Type

Data source

Date

Thumbnail

Search results

You search for práticas and 1,939 records were found.

Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré – Escolar e Ensino do 1 º Ciclo do Ensino Básico.
Dissertação apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Atividade Física
Nas últimas décadas, as sociedades têm suportado um grande desafio: o envelhecimento da população. As principais razões podem estar relacionadas com a diminuição da taxa de fecundidade, aumento da esperança média de vida, melhoria nos cuidados de saúde e pela incorporação de hábitos de vida mais saudáveis. Presentemente, a sociedade digital implica que todos os cidadãos sejam dotados de competências digitais. Neste caso, em particular, e dado que a população idosa é referenciada como uma população infoexcluída, é urgente criar condições para que se promova a sua inclusão digital que lhes permitirá uma verdadeira inclusão social, proporcionando assim um melhor envelhecimento ativo. Atendendo à degeneração fisiológica e cognitiva associada ao envelhecimento, é importante que se promovam iniciativas que previnam situações que possam aumentar as demências junto dos idosos. Este artigo apresenta os resultados de uma investigação que pretendeu averiguar se a utilização das aplicações digitais (APPs) Peak &Neuronation podem contribuir para o envelhecimento ativo dos idosos, no que diz respeito ao treino cognitivo que as mesmas proporcionam. Foram envolvidos 18 idosos da USALBI (Universidade Sénior Albicastrense), onde se efetuou uma observação não-participante em 12 sessões práticas. Foi também envolvido um especialista em Gerontologia Social e um especialista na área das TIC, através de entrevistas semiestruturadas a fim de averiguar as suas opiniões referentes às aplicações digitais envolvidas no estudo. Após a triangulação dos dados é possível afirmar-se que as opiniões recolhidas foram consensuais relativamente à mais valia das APPs Peak & Neuronation no treino cognitivo, onde se envolveram as valências de memória; linguagem; agilidade mental; raciocínio; velocidade; flexibilidade; coordenação; atenção; foco; concentração; perceção; resolução de problemas; cálculos mentais; emoção e força de vontade. Decorrente da análise dos dados, constatou-se que as APPs podem ser referenciadas como ferramentas digitais no âmbito do treino cognitivo dos idosos
Apresenta-se uma proposta de abordagem didáctica do tema “Reacções de Oxidação-Redução” a qual se desenvolve a partir da questão problema “Como pode ser construída uma pilha, como funciona e porque devem ser recicladas as pilhas comerciais?”. A planificação foi aplicada na sala de aula sendo toda a temática desenvolvida com base em trabalho experimental e em pesquisa levada a cabo pelos alunos e permitiu, no final, a construção de alguns geradores de pilhas utilizáveis para iluminação. Os resultados foram positivos e demonstram que os alunos revelam um maior interesse pelos assuntos científicos quando les é dada a oportunidade de aprender experimentando e problematizando assuntos do seu quotidiano.
Num modelo de escola que assuma a sua responsabilidade de contribuir para a construção de cidadãos, o professor tem cada vez menos a função de difusor da ciência enquanto informação e mais a de educador de Ciência enquanto conhecimento interrelacionado com a Tecnologia e a Sociedade (CTS), contribuindo para que os alunos despertem para um papel mais activo enquanto membros da sociedade. O trabalho que se apresenta foi um convite ao envolvimento dos alunos em problemáticas relacionadas com a importância da implementação, relacionando aspectos da ciência escolar com questões de interesse tecnológico e social. A importância da existência destes locais é fulcral já que o objectivo é atingir uma participação das energias renováveis que representem uma parte significativa da energia eléctrica consumida em Portugal, dentro de 10 a 15 anos. Partindo dessa problemática, contextualizada na própria região dos alunos, planificou-se, aplicou-se e avaliou-se, a unidade “Energia – Fontes e formas de energia” no âmbito da disciplina de Ciências físico-químicas e implementou-se no 7º ano de escolaridade.
Uma das finalidades da disciplina de Física-Química é desenvolver uma compreensão mais adequada das inter-relações entre Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA). Seguindo esta orientação utilizou-se a situação da catástrofe dos incêndios florestais, vivida pela população e pelos próprios alunos da Zona do Pinhal no interior de Portugal no Verão de 2003 como ponto de partida e de referência para o estudo do complexo equilíbrio atmosférico. Os alunos tomaram consciência de que é através de reacções químicas que a atmosfera, em permanente alteração, tenta dar resposta ao, por vezes, desenfreado desenvolvimento humano. São exemplos de dinâmicas atmosféricas, as chuvas ácidas, o efeito de estufa, entre outras. É importante a sensibilização dos alunos para a compreensão dos fenómenos envolvidos e para o papel da Química na prevenção e minimização dessas interferências. Foi nesta forma de abordar a ciência, numa perspectiva mais ampla, que se baseou a planificação do tema “Na Atmosfera da Terra”, destinada a uma turma do 10º ano da Escola Secundária de Oleiros. São apresentadas as linhas gerai s da planificação desenvolvida e dos materiais construídos, bem como aspectos da avaliação da implementação na sala de aula, pela professora e pelos alunos.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Nutrição Humana e Qualidade Alimentar.
Métodos matemáticos e estatísticos
Relatório do projeto final de licenciatura em Design de Moda e Textil
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para obtenção do grau de Mestre em Ensino de Música, Especialização em Violino
Orientaçäo pedagógica de professores
Contém: 1 objecto : color., plástico, branco, verde
Este documento constitui a primeira fase do processo de Avaliação Ambiental Estratégica (AAE), o Relatório de Factores Críticos para a Decisão (FCD) da AAE da proposta de Alteração do Plano de Pormenor (PP) da Zona Industrial de Açude Pinto. Segundo a alínea a) do n.º 1 do art. 3ª do D.L. n.º 232/2007 de 15 de Junho, que transpôs para a ordem jurídica interna as Directivas nºs 2001/42/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de Junho, e 2003/35/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 26 de Maio, estão sujeitos a avaliação ambiental “os planos e programas para os sectores da agricultura, floresta, pescas, energia, indústria, transportes, gestão de resíduos, gestão das águas, telecomunicações, turismo, ordenamento urbano e rural ou utilização dos solos...”, onde se incluem os Planos Municipais de Ordenamento do Território (PMOTs) e respectivas revisões. É neste âmbito que se realiza a presente AAE. Para a sua elaboração foram seguidas as orientações do “Guia de Boas Práticas para a Avaliação Ambiental Estratégica – Orientações Metodológicas” da Agência Portuguesa do Ambiente (2007). De acordo com o referido Guia, no Relatório Ambiental serão identificadas as potencialidades do PMOT que possam contribuir para uma melhoria das condições ambientais e de sustentabilidade e pela identificação e prevenção de acções que possam causar impactes negativos. Esta primeira fase corresponde ao estabelecimento dos Factores Críticos para a Decisão e definição do contexto para Avaliação Ambiental Estratégica. O Relatório de Factores Críticos para a Decisão destina-se a estabelecer o alcance e o nível de pormenorização da informação a incluir no relatório final. Não é objectivo deste relatório realizar qualquer avaliação ambiental, mas sim identificar os factores críticos para a decisão, que permitirão avaliar, numa segunda fase, a sustentabilidade da proposta de Alteração do PP da Zona Industrial de Açude Pinto.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Música, área de especialização de Guitarra.
Dissertação apresentada à Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Música, área de especialização de Guitarra.
Procuramos apresentar, nesta oficina prática, uma Proposta Didáctica e respectivos recursos, discutindo, reflectindo e fundamentando em conjunto com os participantes todas as opções metodológicas e as actividades apresentadas com as indicações dadas no Currículo Nacional do Ensino Básico (CNEB), as perspectivas do Ensino por Pesquisa (EPP) e o Ensino CTS implícitas no documento.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Agrícola.
Comunicação apresentada no III Simpósio Nacional de Olivicultura que decorreu em Castelo Branco, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 29 a 31 de Outubro de 2003.
Nas últimas décadas têm vindo a aumentar as preocupações e as exigências com a qualidade e a segurança alimentares, associadas a uma maior consciência ambiental. Tais circunstâncias deram origem a uma série de certificações de qualidade gerais, tais como a Produção Integrada, as Denominações de Origem ou as Boas Práticas Agrícolas, que se traduzem no cumprimento de certas regras ou normas de qualidade, segurança e rastreabilidade aos produtos, quer ao nível dos locais de produção, quer ao nível dos centros de processamento e embalamento dos produtos. (…) É neste contexto que surge o conceito de “Agricultura Sustentável”.
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-28566TFCA.
O presente documento constitui a primeira fase do processo de Avaliação Ambiental Estratégica (AAE), o Relatório de Factores Críticos para a Decisão (FCD) da AAE da proposta de Revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Oleiros. Segundo a alínea a) do n.º 1 do art. 3ª do D.L. n.º 232/2007 de 15 de Junho, que transpôs para a ordem jurídica interna as Directivas nºs 2001/42/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de Junho, e 2003/35/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 26 de Maio, estão sujeitos a avaliação ambiental “os planos e programas para os sectores da agricultura, floresta, pescas, energia, indústria, transportes, gestão de resíduos, gestão das águas, telecomunicações, turismo, ordenamento urbano e rural ou utilização dos solos...”, onde se incluem os Planos Municipais de Ordenamento do Território (PMOTs) e respectivas revisões. É neste âmbito que se realiza a presente AAE. Para a sua elaboração foram seguidas as orientações do “Guia de Boas Práticas para a Avaliação Ambiental Estratégica – Orientações Metodológicas” da Agência Portuguesa do Ambiente (2007). De acordo com o referido Guia, no Relatório Ambiental serão identificadas as potencialidades do PMOT que possam contribuir para uma melhoria das condições ambientais e de sustentabilidade e pela identificação e prevenção de acções que possam causar impactes negativos. Esta primeira fase corresponde ao estabelecimento dos Factores Críticos para a Decisão e definição do contexto para Avaliação Ambiental Estratégica. O Relatório de Factores Críticos para a Decisão destina-se a estabelecer o alcance e o nível de pormenorização da informação a incluir no relatório final. Não é objectivo deste relatório realizar qualquer avaliação ambiental, mas sim identificar os factores críticos para a decisão, que permitirão avaliar, numa segunda fase, a sustentabilidade da proposta de Revisão do PDM de Oleiros.
Este texto pretende descrever/apresentar um estudo de caso realizado no âmbito do projecto Desenvolvendo a Qualidade em Parcerias (DQP) num Agrupamento de Escolas. Um Agrupamento de Escolas é uma unidade organizacional, dotada de órgãos próprios de administração e gestão, constituída por estabelecimentos de educação pré-escolar e de um ou mais níveis e ciclos de ensino, a partir de um projecto pedagógico comum (Decreto-Lei nº 115-A/98, de 4 de Maio). Este conceito organizacional, relativamente recente no contexto educativo português, visa dar resposta a dificuldades identificadas, pretendendo, nomeadamente: - Dar resposta a situações de isolamento de estabelecimentos educativos; - Racionalizar os recursos humanos e materiais no sector educativo; - Criar dinâmicas de comunicação e de aprendizagem entre crianças de diferentes idades e ciclos de ensino; - Permitir aos alunos uma passagem mais integrada pelos diferentes ciclos de ensino; - Desenvolver um sentido de comunidade educativa; - Desenvolver projectos educativos mais vastos e integrados; - Desenvolver processos de conhecimento e partilha entre os profissionais dos diferentes níveis de ensino. Apesar de não termos tido acesso a nenhuma avaliação que, de uma forma sistemática e rigorosa, permita aferir a concretização de alguns destes objectivos, muitos dos relatos dos profissionais de diferentes níveis de ensino têm identificado dificuldades e entraves. Considerando que a promoção da qualidade educativa depende, em grande medida, da concretização das finalidades acima enunciadas, será importante reflectir o papel que a implementação de um projecto de avaliação e de promoção da qualidade num estabelecimento de educação de infância integrado num agrupamento de escolas poderá assumir na sua dinâmica organizacional. Tendo como pano de fundo algumas destas ideias, centramos as nossas preocupações na análise da seguinte questão: - A implementação de um projecto de avaliação e desenvolvimento da qualidade com os pressupostos do DQP (em que o conceito de parceria se organiza como o núcleo do processo) num contexto de jardim-de-infância poderá contribuir para uma melhor compreensão dos objectivos da educação pré-escolar, permitindo dar uma maior visibilidade às experiências de aprendizagem desenvolvidas num nível de educação que ainda carece de afirmação junto da sociedade em geral e dos diferentes parceiros educativos. Num primeiro momento do presente texto faremos uma descrição do contexto e da organização do estabelecimento educativo em análise. Em seguida, apresentaremos uma análise das suas práticas educativas, identificando os aspectos que poderão contribuir para a promoção da qualidade das suas experiências de aprendizagem. As reflexões finais incidirão sobre as questões que se organizaram como motivadoras deste trabalho.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico.
O aparecimento de novos espaços de aprendizagem em novos cenários da educação leva o autor a abordar a racionalidade do saber pedagógico; no âmbito da teoria da educação e/ou pedagogia. Assim, é essa racionalidade que sustenta a(s) teoria(s) sobre a educação e determina o questionamento do saber educativo ao nível conceptual ou teórico. A abordagem insere-se no campo da epistemologia pedagógica e da prática, considerando o saber sobre a educação uma racionalidade materialista na relação educativa (educador/educando) uma racionalidade tecnológica (saber fazer) e uma racionalidade hipertextual nas formas educativas formais e não formais (teoria sistémica). A reflexão faz-se em três pontos relacionados com as dinâmicas provenientes do universo educativo (escola, práticas, fatos, realidade educativa, etc.), no contexto dos saberes sobre a educação (periferia) e da(s) teoria(s) da(s) educação (conceitos, discursos, linguagem, áreas de saber das ciências da educação).
Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-27368TFCEV.
Tese de Doutoramento apresentada ao Instituto de Investigação e Formação Avançada da Universidade de Évora
Um aspeto essencial da educação no 1.º Ciclo do Ensino Básico (1.º CEB) prende-se com a implementação de práticas de ensino direcionadas para o desenvolvimento integrado de atividades e áreas do saber, promotoras do desenvolvimento cognitivo dos alunos, do crescimento das capacidades relacionais e da aquisição de cultura científica. Nesse âmbito, cada vez mais se requerem oportunidades de aprendizagem diversificadas, estabelecendo a complementaridade entre os espaços formais, associados à escola, e os espaços não formais, pelo seu potencial de interdisciplinaridade, criatividade e motivação. Tomando como referência dois estudos desenvolvidos com uma turma de 4.º ano do 1.º CEB, apresentamos alguns dos recursos didáticos desenvolvidos para apoiar a exploração didática de um espaço de educação não formal – o Jardim do Paço de Castelo Branco – e implementar práticas de ensino integrando as áreas de estudo do meio e matemática. Apresentam-se evidências das atividades desenvolvidas pelos alunos, analisam-se os resultados obtidos e sustenta-se a pertinência da utilização dos espaços não formais para a promoção de aprendizagens de índole curricular.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso em Engenharia das Ciências Agrárias – Ramo Animal apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, do qual só está disponível o resumo.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Engenharia Biológica e Alimentar.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia Biológica Alimentar. Apenas se encontram disponíveis em livre acesso, os índices e o resumo.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Nutrição Humana e Qualidade Alimentar.
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Licenciado em Engenharia Biológica e Alimentar, do qual só está disponível o resumo.
Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia de Produção Agrícola apresentado à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Partilhar as decisões com os doentes não significa que não proporciona um conselho sólido ou que não tenta uma persuasão amigável. Implica antes uma discussão pormenorizada e uma troca de informações, de forma a determinar o melhor tratamento para cada um dos seus doentes.
Proveniente do Ex-CDE do Instituto Politécnico de Castelo Branco
Dissertaçäo de Mestrado apresentada à University of Nottingham como requisito parcial para obtençäo do grau de Master of Education in Supervision