Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for internacional and 731 records were found.

Estamos numa sociedade que avança a traços largos para o conhecimento, a aprendizagem pelas imagens, para as novas tecnologias e para uma nova forma de comunicação e de relações (sociais). Neste contexto a ‘informação’ é uma finalidade. Será que as instituições de ensino superior se adaptam a este novo contexto? Conservamos a cultura e criticamos a sociedade? A universidade vem desde o séc. XII e progressivamente se colocou mais a favor da ‘razão’ do que do dogma, mais a favor do saber (es) científico (s) (conhecimento empírico) do que do saber vulgar, mais a favor da liberdade do que da exclusão e dos estigmas sociais. Esta tendência democrática, que se gerou no ambiente universitário é uma das suas características fundamentais, tendo promovido, em algumas épocas, situações, movimentos de contra-corrente, conflitos, etc. O âmbito das instituições superiores é supra-nacional, retendo o passado, mas projectando o futuro, de tal modo que muitas vezes criticamos o seu conservadorismo ao nível estrutural e burocrático, incluindo o de pensamento. A responsabilidade actual das instituições de ensino superior é tripla. Uma responsabilidade regional, nacional e internacional, que pressupõe políticas (sociais, democráticas e culturais) de interesse para a educação ao longo da vida. Vários estudos apontam para que as universidades e as instituições de ensino superior sigam políticas adequadas aos problemas políticos, financeiros e de organização que atravessam (James Duderstadt, W. G. Bower, H. T. Shapiro, R. Levin, Derek Bok). De facto, assistimos a relações polémicas ou difíceis entre aquelas instituições de ensino superior e o poder político. Pretendemos apontar alguns cenários que emergem dessa relação, por vezes conflituosa, entre as universidades e a política, principalmente ao nível organizacional (estrutura das instituições), das funções (objectivos multidimensionais), do financiamento, da limitação dos recursos (isomorfismo)), da gestão, da avaliação dos resultados e da qualidade de ensino.
O contexto no qual se insere o presente artigo deriva de uma investigação para doutoramento em design (FAUL) nas áreas da História e Critica de design sobre a companhia aérea TAP Portugal, desde a sua génese (1945) até ao ano em que alterou a designação para Air Portugal (1979). O espaço interior de um avião de uma companhia de bandeira foi sempre uma extensão territorial “encenada” para consumo interno e externo, o que justificou, no caso dos TAP, um compromisso entre a ideologia e o gosto oficial do Estado Novo e os clichés da indústria de turismo à escala internacional. “Portugal no ar”, metonímia de avião TAP, procurou transmitir a imagem de um país moderno (apenas existente “nas nuvens”). Apesar da crescente importância da tecnologia, em linha com os êxitos da engenharia aeronáutica, cada avião TAP conseguiu ser a “casa portuguesa”, onde nacionais e estrangeiros puderam antecipar a chegada a Portugal, ou guardar a última recordação do país.
A Diabetes Mellitus Gestacional (DMG) é o distúrbio metabólico mais comum na gravidez, afectando 1 a 10% de todas as grávidas. Diversos estudos demonstram amplas diferenças na prevalência da doença devido a diferentes critérios de screening/diagnóstico aplicados e às características da população em estudo. Segundo a Sociedade Portuguesa de Diabetologia, os critérios actualmente adoptados em Portugal para diagnóstico da DMG são os da 4ª Conferência Internacional sobre Diabetes Gestacional, em tudo semelhantes aos da American Diabetes Association (ADA). Objectivos: Avaliar se uma Prova de Sullivan (PS) positiva (glicémia ≥ 140 mg/dl), implica sempre a positividade da Prova de Tolerância à Glucose Oral (PTGO) com 100g de glucose, em mulheres no 2ºTrimestre de gestação, seguidas no Hospital Infante D.Pedro (Aveiro, Portugal). Pretende-se ainda verificar se existe associação entre a idade materna avançada (≥ 30 anos), a Hipertensão (HTA), a gravidez gemelar e o risco de desenvolver DMG, nesta população. Material e métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo, no qual se seleccionaram dados no Sistema Informático do Laboratório (LIS), de mulheres no 2º Trimestre de gestação que já tivessem efectuado a PS e PTGO com 100g de glucose. Os dados incluíram os valores de glicémia no soro correspondentes a ambas as provas, idade materna e diagnóstico. Posteriormente, foram analisados estatisticamente (SPSS 7.0). Neste estudo utilizaram-se os critérios da American Diabetes Association (ADA). Resultados: 125 mulheres já tinham realizado PS e PTGO com 100g de glucose no 2ºTrimestre de gestação. Ao relacionar ambas as provas, foram identificados 4 falsos negativos para PS (3,2%), 84 falsos positivos (67,2%) e 14 (11,2%) verdadeiros positivos (com DMG); 18 grávidas apresentaram HTA, sendo que apenas 2 tinham em simultâneo HTA e DMG; Observou-se a presença de 10 mulheres com gravidez gemelar, sendo que nenhuma apresentava DMG. Conclusão: A positividade para PS não implica sempre positividade para PTGO, uma vez que foram detectados muitos falsos positivos (PS positiva e PTGO negativa), devido à prova de screening utilizada; Idade materna ≥ 30 anos, constitui um factor de risco para a DMG na população em estudo; Para determinar se a HTA e a gravidez gemelar constituem um factor de risco para desenvolver DMG nesta população, seria importante a obtenção de mais informações clínicas.
Vol. 1 : Poland, German Democratic Republic, Hungary
Conservação da natureza e recursos da terra
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco para obtenção do grau de Mestre em Ensino da Música.
Contém: 16 peças : color., azul, vermelho, preto, bege, amarelo, verde
Tese de Doutoramento em Economia, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
Maquinaria e equipamento agrícola
Artigo que decorre da comunicação da autora apresentada no II Congresso Internacional de Serviço Social realizado nos dias 24 e 25 de Novembro de 2011 sobre o tema da dissertação de Mestrado em Serviço Social no ISSSL: “O Relatório Social no Processo Tutelar Educativo”. Reflete-se sobre os desafios da instrumentalidade para o Serviço Social materializado na produção de Relatório dos Assistentes Sociais, materializada num instrumento de trabalho - o Relatório Social. É explorada a competência dos Assistentes Sociais num processo definido como perícia social e que integra três fases: estudo social, parecer social e redacção do relatório social.
Neste artigo apresenta-se parte de um estudo mais amplo que pretende contribuir para uma melhor compreensão do estado da arte da pesquisa em Educação em Ciência através da análise crítica dos artigos mais citados, publicados ao longo de uma década (1993-2002), em três das revistas de maior circulação internacional. Evidencia-se como evoluíram as principais linhas de pesquisa, sendo possível realçar uma tendência para o enfraquecimento de linhas centradas na Psicologia da Educação, como a aprendizagem de conceitos, e para o fortalecimento de linhas centradas na Filosofia e Sociologia da Ciência e em abordagens multidisciplinares. O caso da linha CTS é disso um bom exemplo, pelo que induziu uma análise mais pormenorizada.
Um dos desafios da pós-modernidade para o ensino superior politécnico, face aos ambientes académicos plurilingues e em rápida e acelerada transformação, é o trabalho em rede com as comunidades locais/regionais e simultaneamente com a academia internacional. O financiamento europeu tem promovido a constituição de parcerias estratégicas em educação que interligam organizações de diversos tipos, tamanhos, vocação e áreas de especialização aos seus contextos específicos e ao contexto europeu. O seu objetivo é divulgar experiências educativas de qualidade a partir de recursos gratuitos e aplicar a inovação a um número de contextos cada vez mais alargados: formação de profissionais, investigação; atualização cultural, científica e técnica; e prestação de serviços.
Através deste artigo, que decorre de um projecto de investigação para doutoramento em Design na FA/UTL, pretende-se divulgar o pensamento de Daciano da Costa (1930-2005), junto da comunidade científica internacional, acerca da importância que conferiu ao Desenho, ao longo da sua carreira docente e da sua prática profissional como figura de referência do Design no século XX em Portugal. Foca-se o importante papel desempenhado pelo Desenho, através do caso de estudo Daciano da Costa. A sua acção pedagógica no ensino da disciplina de Desenho demonstra o peso que lhe atribuía na aprendizagem tanto em Arquitectura como em Design, enfatizando as características operativas do Desenho dentro do processo conceptual.
Vol. IIIA: Regras no domínio internacional - situação em 31 de Dezembro de 1996. -461 p
A educação inclusiva é um dos objetivos de todos os sistemas educativos das sociedades democráticas, proporcionando igualdade de oportunidades a todas as crianças. Para tal é necessário flexibilizar/adaptar o currículo para responder adequadamente às crianças com Necessidades Educativas Especiais (NEE). As Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (OCEPE) apresentam-se como um conjunto de princípios para apoiar o educador nas decisões sobre a sua prática e constituem-se como uma referência comum em relação à componente educativa para todos os educadores da rede nacional. Tornam-se, assim, um apoio importante para os educadores, contribuindo para a inclusão de todas as crianças e não apenas de algumas no processo educativo regular. A inclusão das crianças com NEE tem vindo a equacionar grandes perspetivas ao nível internacional e no âmbito nacional, através do Decreto-Lei 3/2008, foram definidos os objetivos da Educação Especial (EE): inclusão educativa e social; acesso e sucesso educativos; preparação para a vida pós-escolar ou profissional; promoção da igualdade de oportunidades. Visto a questão de a inclusão ser um tema fulcral do ponto de vista da igualdade e da coesão social, pretendemos, por isso, conhecer a realidade das práticas de alguns profissionais da Educação Pré-Escolar em ação, dado que as crianças com NEE têm direito de serem incluídas no ensino regular. O objetivo centra-se em analisar se as Educadoras de Infância (EI) do ensino regular, flexibilizam/adaptam nos seus Projetos Curriculares de Grupo (PCG) os conteúdos, os objetivos, as estratégias/metodologias e os recursos, tendo em conta as NEE. Este estudo insere-se no âmbito dos métodos qualitativos descritivos, concretamente num estudo de caso, na medida em que o entrevistador, investiga as características de uma unidade individual, que neste caso são as EI, permitindo proporcionar uma melhor compreensão de um caso específico. Os instrumentos/técnicas de recolha de dados são a análise documental dos PCG e a entrevista semi-estruturada às EI e os dados foram tratados de acordo com a análise de conteúdo tendo em conta a definição das categorias, das unidades de significado, unidades de registo e de contextos. Das 15 instituições de Educação Pré-Escolar da rede pública/privada existentes na cidade de Castelo Branco apenas 2 se disponibilizaram para participar nesta investigação. As 4 Educadoras participantes exercem funções educativas em grupos de crianças que têm incluídas crianças com NEE: duas num jardim-de-infância da rede pública e duas na rede privada. Concluímos que da análise aos PCG, que em alguns casos, a articulação entre estes e os normativos coincide, mas os conteúdos, as estratégias/metodologias e os objetivos são selecionados nos PCG para o grupo sem mencionar especificamente as crianças com NEE. No entanto através das entrevistas, as EI referiram sempre a flexibilização/adaptação dos conteúdos, estratégias/metodologias e objetivos no dia-a-dia, consoante as NEE da criança, tendo em conta as suas capacidades e interesses. No que respeita aos recursos humanos, constata-se a falta de recursos humanos, tanto na análise aos PCG como às entrevistas, daí a dificuldade de gestão e organização do trabalho educativo.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco, com vista à obtenção do grau de Mestre em Actividade Física, na Especialidade de Gerontomotricidade.
Proveniente do fundo do ex-CDE existente no IPCB
Nos últimos anos tem-se assitido, felizmente, a um renovado interesse pela oliveira e pelo azeite, tanto a nível nacional como internacional. (...) A dinâmica do mercado global, alguns incentivos da EU aos produtores e, certamente, o interesse demonstrado por algumas empresas estrangeiras na plantação de vastas áreas de olival, especialmente na área de influência da barragem de Alqueva, têm sido o motivo da atenção que a oliveira tem despertado nos últimos anos. Em alguns casos,com novas plantações, em outros, com a recuperação de olivais semiabandonados. A par deste interesse pelo olival, tem-se assistido também a uma maior preocupação com as condições tecnológicas e higiénicas da extracção e comercialização do azeite, muitas vezes resultado de obrigações impostas pela legislação europeia.
O contributo que se apresenta está integrado num Projecto de Investigação cooperativa internacional, denominado Proyecto Iberoamericano de Evaluación de Actitudes relacionadas con la Ciencia, la Tecnología y la Sociedad (PIEARCTS). Integra-se, para reflexão e debate, no Simpósio com o mesmo título do Projecto, uma parte do trabalho já desenvolvida em Portugal. Os debates acerca dos resultados preliminares são essenciais no sentido de clarificar quais as orientações e amostras consideradas como significativas, às quais se procura atribuir um considerável grau de validade e fiabilidade na avaliação das crenças e atitudes dos diferentes grupos de amostras, relativamente a Ciência, Tecnologia e Sociedade e suas inter-relações. Pretende-se avançar com análise, reflexão e comparação de resultados obtidos em diferentes países ibero-americanos.
O objetivo deste artigo é apresentar uma reflexão sobre a importância do design enquanto transmissor da identidade cultural na criação de uma identidade local. Discutir a importância da cultura material e imaterial como um fator diferencial na construção de uma identidade visual associada a um sítio, uma vez que a diversidade cultural assume muitas formas através do tempo e do espaço, A cultura enquanto transmissor de mensagens devem ser tomada e entendida como um elemento essencial na representação do sítio. Qualquer cidade ou freguesia necessita de uma imagem que lhe proporcione visibilidade, não só a nível nacional como também internacional, já que muitas das nossas cidades vivem das capacidades produtivas relacionadas com o turismo, atividade económica que é necessário incrementar com factores de qualidade. Para construir uma identidade local é necessário um levantamento do património existente, das referências do pré-existente, a sua relação com o tecido sócio-urbano, de forma a consubstanciar uma identidade gráfica representativa da localidade. PALAVRAS
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-19746TFCPAN.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia de Produção Agrícola.
Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade da Beira Interior. Departamento de Gestão e Economia.