Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for idade and 600 records were found.

It was the purpose of this study to determine the frequency of extended­spectrum β­Lactamases (ESBLs) producing isolates in E. coli, from hospital acquired and community infections, and to evaluate antibiotic susceptibility between ESBL producing and non­producing strains. Of 131 isolates investigated only 9 (6.8%) fulfil CLSI screening criteria for ESBL, and its production was confirmed by ESBL Etest. This strains were mainly recovered form community infections in old aged patients, with an history of previous hospitalisation. The majority (66.6%) showed simultaneous resistance to the studied β­lactams, the quinolones and aminoglycosides.
Comunicação apresentada no 1.º Simpósio Nacional de Fruticultura que decorreu em Alcobaça de 12 a 13 de Outubro de 2006 e que foi organizado pela Associação Portuguesa de Horticultura.
A temática do envolvimento das famílias de crianças e jovens com défice cognitivo-motor, no processo de desenvolvimento dos filhos, tem nos últimos anos sofrido uma evolução que começou por os pais serem a causa dos problemas dos seus filhos, até aos dias de hoje de assumirem papéis interventivos e activos. Neste contexto, há a necessidade de conhecermos as famílias dos alunos, nas diversas dimensões e como refere Mcwilliam (2003) a não satisfação das necessidades familiares em áreas como a alimentação assumem vantagem sobre as necessidades educativas da criança. O presente estudo tem como finalidade analisar as necessidades dos pais de crianças e jovens com défice cognitivo – motor em idade escolar. Pretendemos identificar as necessidades mais frequentes e prioritárias para os pais. Por fim procuramos identificar de que forma as características da família se relacionam com as necessidades. A nossa investigação é um estudo de caso de natureza qualitativa. O instrumento utilizado foi um questionário sobre as necessidades das famílias, desenvolvido por Bailey e Simeonsson (1988) e adaptado à realidade portuguesa, por Pereira (1996) e uma ficha de dados biográficos. Os resultados mostram que todas as categorias de necessidades são frequentes nas famílias. Os resultados dão ainda a conhecer as necessidades prioritárias para os pais: Informação, Financeiras, Apoio, Serviços da Comunidade e verificam os que globalmente as características das famílias estão relacionadas com as suas necessidades. O estudo termina com algumas recomendações para futuros trabalhos a realizar neste âmbito.
A temática do envolvimento das famílias de crianças e jovens com défice cognitivo-motor, no processo de desenvolvimento dos filhos, tem nos últimos anos sofrido uma evolução que começou por os pais serem a causa dos problemas dos seus filhos, até hoje assumirem papéis de interventivos e activos. Neste contexto, há a necessidade de conhecermos as famílias dos alunos, nas diversas dimensões e como refere Mcwilliam (2003) a não satisfação das necessidades familiares em áreas como a alimentação assumem vantagem sobre as necessidades educativas da criança. O presente estudo tem como finalidade analisar as necessidades dos pais de crianças e jovens com défice cognitivo – motor em idade escolar. Pretendemos identificar as necessidades mais frequentes e prioritárias para os pais. Por fim procuramos identificar de que forma as características da família se relacionam com as necessidades. A nossa investigação é um estudo de caso de natureza qualitativa. O instrumento utilizado foi um questionário sobre as necessidades das famílias, desenvolvido por Bailey e Simeonsson (1988) e adaptado à realidade portuguesa, por Pereira (1996) e uma ficha de dados biográficos. Os resultados mostram que todas as categorias de necessidades são frequentes nas famílias. Os resultados dão ainda a conhecer as necessidades prioritárias para os pais: Informação, Financeiras, Apoio, Serviços da Comunidade e verificamos que globalmente as características das famílias estão relacionadas com as suas necessidades. O estudo termina com algumas recomendações para futuros trabalhos a realizar neste âmbito.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, do qual só está disponível o resumo.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Relatório de Estágio do curso de Engenharia de Produção Animal, apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-27219TFCEV.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem Veterinária.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-20152TFCPAN.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Agrícola.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Agrícola.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Relatório de Estágio do curso de Produção Florestal, apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-27426TFCEV.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Atividade Física - Motricidade Infantil.
O tema da educação dos adultos e/ou adultos maiores merece uma reflexão epistemológica, em relação à ação dos profissionais, nas diversas valências na rede social e comunitária, como nas instituições educativas. Utilizando uma argumentação hermenêutica, o autor aborda a necessidade de implementar propostas socioeducativas para os adultos maiores, por meio de programas intergeracionais, destacando o papel da gerontologia educacional ou gerontagogia, a qual se integra no campo da educação social. Os objetivos que nortearam esta análise fenomenológica são: repensar a educação de adultos maiores, na área da gerontagogia; analisar os aspetos socioeducativos, psicopedagógicos e metodológicos nas ações e nos programas gerontológicos, com a finalidade de promover uma cidadania ativa. Refletiremos epistemologicamente as possibilidades educativas, provenientes da pedagogia social/ educação social e a gerontagogia, de modo a dar uma qualidade de vida aos adultos maiores, numa sociedade para todas as gerações.
Introdução: As doenças cardiovasculares, tal como a aterosclerose carotídea estão entre as principais causas de mortalidade e morbilidade em todo o mundo. Objetivo: Determinar a prevalência de aterosclerose carotídea, a prevalência dos diferentes tipos de placa aterosclerótica na população da cidade de Castelo Branco e correlacioná-los com os principais fatores de risco cardiovasculares. Métodos: É um estudo transversal, descritivo correlacional, realizado a 796 indivíduos da cidade de Castelo Branco, com uma faixa etária igual ou superior a 30 anos, aos quais foi aplicado um questionário, no qual se obtiveram dados antropométricos, história clínica e fatores de risco cardiovasculares. Foi também realizado Triplex Cervical, de acordo com o descrito em Extracranial Cerebrovascular Ultrasound – Practice Guideline. Resultados: Dos 796 inquiridos, 66,3% eram do género feminino e 33,7% eram do género masculino, com uma média de idades de 68.63 ± 17,752 anos. A hipertensão arterial e a dislipidémia foram os fatores de risco mais prevalentes na população estudada, apresentando uma prevalência de 56,5% e 42,4%, respetivamente. A prevalência de espessamento Íntima-Média foi de 57,5%. Os resultados obtidos mostram que 55,4% da população apresenta placas ateroscleróticas carotídeas, sendo que 37,9% apresenta placas fibrosadas, 18,7% placas calcificadas e 16% placas nodulares, relativamente às placas lipídicas não foi documentado nenhum caso. Conclusão: Os fatores de risco que mais influenciam o espessamento Íntima-Média neste estudo são o género (p˂0,001), a idade (p˂0,001), a dislipidémia (p=0,007), a hipertensão arterial (p=0,011) e os antecedentes familiares de acidente vascular cerebral (p˂0,001). Relativamente a formação de placas ateroscleróticas carotídeas, os fatores de risco com maior efeito preditivo são a idade (p˂0,001), a hipertensão arterial (p=0,009), a diabetes mellitus (p=0,019), os antecedentes familiares de acidente vascular cerebral (p=0,028), a dislipidémia (p=0,032) e o índice de massa corporal (p=0,046).
Num futuro próximo o envelhecimento demográfico terá consequências relativas quer na população em geral, quer na composição da população ativa e na escassez de algumas competências. O objetivo geral desta investigação visa compreender quais as práticas de GRH que contribuem para a retenção dos trabalhadores de diferentes idades. Com base nestas premissas, realizámos três estudos com o objetivo de (1) perceber se e como os Gestores de RH consideram a questão da idade no desenvolvimento de práticas de GRH. Neste sentido, entrevistámos 14 gestores de RH de pequenas, médias e grandes empresas e realizámos uma análise qualitativa; (2) analisar a relação entre as práticas de GRH e as intenções de reforma. Para tal, aplicámos um questionário online a 402 trabalhadores de várias empresas; (3) analisar bundles de GRH em vez de práticas isoladas de GRH, salientando assim a importância da coerência do sistema de GRH como um todo. A amostra foi a mesma do estudo anterior. O não-alinhamento entre as práticas efetivas nas organizações e as práticas que os trabalhadores consideram importantes, parece tornar evidente que ainda há muito trabalho a ser feito nesta área, salientando a importância do desenvolvimento de práticas adequadas às necessidades e desejos dos trabalhadores. Entendemos que o nosso estudo pode ser um ponto de partida para a investigação sobre os possíveis fatores de apoio envolvidos na questão da idade, uma vez que existe uma relação entre a perceção das práticas de GRH e a intenção de reforma.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Artes Aplicadas, do Instituto Politécnico de Castelo Branco, em associação com a Faculdade de Arquitectura, da Universidade Técnica de Lisboa para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Design Gráfico.
Introdução: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma das principais causas de morbilidade e mortalidade em todo o mundo, tendo sido apontado pela Direcção Geral de Saúde como a principal causa de incapacidade para idosos em Portugal. A (in)capacidade funcional é um dos outcomes mais importantes após um AVC. A fisioterapia tem um papel fundamental no processo de reabilitação, sendo que a Fisioterapia domiciliária deve dar uma resposta útil perante o aumento significativo de solicitações por parte dos utentes, o aumento da esperança média de vida, o aumento de utentes com patologias crónicas e a necessidade de diminuição dos dias de internamento hospitalar. O objectivo desta investigação correspondeu à avaliação da capacidade funcional, dos utentes com diagnóstico de AVC submetidos a um programa de fisioterapia domiciliária através da sua integração em Equipas de Cuidados Continuados Integrados. Materiais e Métodos: A amostra foi constituída por 46 idosos a quem foi diagnosticado um AVC, que se encontravam integrados nas ECCIs da ULS Guarda. Cada utente foi submetido a dois momentos de avaliação, com intervalo de dois meses e meio, e correspondente a um total de 20 sessões de fisioterapia domiciliária, com periodicidade de 2 sessões por semana. Em cada momento de avaliação foi avaliada a capacidade funcional dos utentes através da aplicação do Índice de Barthel (IB) e da Motor Assessment Scale (MAS), e na primeira avaliação foi ainda aplicado um questionário de caracterização. Resultados: Dos 46 utentes incluídos no estudo 28 eram do sexo masculino e 18 do feminino, e 41,3% apresentavam idades entre 75-84anos. O tipo de AVC mais frequente foi o Isquémico (60,9%), sendo a lesão do hemisfério esquerdo a predominante (56,5%). Na maioria dos casos o cuidador é o cônjuge (60,9%) com idade média de 62,98. Relativamente à avaliação da capacidade funcional, os resultados apontam para um aumento de 10,17 pontos na média da MAS (média em t0 = 15,24 e em t1 = 25,41) e de 21,41 pontos na média do IB (média em t0 = 40,11 e em t1=61,52), sugerindo uma melhoria na funcionalidade, que se evidenciou significativa após a realização de 20 sessões de fisioterapia domiciliária (p=0,001 para a MAS e p=0,001 para a IB). Conclusão: A realização de um programa de 20 sessões de fisioterapia domiciliária evidenciou uma melhoria significativa na capacidade funcional em idosos vítimas de AVC, quando medida pelo Índice de Barthel (p=0,001) e pela Motor Assessment Scale (p=0,001).
Trabalho de Projeto Final apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Fruticultura Integrada.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do Primeiro Ciclo do Ensino Básico
Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Introdução: A população sénior apresenta maior risco de desenvolver determinadas condições clínicas(1, 2), pelo que é essencial o desenvolvimento de actividades no âmbito da educação em saúde, dando ênfase à sensibilização para a minimização de comportamentos de risco e promoção de um estilo de vida saudável associados à transmissão de conhecimentos relacionados com a saúde. As Escolas Superiores de Saúde, como formadoras de futuros profissionais de saúde, devem integrar-se na comunidade onde se inserem e, ao desenvolverem projetos em Universidades Séniores, podem contribuir para uma ligação e suporte intergeracional, com benefícios para a saúde e qualidade de vida relacionada com a saúde (QVRS) da população sénior, e benefícios na experiência dos futuros profissionais de saúde. Objectivos: Promover a aprendizagem sobre diversas condições clínicas, modificar os comportamentos individuais e melhorar a QVRS dos alunos da Universidade Sénior Albicastrense (USALBI), através do desenvolvimento de um projecto de intervenção na comunidade no âmbito da licenciatura em Fisioterapia. Materiais e Métodos: Após entrega de um questionário para se estabelecerem as temáticas de Educação em Saúde, foram realizadas sessões sobre diversas condições clínicas que envolviam uma componente teórica e prática durante 8 semanas (16 de Abril a 6 de Junho), e uma classe de hidroterapia. Os alunos da USALBI foram avaliados em dois momentos: na primeira sessão que cada aluno assistiu (T0) e após as 8 semanas de intervenção (T1), onde foi aplicado o Questionário de Estado de Saúde (SF-12v2) para avaliar a QVRS, o Questionário Internacional de Actividade Física (IPAQ) para avaliar o nível de actividade física, e um questionário para avaliar a eficácia das sessões (parâmetro incorporado apenas em T1), e o impacto das sessões na sensibilização para a diminuição do consumo de bebidas alcoólicas e tabaco, realização de uma alimentação saudável e manutenção de um peso corporal adequado. Resultados: Foram avaliados 108 alunos da USALBI, com idade média de 69,41±7,28 anos e um Índice de Massa Corporal (IMC) de 26,98±4,12 Kg/m2, em que nenhum era fumador. Verificaram-se efeitos positivos ao nível do escalão de obesidade, hábitos alimentares, consumo de bebidas alcoólicas, nível de actividade física e quantidade de informação retida durante as sessões. Quanto à QVRS, não houve diferenças significativas entre T0 e T1 (p>0,05). Foram encontradas melhorias significativas nos valores de IMC (p=0,049) e na categoria do IPAQ (p=0,015) entre T0 e T1, e uma correlação negativa entre a idade e a componente de saúde física do SF-12v2. Conclusão: Um programa de Educação em Saúde de 8 semanas, que envolva sessões sobre diversas condições clínicas e realização de actividade física em meio terrestre e aquático, permite sensibilizar para a minimização de comportamentos de risco e promoção de um estilo de vida saudável, e aumentar os conhecimentos relacionados com a saúde dos séniores, pelo que as colaborações intergeracionais trazem benefícios neste contexto.
Poster apresentado no II Congresso Ibérico de Ciência do Solo que decorreu em Huelva, Espanha, de 13 a 17 de Junho de 2007.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Atividade Física.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré- Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Atividade Física.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologias Social.
Introdução: Atualmente as terapêuticas não farmacológicas e o conceito de bem-estar ganham cada vez mais popularidade. O recurso à terapêutica termal representa uma alternativa de tratamento eficaz e segura face às modalidades terapêuticas convencionais, uma vez que é menos agressiva e amplamente utilizada na população portuguesa, com aumento sobretudo nos indivíduos com idade avançada (1). O termalismo consiste numa aplicação externa de águas minerais, geralmente através da imersão de todo o corpo ou parte dele (2) em condições de temperatura e pressões variáveis (3), pela utilização de água quente (sob o estado líquido ou gasoso), para que assim proporcione um alívio do mal-estar. Nos dias de hoje, o recurso às águas termais constitui um elemento terapêutico não farmacológico de primeira linha (1), dado o acréscimo do uso desta terapêutica não só para o tratamento de patologias, mas também para sua prevenção, recuperação e reabilitação. Objetivo: Este estudo visou analisar a resposta cardiovascular, nomeadamente da frequência cardíaca e da pressão arterial, num período de 14 dias de tratamento, em indivíduos que se submeteram a terapias de relaxamento termal. Métodos: Foi realizado nas Termas de Vizela, com uma amostra constituída por 50 indivíduos de ambos os géneros, 14 homens e 36 mulheres e uma idade média de 71,10 anos ± 1,376. Os dados da pressão arterial e da frequência foram recolhidos em indivíduos que fizeram programas de terapia termal durante 14 dias de tratamento, em três momentos distintos. Estes foram recolhidos no início, ao sétimo dia e ao décimo quarto dia. Foi ainda aplicado o questionário EQ-5D para quantificar o ganho de saúde nos três momentos de avaliação. Resultados: Não se encontraram alterações estatisticamente significativas em todos os momentos de avaliação em relação à análise da frequência cardíaca. Já em relação à pressão arterial verificaram-se diferenças estatisticamente significativas em diferentes momentos quer para a pressão arterial sistólica quer para a diastólica. Para a pressão arterial sistólica esta significância apenas se verificou no momento entre o início (T0) e o sétimo dia de tratamento (T1) (p=0,008), quanto à pressão arterial diastólica verificou-se que existiram estas diferenças estatísticas em dois momentos, entre T0 a T1 (p=0,001) e entre T1 e o décimo quarto dia de tratamento (T2) (p=0,003). Relativamente aos indivíduos que apresentavam na primeira avaliação valores de pressão arterial acima dos considerados dentro da normalidade, verificámos que a pressão arterial sistólica diminuiu de forma estatisticamente significativa entre T0 a T1 (p=0,002) e entre T0 a T2 (p=0,002), do mesmo modo, a pressão arterial diastólica também apresentou diminuição significativa entre T0 a T1 (p=0,006) e entre T0 a T2 (p=0,011). No que se refere ao questionário aplicado, referente ao estado de saúde, ocorreu um aumento significativo do bem-estar em todos os momentos avaliados, T0 a T1 (p=0,0001), T1 a T2 (p=0,001) e T0 a T2 (p=0,0001). Conclusões: Existem benefícios significativos na pressão arterial em todos os grupos estudados, verificámos ainda que nos indivíduos hipertensos estes benefícios foram mais evidenciados. Constatamos também, através do questionário EQ-5D, que houve benefícios no bem-estar de saúde dos indivíduos que recorreram à terapia termal nos vários momentos avaliados.
O presente artigo insere-se no âmbito do «estado da arte» que está a ser realizada numa investigação de Doutoramento relacionada com os fatores socioculturais que influenciam a aprendizagem das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC), nomeadamente o computador e a Internet cm populações com 50 ou mais anos de idade e os impactos no bem-estar ao longo do processo de envelhecimento. Neste sentido, torna-se importante que se promovam estratégias que contribuam para o envelhecimento ativo c para o bem-estar dos seniores no contexto de aprendizagem das TIC. O problema da infoexclusão tem constituído uma preocupação que envolve todos os cidadãos. Urge refletir e alertar para a necessidade de se desenvolverem medidas práticas para que os seniores passem a ter mais oportunidades educacionais que facilitem a sua infoinclusão de modo a adquirirem competências digitais que lhes permitem utilizar as TIC no sentido de poderem incrementar o seu bem-estar.
Devido à proliferação das novas tecnologias, os tempos de hoje são caraterizados por uma nova e crescente cultura digital. Uma das consequências imediatas deste novo estilo de vida é que as crianças passam mais tempo em casa, rodeadas de tecnologia e menos tempo em brincadeiras ao ar livre, onde poderiam explorar o meio e permanecerem ativas e em movimento. Na sequência desta nova era digital, surgiram os Exergames (EXG) que pretendem revolucionar os jogos tradicionais de videojogo, de forma a combinar o exercício com o jogo. A Perturbação de Hiperatividade com Défice de Atenção (PHDA) é das patologias do desenvolvimento e neurológico mais comum e também das mais estudadas. Esta síndrome é caracterizada por apresentar um défice de autocontrolo de desenvolvimento, da atenção, dificuldade no controlo dos impulsos, nas relações sociais e nas habilidades psicomotoras, pelo que uma intervenção precoce e atempada é aconselhável. No presente trabalho pretendeu-se avaliar o Perfil Psicomotor de uma criança de 12 anos de idade com PHDA, através da Bateria Psicomotora (BPM) de Vitor da Fonseca, e perante os resultados obtidos apresentar um Plano de Intervenção através da Nintendo Wii® e seus acessórios. Após aplicação da BPM e realizado o somatório das várias provas dos sete fatores psicomotores, o valor obtido foi de 17 pontos, pelo que o perfil psicomotor corresponde a um Perfil eupráxico, no entanto, foram evidenciadas e registadas como áreas fracas a Equilibração, a Noção do Corpo, A Estruturação Espácio-temporal, a Praxia Global e a Praxia Fina. A proposta de intervenção apresentada pode ser implementada na Escola ou mesmo em casa pela Família, e pretendemos que a aplicação deste plano de intervenção possa oferecer uma série de vantagens em relação aos métodos convencionais, sendo por isso, em nossa opinião, uma boa proposta para articular com outro tipo de atividades.
Dissertação apresentada à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco com vista à obtenção do Grau de Mestre em Tecnologias e Sustentabilidade dos Recursos Florestais.
Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Especial – Domínio Cognitivo e Motor.
OBJECTIVOS: Avaliar o impacto da dor lombar na capacidade funcional e qualidade de vida relacionada com a saúde nos educadores de infância do distrito de Évora. RELEVÂNCIA: Constatamos que os educadores de infância procuram frequentemente cuidados de fisioterapia com queixas de lombalgias e que na sua actividade assumem frequentemente posturas de risco para a coluna lombar. Não temos conhecimento de estudos em Portugal que investiguem o impacto da dor lombar neste grupo profissional. AMOSTRA: De uma população de 312 educadores, 207 participaram no estudo, ficando a amostra constituída por 185, após aplicados os critérios de exclusão. METODOLOGIA: Estudo de levantamento, transversal, exploratório e de natureza epidemiológica, realizado entre Fevereiro e Junho de 2007. Cada educador preencheu um questionário de dados sócio-demográficos (para caracterização da amostra), o Roland-Morris Disability Questionnaire (para avaliar o impacto da dor lombar na capacidade funcional), o SF12 (para avaliar a qualidade de vida relacionada com a saúde) e declaração de consentimento informado. ANÁLISE ESTATÍSTICA: Foram utilizados testes paramétricos na análise descritiva e o Coeficiente de Correlação de Pearson na análise da associação entre as variáveis (versão Windows do SPSS 14.0). RESULTADOS/DISCUSSÃO: Dos educadores (com média de 38 anos de idade e 14 anos e meio de profissão), 73,5% apresentaram algum grau de incapacidade por dor lombar, sendo este em média de 3,15, e percepcionaram ter uma qualidade de vida relacionada com a saúde física de 45,07 e com a saúde mental de 44,74. À medida que a incapacidade funcional por dor lombar aumenta, estes percepcionam ter menor qualidade de vida relacionada com a saúde física (p=0,000 e r=-0,686) e mental (p=0.012 e r=-0,184). CONCLUSÃO: A dor lombar nos educadores de infância do distrito de Évora tem um fraco impacto na sua capacidade funcional e estes percepcionam ter um nível médio de qualidade de vida relacionada com a sua saúde.
OBJECTIVOS: Analisar a relação entre medidas clínicas convencionais da fisioterapia, testes funcionais e medidas genéricas e de condição específica do estado de saúde, bem como examinar o poder preditivo das medidas clínicas convencionais e dos testes funcionais nas medidas genéricas e de condição específica do estado de saúde, em indivíduos com osteoartrose (OA) do joelho. RELEVÂNCIA: Os resultados dos cuidados de fisioterapia prestados a indivíduos com OA do joelho são vulgarmente medidos através de medidas clínicas convencionais e testes funcionais, embora não se conheça claramente a adequação destas medidas para estimar a percepção global do indivíduo face ao seu estado de saúde. AMOSTRA: Participaram 37 pessoas (sexo: 25 mulheres, 12 homens; idade: 67,6±9,05 anos; estatura:161,3±6,8 cm; peso: 77,3±13.1 kg com OA do joelho. METODOLOGIA: as medidas clínicas avaliadas foram o teste muscular, a goniometria, a medição do ângulo Q. Foram administrados os testes funcionais de subir e descer escadas e o Timed Up & Go Test. O estado de saúde foi medido com os questionários MOS SF-36 e WOMAC. ANÁLISE ESTATÍSTICA: O coeficiente r de Pearson foi utilizado para analisar as relações entre as diferentes medidas de resultados. A análise de regressão (forward stepwise regression) foi utilizada para identificar as medidas clínicas convencionais da fisioterapia e os testes funcionais com poder preditivo sobre as medidas genéricas e de condição específica do estado de saúde. RESULTADOS/DISCUSSÃO: O Timed Up & Go Test combinado com o teste de subir escadas explicou 36% na percepção do WOMAC função, o teste de subir e descer escada combinado com a estatura explicaram 34,2% do MOS-SF-36 na dimensão desempenho físico. CONCLUSÃO: Das medidas de resultados abordadas, o Timed Up & Go Test o teste de descer escadas foram os que melhor estimaram a percepção da função do joelho. É recomendada a utilização destes testes na investigação dos resultados em fisioterapia em OA joelho.
O aumento da esperança de vida e o envelhecimento da população são desafios à capacidade de suporte intergeracional nas sociedades desenvolvidas. A idade, a incapacidade funcional e a deterioração do estado de saúde são fatores de institucionalização. O envelhecimento ativo, ao preservar a autonomia e funcionalidade, permite manter os indivíduos nas suas comunidades. As mudanças na estrutura das famílias e a crescente mobilidade dos seus elementos colocam novos problemas, para os quais são necessárias novas respostas. OBJECTIVOS: Identificar formas de manutenção da funcionalidade, monitorizar a autonomia após institucionalização e Identificar modelos alternativos. MATERIAIS E MÉTODOS: Apresentam-se dados de 2 estudos. a) Avaliação de um programa de fisioterapia com idosos institucionalizados (n=30) e b) Avaliação da capacidade de realização de AVD's básicas e instrumentais (n=27) após institucionalização, durante 6 meses, com um grupo de controlo (n=30) a viver na comunidade. RESULTADOS: No primeiro estudo os resultados revelam ganhos significativos em todas as variáveis controladas. No segundo estudo os idosos institucionalizados revelam um decréscimo mais acentuado nas AVD's básicas e nas instrumentais. DISCUSSÃO: A participação num programa de atividade revela uma reserva funcional que pode ser mobilizada, traduzindo-se em melhores níveis de funcionalidade e autonomia. Indivíduos que passam a ter suporte externo para a realização das AVD's parecem reduzir significativamente a capacidade para a sua realização. CONCLUSÃO:Manter a funcionalidade e a autonomia devem ser hoje objetivos integrantes de um envelhecimento ativo e apresentam-se como desafios para a solidariedade intergeracional, no que diz respeito ao objetivo de manter os idosos nas suas comunidades. Alguns exemplos de modelos alternativos à institucionalização devem ser explorados e aprofundados.
Introdução: O envelhecimento da população, a alteração da configuração da clássica pirâmide demográfica e as alterações das estruturas familiares colocam novos problemas às sociedades contemporâneas e à solidariedade intergeracional. Monitorizar a evolução da capacidade de realização de AVD’S após a institucionalização é uma necessidade para a reflexão sobre o papel das organizações de apoio à pessoa idosa (Millán-Calenti, 2010; Formiga, 2010). Objetivo O objetivo do estudo é avaliar as perdas na capacidade de realização de Atividades básicas da Vida Diária (AbVD’s) numa população idosa, ao longo de um período de um ano. Metodologia Estudo longitudinal com 57 indivíduos com 80,2 ± 7,9 anos, residente em instituições habitacionais para a 3ª Idade (n=27; 47,4%) e na própria comunidade (n=30; 52,6%), nas regiões de Castelo Branco e Viseu. Resultados de uma fase de avaliação preliminar de 6 meses. Amostra de conveniência avaliada pelo Índice de Katz aplicado em 3 momentos diferentes (1º, 4º e 7º mês do estudo). Análise estatística com testes de Wilcoxon e Mann-Whitney, e ainda com o teste t de Student, para comparação de médias. Resultados A amostra apresenta uma média cerca de 7 pontos (7,1 ± 1,4) no Índice de Katz, em t0; 7,4 ± 1,9 em t1 e 8,2 ± 2,3 em t2. No Grupo 1 (indivíduos institucionalizados), as pontuações são mais elevadas, com 7,4 ± 1,6 em t0; 8,5 ± 2,1 no segundo momento de avaliação e 9,3 ± 2,6 no último. O Grupo 2 apresenta uma pontuação média de cerca de 7 pontos nos 3 momentos de avaliação. Na comparação das médias destas pontuações, o Grupo 1, apresenta uma diferença total de -1,8 ± 1,9 ao longo do estudo, enquanto o Grupo 2, sofreu uma progressão total de meio ponto (-0,5 ± 0,9). Conclusão Ambos os Grupos revelaram perdas na capacidade de realização de AbVD’s, com significado estatístico, ao longo do tempo. Estas perdas, com significado estatístico, são mais acentuadas no Grupo dos indivíduos institucionalizados.
Relatório de Estágio apresentado ao Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
RESUMEN: El aumento de la esperanza de vida, el fenómeno del envejecimiento de la población y el aumento de la salud determinan la importancia del tema de la sexualidade en la tercera edad. El tema es hoy decisivo para las personas mayores, sino también para los cuidadores, las famílias y las organizaciones que prestan atención. En este trábalo se comparam dos grupos de cuidadores (el primero sólo formal y el segundo formal e informal), evaluando sus conocimientos y actitudes respecto a la sexualidad de las personas mayores, mediante la ASKAS. Se han encontrado relaciones entre ciertas variables demográficas y las actitudes y conocimientos y algunas correlaciones entre las actitudes y conocimeientos. En los cuidadores formales que también prestán atención de manera informal, se cambia esta relación, hay diferencias significativas com el grupo que sólo es cuidador formal, revelando el primer grupo de actitudes menos permisivas sobre la sexualidad de las personas maoyres.
Objetivo: Verificar se existe relação entre a capacidade de armazenamento de energia elástica dos flexores plantares e o desempenho no salto vertical com contra-movimento (SVCM) em participantes de diferentes faixas etárias. Relevância: O processo de envelhecimento está associado a alterações das propriedades viscoelásticas do tecido músculo-esquelético, nomeadamente da sua capacidade de armazenar energia elástica. É reportado que estas propriedades podem estar relacionadas com o desempenho em tarefas de potência muscular, como é o caso do SVCM. Amostra: 30 participantes foram distribuídos por três grupos de faixas etárias distintas: 1) adultos-jovens (n=11, 21.2±1.3 anos); 2) adultos de meia-idade (n=9,50.7±9.3 anos); e 3) idosos (n=10,72.5±4.0 anos). Materiais e Métodos: A capacidade de armazenamento de energia elástica foi estimada a partir de testes de alongamentos passivos dos flexores plantares a diferentes velocidades (i.e. 2, 30, e 60°s¯¹), através do coeficiente de dissipação de energia (CD). O desempenho em tarefas de potência muscular foi quantificado com a medição da altura do SVCM. Análise Estatística: A normalidade dos dados foi verificada com o teste Kolmogorov-Smirnov. A correlação de variáveis foi determinada através do coeficiente de correlação de Pearson (r), e a comparação entre grupos através do teste One-Way ANOVA. Resultados: Observou-se uma correlação linear negativa (r= -0.423, p=0.02) entre o CD e a altura do SVCM. Não foram encontradas diferenças significativas no CD entre os grupos (p=0.137), no entanto foi observado um efeito significativo na altura do SVCM entre os grupos (p≤0.001). Conclusão: Observou-se no presente estudo que, participantes com maior capacidade de armazenar energia elástica durante o alongamento tendem a produzir desempenhos superiores no SVCM. Esta observação reforça a importância desta propriedade mecânica na manifestação do desempenho motor em tarefas de potência muscular.
Objectivos: Analisar as diferenças na osteocinemática da pélvis e parâmetros electromiograficos (EMG) dos iliocostais (IC) e rectos do abdómen (RA) num grupo com lombalgia e um grupo de control, durante a marcha. Relevância: É importante perceber se existem alterações da actividade muscular e da osteocinemática da pélvis no plano sagital durante as fases da marcha (apoio e balanço) em indivíduos com lombalgia em relação ao do grupo de controlo. Amostra: Trata-se de um estudo transversal. Amostra de 18 indivíduos (9 com dor e 9 sem dor) entre os 20 e os 65 anos de idade. Metodologia: Para a mensuração da dor utilizou-se a EVA (escala visual analógica) e na recolha dos parâmetros EMG utilizou-se o BIOPAC Systems). Na recolha da osteocinemática utilizou-se o programa APAS System (Ariel Performance Analysis System). Análise estatística: Utilizou-se o programa o PASW statistics 18 com testes não paramétricos (Mann-Whitney Test). Resultados: Os sujeitos com lombalgia atingem picos máximos de actividade dos músculos do tronco mais precocemente na fase da marcha que os indivíduos sem dor lombar com um valor de p<0,05. Não há diferenças estatisticamente significativas nas médias de actividade dos músculos do tronco nem na osteocinemática da pélvis entre os dois grupos. Conclusão: O facto dos sujeitos com dor lombar atingirem os picos máximos de actividade muscular mais precocemente no ciclo de marcha pode estar relacionado com uma tentativa de estabilização do movimento no sentido de evitar a dor e como tal associado ao medo deste. Contudo não existem diferenças entre os dois grupos nas médias da actividade muscular e na amplitude total nem da média do ângulo da pélvis durante um ciclo de marcha.
Objetivos – Promover a funcionalidade e qualidade de vida relacionada com a saúde de indivíduos em processo de hemodiálise. Relevância – A insuficiência renal, condição crónica que origina perda de funcionalidade e restrição de participação do indivíduo, está associada ao tratamento por hemodiálise. Este, apesar dos benefícios, tem impacto negativo na capacidade física do indivíduo, reduzindo a qualidade de vida. O exercício terapêutico realizado durante a hemodiálise apresenta benefícios nos sistemas cardio-respiratório e músculo-esquelético. A intervenção da fisioterapia em unidades de hemodiálise não é habitual, pelo que se desenvolveu este projeto num ensino clínico. Amostra – 9 indivíduos que realizam hemodiálise (5 mulheres e 4 homens), com idade média de 69±3,97 anos, com dor (4,89±0,92), dispneia (0,89±0,34) e níveis elevados de ansiedade/depressão/stress (25,67±20). Material e métodos – Dois momentos de avaliação, um anterior (T0) e outro posterior à intervenção (T1), que decorreu durante cinco semanas. Foram aplicados o Índice de Barthel, Escala Numérica de Dor, Escala de Borg Modificada, Repetições Máximas, Escala de Ansiedade, Depressão e Stress, e um Questionário de conhecimentos. As sessões de exercício decorreram num período de cinco semanas, tri-semanais, nas duas primeiras horas de diálise. Análise estatística – Utilizou-se o SPSS, recorrendo ao teste não paramétrico de Wilcoxon. Intervalo de confiança de 95%. Resultados – Verificaram-se melhorias em todos os parâmetros avaliados, com significado estatístico na dor (p=0,011), no aumento das repetições máximas para os membros superiores (p=0,011) e inferiores (p=0,011) e no questionário de conhecimentos (p=0,016). Conclusão – O presente estudo permite demonstrar a mais valia que e a Fisioterapia pode representar na melhoria da funcionalidade e QVRS de indivíduos em hemodiálise, nomeadamente através da redução de dor e aumento da força muscular.
Objetivo: Comparar e analisar as alterações cinemáticas do membro superior nas várias fases da marcha, em indivíduos com lombalgia, antes e após a implementação de um protocolo de tratamento em fisioterapia para a diminuição da dor. Relevância: Permite-nos perceber o impacto que o membro superior tem ao longo da marcha e assim, adequar a intervenção em fisioterapia no sentido de evitar estas alterações, que a longo prazo, resultam em compensações posturais. Amostra e Métodos e: Amostra constituída por indivíduos entre os 18 e os 65 anos de idade. Foram submetidos a dois momentos de avaliação, antes e após a aplicação do protocolo de tratamento. Em ambos aplicou-se a Escala Visual Analógica da Dor (EVA), o Time Up-and-Go test (TUG) e o Roland-Morris Disability Questionnaire (RMDQ). Para obter os parâmetros cinemáticos do membro superior utilizou-se uma câmara posicionada lateralmente, um foco luminoso e marcas refletoras. As imagens foram analisadas no programa Kinovea® versão 8.15, e posteriormente no programa MATLAB®, obtendo-se assim os ângulos de flexão e extensão do braço e antebraço e velocidade de oscilação. Resultados: Foram encontradas diferenças significativas entre T0 e T1, nomeadamente na EVA (p=0,002), no TUG (p=0,000), no RMDQ (p=0,005), no ângulo máximo de flexão do braço (p=0,001), no ângulo máximo de extensão do braço (p=0,007) e na velocidade da marcha (p=0,038) Conclusão: O protocolo de tratamento teve efeitos positivos na diminuição da dor e velocidade da marcha, e que houve uma diferença no padrão de marcha dos sujeitos de T0 para T1, sendo que em T0 apresentavam um padrão de movimentos do braço para extensão e em T1 realizam mais flexão, obtendo assim ângulos positivos.
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
O cuidar inscreve-se na história de todos seres vivos, desde o início da história e da Humanidade como forma de garantir a continuidade do grupo e da espécie, inserido num sistema de economia mista. Às mulheres competiam os cuidados que se realizam à volta de tudo o que crescia e se desenvolvia. Mas esta função essencial e inerente à sobrevivência dos seres humanos que é o cuidar tem sido alterada ao longo dos tempos, ao sabor das mudanças sociais, económicas e tecnológicas. Perdeu a sua inserção no sistema de trocas e ancorou definitivamente nas mulheres alicerçada na experiência vivida e interiorizada no próprio corpo. A herança de todo este passado cultural fragmentado pela perda de reconhecimento do valor da paridade na divisão sexual do trabalho, entre outros, tornam-se os responsáveis pela desvalorização das práticas de cuidados asseguradas pelas mulheres que embora mantenham o valor de uso não apresentam um valor de trabalho. Equacionar o problema do cuidar, sobretudo do cuidar informal, é considerar o número crescente de pessoas com dependência física quer seja pela idade quer seja por outra causa, que são cuidadas pelas mulheres normalmente na família, o espaço privado, sem que esse trabalho seja reconhecido e que constitui um sistema paralelo de saúde. Com este estudo pretendeu-se identificar as transformações e modos de apoio do cuidar informal, analisar a existência ou não de gratificações no cuidar, identificar as motivações de quem cuida, e valorizar o cuidar informal dando-lhe visibilidade. Para a consecução destes objectivos escolheu-se uma metodologia qualitativa, as histórias de vida cruzadas. Esta pesquisa com características exploratórias e descritivas incluiu as narrativas cruzadas de seis participantes que vivenciaram a experiência de cuidar de um familiar com grande dependência física, durante um longo período.
A ecologia do desenvolvimento humano é um dos novos paradigmas que implica o estudo científico da interação mútua e progressiva entre o indivíduo e o meio onde vive e interage. O estudo teve como objetivo verificar se existem diferenças estatisticamente significativas no perfil psicomotor, entre crianças de cinco anos do sexo feminino e do sexo masculino, que vivem no meio rural e crianças de cinco anos do sexo feminino e do sexo masculino, que vivem no meio urbano. A amostra foi constituída por 12 crianças, de ambos os sexos, com 5 anos de idade, divididas, por dois Jardins de Infância (meio rural e meio urbano). Os instrumentos de avaliação utilizados para a obtenção dos dados relativos ao objeto de estudo foram um questionário (aos Pais) e a Bateria de Observação Psicomotora de Vítor da Fonseca. Com a finalidade de enquadrar a dialética dos dados sincrónicos e diacrónicos do perfil psicomotor fez-se uma análise qualitativa aos questionários dirigidos aos pais, para identificar algum dado suscetível de justificar sinais perturbadores ao longo da aplicação dos testes psicomotores. Para comparação das pontuações obtidas nos testes da Bateria de Observação Psicomotora de Vítor da Fonseca, nas variáveis em função do sexo e do meio, recorremos ao Teste de Mann-Whitney. Principais resultados e conclusões: - Na comparação do perfil psicomotor, nos dois meios estudados, não se verificaram diferenças estatisticamente significativas - Na comparação do perfil psicomotor, relativamente ao meio/sexo, não se verificaram diferenças estatisticamente significativas. - Na análise realizada aos sete fatores psicomotores foram encontradas diferenças estatisticamente significativas no fator Equilíbrio e no fator Praxia Global, com vantagem para as crianças do meio rural. - Apesar de não existirem diferenças estatisticamente significativas, os resultados obtidos mostraram que as crianças do meio rural apresentam sempre pontuações superiores às das crianças do meio urbano.
Na segunda metade do século XX mudanças importantes ocorreram na comunicação, na forma e no local onde ocorre. Vários exemplos demonstram que, também na saúde, a forma como a comunicação é feita é um factor muito importante no sentido de informar e influenciar as decisões de indivíduos e de comunidades. Sobre esta problemática José Teixeira do Instituto Superior de Psicologia Aplicada de Lisboa diz que a comunicação efectiva em saúde tem influência importante a nível individual e comunitário. Desta forma este estudo para além de explorar novas formas de comunicação recorrendo à utilização de ferramentas informáticas, propõe o desenvolvimento de uma aplicação multimédia intitulada Patologias para Minorcas, que possibilita novas formas de comunicação das principais patologias em crianças. O desenvolvimento desta aplicação enquadra-se no trabalho efectuado no final do curso de Informática para a Saúde da Escola Superior de Tecnologia de Castelo Branco, em colaboração com a Escola Superior de Saúde do mesmo Instituto. Este projecto surge no seguimento de uma necessidade sentida pelos profissionais de saúde no que diz respeito á comunicação de patologias em crianças uma vez que a comunicação em saúde, a crianças e jovens, tem que ser específica, não se podendo comparar à que é feita a um adulto, desta forma criou-se um ambiente multimédia que facilita o processo de comunicação bem como o entendimento do tipo de patologia e das suas especificidades. Esta deve funcionar, como auxiliar do profissional de saúde, professores e educadores de infância, na explicação do tipo de patologia existente, pretendendo facilitar a aprendizagem dos conceitos através da utilização de jogos intuitivos e construídos em função da idade da criança.
Objetivo: A presente investigação tem como principal objetivo verificar os efeitos da atividade física na composição corporal (índice de massa corporal e perímetro da cintura), nos valores espirométricos e relacionar esses indicadores com a função respiratória. Material e Métodos: A amostra, constituída por 86 indivíduos, alunos do ensino superior, com média de idade de 21,3 ± 2,4 anos, foi dividida em dois grupos: grupo de controlo constituído por 28 sujeitos sedentários (20,9 ± 1,3 anos), e grupo experimental constituído por 58 sujeitos (21,5 ± 2,8 anos) praticantes de exercício supervisionado. Para caraterizar a amostra quanto ao tipo de atividade física, aplicámos uma adaptação do questionário de Telama et al. Avaliaram-se os valores de espirometria (DEMI, VEF1 e CVF) com o espirómetro Microquark da Cosmed e os valores de índice de massa corporal e perímetro da cintura. Os dados obtidos foram tratados no S.P.S.S. 19.0, através do t-test, do teste de Levene, do teste Mann-Whitney e do teste de correlação de Spearman, adotando-se um nível de significância de 5%. Resultados: O grupo experimental obteve resultados significativamente melhores (p ≤ 0,05) nos valores de índice de massa corporal, do perímetro da cintura e em todos os valores avaliados pela espirometria (DEMI, VEF1 e CVF), comparativamente ao grupo de controlo. Verificámos também que há uma tendência para correlação negativa entre os valores da composição corporal e os valores espirométricos, apenas observável em algumas variáveis (DEMI, VEF1), ou seja, quanto maiores os valores da composição corporal, menores os valores espirométricos. Conclusão: Os alunos com prática de exercício supervisionado, apresentaram melhores índices de composição corporal e de função respiratória. Valores de índice de massa corporal e de perímetro da cintura desajustados poderão provocar disfunção respiratória, ao nível da ventilação e respetivos volumes pulmonares, limitando a prática de atividade física e aumentando a apetência para patologias respiratórias.
Com este trabalho pretendemos investigar quais os principais motivos e influências para a prática de atividade desportiva de jovens, analisando a interferência das variáveis género, idade, e tipo de desporto praticado. A amostra foi constituída por 186 praticantes de desporto. Os principais motivos da prática desportiva dos jovens estão essencialmente relacionados com a saúde, a sociabilidade e a técnica desportiva. As raparigas parecem valorizar mais os motivos ligados à sociabilidade, e os rapazes valorizam mais os aspetos técnico-desportivos. Os mais novos realçam os aspetos relacionados com a sociabilidade, enquanto os mais velhos parecem valorizar o aperfeiçoamento das capacidades técnicas. Os praticantes de natação valorizaram os aspetos ligados à saúde, os praticantes de basquetebol realçam os aspetos ligados à técnica, à sociabilidade, ao prestígio social e à condição financeira. Nas influências para a prática desportiva, os pais desempenham um papel fundamental, seguido dos amigos e dos treinadores dos clubes que exercem uma influência mais preponderante sobre os rapazes mais velhos.
A figueira-da-índia (Opuntia ficus-indica) (OFI), espécie da família Cactaceae, foi introduzida na Península Ibérica no início do Séc. XVI e encontra-se naturalizada em toda a bacia mediterrânica. A utilização de cladódios na alimentação de ruminantes é importante nalgumas regiões áridas e semiáridas do mundo. Nas regiões mediterrânicas, como acontece no Centro e Sul de Portugal, podem ser utilizados na alimentação animal, em pastoreio direto ou distribuídos à manjedoura, especialmente em períodos do ano em que a disponibilidade qualitativa e quantitativa de pastagem é baixa o que poderá afetar a produção de leite e de carne. Com o objetivo de avaliar o potencial dos cladódios como alimento para pequenos ruminantes, foi realizado um estudo onde se analisou o perfil nutricional de cladódios de cinco ecótipos Portugueses. O material vegetal foi recolhido num campo experimental existente na ESACB. As análises foram realizadas em cladódios com um ano de idade e a cultivar Italiana “Gialla” foi utilizada como termo de comparação. Foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre as populações estudadas para os teores de proteína bruta (PB) e cinzas. Em termos gerais, os cladódios de OFI apresentam baixos teores de matéria seca (MS), PB e fibra em detergente neutro (NDF) e elevados teores de energia metabolizável (EM) e hidratos de carbono não fibrosos. Atendendo à importância que a MS, EM, PB e NDF têm na nutrição de pequenos ruminantes, conclui-se que os cladódios de OFI podem ser utilizados na alimentação de pequenos ruminantes desde que associados a fontes de fibra e de proteína.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.