sido efectuada a recolha de dados durante o ano de 2008 e o primeiro trimestre de 2009. O levantamento das instituições foi feito junto das associações internacionais, consideradas interlocutoras credíveis como a ELIA (The European League of Institutes of ARTS) e a Cumulus Association Of Universities and Colleges of Art, Design and Media. Em Portugal, esse levantamento foi feito junto da Direcção Geral do Ensino Superior e em Espanha junto da ANECA (Agencia Nacional de Evaluacion de la Calidad Y Acreditacion).
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Design de Interiores e Equipamento apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia de Produção Agrícola apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-15427TFCMA.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Engenharia Florestal apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, do qual só está disponível o resumo.
Relatório de Estágio do curso de Engenharia de Produção Florestal, apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia Florestal.
Documento disponível na Biblioteca da ESART na cota : 725 - 5136
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias - Opção Rural apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Dissertação de Mestrado em Cuidados Paliativos apresentada à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Dissertação de Mestrado em Cuidados Paliativos apresentada à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
O desenvolvimento sustentável configura-se como uma das razões da mudança dos padrões da sociedade actual. Estas alterações decorrem da necessidade de reduzirmos o consumo de recursos e aumentarmos o potencial de reciclagem e reaproveitamento dos resíduos gerados. Neste âmbito, é necessário repensar os padrões de produção e consumo nos diversos sectores da actividade humana, reduzindo significativamente as emissões e combatendo a degradação ambiental que se tem manifestado através das alterações climáticas. Neste trabalho foi desenvolvida uma análise de vários sistemas de avaliação da sustentabilidade e realizada uma matriz de comparabilidade entre estes sistemas. Esta matriz foi utilizada para um profundo entendimento sobre a estrutura dos sistemas e os critérios de avaliação envolvidos em cada um deles, assim como a sua ligação ao contexto de avaliação pretendido: áreas urbanas novas ou consolidadas, edifícios novos ou existentes e edifícios com tipologias ocupacionais específicas. A partir destes critérios de avaliação foi possível aferir o impacto de cada um deles em quatro níveis distintos no contexto urbano, nomeadamente ao nível do edifício, da envolvente, do local e do espaço urbano. Com o objectivo principal de criação de um modelo de avaliação da sustentabilidade para processos de reabilitação em centros históricos, e tendo a Baixa de Coimbra como exemplo destas áreas urbanas, foi realizado um estudo sobre as características construtivas da referida área. Os dados utilizados para a caracterização do edificado foram fornecidos pela Universidade de Coimbra, no âmbito do trabalho realizado ao abrigo do protocolo com a Câmara Municipal de Coimbra, para um levantamento exaustivo nos domínios da arquitectura, construção e sócio-demográfico. Foram ainda analisadas as estratégias de intervenção definidas para os centros históricos de acordo com as iniciativas das Sociedades de Reabilitação Urbana de Lisboa, Porto e Coimbra. Sobre estas estratégias foi realizada uma reflexão para identificar possíveis conflitos existentes com as metas para a sustentabilidade. De acordo com o trabalho realizado foi possível desenvolver um modelo ajustado às necessidades dos centros históricos, considerando-se o património construído existente, a estrutura urbana e os condicionalismos que esta impõe ao conjunto edificado e os parâmetros de sustentabilidade adequados às práticas construtivas correntes. Este modelo possibilita a avaliação de uma intervenção em nove áreas, de acordo com critérios de avaliação, indicadores de medida e níveis de avaliação previamente definidos. Estas nove áreas de análise da sustentabilidade incidem nos seguintes temas: na sustentabilidade do local, do transporte, da gestão dos recursos de acordo com três subdomínios (água, energia e materiais), do ambiente exterior, do ambiente interior, durante o ciclo de utilização do edifício e no âmbito da sustentabilidade cultural, económica e social. A implementação deste modelo permite confrontar as soluções, técnicas e sistemas definidos com os critérios fixados no referido modelo e que visam a melhoria do desempenho ambiental, social e económico do ambiente construído, no sentido de contribuir para o desenvolvimento sustentável.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco e Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Design do Vestuário e Têxtil.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco e Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Design do Vestuário e Têxtil.
O medronheiro (Arbutus unedo L.) tem potencial para ser uma cultura de sucesso comercial em várias regiões de Portugal, onde está bem-adaptado ao clima e solos. A espécie tem sido usada pelas populações locais para consumo do fruto em fresco ou processado, sobretudo como aguardente, no entanto continua a ser uma espécie largamente negligenciada, ainda que tenha muitos usos comerciais possíveis, desde a produção do fruto em fresco ou processado, a uso ornamental, farmacêutico, ou aplicações dos produtos bioativos. Além disso, devido ao seu estatuto pioneiro, é útil na recuperação dos solos, evitando a desertificação e tem, também, resistência ao fogo. A construção de um modelo ecológico para o medronho, foi obtida através de uma abordagem Baiesiana. Na investigação em curso, foi utilizada uma grelha de 1 Km2 ao longo de todo o território português (90425 parcelas), para o conjunto dos 10 atributos utilizados: sete variáveis bioclimáticas para a representação de uma "distância climática" - Bio1; Bio2; Bio5; Bio 9; Bio 15; Temperatura Máxima e Temperatura Mínima (WorldClim 1.4, 2017) e três variáveis geográficas - Altitude; Declive e Uso do Solo - para capturar uma "distância geográfica". Finalmente, a presença/ausência da espécie foi a variável objetivo. Foram usados quatro cenários: 1. Série de controle (1960-1990), visando a modelação das condições atuais; 2. Três diferentes cenários de efeito de estufa: Holocénico Médio (há 6000 anos); 2050 e 2070, utilizando o cenário de concentração de CO2 mais pessimista (RCP 8,5). As redes Baiesianas são Grafos Acíclicos Direcionados (GAD) onde os nós e os arcos tipificam as relações de causa e efeito entre variáveis em estudo. A estrutura topológica de um modelo Baiesiano reflete a dependência das variáveis e descreve a distribuição de probabilidade de certos acontecimentos, ocorrendo a condições específicas. As informações obtidas neste estudo serão utilizadas para a elaboração de regiões de proveniência, para melhoramento genético e conservação da espécie.
Nos ultimos anos tem-se vindo a assistir a uma conjugação, cada vez mais estreita, entre a Tecnologia e as diferentes áreas e serviços da presente sociedade do conhecimento. Para o efeito, podem-se dar vários exemplos que já se encontram perfeitamente integrados no nosso quotidiano, tais como: e-Government; e-Learning; e-Banking; e-Commerce ... e e-Saúde. A importância do prefixo 'e' vem tornar clara a intervenção de determinado serviço realizado a partir de uma plataforma e/ou a partir de um dispositivo digital. Contudo, pretende-se que estes novos serviços apoiados numa estrutura digital sejam mais que um simples 'acrescento'. Neste sentido, a presente comunicação tem como objetivos apresentar a importância e as principais potencialidades da e-Saúde para o cidadão comum. No entanto, considerando que Portugal e a União Europeia se encontram a atravessar um período de progressivo envelhecimento pretende-se, ainda nesta comunicação, focalizar a atenção para um grupo de cidadãos onde esta nova possibilidade pode vir a trazer uma real mais valia: os cidadãos mais idosos. E feita uma reflexão crítica acerca das principais barreiras a ultrapassar e as principais vantagens que os idosos poderão usufruir através de um sistema de saúde que privilegie a vertente de e-Saúde. No caso dos mais idosos, a possibilidade de poderem vir a usufruir das valências da e-Saúde vem implicar que este grupo de cidadãos, normalmente associado ao grupo dos info-excluídos, tenha que adquirir um conjunto de competências e de literacia digital que lhes venham a permitir a utilização e a manipulação destes dispositivos tecnológico-digitais transformando-os numa outra individualidade, a de «paciente informado».
Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Especial – Domínio Cognitivo e Motor.
A problemática do Ensino Superior em Design, no quadro do processo de adequação a Bolonha, implica a necessidade de definir o perfil de competências em design que deverá enquadrar a estruturação dos novos planos curriculares dos cursos de 1º e 2º ciclos. Tendo em consideração que, desde que é detectada uma necessidade de mudança de plano curricular até que os primeiros graduados com o novo perfil de competências entram no mercado de trabalho, decorre um período mínimo de três a cinco anos, importa que as Escolas Superiores desenvolvam estudos prospectivos que permitam antecipar as alterações de necessidades no que respeita às competências futuras dos designers. Com o objectivo de analisar em que medida a formação superior em design dota os graduados de competências empresariais, foi realizado um estudo por questionário junto de designers nacionais a exercer profissão, através do qual se pretendeu avaliar em que medida as respectivas competências empresariais foram por eles adquiridas por via da formação superior ou da experiência profissional. Os inquiridos foram também questionados quanto à sua visão sobre a evolução de exigências futuras no que respeita a essas mesmas competências (horizonte 2015). O conjunto de competências empresariais questionadas foi definido através de pesquisa bibliográfica e de documentação recolhida junto das principais organizações nacionais e internacionais ligadas ao design. A análise estatística dos resultados obtidos permitiu concluir que as competências empresariais são adquiridas pelos designers sobretudo através da prática profissional, sendo o contributo da formação superior insuficiente. No que respeita à visão das necessidades futuras, os inquiridos consideram que os profissionais de design se confrontarão com um aumento significativo das exigências de desempenho no que respeita às competências empresariais. Face às conclusões obtidas, tendo em consideração a adequação a Bolonha, o conjunto de competências definido foi analisado e desenvolvida uma proposta de estrutura curricular que contempla aquisição daquelas competências empresariais ao longo da formação superior em Design de 1º e 2º ciclos.
As incubadoras de empresas são importantes instrumentos de desenvolvimento regional, uma vez que, através da oferta de um conjunto de serviços operacionais e financeiros, criam condições que facilitam e promovem o empreendedorismo, a geração de novas empresas e a transferência de conhecimentos/tecnologia. Ao reduzir os riscos inerentes ao período inicial de funcionamento da empresa, as incubadoras potenciam o crescimento e a taxa de sucesso de novas empresas contribuindo, assim, para a revitalização e crescimento económico da região onde se inserem. Situado na NUT III Beira Interior Sul, o concelho de Idanha-a-Nova é um território de baixa densidade, caracterizado por um forte decréscimo populacional e uma estrutura produtiva que assenta, fundamentalmente, no sector primário. Numa perspetiva de valorização do território e de pleno aproveitamento dos recursos endógenos, a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, a Escola Superior Agrária de Castelo Branco e a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro constituíram, em parceria, a Incubadora de Empresas de Base Rural de Idanha-a-Nova. Este projeto visa apoiar o estabelecimento de jovens agricultores numa área de terreno de 552 hectares que se encontrava devoluta após a desativação, por parte do Ministério da Agricultura Desenvolvimento Rural e Pescas, da Herdade Experimental do Couto da Várzea. O funcionamento da incubadora de empresas de base rural já permitiu a constituição de 40 empresas, com uma área total de 463,73 hectares que se dedicam, fundamentalmente, à produção frutícola e hortícola, integrando uma forte componente de inovação, quer ao nível das espécies cultivadas, quer no que respeita à tecnologia de produção. Estas empresas vão revitalizar o tecido produtivo, criar novos postos de trabalho e contribuir para o aumento do VAB regional. Nesta comunicação, para além da apresentação do projeto, serão também apresentados alguns dados que permitirão inferir sobre o impacto positivo que a implementação deste projeto poderá ter no desenvolvimento do concelho de Idanha-a-Nova.
O aumento da esperança de vida e o envelhecimento da população são desafios à capacidade de suporte intergeracional nas sociedades desenvolvidas. A idade, a incapacidade funcional e a deterioração do estado de saúde são fatores de institucionalização. O envelhecimento ativo, ao preservar a autonomia e funcionalidade, permite manter os indivíduos nas suas comunidades. As mudanças na estrutura das famílias e a crescente mobilidade dos seus elementos colocam novos problemas, para os quais são necessárias novas respostas. OBJECTIVOS: Identificar formas de manutenção da funcionalidade, monitorizar a autonomia após institucionalização e Identificar modelos alternativos. MATERIAIS E MÉTODOS: Apresentam-se dados de 2 estudos. a) Avaliação de um programa de fisioterapia com idosos institucionalizados (n=30) e b) Avaliação da capacidade de realização de AVD's básicas e instrumentais (n=27) após institucionalização, durante 6 meses, com um grupo de controlo (n=30) a viver na comunidade. RESULTADOS: No primeiro estudo os resultados revelam ganhos significativos em todas as variáveis controladas. No segundo estudo os idosos institucionalizados revelam um decréscimo mais acentuado nas AVD's básicas e nas instrumentais. DISCUSSÃO: A participação num programa de atividade revela uma reserva funcional que pode ser mobilizada, traduzindo-se em melhores níveis de funcionalidade e autonomia. Indivíduos que passam a ter suporte externo para a realização das AVD's parecem reduzir significativamente a capacidade para a sua realização. CONCLUSÃO:Manter a funcionalidade e a autonomia devem ser hoje objetivos integrantes de um envelhecimento ativo e apresentam-se como desafios para a solidariedade intergeracional, no que diz respeito ao objetivo de manter os idosos nas suas comunidades. Alguns exemplos de modelos alternativos à institucionalização devem ser explorados e aprofundados.
Trabalho de projeto apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco e à Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Design de Interiores.
Dissertação apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Música - Área de Especialização em Canto.
Num mesmo organismo pluricelular existem diferentes tipos de células e as diferenças são induzidas pelo controle dos genes que são transcritos (activados) em cada célula. Algum processo deverá actuar no DNA para que esses diferentes tipos de células se formem durante o desenvolvimento do ser vivo, de outra forma, todas as células somáticas do organismo, possuidoras da mesma carga cromossómica, seriam idênticas. O processo de controle da transmissão de genes activados e desactivados, de uma geração de células às seguintes, ainda não está bem esclarecido. O que se sabe é que muitas células mantêm as suas características únicas quando são estabelecidas em cultura in vitro. Os mecanismos regulatórios envolvidos devem ser estáveis e, uma vez estabelecidos, são transmitidos às células-filha quando a célula se divide. Existem vários modelos para explicar os mecanismos da regulação génica. A metilação do DNA (uma modificação química que se observa pela ligação de um grupo metil ao carbono 5 da citosina - Fig. 1), suprime a transcrição de determinados genes e também promove a alteração da estrutura da cromatina para formas mais condensadas. Mas, o modelo proposto para explicar a influência da metilação do DNA na expressão génica, não deixa de ser polémico pois, para uma grande parte dos genes envolvidos nesse último fenómeno, torna-se necessário o controle adicional de determinadas proteínas regulatórias. Pretendemos expor alguns dos argumentos e evidências a favor e contra a relação causal entre a expressão génica e a metilação do DNA e, em particular, a influência deste processo nos fenómenos da inactivação dos genes, da marcação parental do genómio, da diferenciação e do envelhecimento das células e organismos.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Design de Interiores e Equipamento apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco.