Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for idade and 1,137 records were found.

Diagnóstico
Dissertação de Mestrado em Ciências do Desporto, Universidade de Coimbra, 2007
Recuperação do crescimento
Contém: vol. I : O bébé e a criança pequena
Contém: vol. I : O bébé e a criança pequena
Dissertação de Mestrado em Engenharia Zootécnica realizado na Universidade dos Açores em colaboração com a Escola Superior Agrária de Castelo Branco.
As infecções provocadas pelo VIH e VHC estão disseminadas por toda a população, sem atender ao extracto social, idade ou sexo. A partir de uma abordagem dos aspectos clínicos e epidemiológicos destes vírus e, sabendo que Portugal tem aproximadamente 12 milhões de habitantes, este artigo pretende identificar a percentagem de doentes com VIH e VHC positivos nos Serviços da Unidade Local de Saúde E.P.E. de Castelo Branco e, verificar a existência ou não de casos de co-infecção. Para tal, efectuou-se a recolha dos resultados de análises ao VIH e VHC realizados no ano 2009. Registaram-se 1178 amostras das quais 460 eram indivíduos do sexo masculino e 718 do sexo feminino, com um intervalo de idades dos 3 meses aos 99 anos. Os dados recolhidos foram submetidos a tratamento estatístico utilizando o programa SPSS versão 17.0. Os resultados depois de analisados mostraram que existe uma maior percentagem de infecção por VIH em indivíduos do sexo masculino em relação ao sexo feminino. O mesmo se verificou em relação à infecção por VHC na qual existe uma maior percentagem em indivíduos do sexo masculino. Constatou-se também que o Serviço Hospitalar com maior prevalência de VIH positivos foi o Serviço de Internamento de Psiquiatria seguido dos Serviços de Laboratório e de Urgência de Medicina ao passo que, os Serviços da área da Gastro/Hepatologia, Diálise e Psiquiatria registaram uma maior prevalência de indivíduos VHC positivos. A nível de co-infecção VIH/VHC positivos foi identificado um indivíduo do sexo masculino com 37 anos de idade, proveniente do Serviço de Psiquiatria. Conclui-se que, os resultados obtidos estão de acordo com outros estudos feitos a nível Europeu e Mundial, podendo afirmar-se que a nossa realidade é similar à de outros países.
O presente relatório descreve um estágio pedagógico, bem como um estudo investigativo em torno da iniciação à aprendizagem do violino em diferentes idades. A multiplicidade de idades dos alunos que acedem ao nível de iniciação e as suas características em termos de desenvolvimento musical, da sua motivação, personalidade e identidade musical, constituíram as problemáticas de partida para o desenvolvimento deste estudo. O projeto desenvolveu-se nas minhas classes de violino nas instituições Amare (Associação Musical de Artes e Espetáculo), academia O Mestre e escola de música Arpeggio, onde foi possível levar a cabo a investigação com três grupos de alunos de diferentes idades, ao longo do ano letivo de 2015/2016. Como principal objetivo, pretendeu-se caracterizar estes grupos de alunos em termos da sua relação com a música, com vista à definição de estratégias e metodologias que melhor se adequam a cada grupo. Como tal, tornou-se imprescindível uma pesquisa teórica ligada ao desenvolvimento do ser humano, assim como ao desenvolvimento musical. A pesquisa bibliográfica orientou-se igualmente para aspetos ligados a questões de identidade musical, significados musicais e processos de aprendizagem. Os dados foram recolhidos ao longo do ano letivo através de uma observação regular dos seus desempenhos e através de entrevistas semiestruturadas. Os resultados apontam para diferenças entre os grupos, reforçando a literatura e contribuindo para a adaptação metodológica que o professor deve procurar. Fica reforçada a importância do papel do professor no processo de ensino-aprendizagem, o qual deve ser multifacetado nos diversos domínios, atualizando e revendo as suas práticas de acordo com as realidades e necessidades encontradas, de forma a desenvolver um ambiente pedagógico rigoroso, de aprendizagem efetiva e de alto profissionalismo.
Vol. 1 : A Idade Média
Contém: vol. 1 : Idade Média
Contém: vol. 1 : O animal vertical
Contém: vol. 1 : Representaçäo do espaço tridimensional nos desenhos de casas
Contém: vol. I : Das origens à Grécia
Contém: DVD 1 : A idade média
Contem: Vol 1: Pré-História e primeiras culturas I
Contém: vol. 1 : O animal vertical
Contem: Vol 1: Pré-História e primeiras culturas I
Contém: vol. 1 : Pré-história e primeiras culturas
Contém: vol. 1 : Pré-história e primeiras culturas
Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
O problema da infoexclusão tem que constituir uma preocupação que envolva t odos os cidadãos sem exceção. A presente comunicação tem como principal objetivo alertar para a necessidade de se desenvolverem medidas práticas para que os cidadãos mais idosos com 65 e mais anos de idade passem a constituir o grupo dos infoincluídos uma vez que os dados estatísticos os enquadram no grupo dos infoexcluídos. Para o efeito, serão apresentadas as principais iniciativas da União Europeia, assim como, as principais iniciativas nacionais para que este grupo de cidadãos possa desenvolver a litera cia e as competências digitais que lhes permitam utilizarem as Tecnologias/TIC no sentido de poderem incrementar a sua qualidade de vida.
Dissertação apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo, para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Atividade física.
Introdução: A Organização Mundial de Saúde define Saúde Sexual como um estado de completo bem-estar físico, emocional, mental e social associado à sexualidade, devendo os direitos sexuais de todas as pessoas ser respeitados, protegidos e satisfeitos. O reconhecimento destes direitos colide, muitas vezes, numa série de preconceitos e mitos relativamente aos idosos no que diz respeito à sexualidade na terceira idade uma vez que, para grande parte da nossa sociedade, os idosos são vistos como seres assexuadas e desprovidos de desejo ou necessidades sexuais. Objetivos: Avaliar as atitudes e os níveis de conhecimento daqueles que cuidam dos idosos, num contexto institucional, em relação à sexualidade na terceira idade e quais as variáveis que podem influenciar ou determinar as dimensões avaliadas. Metodologia: Estudo exploratório, comparativo e correlacional, com amostra por conveniência constituída por 329 cuidadores formais de 16 instituições de apoio a idosos do distrito de Castelo Branco. Na recolha de dados foi utilizado um questionário de caracterização sociodemográfico da amostra e a Aging Sexual Knowledge and Attitudes Scale que avalia os conhecimentos e atitudes em relação à sexualidade na terceira idade. Resultados: Foi encontrada uma correlação positiva entre os níveis de conhecimentos e as atitudes e, de uma forma geral, os cuidadores apresentam bons níveis de conhecimentos e atitudes permissivas em relação à sexualidade na terceira idade, apesar de nenhum dos sujeitos ter recebido formação especifica na área da sexualidade na terceira idade. Os sujeitos mais velhos, com mais anos de experiência e com qualificações mais baixas apresentam menos conhecimentos e atitudes significativamente menos permissivas. Conclusões: Existe uma forte relação entre os conhecimentos e as atitudes em relação à sexualidade na terceira idade. O perfil sociodemográfico, as habilitações e a experiência profissional apresentam relações significativas com os conhecimentos e atitudes avaliados, reforçando a necessidade de formação na área da sexualidade na terceira idade, como forma melhorar a qualidade dos serviços e o reconhecimento dos direitos das pessoas idosas.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-25807TFCEZ.
O envelhecimento determina a necessidade de intervenções no âmbito da promoção da saúde. Com o avançar da idade, a deterioração estrutural e funcional ocorre na maioria dos sistemas fisiológicos, mesmo na ausência de doença. Alterações do equilíbrio, mobilidade limitada e medo de quedas são frequentemente mencionados como principais factores de risco de quedas, contribuindo para o risco de fracturas, admissões hospitalares, requisição de cuidadores, institucionalização e até morte. A evidência sugere que a actividade física regular traz benefícios substanciais à saúde dos idosos. Materiais e Métodos Estudo comparativo e longitudinal. Amostra de conveniência, constituída por 25 indivíduos, residentes na comunidade. Os sujeitos foram incluídos num dos grupos em estudo (protocolo de classe de movimento no solo - 9 indivíduos; protocolo de hidroterapia – 16 indivíduos). Foi aplicado previamente o MMSE, para avaliar a ausência de défice cognitivo nos adultos idosos. A média de idades dos participantes foi de 69,08 (±7,16) anos e o IMC de 28,56 (±3,49). Os instrumentos utilizados foram a Escala de Equilíbrio de Berg, a Falls Efficacy Scale, o Timed Up Test and Go, o SF-12-V2. A recolha de dados foi realizada no início e final da intervenção, que se realizou durante 4 semanas. Resultados Os grupos em estudo não apresentavam diferenças significativas antes da intervenção, com excepção da dimensão mental do SF-12-V2. Ambos os grupos revelaram melhorias significativas na dimensão física do SF-12-V2, no equilíbrio, no risco de quedas e na mobilidade. Na comparação entre grupos o grupo que realizou exercícios no solo apresenta maiores ganhos no equilíbrio e no risco de quedas, com diferenças estatisticamente significativas relativamente ao grupo que realizou hidroterapia. Conclusão A realização de um protocolo de exercícios no solo mostrou-se mais efectivo para o equilíbrio e o risco de quedas.
Objectivo: Avaliar os efeitos de uma classe de movimento na força muscular, flexibilidade, equilíbrio, medo de queda, estado de saúde/qualidade de vida e desempenho físico, em pessoas idosas residentes em instituições para a terceira idade. Amostra: Amostra de conveniência constituída por 30 idosos, com uma média de idades de 79,40 ±1,37 anos, um IMC médio de 24,66 kg/m2 e que obtiveram uma pontuação mínima prévia de 10 pontos no Timed Up and Go Test. Material e Métodos: Estudo longitudinal, comparativo com dois momentos de avaliação, antes e após a realização da classe de movimento, em que o protocolo utilizado teve a duração de 50 minutos, durante quatro semanas. Os resultados do estudo foram medidos com o Questionário do Estado de Saúde (SF-12v2), Teste de Desempenho Físico (PPT-9), Escala de Equilíbrio de Berg, Dinamómetro, Back-scratch Test modificado, Chair Sit-and-reach Test, Timed Up and Go Test e Escala Internacional de Eficácia de Quedas FES-I). Resultados: Foram obtidos resultados estatisticamente significativos (p ≤0,05) para as variáveis estado de saúde, desempenho físico, força muscular e flexibilidade dos membros superiores e inferiores, equilíbrio, mobilidade e medo de quedas, com o protocolo experimental implementado (entre t0 e t1), marcados por ganhos nas variáveis em estudo. Conclusão: A participação numa classe de movimento promove resultados significativos, no aumento do estado de saúde/qualidade de vida, no desempenho físico, força muscular, flexibilidade, equilíbrio, mobilidade e diminuição do medo de queda em idosos institucionalizados. Os resultados obtidos em todas as variáveis revelam um potencial funcional adaptativo relevante, passível de ser mobilizado pelo protocolo experimental utilizado.
Portugal não dispõe de instrumentos que permitam uma análise aprofundada dos seus movimentos migratórios internos, apesar da sua importância na dinâmica populacional. Neste artigo partimos dos dados do questionário individual do censo de 2001, em que se perguntava a cada indivíduo se residia no concelho em que é recenseado nos dois e cinco anos anteriores, e dos globais de 2011 relativos à mesma pergunta. Concluímos que, nos dois censos, mais de 6% do total dos residentes num determinado concelho, migraram em data anterior pelo menos uma vez, e cerca de 2% do total de residentes tiveram residência anterior no estrangeiro. Por outro lado, em 2001, considerando o desenvolvimento dos dados trabalhados, os que se moveram dispunham de mais habilitações do que a média da população portuguesa no mesmo grupo etário e mostravam níveis mais elevados de emprego
Contém: vol. 1 : Da Pré-história à Grécia Antiga
Contém: vol. I : Das primeiras civilizaçöes do Mediterrâneo à formaçäo da Europa
Contém: vol. 1 : Da pré-história à Grécia Antiga
Contém: vol. 1 : Da Pré-história à Grécia Antiga
Contém: vol. I : Das primeiras civilizaçöes do Mediterrâneo à formaçäo da Europa
Contém: vol. 1 : Da pré-história à Grécia Antiga
Com a intenção de contribuir para a caracterização da cabra da raça Charnequeira, foi acompanhada uma cabrada de 66 fêmeas. Foram obtidos e analisados vários parâmetros tais como: Mensurações dos animais, evolução do peso vivo ao longo do seu ciclo fisiológico, idade à puberdade e 1ª cobrição, duração da gestação, índices reprodutivos, crescimento dos cabritos, estudo de carcaças e lactação (produção quantitativa e qualitativa).
O principal objectivo deste trabalho é estudar a opinião dos pais, sobre as Actividades Físicas na primeira infância, particularmente as desenvolvidas no jardim de infância ou infantário, pelos seus filhos. Procuramos verificar também se o sexo, o seu historial de prática física e a idade, tinha influência nas suas representações.
O presente trabalho foi realizado com o objectivo de contribuir para a avaliação do sistema de produção de produção dos bovinos de raça Preta. Para o efeito, e com a colaboração da Associação de Criadores de Bovinos de Raça Preta (ACBRP), foram realizados, no período entre Setembro de Dezembro de 2001 e através de entrevista directa, inquéritos a 47% dos criadores inscritos na ACBRP. Foi apurada uma área média de exploração de 432.4 ha (± 279.6) sendo esta, na sua maioria, dedicada a culturas forrageiras. O número médio de fêmeas reprodutora de raça Preta por exploração é de 87.18 animais (± 37.3), com um encabeçamento por superfície forrageira de 0.38 CN/ha (± 0.15) com uma relação touro/vaca de 1/38. Para a caracterização dos parâmetros reprodutivos e produtivos da raça, verificamos que a idade ao primeiro parto é de 32.59 meses (± 3.14), a idade das vacas ao refugo é de 13.14 anos (± 1.42) e a idade ao refugo dos touros é de 8.27 anos (± 0.98). A taxa de fertilidade obtida foi de 81.28% (± 9.42), sendo a época de verão a época de partos mais representativa. A taxa de mortalidade dos adultos é de 1.97% (± 1.68) e a taxa de mortalidade total dos vitelos é de 4.61% (± 2.29). O desmame é feito aos 6.84 meses (± 0.62) de idade, a altura em que grande parte dos animais são vendidos. Só em 41% das explorações se faz a recria e o acabamento dos novilhos, para serem vendidos aos 18 meses.
Depressão
Artes visuais
Artes e ofícios
Artes visuais
Artes e oficios
Artesanato
Dissertação de Mestrado em Tecnologia e Sustentabilidade dos Sistemas Florestais apresentada à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Poster apresentado no Congresso Internacional de Análises Clínicas e Saúde Pública,promovido pela Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Castelo Branco e que obteve o prémio de melhor poster.
No plutão de Castelo Branco, distinguem-se cinco granitóides, G1 a G5, dispostos concentricamente do núcleo para o bordo do plutão. Os diagramas de variação, seus perfis de terras raras, dados isotópicos Rb/Sr e as composições das plagioclases indicam que: a) o granito de grão médio a fino moscovítico-biotítico (G1), o granodiorito de grão médio a fino, levemente porfiróide, biotítico-moscovítico (G2) e o granito de grão grosseiro moscovítico-biotítico (G5) correspondem a três pulsações magmáticas distintas resultantes da fusão parcial de materiais metassedimentares; b) aquele granodiorito G2, o granodiorito de grão médio a grosseiro, porfiróide, biotítico-moscovítico (G3) e o granito de grão médio a grosseiro, porfiróide, de duas micas (G4) definem uma sequência de diferenciação magmática. Além disso, G2, G3 e G4 permitem estabelecer uma isócrona Rb-Sr de rocha total de idade 300±16Ma e 87Sr/86Sr inicial de 0.7113±0.0033. G3 e G4 derivam do magma granodiorítico G2 por cristalização fraccionada do quartzo, plagioclase e biotite. G1,G2 e G5 têm a idade de 310±Ma obtida por U-Pb em cristais isolados de zircão e monazite. 87Sr/86Sr inicial é de 0.07090±0.0011, 0.7108±0.0024 e 0.7120±0.0003 para G1,G2 e G5, respectivamente, para esta idade. Foram obtidas idades de 297±Ma a 303±3Ma em monazites dos cinco granitóides por U-Pb-Th, utilizando uma microssonda electrónica.
Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Atividade Física - Motricidade Infantil.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Atividade Física.
O presente estudo tem como principal objectivo caracterizar a actividade física nos ginásios ou academias na cidade de Castelo Branco e conhecer as principais motivações e influências que levam as pessoas a praticar. A amostra é composta por 124 pessoas (53 do sexo masculino e 71 do sexo feminino). A recolha dos dados foi efectuada através de um questionário, entregue aos praticantes de dois ginásios. Após a recolha, codificação, processamento e tratamento dos dados retiramos como principais conclusões as seguintes: A grande maioria dos indivíduos que fizeram parte do estudo, praticam actividade física duas ou mais vezes por semana no ginásio/academia, mostram-se satisfeitos com as condições oferecidas pelas instituições, e praticam diversas modalidades que variam de acordo com o género e com a idade. As principais influências e motivações que levam à prática desportiva no ginásio/academia, apresentam também diferenças quando se tem em conta as variáveis género e idade dos praticantes.
Relatório de Estágio do curso de Engenharia de Produção Animal, apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
A educação sexual como um conjunto de acções educativas e informativas não deve nunca descurar o conceito e a compreensão dos comportamentos e das atitudes sexuais, pelo que compreender a sexualidade juvenil é antes de mais compreender a cultura e a comunidade onde se desenvolvem esses comportamentos, permitindo conhecer o normal e o desviante, elementos fundamentalmente determinados pelos espaços sociais. A presente investigação teve como objectivos: - Identificar atitudes e comportamentos de adolescentes que frequentam o ensino secundário e analisar a influência de variáveis individuais e familiares. - Analisar como as atitudes sexuais são influenciadas pelas variáveis individuais e familiares, por aspectos da personalidade, da percepção das atitudes parentais e do auto-conceito. A amostra foi constituída por 521 estudantes, 279 do sexo feminino e 242 do sexo masculino, que frequentavam o ensino secundário das escolas da cidade de Castelo Branco. Apresentavam idades compreendidas entre os 15 e os 19 anos, com uma média de idades de 16,37 anos e um desvio padrão de 1,06. Realizou-se um estudo do tipo quantitativo, transversal e descritivo- -analítico. O instrumento utilizado para medir as variáveis incluía além do questionário, quatro inventários, Inventário Psicossexual de Snyder (IP), Inventário de Personalidade de Eysenck (EPI), Inventário de Percepções Juvenil ou Youth Perception Inventory (YPI), Inventário Clínico de Auto-Conceito. A avaliação das características psicométricas dos índices utilizados, revelou adequados índices de fidelidade e validade. A grande maioria dos jovens fala sobre sexualidade com os amigos, considerando- se esclarecidos, não têm namorado(a) e a opção religiosa é católica. XIII A análise da influência das Atitudes Sexuais nas variáveis sócio-demográficas e de contexto familiar, foi efectuada através do cruzamento das variáveis “sexo ocasional” e “sexo com compromisso”. Para a variável sexo existem diferenças estatisticamente significativas entre rapazes e raparigas. Quanto à idade não foram encontradas diferenças. Para a situação de ter namorado/a não se encontram diferenças para as variáveis “sexo ocasional” e “sexo com compromisso”, existe sim para ambas as variáveis e com quem teve relações sexuais, com quem teve a 1ª relação sexual e a utilização de contraceptivo. Quanto ao método anticoncepcional utilizado encontrou-se diferença para a variável “sexo ocasional”, mas não se encontrou para a variável “sexo com compromisso”. Encontrou-se relação entre as variáveis “sexo ocasional” e “sexo com compromisso” em função do tipo de religião. Ao analisarmos as atitudes sexuais e as características da personalidade, concluímos que o “sexo ocasional” surgiu positivamente correlacionado com a Extroversão e negativamente correlacionado com o Neuroticismo, enquanto o “sexo com compromisso” surgiu positivamente correlacionado com a Extroversão. O estudo da correlação entre atitudes sexuais e as relações parentais, revelou uma correlação positiva entre o “sexo ocasional” e Controlo e Hostilidade, da mesma forma o “sexo com compromisso” surgiu positivamente correlacionado com Autonomia, Controlo e Hostilidade. Entre atitudes sexuais e o auto-conceito, evidenciou-se uma correlação significativa entre “sexo ocasional” e F1 (aceitação/rejeição-agrado/desagrado social) e F3 (maturidade psicológica). Por outro lado, o “sexo com compromisso” apareceu correlacionado com F1 (aceitação/rejeição-agrado/desagrado social) e com F4 (impulsividade-actividade). Os resultados encontrados devem servir de ponto de partida para novas investigações, tendo por base o envolvimento dos profissionais de saúde em projectos educativos de orientação sexual, através de parcerias com escolas e comunidade.
Na região de Segura, filões pegmatíticos com lepidolite e cassiterite, filões hidrotermais de quartzo com cassiterite e volframite e com barite, galena e blenda intruíram o Complexo Xisto-Metagrauváquico e granitos de idade Hercínica. A cassiterite dos filões pegmatíticos apresenta alternância de zonas escuras com zonas claras e possui exsoluções de manganocolumbite e mangano-ferrocolumbite. A cassiterite dos filões de quartzo com cassiterite e volframite não é zonada e não possui produtos de exsolução. (...)
No plutão de Oledo-Idanha-a-Nova, as relações estruturais, dados geoquímicos de três granitóides e seus minerais e os dados isotópicos obtido para o granodiorito biotípico, granodiorito de duas micas e granito moscovítico-biotítico sugerem que provêm de fontes magmáticas distintas. Os resultados obtidos por U-Pb em zircões e monazites e por U-Th-Pb em monazites revelam concordância e indicam uma idade de instalação entre 479-480 Ma, sugerindo que se trata de maciços graníticos com sincronismo de instalação.
Trabalho apresentado no 1.º Simpósio Nacional de Fruticultura que decorreu em Alcobaça de 12 a 13 de Outubro de 2006 e que foi organizado pela Associação Portuguesa de Horticultura.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal.
Dissertação apresentada ao Instituto Superior de Estatística e Gestão da Informação da Universidade Nova de Lisboa, para obtenção do grau de Mestre em Estatística e Gestão da Informação.
Dor abdominal